Eventos

Sexta-feira Santa tem Festa do Boi Falô em Barão Geraldo

Como é tradicional em toda Sexta-Feira Santa, a Festa do Boi Falô será realizada este ano no dia 29 de março, a partir das 10h, na Praça do Coco, no Distrito de Barão Geraldo. Vai ter a habitual macarronada e apresentações culturais com o Grupo de Teatro A Camaleoa Produções, Grupo de Cultura Popular As Caixeiras das Nascentes e contação de histórias com Ulisses Junior. Essa será a 28ª edição.

A realização da Festa é da Secretaria de Cultura e Turismo de Campinas em parceria com a Subprefeitura de Barão Geraldo, com o Centro Cultural Casarão, com a Feira de Barão Geraldo, Associação dos Artesãos e Expositores da Feira de Barão.

Atrações

O Grupo A Camaleoa Produções, em parceria com o projeto de mentoria artística da Tfilms, apresentará duas sessões da peça de teatro de cordel escrita no ano de 2000 pelo teatrólogo Ton Crivelaro para o Ministério da Cultura. O projeto tem por objetivo apresentar a nossa lenda regional, para os outros bois do Brasil, por isso foi escrita e montada com sotaque nordestino. No elenco, mulheres com coordenação da atriz Tânia Guinatti.

Nesta apresentação haverá a participação do ator Ton Crivelaro, que tem vários trabalhos de sucesso na Netflix, Globo Play e outras plataformas. As apresentações serão às 11h e às 13h.

Às 12h, quem se apresenta é o grupo popular de percussão formado por mulheres, Caixeiras das Nascentes. À tarde, às 14h30, será vez do Grupo Savuru.

Durante a festa, haverá também contação de histórias com Ulisses Junior, que escreveu o livro A Lenda do Boi Falô. A obra foi financiada pelo Fundo de Investimentos Culturais de Campinas (FICC). Ele diz que escreveu o livro baseado nas histórias que ouviu de mestres e griôs de tradição da cidade e de moradores de Barão Geraldo. Ulisses Junior fará 6 contações de histórias.

A festa é considerada a maior celebração popular do Distrito de Barão Geraldo. A lei nº 8907 torna oficial a Festa do Boi Falô, que passa a integrar o Calendário Oficial do Município de Campinas

A versão com Toninho e o Barão

A festa foi criada em 1988 para comemorar o centenário da Abolição, já que a lenda do Boi Falô também é popularmente contada na história do escravizado Toninho, forçado a trabalhar numa sexta-feira santa, obedeceu e, chegando ao pasto, o boi olhou para ele e disse: “Toninho, hoje não é dia de trabalhar, hoje é dia de se guardar”. 

O escravizado correu para a sede da fazenda gritando: “o boi falô, o boi falô!” e contou o que havia acontecido e, naquele dia, ninguém trabalhou. O capataz, que era homem descrente, virou rezador e Toninho virou pessoa de confiança do Barão Geraldo de Rezende, trabalhando dentro da casa até sua morte, quando foi enterrado ao lado do Barão por seus serviços prestados à família. No dia de Finados, o túmulo de Toninho é um dos mais visitados na cidade.

Várias versões

Por se tratar de uma lenda, há várias versões do Boi Falô e são contadas de diferentes maneiras. Moradores de Barão Geraldo, da Comissão Pró-Memória de Barão Geraldo, têm uma versão que não contém a figura do Toninho nem a do Barão Geraldo de Rezende. Segundo esses moradores do distrito, o episódio ocorreu no Capão do Boi, que era um pequeno bosque na entrada de Barão Geraldo, que foi derrubado para a construção, por volta de 1974, da Avenida Romeu Tórtima, no passado, conhecida como Avenida 1.

Segundo eles, a versão da lenda tradicional é: Numa sexta-feira da Paixão, um capataz da fazenda Santa Genebra pediu a um caboclo, escravizado ou empregado (cada um fala de um jeito) que fosse buscar uns bois que ficaram deitados no Capão do Boi. O escravizado ou empregado foi até o Capão do Boi (em uma versão era um adolescente que levou o cachorro junto) com uma vara e lá chegando começou a tocar os bois. Com a insistência um dos bois falou “Hoje não é dia de trabalhar! Hoje é dia de Nosso Sinhô Jesus Cristo!”.

O rapaz, assustadíssimo, correu de volta para contar o fato ao capataz que não acreditou. Depois de brigar com ele, foi junto (a cavalo) até o Capão do Boi e mandou o rapaz tocar o boi. Ao ser tocado, o boi novamente disse: Hoje não é dia de trabalhar! Hoje é dia de Nosso Sinhô Jesus Cristo!”. Assustados, o capataz e o rapaz retornaram para a fazenda e o capataz decidiu ir para sua casa, onde não saiu mais naquele dia. 

Serviço:


28ª edição da Festa do Boi Falô 
Dia: 29/03, a partir das 10h
Local: Praça do Coco no Distrito de Barão Geraldo
Realização: Secretaria de Cultura e Turismo em parceria com a Subprefeitura de Barão Geraldo, com o Centro Cultural Casarão, e com a Feira de Barão Geraldo.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS
Compartilhar no Facebook

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor desabilite o AdBlock