Connect with us

Geral

Campinas entra em Estado de Atenção por chuva acumulada nas últimas 72h

Published

on

Tempestade

Nesta sexta-feira, dia 3 de janeiro de 2020, Campinas entrou em Estado de Atenção em decorrência de 94,8 milímetros de chuva acumulada no período das últimas 72 horas. A Defesa Civil de Campinas está intensificando as vistorias preventivas e o monitoramento de 18 áreas de maior risco de deslizamento e inundação na cidade. O nível do rio Atibaia também está sendo monitorado por conta do alto índice de chuvas em Itatiba e Morungaba.

De acordo com a Operação Verão 2019/2020, iniciada em dia 1º de dezembro e que se estende até 31 de março de 2020, o Estado de Atenção objetiva adotar medidas para redução dos riscos de desastres e, principalmente, minimizar as consequências das chuvas fortes e dos temporais recorrentes neste período.

O diretor da Defesa Civil de Campinas, Sidnei Furtado, explica que dados das 12 estações meteorológicas e de 29 equipamentos fornecem informações sobre índices de chuva, temperatura, níveis pluviométricos. Também informam alertas e imagens de radar, ajudam no trabalho preventivo e a direcionar as ações das equipes em campo.

Até o momento não temos nenhum problema específico”, esclarece Furtado. Ele adianta que a chuva não foi localizada em um único ponto da cidade, mas a intensificação das vistorias visa antecipar a identificação de eventuais áreas onde o excesso de água no solo pode levar a deslizamentos de terra, queda de muros e rachaduras em casas e, até, a queda de árvores. Locais com risco de inundações, como regiões próximas ao rio Atibaia, também são controlados com mais frequência.

Na noite de ontem, quinta-feira dia 2 de janeiro, a Defesa Civil registrou acumulado de 30 milímetros de chuva na região Sul da cidade. Dado atualizado na manhã de hoje somou índice de chuva de 53 milímetros na região Noroeste.
Foram registrados alagamento em dois imóveis, um no Jardim Lisa e outro no Residencial Barão do Café; um alagamento em via na rua Ruth Fonseca de Oliveira, Jardim do Lago Continuação; e uma queda de árvore sobre casa na rua Professor João de Barros, no Parque Oziel, sem vítima. Técnicos da Defesa Civil estiveram no local e avaliaram que impacto foi leve, sem colocar em risco a construção, que foi liberada.

Cidade resiliente
No site “Campinas Resiliente”, o cidadão tem acesso a informações como alertas de temperatura e imagens de radar do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), da Defesa Civil do Estado, do Centro de Monitoramento e Alertas de Desastres Nacionais (Cemaden), do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e desastres (Cemade), aviso de risco meteorológico, rede telemétrica (rios Atibaia, Jaguari, Capivari), sensor de alagamento de Sousas, entre outros. O site pode ser acessado no endereço https://resiliente.campinas.sp.gov.br/.

A Operação Verão, desenvolvida também em Campinas, envolve a participação das 11 entidades e secretarias municipais que compõem o Comitê Municipal de Gestão de Risco. Cada um executa sua tarefa visando aumentar a resiliência das comunidades para evitar as ocorrências graves durante o período de maior precipitação pluviométrica do ano.

Campinas é certificada pela Organização das Nações Unidas (ONU) como cidade modelo de boas práticas na construção de resiliência para a redução de riscos e desastres. Em 2016, a cidade lançou o site Campinas Resiliente, disponível para todas as pessoas interessadas em acompanhar os alertas recebidos pela Defesa Civil. Em maio deste ano, a cidade conquistou o Prêmio Sasakawa das Nações Unidas para a Redução de Desastres. É o mais importante prêmio internacional concedido a instituições que tomam iniciativas ativas na redução de riscos de desastres.

Geral

Suspenso agendamento de vacinas; imunização segue normalmente

Published

on

By

O agendamento para a vacinação contra a Covid-19 em Campinas foi suspenso por volta das 11h desta quarta-feira, 23 de junho. Na tarde de ontem (22/06) foram disponibilizadas 21,4 mil vagas para receber a primeira dose do imunizante. Todas foram preenchidas e há pessoas agendadas até 2 de julho em todos os pontos de imunização do município. 

 

 

 

 

A vacinação segue normalmente na cidade para pessoas acima de 43 anos e de outros grupos prioritários. A expectativa é que o cadastramento seja retomado na próxima semana, assim que novas doses forem enviadas pelo Estado à cidade. 

 

 

 

 

A Secretaria de Saúde continua aplicando e marcando data, horário e local para as segundas doses (a segunda dose é agendada quando a pessoa recebe a primeira; o agendamento é feito pela unidade de saúde e, por enquanto, há horários reservados até o final de setembro). 

 

 

 

“As pessoas que agendaram estão com a vacinação garantida. As vagas só são abertas mediante a chegada de novas doses e de acordo com o número enviado pelo Estado. Importante ressaltar que a aplicação das segundas doses também está garantida”, disse Andrea von Zuben, diretora do Devisa. 

 

 

 

 

Com os dados vacinais desta quarta-feira, 466.620 pessoas já receberam a primeira dose contra a Covid em Campinas e 169.706 a segunda dose. No total, já foram aplicadas 636.326 doses desde o início da campanha, em janeiro. Com isso, a cidade segue na liderança entre os municípios com população entre 500 mil 1,4 milhão de habitantes que mais vacinaram no Estado de São Paulo. 

