Connect with us

Geral

Trecho do sentido Centro – bairro da Avenida John Boyd é bloqueado

Publicado

em

A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) interdita, a partir das 10h desta segunda-feira, dia 6 de agosto, o sentido Centro – bairro da via expressa da Avenida John Boyd Dunlop (JBD), no trecho entre a região do Satélite Íris, nas proximidades da Pirelli, até após o viaduto da linha férrea, no Jardim Florence. O trecho tem cerca de 1 km (960 metros). Já o sentido inverso da via expressa, bairro – Centro, será interditado ao longo da semana, após o encerramento das chuvas.

 

 

 

A medida é necessária por conta da implantação da nova sinalização viária, que ficou comprometida em função das chuvas dos últimos dias. A Avenida JBD recebe obras de implantação do Corredor BRT (Bus Rapid Transit – Ônibus de Trânsito Rápido) Campo Grande. No trecho será feito novo pavimento e a construção de estações de transferência.

 

 

 

O tráfego será desviado para as vias marginais da avenida. No último dia 27 de julho, a Emdec promoveu alterações na circulação, em três vias na região. Ficaram com sentido único de circulação as vias Vicente de Marchi (entre o primeiro acesso para a JBD até a Rua Heitor Lacerda Guedes); marginal da Avenida JBD (entre o acesso à Rua Lúcio Esteves até 50 m anterior à Rua Álvaro Silveira Leite); e a Rua Professora Elizabeth Serafim de Oliveira (entre as vias Lasar Segall e Vicente de Marchi).

 

 

 

A Emdec também proibiu o estacionamento de veículos nas marginais. Com o bloqueio da via expressa, dois pontos de parada de ônibus, no sentido Centro – bairro, serão remanejados para as marginais. Os dois pontos no sentido bairro – Centro serão remanejados quando a via expressa neste sentido for interditada. Eles ficarão na mesma direção dos pontos tradicionais. Os retornos existentes entre o viaduto da linha férrea também serão bloqueados. E a parada do transporte escolar na EE Elvira de Pardo Meo Muraro será realocada para a via lateral.

 

 

 

Obras

 

O trecho bloqueado das pistas expressas da Avenida John Boyd Dunlop recebe obras de construção das estações de transferência Florence e Rossin. Também na região será implantado o Terminal Satélite Íris. As obras do terminal não interferem diretamente no viário, pois serão realizadas em área fora da via, ao lado do Departamento de Inspeção Veicular (DIV) da Emdec.

 

 

 

As obras fazem parte do Lote 2, trecho 3, da implantação do BRT. O Lote 2 compreende os trechos 2, 3 e 4 do Corredor Campo Grande. Esses trechos contemplam a ligação da Vila Aurocan até o Terminal Itajaí, totalizando 13,6 km.

 

 

 

O trecho 2 é da Vila Aurocan até o viaduto sobre a Rodovia dos Bandeirantes, com 5 km. O trecho 3, onde ocorre a obra, compreende o viaduto da Rodovia dos Bandeirantes até o Terminal Campo Grande, totalizando 6,4 km. E o trecho 4, do Terminal Campo Grande até o Terminal Itajaí, totalizando 2,2 km.

 

 

 

A responsável pela execução das obras é a empresa Construcap – CCPS Engenharia e Comércio. O valor total do lote é de R$ 191,1 milhões.

 

 

 

A expectativa de obras no local interditado é de seis meses.

Geral

Liberadas mais vagas para vacinar gestantes da área da saúde contra Covid

Publicado

em

Por

A Secretaria de Saúde de Campinas vai reabrir, a partir das 19h desta quarta-feira, 5 de maio, o agendamento para a vacinação de trabalhadoras de saúde
No grupo de trabalhadoras de saúde estão incluídas as profissionais que têm graduação ou curso técnico na área e as mulheres que trabalham no setor, incluindo recepcionistas de serviços de saúde, trabalhadoras da limpeza e lavanderias de serviços de saúde, cozinheiras de serviços de saúde, balconistas de farmácias, drogarias, entre outras que trabalham em estabelecimentos como hospitais, clínicas, ambulatórios, laboratórios, drogarias, farmácias entre outros, além de cuidadoras de idosas registradas por empresas da área.
Profissionais de saúde devem apresentar o registro no Conselho de Classe e/ou outro comprovante, além de comprovante de trabalho no setor, que pode ser contrato de trabalho, contrato de prestação de serviços, holerite, crachá (desde que contenha minimamente as informações: nome do estabelecimento, nome e sobrenome da pessoa, cargo ou função) ou declaração emitida pelo serviço de saúde que comprove o vínculo empregatício da pessoa.
Grávidas e puérperas terão que levar o cartão pré-natal (caderneta da gestante). As lactantes devem apresentar a certidão de nascimento do bebê.
Todas as agendadas terão que apresentar o comprovante de agendamento impresso ou salvo como imagem em seu celular, documento oficial com foto e comprovante de residência no município em seu nome.

Continue Lendo

Geral

Aberto agendamento para vacinação de pessoas a partir dos 60 anos

Publicado

em

Por

Continue Lendo

Geral

Campinas zera fila de espera por leitos de enfermaria e UTI-Covid

Publicado

em

Por

Continue Lendo







Populares