Connect with us

Geral

Campinas participa da 5ª Semana Nacional de Arquivos com eventos online

Publicado

em

O Arquivo Municipal de Campinas participa da 5ª Semana Nacional de Arquivos, que será realizada em todo o País entre os dias 7 a 11 de junho de 2021. A programação será virtual, adaptada às necessidades da pandemia, com eventos online. Serão realizados uma oficina e dois webinários (seminários pela internet). As inscrições já estão abertas para o público.

 

O tema da 5ª Semana Nacional de Arquivos é “Empoderando Arquivos”.

O responsável pela ação no Brasil é o Arquivo Nacional. Em Campinas, a organização da programação é da equipe do Arquivo Municipal. 

 

Publicidade

A escolha da temática propõe a reflexão sobre como os arquivos, por meio do acesso à informação, atuam no fortalecimento da responsabilidade e da transparência governamental, permitindo monitorar o trabalho feito pelos governos e garantir aos cidadãos a proteção de seus direitos. São outros objetivos da Semana ampliar o trabalho em rede, a colaboração e o apoio de outras áreas para capacitar os arquivos e seus profissionais, e a melhor compreensão de outros setores e o público em geral sobre o trabalho desenvolvido nos arquivos. 

 

Em Campinas, a programação será entre os dias 8 e 11 de junho. É preciso inscrição prévia e haverá emissão de certificado aos participantes.

 

A oficina terá como tema “Arquivos digitais na pandemia: como organizar e gerir”, em dois encontros (8 e 10/06), das 19h às 20h30. Estão sendo oferecidas 30 vagas.

Publicidade

A mediação da oficina ficará a cargo do coordenador do Arquivo Municipal de Campinas, Antonio Carlos Galdino. 

Durante a oficina serão abordadas as mudanças trazidas pela pandemia do novo coronavírus para as rotinas de todos, com aulas online, demandas e ferramentas de trabalho, muitas vezes utilizadas de forma remota. 

 

“As reuniões online também se tornaram prática comum, e muitas vezes são gravadas. Essa nova realidade trouxe uma infinidade de arquivos digitais: vídeos das reuniões para registro, vídeo aulas, relatórios e outros documentos compartilhados apenas de forma digital, além de um grande fluxo de troca de imagens, realizado por exemplo entre professores e alunos da educação básica, para acompanhamento das tarefas escolares”, avalia Rita Francisco, Especialista Cultural do Arquivo Municipal de Campinas e parte da comissão organizadora do evento. São várias reflexões que nortearão a oficina. “Como administrar todos esses numerosos e diversos tipos de arquivos? Sabemos como arquivá-los? Sabemos como garantir que sejam facilmente encontrados quando necessário? Como garantir sua preservação? Sem uma correta gestão documental desses arquivos, corremos o risco não só de não os localizar como também de perder os registros de um período que certamente ficará marcado na História”, explica.

 

Publicidade

As inscrições para a oficina “Arquivos digitais na pandemia: como organizar e gerir” podem ser feitas em https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSch-JKlFPhzkftvOMKFxnxcPHme9TAqU7J4EqFQjERUGvIZkg/viewform. No formulário de inscrição, os participantes podem contribuir para a discussão, registrando suas dúvidas e dificuldades durante esse processo de administração dos arquivos digitais.

 

Webnários

 

Os seminários virtuais serão realizados nos dias 9 e 11 de junho, sempre a partir das 14h, em um canal na internet.

Publicidade

 

O tema do webinário 1 é “Os arquivos fora das instituições arquivísticas: uma discussão sobre acervos e políticas de memória”, no dia 9. Abertura com Antônio Carlos Galdino, do Arquivo Municipal de Campinas. A mediação será de Rafael de Araújo Oliveira, do Programa de Especialização em Patrimônio/Iphan. 

 

No webnário 1, o tema será desdobrado com três apresentações: “Arquivos de orquestra: reflexões sobre a constituição de um acervo musical e o papel do músico-arquivista”, com Carô Tenório, da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas; “A materialidade nos registros do Patrimônio Imaterial: a constituição do acervo documental/digital, acesso e difusão cultural”, com Marcela Bonetti , da Secretaria Municipal de Cultura de Campinas; e “Arquivo vivo na escola: experiências compartilhadas, memórias e histórias preservadas”, com

Renata Reis Pereira Matielo Fonseca, da CEI Maria da Gloria Martins, da Secretaria Municipal de Educação de Campinas.

