Geral

Apenas 20% dos centros de saúde estão com estoque Vacina da Covid em Campinas

Hoje, dia 5 de março, a secretaria de Saúde de Campinas divulgou que apenas 20% dos Centros de Saúde têm disponibilidade da vacina bivalente para covid. Além disso, a cidade enfrenta uma escassez de testes para a doença.

Segundo a Administração Municipal, a ausência tanto da vacina quanto dos testes tem sido cobrada do governo estadual, que, conforme relatado pela Prefeitura, está com ambas as entregas atrasadas. Especificamente em relação aos testes, o Palácio dos Jequitibás informou que Campinas não recebeu a remessa esperada na semana passada.

Quanto aos imunizantes, a Prefeitura relatou ter recebido 1.420 doses, o que equivale a 54% do pedido feito na última remessa, e todas essas doses já foram distribuídas entre as unidades de saúde da cidade.

Por que está faltando estoque de vacina em Campinas?

De acordo com a Prefeitura, a previsão é de que tanto os testes quanto a vacina para covid sejam recebidos até o fim desta semana. Enquanto os testes não chegam, a secretaria de Saúde está tentando realocar os pacientes conforme a disponibilidade da vacina nos centros de saúde da cidade.

Além disso, a Rede Mário Gatti abriu dois processos de compra para adquirir 75 mil testes rápidos, destinados aos hospitais Mário Gatti e Ouro Verde e às quatro UPAs da cidade. Desses, 25 mil serão adquiridos de forma emergencial (sem licitação) e os outros 50 mil através de pregão eletrônico.

Quanto à resposta do governo estadual, a secretaria Estadual de Saúde afirmou que, neste ano, três remessas de testes foram enviadas aos municípios solicitantes nas semanas epidemiológicas 1, 3 e 5, e em nenhuma delas houve solicitação do município de Campinas. Para os outros municípios da região de Campinas que solicitaram testes de Covid-19, foram enviadas 2.068 unidades nas três semanas mencionadas.

Sobre a falta de vacinas em Campinas, a Pasta estadual informou que o Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) do Estado de São Paulo tem recebido mensalmente cerca de 40% das doses solicitadas nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro pelo Ministério da Saúde.

A médica Elda Motta, do Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde), enfatiza a importância de os pacientes procurarem um médico para uma avaliação clínica adequada. Ela destaca que é crucial acompanhar o quadro do paciente, principalmente se há suspeita de covid, e ressalta a importância da vacinação, mesmo diante das novas variantes do vírus, pois a vacina ainda protege contra formas graves da doença.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS
Compartilhar no Facebook

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor desabilite o AdBlock