Connect with us

Geral

Ceasa Campinas registra aumento de 50% na procura por pitaia

Publicado

em

Você já ouviu falar em pitaia? Essa fruta exótica pode ser encontrada cada vez mais na mesa da família brasileira e, na Ceasa Campinas, teve um aumento de 50% na comercialização no último ano. Em 2016, foram vendidas cerca de 30 toneladas do produto, contra 45 toneladas no ano passado. Ao contrário da demanda, o preço da pitaia diminuiu 6% na relação 2016/2017, sendo vendida, na média, a R$ 8,11/kg em 2016 e a R$ 7,55/kg no ano passado. No total, 15 comerciantes (permissionários) vendem a fruta no entreposto.

 

Também conhecida como fruta-dragão ou ovo de dragão, por sua aparência rústica, a pitaia é uma frutífera perene, trepadeira, com caule de onde se originam várias raízes que ajudam na absorção de nutrientes e fixação da planta em um tutor (suporte). A planta que produz a pitaia é uma cactácea originária da América Tropical e Subtropical.

 

A fruta tem sabor adocicado e suave, que lembra o do kiwi, e é rica em vitaminas e fibras, com polpa firme com excelentes qualidades digestivas e de baixo teor calórico, além de muitas sementes com ação laxante. Possui três variedades de cor: branca, vermelha e amarela. As pitaias de casca vermelha têm maior quantidade de vitamina C e fósforo, enquanto as amarelas têm maior quantidade de cálcio.

 

A pitaia é uma excelente alternativa para a diversificação da propriedade rural e aumento de renda do produtor. Pode ser cultivada de 30 até 700 metros acima do nível do mar, desde que as temperaturas sejam em média de 14 a 32 °C, e se adapta também a climas mais secos. Apesar do custo elevado na implantação do pomar, o retorno ao produtor pode ser muito bom, pois a pitaia atinge preços elevados no mercado.

 

Emerson Roberto da Silva, vendedor da Frutícola Aurora – um dos permissionários da Ceasa -, confirma que a pitaia é uma das frutas mais rentáveis para o produtor brasileiro. “Apesar de não ser produzida em grande escala e por ser uma fruta temporária, a pitaia é uma das frutas mais rentáveis do Brasil e com bastante aceitação no mercado. Quando chega, logo é vendida”, disse.

 

A família Benassi, outro comerciante da Ceasa Campinas, possui 600 pés de pitaia na fazenda localizada em Itupeva (SP). A plantação gera cerca de 60 mil frutos por ano. Boa parte da produção é comercializada na loja da empresa, no Mercado de Hortifrútis da Ceasa. “Essa fruta está tendo uma grande aceitação pelos consumidores que visitam nosso box. Por isso, estamos ampliando a produção”, explicou o empresário João Benassi.

 

 

 

Consumo e saúde

 

A pitaia pode ser consumida tanto em sua forma natural (polpa) quanto como suco, com a possibilidade de acrescentar diversos outros ingredientes, como água de coco, hortelã e gengibre. Além disso, ela propicia vários benefícios para a saúde. A pitaia ajuda no processo digestivo e pode favorecer o emagrecimento saudável. Também fortalece o sistema imunológico, previne o diabetes e combate a anemia.

 

 

 

Onde comprar na Ceasa Campinas:

 

DEMARCHI (GP2)

 

CAMP FRUT (GP1)

 

CACHIOLO (ML1)

 

PAULO DALBEN (ML1)

 

SCABELLO (ML4)

 

HORTIFRUT FAVARO (ML4)

 

BELLA VISTA (GP4)

 

BENASSI (GP2)

 

AURORA (GP2)

 

KING FRUT (GP2)

 

VALINHENSE (GP2)

 

PREVITALLI (MLC)

 

CARTO (MLC)

 

BONECÃO (MLC)

 

VANDA (MLC)

 

Geral

Ruas de Barão Geraldo terão bloqueios sábado para Caminhada Outubro Rosa

Publicado

em

Por

O distrito de Barão Geraldo receberá neste sábado, dia 23 de outubro, das 8h30 às 10h30, a 2ª Caminhada Outubro Rosa, organizada pelo Centro de Oncologia Campinas. Os participantes caminharão por ruas entre o Centro de Oncologia e a rotatória de acesso à Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), com impactos na circulação de veículos. 
 
Para garantir a segurança e fluidez do trânsito, agentes da mobilidade urbana da Secretaria Municipal de Transportes (Setransp)/Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) prestarão apoio operacional, fazendo interdições de trânsito temporárias, à medida em que os manifestantes passarem pelas vias. 
Em alguns trechos, os quatro agentes envolvidos no evento poderão fazer a canalização, ou seja, separar uma faixa de rolamento para os ciclistas e motoristas, enquanto os participantes da caminhada utilizam a outra faixa. 
A concentração da passeata será às 7h30, no estacionamento do Centro de Oncologia, na Rua Alberto de Salvo, 311. A partir das 8h30, os inscritos – no máximo 150 pessoas – seguirão pelas ruas Cecília Feres Zogbi, Salomão Mussi, Antônio Zaine e Dr. Eurico Wanderley Moraes Carvalho, retornando pela Rua Dr. Ruberlei Boaretto da Silva. Na sequência, passarão pelas ruas Dr. Tácito Monteiro de Carvalho e Silva, Catharina Signori Vicentin, Antônio Zaine, Edele Próspero Píccoli, Salomão Mussi e Leonina Marinelli Leonardi, retornando ao Centro de Oncologia. 
O transporte público coletivo municipal não será afetado. Não há pontos de ônibus nos 3 km do percurso. 
Fale Conosco 
Para acionar os agentes da mobilidade urbana da Setransp/Emdec, a população pode ligar no 118, na opção 1. Ligações de outra cidade ou DDD devem ser feitas no (19) 3731-2910.
Outubro Rosa 
O Outubro Rosa é um movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama. A 2ª Caminhada Outubro Rosa tem o apoio da Prefeitura Municipal de Campinas por meio das Secretarias Municipais de Esportes e Lazer e de Saúde. Para mais informações, acesse bit.ly/2_Caminhada_Outubro_Rosa. 

