Connect with us

Geral

Tradição da Folia de Reis movimenta a cidade a partir de sábado, dia 6

Publicado

em

“A bandeira se despede/mas não deixa desengano/

se despede prometendo/de voltar num outro ano.” (Grupo Folclórico Campinense)

 

 

 

Publicidade

Manifestação cultural brasileira secular, a Folia de Reis, que recria a peregrinação dos três Reis Magos em visita ao menino Jesus, volta a movimentar a cidade a partir deste sábado, 6 de janeiro, com cantadores e instrumentistas entoando versos. A programação se estende até 28 de janeiro com a participação das comitivas Ases do Brasil, Estrela Guia, Folclórico Campinense, Voz do Oriente e São José Operário. 

 

 

No sábado, dia 6, às 9h, são abertos os festejos das chegadas das folias com o cortejo da Companhia Ases do Brasil, que irá se concentrar na Praça Rui Barbosa, atrás da Catedral, e subirá a Rua Treze de Maio até o Museu da Cidade. 

O público poderá participar das festas com os personagens Mestre, Contra-Mestre, os Três Reis Magos, Palhaço e Foliões, que fazem evoluções coreográficas, acompanhados dos cantadores e instrumentistas.

Publicidade

 

 

Segundo registro do Núcleo de Pesquisa e Apoio às Companhias de Santos Reis de Campinas,“há décadas as folias de reis da cidade entoam seus cantos, toques e trovas em giros e festas, fazem brilhar a força de uma estrela imemorial estampada nas coloridas bandeiras e nos seus gestos de união e fé. Diferente das formações rurais, constituídas essencialmente por núcleos familiares, as folias daqui são formadas por imigrantes provindos de diversas partes do Brasil, hoje moradores dos bairros periféricos da cidade. A estrela guia destes homens e mulheres, que se rearranjam aos novos tempos e difundem a devoção, os sons e as relações da cultura caipira, em sua multiplicidade, nesta grande metrópole. As companhias reúnem-se e vão para onde quer que sejam chamadas, alegram casas, ruas e festas, principalmente na época natalina, quando revivem de forma musical e poética a caminhada dos três reis magos Baltasar, Belchior e Gaspar, até o nascimento do menino Jesus.”

 

 

Publicidade

Grupos

Companhia Estrela Guia

Conhecida na cidade por seu rigor nos toques e cantos e por ter a maior parte de seus componentes provindos da região rural de Fernandópolis (SP). Há 18 anos, o grupo une os foliões que moram em vários bairros de Campinas e em cidades vizinhas para continuar sua tradição. Realizam sua chegada sempre no 3º domingo de janeiro na singela Igreja dos Santos reis do jardim Monte Cristo, construída com o esforço dos foliões.

 

 

Publicidade

Companhia Voz do Oriente 

Em 1970, algumas pessoas provindas de diferentes estados se uniram na época de Natal e saíram pelos bairros cantando, tocando e rezando o terço de casa em casa. Hoje, depois de 48 anos, a tradição do Giro, do terço e da missa cabocla da Companhia Voz do Oriente é bastante forte e tem o apoio da arquidiocese de Campinas. O grupo possui mais de 25 participantes, incluindo crianças na composição das vozes, e reúne pessoas de Campinas e região metropolitana de campinas. Realiza anualmente, de novembro a janeiro, seu giro por diversos bairros de Campinas, Sumaré e Hortolândia. A festa de chegada ocorre sempre em um lugar diferente, ao final dela são coroados um rei e uma rainha que serão os festeiros do outro ano, aqueles que organizarão o local e a data da próxima festa.

 

 

Companhia São José Operário

Publicidade

O grupo foi criado em 1986 e teve como mestre José Cassimiro, falecido em 2007, e José Rodrigues de Farias, mais conhecido como Mestre Coquinho, falecido em 2009. Atualmente, tem Anésio Manoel como presidente e João Soares de Macedo como mestre-embaixador. A companhia organiza há 10 anos sua festa de chegada na Igreja Santo Expedito do Jardim Ouro Verde e realiza o Giro por vários bairros da cidade. Os integrantes são, na sua maioria, de Minas Gerais e alguns do interior de São paulo, e há entre eles crianças e adolescentes que dão ao grupo o ar de vitalidade, em especial as acrobacias do jovem bastião Jhonantan que trova com destreza e alegria os versos aprendidos com seu avô José Cassimiro. Sobre esta companhia foi lançado, em 2010, o livro Histórias e Memórias de Folias de Reis, escrito por Daniel Costa e lançado pela editora Ituiutaba.