Publicidade

 

A inscrição para o webinário 1 é aberta a todos os interessados e deve ser feita no endereço https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScMQ38jQ4IQHX8NE4DFrt8PAy-EOPKB0Jes3CYAl2zd5FSLtQ/viewform?usp=sf_link.

 

No webnário 2, na tarde do dia 11 de junho, o tema é “Arquivos e história das cidades: fontes documentais e novos estudos urbanos”. A abertura será feita por Rita Francisco, do Arquivo Municipal de Campinas, com mediação de Josianne Cerasoli, do IFCH Unicamp. 

 

Publicidade

Também serão três apresentações no webnário 2: “Digitalização da Série Obras Particulares do Arquivo Histórico de São Paulo: Políticas Públicas e novos horizontes historiográficos”, com Beatriz Piccolotto Siqueira Bueno, da Faculdade de Arquite Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP); “Patrimônio industrial: diversidade de fontes documentais”, com Denise Fernandes Geribello, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e Design da Universidade Federal de Uberlândia (FAUeD-UFU); e “Arquitetura italiana no Interior do Estado de São Paulo”, com Miguel Buzzar, do Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (IAU-USP).

 

Inscrição para o webinário 2 está disponível no endereço https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdMiJhn8nVJznJQYYdp5hcaSm2dAFuX_Aj6pnfC5IsxNNHu0A/viewform, também aberta a toda comunidade.

 

Semana nacional

Publicidade

 

A Semana Nacional de Arquivos é uma temporada de eventos em arquivos e outras instituições de memórias de todo o Brasil. O objetivo é aproximar essas instituições da sociedade e divulgar os trabalhos nelas desenvolvidos.

 

Em 2021, sua 5ª edição será de 7 a 11 de junho. A data se refere à semana em que se comemora o Dia Internacional dos Arquivos (9 de junho) e ocorre a Semana Internacional dos Arquivos 2021, ambos estabelecidos pelo Conselho Internacional de Arquivos (ICA).

 

Publicidade

A data em homenagem aos arquivos faz parte de um calendário internacional. A cada ano, o ICA lança um tema diferente para inspirar os eventos. O deste ano é “Empoderando arquivos”.

 

No Brasil, o responsável por organizar a Semana é o Arquivo Nacional. Além de promover seus próprios eventos durante a Semana Nacional de Arquivos, o Arquivo Nacional realiza a mobilização das instituições para se engajarem na iniciativa e auxilia na divulgação da ação.

 

A programação nacional completa estará disponível a partir do início de junho no site http://semanadearquivos.an.gov.br.

Publicidade

Geral

Semana da Juventude terá 15 dias de mobilização com 45 atividades

Publicado

em

Por

O prefeito de Campinas, Dário Saadi, deu início nesta sexta-feira, dia 12, na Sala Azul à Semana da Juventude em Campinas. A data marca o Dia Internacional da Juventude e assinala os 7 anos de atividade da Coordenadoria de Políticas para a Juventude. São 45 atividades ao todo, com mais de 30 instituições, serviços, coletivos, ou jovens parceiros. A programação completa da semana pode ser conferida no hotsite: http://bit.ly/semanadajuventudecampinas.

 

“Em Campinas, a juventude está entre as nossas prioridades. Com essa preocupação, decidimos estender a Semana da Juventude, que agora terá 15 dias”. Ele também acrescentou a importância de desenvolver políticas públicas para este segmento. “Nossos jovens precisam de oportunidades e ações que venham ao encontro da expectativas deles”, acrescentou.

 

“Já são sete anos que celebramos essa data e o propósito é proporcionar mais dignidade e perspectivas, principalmente entre os mais socialmente vulneráveis”, afirmou Vandecleya Moro, secretária municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos de Campinas.