Continue Lendo

Geral

Centro da cidade ganha mural em prédio para exaltar a figura feminina

Publicado

em

Por

O artista Fabiano Carriero Eiras, de Campinas, realiza sua primeira pintura em uma empena – a lateral livre de um prédio – no centro da cidade. A obra pode ser vista no edifício Dona Othilia, cruzamento das avenidas Dr. Moraes Sales com Júlio de Mesquita. Trata-se do projeto “Carne de Caju – Fabiano Carriero Eiras”, premiado pelo edital ProAc Expresso da Lei Aldir Blanc n° 51/2020. A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo apoia a iniciativa. O artista terminou a pintura neste sábado, 16 de outubro, e agora está na fase de retirar os andaimes. 
A pintura tem 30m x 6.5m e a concepção poética da obra, intitulada “Carne de Caju”, tem inspiração na música “Morena Tropicana”, composta por Alceu Valença e Vicente Barreto, presente no disco Cavalo de Pau (1982). “Assim como nesta composição, a obra tem a intenção de exaltar a força, a beleza e a importância da figura feminina, sem deixar de lado a necessidade de reiterar o respeito devido a todas as mulheres, em um sentido amplo, rompendo com padrões de beleza e uniformizações estéticas”, explica o artista.
Neste projeto, premiado pelo histórico de realização em artes visuais, Carriero deu um passo à frente em sua carreira de muralista, por meio da realização de seu primeiro trabalho em uma empena. O resultado foi uma obra original com grandes proporções, que terá destaque e impacto visual na paisagem urbana. Valendo-se de técnicas de pintura com pincel, com rolo de pintura e, eventualmente, com o stencil, o artista utillizou tintas próprias para pintura de paredes externas, conferindo maior durabilidade à obra.
De maneira geral, o projeto ‘Carne de Caju’ busca ampliar o acesso à cultura, construindo com a população o entendimento de que a pintura de empena e o muralismo ressignificam a urbanização, transformando a paisagem formada pelos prédios em uma exposição a céu aberto que reúne uma arte viva e genuinamente pública”, disse o artista.
Sobre o artista
Fabiano Carriero nasceu em Campinas em 1981 e passou parte da infância e adolescência em em Araruama-RJ, onde aprendeu muito com a vivência de moleque descalço. De volta à cidade em 2003, fez cursos de HQ e caricatura na Escola Pandora, com os cartunistas Bira Dantas e Paulo Branco.
A partir de 2007, Carriero manteve assiduamente o seu “cantinho” na Praça Imprensa Fluminense, o Centro de Convivência de Campinas, onde todo fim de semana é realizada a Feira Hippie. Até pouco antes da pandemia, o artista expunha seus trabalhos no local, divulgando a produção para um enorme número de pessoas interessadas em artes, artesanato, quitutes e antiguidades. Começou nesta feira como caricaturista, mas nos últimos tempos focou mais na venda de quadros e gravuras, conquistando, assim, não só um viver da arte, mas também a possibilidade de espalhar a reflexão de uma obra.
Em 2011, Carriero inaugurou seu primeiro ateliê, localizado na Av. Barão de Itapura, espaço em que realizou inúmeros debates artísticos, nove exposições, muitos encontros e feiras, e onde ficou até meados de 2014. Um ano antes, em 2013, havia ingressado na PUC-Campinas, graduando-se em Artes Visuais após alguns semestres aperfeiçoando sua técnica em gravuras, sob influência do artista e mestre Paulo Cheida Sans. Adquiriu, então, intimidade com as diferentes linguagens das artes plásticas.
Em 2016, após se formar, Carriero continuou dedicando seu tempo à pintura, à gravura e às diferentes vertentes das artes urbanas – ou públicas, como gosta de chamar – tais como “lambe-lambe”, stickers e o próprio muralismo. No mesmo ano, inaugurou um novo espaço criativo, o Ateliê Folha, localizado na Vila Industrial, local em que continuou realizando encontros, exposições e feiras até o início de 2020. 

Continue Lendo

Geral

Cruzamento da Vila Formosa será interditado totalmente nestas 3ª e 4ª

Publicado

em

Por

O bloqueio ocorre nestas terça e quarta-feiras, 19 e 20 de outubro, das 8h às 16h. Após as 16h de terça-feira, a via será liberada ao tráfego de veículos, voltando a ser interditada no dia seguinte, às 8h.    
Para desviar, os motoristas deverão utilizar as vias Antônio Guilherme da Costa e João Brasil, retornando ao trecho liberado da Rua Padre José Gaspar. O desvio também será cumprido pela linha 349 (Vila Formosa), que circula no trecho. 
Iniciada no dia 14 de outubro, a obra comandada pela Sanasa deverá se estender até o dia 31 de outubro, inclusive aos finais de semana. Neste período, os bloqueios viários serão parciais.
Agentes da Mobilidade Urbana vão sinalizar o local e orientar usuários do transporte público coletivo. Para informações de trânsito e sugestões, acesse os canais do Fale Conosco Emdec, pelo telefone 118, site (portal.emdec.com.br/faleconosco); ou baixe o aplicativo “Emdec”, disponível para download no Google Play (sistema operacional Android) e App Store (sistemas operacionais iOS). Para chamadas realizadas a partir de outra cidade ou DDD, o telefone é (19) 3731-2910. 

Continue Lendo

Populares