Geral

Explosão no Edifício Fênix em Campinas: confira tudo que se sabe até agora

A interdição do Edifício Fênix, localizado no bairro Botafogo em Campinas, permanece em vigor nesta segunda-feira (26), após a explosão ocorrida em um apartamento no sábado (24). Os moradores continuam impossibilitados de retornar ao local, aguardando uma nova vistoria das equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil, prevista para hoje.

Os relatórios resultantes dessa vistoria serão determinantes para avaliar as condições do edifício fênix e poderão levar à sua liberação.

O proprietário do imóvel afetado pelo incêndio, o coronel reformado do Exército, Virgílio Parra Dias, encontra-se ainda em busca pelas autoridades para prestar esclarecimentos. Embora tenha sido visto do lado de fora do edifício Fênix durante o combate ao incêndio, ele desapareceu pouco antes da chegada da Polícia do Exército.

Resgate dos feridos no Edifício Fênix

No total, 44 pessoas foram resgatadas do prédio, que ficou envolto em fumaça densa. Algumas delas precisaram ser evacuadas por meio da técnica de rapel, enquanto outras foram retiradas após os bombeiros usarem escudos balísticos devido aos disparos de munições ocasionados pelas chamas.

A causa exata do incêndio e das explosões está sob investigação, e será oficialmente determinada nos relatórios periciais.

O que foi encontrado no apartamento

No apartamento do 1º andar onde se originou o incêndio, foi encontrado um tipo de cofre improvisado próximo à lavanderia. Este espaço guardava aproximadamente 100 armas, das quais 98 foram encontradas danificadas pelo fogo, algumas delas completamente derretidas.

Outras 13 armas, no entanto, foram apreendidas em bom estado, pois estavam em outras áreas do imóvel.

O total de munições, estimado em cerca de 3 mil pela Polícia Civil, não pôde ser precisamente contabilizado devido à grande quantidade. Além disso, o local continha duas granadas e uma quantidade considerável de embalagens contendo pólvora.

Todo esse material foi recolhido e os explosivos foram detonados em local seguro pelo Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais) da Polícia Militar.

Segundo informações do Exército Brasileiro, o apartamento de Virgílio Parra Dias estava desocupado no momento das explosões, conforme comunicado enviado à imprensa. Um cachorro foi encontrado no local e resgatado pelos bombeiros.

Estado de saúde dos feridos

Dos 44 indivíduos que foram evacuados do edifício fênix, 37 sofreram ferimentos leves e receberam atendimento do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) no local, com alguns deles sendo posteriormente encaminhados a hospitais locais.

Declaração feita pelo Exército Brasileiro

O Exército Brasileiro, por meio do Comando Militar do Sudeste (CMSE), informou em nota que o coronel possuía certificado de registro válido como atirador, caçador e colecionador. Adicionalmente, destacou que uma perícia está sendo conduzida no local pelas autoridades militares, que acompanham de perto os trabalhos dos órgãos de segurança.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS
Compartilhar no Facebook

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor desabilite o AdBlock