Publicidade

 

Nos sete anos de atividade da Coordenadoria de Políticas para a Juventude, foram oportunizadas cerca de 1 mil vagas de cursos profissionalizantes, mais de 11 mil participantes em campanhas, eventos culturais e esportivos, feiras, audiências, mobilizações e palestras. Em 2022, foram investidos R$ 155.572,70 nos bolsistas do Programa Socioeducativo Juventude Conectada e contabilizados 8.939 atendimentos nos telecentros. Além disso, entre os meses de janeiro e julho, 1.750 jovens participaram de campanhas, cerimônias, eventos culturais e esportivos, feiras, audiências, mobilizações e em palestras em geral promovidos pela Coordenadoria.

 

​Instituído no calendário oficial de Campinas por meio da Lei Complementar nº 115/2015, a Semana da Juventude é um evento realizado pelo Poder Executivo em colaboração com o Conselho Municipal da Juventude e parceiros da sociedade civil. O Dia 12 de agosto é o Dia Internacional da Juventude, celebrado através da resolução da Assembleia Geral da ONU em 1999, como resposta às recomendações levantadas na Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude, em Lisboa, em 1998, onde ocorreram diversas reflexões sobre as práticas de responsabilidade social para a população jovem.

 

Publicidade

Com base no Estatuto da Juventude, compreendendo a juventude como pessoas na faixa etária de 15 a 29 anos, a 7ª Semana será realizada em conjunto com a Fundação FEAC, através do Programa Juventudes, e contará com ampla e diversa programação proposta por instituições, serviços, coletivos, ou jovens engajados na pauta das juventudes entre os dias 12 e 27 de agosto.

 

O tema deste ano é “Pega essa visão: a minha, a sua e a nossa participação” e está pautado no eixo “Direito à cidadania, à participação social e política e à representação juvenil do Estatuto da Juventude”. Acompanhando o movimento nacional em torno da mobilização juvenil para o exercício da cidadania pelo voto, a cidade de Campinas teve um aumento de 156% no número de novos títulos de pessoas entre 16 e 17 anos em comparação ao ano de 2020. 

Continue Lendo

Geral

Agenda do Festival de Leitura quer aproximar leitor da cultura escrita

Publicado

em

Por

O II Festival de Leitura, agendado para o Espaço Cultural Maria Monteiro, na Vila Padre Anchieta, começa nesta segunda-feira, 15 de agosto, e termina no sábado, 20 de agosto. O evento é gratuito e conta com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Campinas.
Na programação estão saraus, exposições, palestras, rodas de conversa, filmes. Haverá também lançamento de livros, histórias para contar, desafios e debates.
Segundo os organizadores, o objetivo é aproximar o leitor, com oportunidade de experimentar e reconhecer as tradições da cultura escrita e do legado que cada uma das matrizes literárias oferece. O festival busca contemplar as mais diversas linguagens, que se aproximam e se miscigenam com a produção literária, como a música e as artes visuais, e dentre elas, especialmente, o cinema.
Programação
Exposição ‘Editora da Unicamp em 22’ sobre os centenários da Independência, da Semana Modernista de 1922 e da ascensão do Fascismo, de 10 a 21 de agosto, no saguão do Espaço Cultural Maria Monteiro – rua Dom Gilberto Pereira Lopes, s/n, Conjunto Habitacional Padre Anchieta
Exposição ‘Cenas de Leitura’ – coleção da Biblioteca Pública Municipal Prof. Ernesto M. Zink, na EE Paulo Mangabeira Albernaz – Rua Jair Jorge Bosco, 15, Nova Aparecida, de 15 a 20 de agosto
Dia 15 de agosto – segunda-feira – Leitura e aprendizado das linguagens
14:30 horas – Roda de conversa com professores sobre a literatura infantil na formação dos alunos (parceria com o CEFORTEPE), com a participação de Marta A. Oliveira, Cibele N. V. Ignácio, Vanessa Ferreira da Silva e Adriana Dante Baldijão. e Daniela C. Carvalho, escritoras e professoras da rede municipal de educação;
16 horas – Sessão de Cinema de Animação com os Hai-Kais do Príncipe, produzido pelo Núcleo de Animação de Campinas, sobre poemas de Guilherme de Almeida;
16:30 horas – Apresentação de contadores de histórias, com Mila Soares e Rose Darc;
17 horas – Apresentação e lançamento de livros infantis – Kátia Sentinaro e Marta Oliveira
Dia 16 de agosto – terça-feira – Antropofagia em pauta
15 horas – Sarau sertanejo – roda de violas com pessoal do Centro de Saúde da Vila Padre Anchieta;
19:30 horas – Projeção de fragmentos da peça ‘O Rei da Vela’, de Oswald de Andrade, encenada em 1967 pelo Grupo de Teatro Oficina;
20:30 horas – Leitura do Manifesto Antropofágico e roda de conversa sobre a Semana de Arte Moderna de 1922;
Dia 18 de agosto – quinta-feira – A produção literária na mão das mulheres
16 horas – Apresentação do filme ‘No rastro da poesia, no Caminho de Cora’,
produção EBC, dirigido por Maranhão Viegas;
17 horas – Leitura de poemas de Cora Coralina, e sarau literário dedicado às obras de mulheres escritoras;
20:00 horas – Lançamento do livro ‘Mulheres de Cora Coralina’, coletânea de poesias de poetas da Vila, organizado pela escritora Katia Marchese;
Dia 19 de agosto – sexta-feira – A criação como leitura do mundo
19:30 horas – Lançamento e apresentação de livros – roda de conversa com escritores
20:30 horas – Filme documentário sobre Carlos Drummond de Andrade, produção TV Cultura;
21 horas – Sarau
Dia 20 de agosto – sábado – As matrizes culturais e suas diversidades
14:30 horas – Roda de conversa sobre a literatura afro-brasileira com o
escritor Carlindo Fausto Antônio, professor da UniLAB;
15:30 horas – projeção do Filme AmarElo, dirigido pelo rapper Emicida;
17:30 horas – Roda de conversa com rappers de Campinas coordenada por Adriano Bueno;
18:30 horas – Apresentação de rappers e slamers.
Serviço
II Festival de Leitura
Dias: de 15 a 20 de agosto
Local: Espaço Cultural Maria Monteiro, na Vila Padre Anchieta – R. Dom Gilberto Pereira Lopes, s/n – Conj. Hab. Padre Anchieta, Campinas
Entrada gratuita