 

 

 

 

A Secretaria de Saúde alerta que cuidados básicos como uso de máscara, distanciamento social e higiene das mãos devem ser mantidos mesmo após a aplicação das duas doses do imunizante.

Continue Reading

Geral

Prefeitura e Sebrae lançam programa gratuito de inovação empresarial

Published

on

By

A Prefeitura de Campinas, em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), abriu 264 vagas na cidade para o programa Brasil Mais, que faz um diagnóstico e traça um plano de inovação para microempresas (MEs) e para empresas de pequeno porte (EPPs), sejam elas comércios, indústrias ou prestadores de serviços. Tudo gratuito. 

 

“Esse programa é muito importante principalmente para retomada da economia”, afirmou o prefeito Dário Saadi. Isso porque a iniciativa promove melhorias rápidas, de baixo custo e de alto impacto, ajudando as empresas a adaptar-se à nova realidade, que foi imposta pela pandemia de coronavírus. 

 

A iniciativa do programa é do Ministério da Economia, com apoio das prefeituras. Em Campinas, a estratégia é encabeçada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico.

 

“O programa do Sebrae trata de uma imersão nas empresas para avaliação do fluxo de processos de forma completa usando a tecnologia Lan. Dessa forma, trabalha para propor melhorias nesse fluxo, inclusive técnicas, onde um dos itens é a transformação digital. Considero esse processo fundamental para retomada da economia, e, por isso, acredito nesse projeto”, declara a secretária de Desenvolvimento Econômico, Adriana Flosi. 

 

A gestão operacional é da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e a execução é feita tanto pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) quanto pelo Sebrae. “Nós gostaríamos de agradecer à secretária Adriana Flosi pelo apoio e a disposição do prefeito Dário Saadi para que a gente consiga alavancar o maior número de empresas possível”, pontua o gerente regional do Sebrae Campinas, Nilcio Cairbar de Souza Freitas. 

 

Entre 2020 e início de 2021, mais de 12 mil empresas foram atendidas pelo programa Brasil Mais, e, entre as principais melhorias relatadas encontram-se: produtividade, gestão de indicadores, aplicação de ferramentas para inovação, interação com o ecossistema de inovação e inovação em processos, produtos/serviços e métodos de marketing.

 

As inscrições estão abertas em Campinas, e podem ser feitas até 30 de junho pelo site https://brasilmais.economia.gov.br/

 

Já o programa será realizado a partir de 1º de julho no município. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 0800 570 0800.

 

 

Serviço

 

O quê: Programa Brasil Mais em Campinas

Quem: Microempresas (MEs) e Empresas de Pequeno Porte (EPPs) 

Quando: Inscrições até 30 de junho; início a partir de 1º de junho

Onde: https://brasilmais.economia.gov.br/ 

Mais informações: 0800 570 0800

Continue Reading

Geral

Isenção de ITBI para cadastrados da Cohab estimula compra de imóvel

Published

on

By

As pessoas inscritas no Cadastro de Interessados em Moradia da Companhia de Habitação Popular (CIM Cohab) têm isenção do pagamento do Imposto sobre Transmissão de Bens Inter-Vivos (ITBI) na compra do imóvel pelo programa Casa Verde Amarela, tal como já acontecia com o Minha Casa Minha Vida. A Lei Complementar 306/21 (LC 306), promulgada pelo prefeito Dário Saadi, na última semana, assegura o benefício aos inscritos no CIM mesmo quando o imóvel é adquirido diretamente das construtoras parceiras da Cohab. O ITBI incide sobre o custo do imóvel, é calculado em 2,7% do valor da compra e deve ser recolhido no momento da escritura em cartório de registro de imóveis. Os cadastrados na Cohab são isentos do pagamento deste tributo em Campinas.

 

Para ter direito ao benefício, o comprador deve estar com seu cadastro atualizado, ter renda familiar mensal de até seis salários mínimos e adquirir o imóvel classificado como Empreendimento Imobiliário de Interesse Social (EHIS) com financiamento da Caixa Econômica Federal. Os empreendimentos parceiros da Cohab, que recorrem ao CIM-Cohab também estendem o benefício aos seus clientes no ato da compra.

 

“A nova lei chancela a preocupação do governo municipal em buscar alternativas e incentivos para aquisição da casa própria e ressalta a importância das nossas parcerias com as construtoras”, afirma o Gerente Comercial da Cohab, Eduardo Nasser. O direito à isenção do pagamento do imposto pelo comprador cadastrado no CIM é um estimulo a mais para as incorporadoras investirem no mercado da moradia popular em Campinas. 

 

Para o presidente da Cohab, Arly de Lara Romêo, a LC 306 é mais uma medida importante para o mercado da construção da casa própria e deve contribuir ainda mais para reduzir do déficit habitacional no município, a medida que vai desonerar as despesas dos cadastrados na Cohab na compra do imóvel pelo programa Casa Verde Amarela.  “A nova lei adequou a legislação municipal ao programa federal. Essa era uma alteração muito aguardada pelas incorporadoras e construtoras e também para o inscrito no CIM que quer comprar a casa própria”, ressaltou.

Continue Reading

Populares