Connect with us

Geral

Hospital Celso Pierro/PUC inicia restrição a atendimento pelo SUS

Publicado

em

 

O Hospital e Maternidade Celso Pierro, da PUC-Campinas, inicia nesta segunda-feira (6) uma série de restrições de atendimento para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). O hospital, que é uma das principais referências da Região Metropolitana de Campinas (RMC), só vai receber a partir de hoje casos de emergência, respeitando a capacidade máxima de 20 leitos de internação. O que chegar além disso será redirecionado para outras unidades.

Além do atendimento, uma série de exames laboratoriais também deixarão de ser feitos. O diretor técnico do hospital, Nilton Crepaldi Vicente, informou na última semana que o corte anunciado de R$ 2 milhões de recursos pela Prefeitura obrigou a tomada das medidas. “Temos um convênio com a Secretária de Saúde de Campinas, renovado em junho e que vai até dezembro deste ano, que sofreu um corte de verba de maneira unilateral, que causa sérios problemas e impacta no hospital”, disse Vicente ao site G1 sobre as restrições adotadas pela unidade.

Segundo o diretor, atualmente 60% dos atendimentos do Pronto-Socorro do Celso Pierro são de pacientes espontâneos, ou seja, não classificados como casos de emergência. “Vamos exigir o refinanciamento. Vamos atender o que está no contrato. O vermelho [classificação de risco], emergência e casos transferidos de outras unidades, respeitando a capacidade máxima de 20 leitos”, avisou.

Esse tipo de medida afeta diretamente o sistema de saúde pública nas cidades da região. “Vai haver aumento na demanda em Valinhos, principalmente de atendimentos na UPA e na busca por exames de laboratório. Moradores de Campinas que possuem parentes e amigos aqui na nossa cidade acabam usando endereços dessas pessoas para serem atendidos”, disse o secretário de Saúde de Valinhos, Nilton Tordin. Segundo ele, a secretaria vai avaliar o impacto das restrições do Celso Pierro em Valinhos para, se necessário, adotar alguma medida. “Não fomos comunicados oficialmente, mas estamos atentos para qualquer problema”, afirmou.

O Celso Pierro tem realizado exames laboratoriais para os prontos atendimentos do Campo Grande e do Anchieta, mas que não fazem parte do contrato. “Nós somos um hospital, não um laboratório. Isso também vai ser suspenso”, avisou. O diretor ainda destacou que tem uma parte do serviço ocioso, à espera de autorização da Prefeitura. “Temos mais de 900 tomografias para fazer, 300 delas da oncologia, para diagnóstico, que nós pedimos autorização para a Secretaria de Saúde e eles não autorizam. Tenho funcionários, equipamento parado, e a secretaria não encaminha a autorização.”

Para a EPTV, o secretário de Saúde de Campinas, Cármino de Souza, disse que recebeu uma notificação do Celso Pierro e que iria analisá-la. Ele admite que a população deve busca\r atendimento em outros locais, o que deve mudar o cenário em outros postos na região.

Em nota, a secretaria de Saúde “esclarece que os pagamentos feitos à PUC são referentes a procedimentos”. “O que ocorreu no convênio entre a Pasta e o Hospital Celso Pierro foi uma revisão no volume de serviços prestados e não de valores. Atualmente, o convênio com a PUC tem um teto de R$ 9,1 milhões, o que equivale a mais de R$ 100 milhões por ano, e a entidade recebe pelos procedimentos realizados. Até o final de agosto, o teto era de R$ 11,2 milhões, mas esse valor nunca foi atingido pela instituição.”

A secretaria de Saúde informa que “as mudanças no convênio foram discutidas com a PUC entre fevereiro e agosto e só foram aplicadas a partir de setembro”.

 

 

Geral

Saúde aplica mais de 2 mil doses de vacina contra a covid-19 no sábado, 27

Publicado

em

Por

A Secretaria de Saúde aplicou durante este sábado, 27 de novembro, 2.168 doses de vacina contra a covid-19, por meio da ação Campinas Vacina Mais. Pessoas de todas as faixas de idade acima dos 12 anos puderam se vacinar, sem precisar fazer agendamento, em diversos pontos. 

 

As ações do Campinas Vacina Mais começaram na sexta-feira, 26 de novembro, e seguem durante este domingo, dia 28. O objetivo é aumentar a cobertura vacinal, principalmente nos adolescentes e nos adultos entre 18 e 24 anos. O balanço completo do fim de semana será divulgado na segunda-feira.