Continue Lendo

Geral

Itinerários das linhas 126 e 127 serão ampliados na região do Vida Nova

Publicado

em

Por

A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) amplia a abrangência de atendimento das linhas 126 (Terminal Vida Nova / Vida Nova I e II) e 127 (Terminal Vida Nova / Vila Vitória), a partir da próxima segunda-feira, 15 de agosto, na região do Conjunto Habitacional Vida Nova.  

 

 

O trajeto da linha 126 será prolongado para atender aos bairros Residencial Porto Seguro, Vila Vitória e Chácaras Parque Aeroporto. Saindo do Terminal Vida Nova, a linha passa a atender ao Residencial Porto Seguro e retoma o itinerário atual pelos bairros Vida Nova I e II. Na sequência, passa pelo Terminal Vida Nova para atender aos bairros Núcleo Residencial Vila Vitória e Chácaras Parque Aeroporto, realizando parada no terminal.  

 

Publicidade

 

Já a linha 127 retoma o atendimento aos bairros Vida Nova I e II; e passa a atender ao Residencial Porto Seguro. Ela inicia o itinerário no Terminal Vida Nova e segue o trajeto atual pelo Núcleo Residencial Vila Vitória e Chácaras Parque Aeroporto. Em seguida, passa a atender ao Residencial Porto Seguro e aos bairros Vida Nova I e II, realizando parada no Terminal Vida Nova. No trajeto praticado pelas linhas, são 19 pontos de parada, além do terminal.  

 

 

Informações aos usuários   

Publicidade

 

Os usuários do transporte público coletivo podem consultar horários e itinerários das linhas pelos aplicativos “Cittamobi” e “Moovit”, que informam, em tempo real, a estimativa de chegada do ônibus no ponto, entre outras funcionalidades; e estão disponíveis para sistemas operacionais Android e iOS. A Emdec também disponibiliza a consulta aos itinerários, horários de partida referência nos pontos iniciais e finais, no endereço portal.emdec.com.br/consultalinha.    

 

 

Para esclarecer dúvidas sobre trânsito e transporte, acesse os canais do Fale Conosco Emdec, pelo telefone 118, site (portal.emdec.com.br/faleconosco); ou pelo aplicativo “Emdec”, disponível para download no Google Play e App Store.   

Publicidade
Continue Lendo

Populares