Connect with us

Geral

Operação de guerra contra a dengue terá drones e exército em Campinas

chikungunya

Campinas implementará drones para conduzir uma operação intensiva de combate à dengue nos próximos esforços de prevenção contra a doença. O uso de três dispositivos será iniciado nos dias 11 e 12 de janeiro, em dois dias consecutivos de ações no Jardim Eulina, visando erradicar possíveis focos de reprodução do mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus.

A abordagem envolve uma abordagem multissetorial, com o suporte de soldados do Exército. A reintervenção no bairro ocorre após a região ser novamente destacada no boletim semanal como área de elevado risco de transmissão.

Adicionalmente, no último mutirão realizado em 16 de dezembro, 57% dos imóveis não foram inspecionados devido a estarem fechados, desocupados ou por recusa dos moradores em permitir a entrada das equipes.

Advertisement

Diante dessas dificuldades, o mutirão atual incorpora a participação de chaveiros, que, se necessário, realizarão a abertura forçada de imóveis. Locais que apresentem piscinas e caixas d’água abandonadas ou quaisquer espaços propícios para a reprodução do mosquito, estejam vazios ou com restrições impostas pelos moradores, serão acessados com a assistência desses profissionais, respaldados pela Guarda.

Essa operação está fundamentada em uma decisão judicial de 2020, proferida no processo judicial n.º 1005810-97.2014.8.26.0114, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Campinas.

“Estamos implementando uma operação de combate à dengue em Campinas, utilizando drones e abordagem multissetorial, intensificando os mutirões e divulgando um boletim de alerta semanal. Contudo, o enfrentamento da dengue requer esforços conjuntos do Poder Público e da população para eliminar os criadouros do Aedes aegypti. Somente assim conseguiremos reduzir os casos e evitar mortes”, enfatizou o prefeito, Dário Saadi.

Advertisement

Os drones pertencem à Guarda e Defesa Civil e serão empregados também nas próximas iniciativas de combate. O mutirão ocorre das 8h30 até o final da manhã, nos dois dias, com a participação de 37 agentes de saúde, soldados do Exército e equipes da Secretaria de Serviços Públicos. A logística conta com o apoio de duas viaturas da Guarda, uma da Emdec e caminhões para remoção de objetos descartados irregularmente em áreas públicas.

Regiões com alto risco de transmissão da dengue

O boletim divulgado pela Secretaria de Saúde em 8 de janeiro indica que o Jardim Eulina e outros oito bairros estão em alerta para a dengue, devido ao alto risco de transmissão ou à presença de casos confirmados e suspeitos da doença. A lista inclui:

  • Centro, Botafogo e Vila Itapura – Leste
  • Jardim Eulina – Norte
  • Jardim Novo Maracanã e Parque da Fazenda – Noroeste
  • Vila Vitória, Parque Aeroporto e Recanto do Sol I – Sudoeste

A orientação da Secretaria é que todas as regiões de Campinas reforcem as medidas preventivas e de combate ao mosquito Aedes aegypti.

Advertisement

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS
Compartilhar no Facebook
 
 
banner-portal
banner-sumare