Eventos

Terminal Rodoviário de Campinas será palco da Bienal Sesc de Dança

O Terminal Rodoviário de Campinas será palco para três apresentações gratuitas da Bienal Sesc de Dança, que acontece na cidade entre os dias 14 e 24 setembro. A 13ª Bienal Sesc de Dança propõe, por meio de sua programação, imaginar um Brasil dançando. Para isso, várias das atividades convidam o público a integrar as propostas, dando corpo a sua realização. Nesse sentido, é possível participar de aulas abertas e workshops; contribuir nas reflexões e criações e integrar os elencos das residências.
 
A primeira apresentação que será realizada no Terminal Rodoviário será do espetáculo ‘Cuidado com Nós’, no dia 19, a partir das 18h30. Trata-se de uma performance na qual pai e filho levam para o espaço público uma prática íntima e ancestral de suas vidas: o cuidado. Sentado em uma cadeira, o performer Gabriel Cândido tem seu cabelo lavado pelo pai, o cabeleireiro Luiz Antônio Cândido, mais conhecido como Toninho. Por meio dessa ação silenciosa, costumeiramente realizada por eles em local privado, os dois friccionam não apenas as noções de espaço, mas também as relações de trocas afetivas estabelecidas entre pai e filho, nas quais a consciência de masculinidades e negritudes estão em desenvolvimento permanente.
 
No dia 23, às 10h, o Terminal Rodoviário recebe a apresentação do ‘Cartas para Danças’, um jogo que introduz obras, escolhas e momentos-chave da história da dança contemporânea. Por meio de um compêndio de cartas, os participantes são guiados pelos artistas Cláudia Müller e Renan Marcondes a se aproximarem da dança de forma prática. Pensada para ser jogada sozinha ou em grupo, a ferramenta convida a uma série de movimentos e pensamentos a partir das inúmeras composições possíveis com as 30 cartas que fazem parte do baralho. Divididas em dois grupos – Ação e Complemento –, as cartas com desenhos criados por Ana Mazzei apresentam termos, símbolos e descrições que abordam, de forma lúdica, parte da trajetória da dança contemporânea no Brasil, tendo como foco artistas nacionais e suas participações em edições da Bienal Sesc de Dança.

Já no dia 24, a partir das 11h, a performance ‘Teimosinho’ terá como palco o Terminal Rodoviário. Um boneco inflável, popularmente conhecido como João Bobo ou Teimosinho, convida os corpos a se movimentarem por meio da interação com ele. Idealizada e acionada pelo artista e pesquisador Flávio Rabelo, a ação transdisciplinar, duracional e participativa abre espaços de conversa sobre teimosia, arte e sociedade. Criada durante o período da pandemia de Covid-19, a performance foi estruturada em torno de questionamentos a respeito da teimosia necessária para seguir fazendo arte, ao mesmo tempo em que busca criar um ambiente de leveza, diversão e liberdade.

Para o Gerente do Terminal Rodoviário de Campinas, Clair Valle Junior, esse tipo de evento mostra que o Terminal não é apenas um espaço de trânsito de passageiros e que pode ser um local de convívio das pessoas. “Milhares de passageiros passam todos os dias pelo Terminal de Campinas e praticamente todos estão embarcando e desembarcando, mas nosso espaço pode ser mais acolhedor, humano, com oportunidades para apresentações culturais, esportivas, de tecnologia, entre outros. O Terminal Rodoviário de Campinas, apesar de fazer o papel público, pode ser também um espaço de convívio, de apresentações, exposições, proporcionando momentos de lazer a todos, não apenas aos passageiros. As apresentações gratuitas da Bienal Sesc de Dança vêm de encontro com essa transformação que estamos implantando aqui no Terminal”, afirmou o Gerente.

Com realização do Sesc São Paulo e apoio da Prefeitura Municipal de Campinas e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a 13ª edição do evento contempla mais de 60 atividades entre espetáculos, instalações, performances e ações formativas, distribuídas entre espaços do Sesc Campinas e da Unicamp, aparelhos culturais como Teatro Castro Mendes, Estação Cultura, Sala dos Toninhos, Mis-Museu da Imagem e do Som, Casa de Cultura Fazenda Roseira, Rodoviária de Campinas, Armazém CIS Guanabara, Senac Campinas, além de áreas públicas como ruas, praças e até mesmo o Terminal Rodoviário.

Neste ano, a curadoria formada pela artista, pesquisadora e educadora Soraya Portela e programadores do Sesc São Paulo busca levar ao público um olhar para potências da coletividade, aspectos do cuidado e atravessamentos do presente. A 13ª edição da Bienal Sesc de Dança propõe, por meio de sua programação, imaginar um Brasil dançando. Para isso, várias das atividades convidam o público a integrar as propostas, dando corpo a sua realização. Nesse sentido, é possível participar de aulas abertas e workshops; contribuir nas reflexões e criações e integrar os elencos das residências.

A Bienal 2023 traz obras e artistas do Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Santa Catarina e São Paulo, além de apresentar ações da África do Sul, Chile, Coreia do Sul, França, Moçambique, Ruanda, Síria e Suíça.


Serviço:

Bienal Sesc de Dança de Campinas

Apresentação: ‘Cuidado com Nós’
Data: 19 de setembro
Horário: 18h30
Local: Terminal Rodoviário de Campinas – Rua Doutor Pereira Lima, s/nº – Vila Industrial, Campinas, SP.
Entrada Gratuita.

Apresentação: ‘Cartas para Danças’
Data: 23 de setembro
Horário: 10h
Local: Terminal Rodoviário de Campinas – Rua Doutor Pereira Lima, s/nº – Vila Industrial, Campinas, SP.
Entrada Gratuita.

Apresentação: ‘Teimosinho’
Data: 24 de setembro
Horário: 11h
Local: Terminal Rodoviário de Campinas – Rua Doutor Pereira Lima, s/nº – Vila Industrial, Campinas, SP.
Entrada Gratuita.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS
Compartilhar no Facebook

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor desabilite o AdBlock