 

Estão sendo aplicadas primeiras e segundas doses, assim como as doses adicionais. No caso das duas últimas, serão cumpridos os intervalos estabelecidos pelo Programa Estadual de Imunização (confira abaixo). 

 

Todas as pessoas precisam levar CPF e comprovante de endereço. No caso de segunda dose ou dose adicional é necessário apresentar o cartão de vacinação.

 

Intervalo

 

Vacina da Pfizer – para receber a segunda dose da Pfizer é preciso um intervalo de pelo menos 21 dias (três semanas) para pessoas a partir de 18 anos. No caso de adolescentes, o intervalo é a partir de oito semanas.

 

Vacina Astrazeneca – o intervalo entre as doses da vacina da Astrazeneca é de, no mínimo, oito semanas.

 

Vacina CoronaVac – o intervalo entre as doses da vacina CoronaVac é de quatro semanas.

 

Dose adicional – Pessoas a partir de 18 anos precisam ter completado o esquema vacinal há pelo menos cinco meses. Pessoas com alto grau de imunossupressão podem receber a dose adicional a partir de 28 dias da segunda dose.

 

Agendamento

 

Independentemente do “Campinas Vacina Mais”, o agendamento para receber as vacinas contra a covid-19 continua aberto.

 

A escolha do dia, horário e local pode ser feita no site https://vacina.campinas.sp.gov.br

Continue Lendo

Geral

Centros de Saúde começam a vacinar alunos em escolas da rede estadual

Publicado

em

Por

A Secretaria Municipal de Saúde iniciou a vacinação contra covid-19 nas escolas estaduais de Campinas para ampliar a cobertura vacinal de adolescentes e jovens adultos. Cada centro de saúde está responsável pela imunização das comunidades escolares das suas áreas de abrangência. O calendário é organizado de acordo com a disponibilidade dos estabelecimentos de Educação e de Saúde. As ações fazem parte do “Campinas Vacina Mais”, com vacinação sem agendamento em pontos estratégicos da cidade, iniciada em 23 de outubro. 

 

A medida foi tomada depois que um levantamento do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) apontou que cerca de 23 mil alunos da rede estadual com idade a partir de 12 anos estão sem a primeira dose da vacina. Em relação à segunda dose, são cerca de 14 mil com a imunização incompleta.

 

Em Campinas, a cobertura vacinal de primeira dose dos adolescentes entre 12 e 14 anos é de 64,3%. Entre as pessoas de 15 a 17 anos, a cobertura é de 67,1%.

 

Documentos

 

Os menores de idade devem levar RG e/ou CPF e autorização dos pais. Os adultos devem apenas levar o documento.

 

Campinas Vacina Mais

 

Neste final de semana, de 27 e 28 de novembro, serão realizadas outras ações do Campinas Vacina Mais em vários pontos da cidade. 

 

Clique e confira os locais e endereços em https://vacina.campinas.sp.gov.br/vacinas/covid-19.

 

 

Agendamento

 

Independente das ações do “Campinas Vacina Mais”, o agendamento para receber as vacinas contra a covid-19 continua aberto. 

 

A escolha do dia, horário e local pode ser feita no site https://vacina.campinas.sp.gov.br.

Continue Lendo

Geral

Performance será ato pela valorização da arte e história afro-descendente

Publicado

em

Por

No mês da Consciência Negra e combate ao racismo, os artistas Andrea Mendes e Antônio Pulquerio realizarão uma performance no Parque Portugal (Lagoa do Taquaral). A atividade artística terá início às 10h no portão principal da área de lazer e continuará até o Lago do Café, onde percorrerá as alamedas até a Casa de Vidro. Para finalizar, será feita uma ação de ativação artística na Liteira, que integra o acervo do Museu da Cidade.
Segundo os organizadors, a performance/cortejo revisita ritos ancestrais, evoca presenças de antepassados afro-descendentes para reviver memórias de origens que transcendem o peso das desumanizações que marcaram os corpos de seu povo. Os artistas classificam a performance como “uma celebração de (re)existência que proclama: Arroba não! Somos o peso milenar da nossa força ancestral!”
A intervenção é parte das ações artísticas realizadas durante a exposição “Ocupação Escritas Ocultadas”, que tem como curadora Sônia Fardin.

Data – 27/11
Início – 10h, no portão 1 do Parque Portugal (Taquaral)
Término – 11h, no Museu Casa de Vidro

Continue Lendo

Populares