 

 

Companhia Azes do Brasil 

A Companhia inicialmente chamou-se Mineiros, atuava na cidade de Boa Esperança (MG) e tinha José Vilela e Geraldo Serafim como guias e mestres. Atualmente o grupo é representado pelo mestre embaixador Sebastião Vitor Rosa (Tião Mineiro), que está à frente da companhia desde seus 15 anos. O grupo realiza, há mais de 20 anos, sua jornada anual, em especial, na Vila Brandina, em Joaquim Egídio, Fazenda Bradesco, entre outros. Também já realizou apresentações em encontros culturais e de Folias de Reis em Brasília e cidades como Nazaré Paulista, Rio Claro, Sumaré, Olímpia, Assis e Jaguariúna. Organizam o Encontro de Folias de Reis em Barão Geraldo. A Companhia traz em suas cores vibrantes e cantos festivos a força da fé e muitas histórias de milagres de sua bandeira.

Publicidade

 

 

Companhia Grupo Folclórico Campinense

O grupo é originário da região rural de Santa Quitéria do município de Caconde (SP) e surgiu em meados de 1930. Alguns de seus integrantes migraram para Campinas na década de 1970 e aqui continuaram a tradição. Um dos mestres-embaixadores mais velhos é Roque José de Faria (Seo Roque), que assumiu esta função aos 17 anos, e continua em atividade até hoje, levando seu conhecimento para a quarta geração. Seo Roque também foi o fundador de outro grupo natalino, o Pastoril de Menino Jesus, em 1940. Diferente do que costuma acontecer nos grandes centros urbanos, este grupo tem sua formação de origem composta, em sua maioria, por familiares. O grupo possui sede própria, fundada em 1996, e realiza anualmente o Giro visitando mais de 100 casas, por meio de convites de famílias que também preservam a devoção aos Santos Reis. As mulheres são as guardiãs da bandeira cuidando e levando-a nos cortejos das apresentações e participam da diretoria do grupo. Sua beleza está nos versos cantados, na melodia, no sorriso senil, na devoção, nas histórias e memórias de seus bravos integrantes.

 

Publicidade

 

 

Confira a programação das chegadas das folias

 

 

Publicidade

Dia 6, sábado

9h – Companhia Ases do Brasil – Cortejo da Praça Rui Barbosa (atrás da Catedral), subirá a Rua Treze de Maio, com chegada no Museu da Cidade (Av. Andrade Neves, s/n).

19h30 – Companhia Estrela Guia – Igreja dos Santos Reis (Rua Fauze Selhe, s/n. Jardim Monte Cristo.

 

 

Publicidade

Dia 14, domingo, 15h 

Grupo Folclórico Campinense – Na sede do grupo (Rua Almirante Custódio José de Melo, 320).

 

 

Dia 20, sábado, 16h 

Publicidade

Grupo Voz do Oriente – Paróquia Conceição de Nova Aparecida (Rua Dom Agnelo Rossi, 512. Padre Anchieta).

 

 

Dia 21, domingo, 12h 

Companhia São José Operário – Na Igreja Santo Expedito Av. Jacaúna, 2.517 Jd. Ouro Verde).

Publicidade

 

 

Dia 28, domingo

10h – Encontro das cinco companhias e convidados. Na Associação da Folia de Reis de Campinas (Asfrecam) – Rua Humberto de Campos, 183 Vl. Castelo Branco.

17h – Companhia Estrela Guia – Na Igreja Santa Maria Madalena Postel (Rua Santa Maria Madalena Postel, nº 84 – Jardim Yeda).

Publicidade

 

Geral

Feira do Empreendedor PCD na Estação Cultura tem apoio do Sebrae

Publicado

em

Por

A Feira do Empreendedor PCD (Pessoa Com Deficiência) Eficiente conta com o apoio do Sebrae para promover a inovação no segmento. O evento ocorrerá neste sábado, dia 2, na Estação Cultura de Campinas, das 9h às 17h e tem, também, a participação da Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos de Campinas.
Organizado pela empresa Libras Visual, a Feira do Empreendedor PCD Eficiente vai reunir 37 expositores, além de 13 palestras e 10 apresentações, como desfiles de PCDs, dança do ventre, ballet com crianças cegas, entre outros, tudo com total acessibilidade para o público cego e surdo.
Campinas tem, segundo estimativas do IBGE, cerca de 28% da população, ou 345 mil pessoas, com algum tipo de deficiência: são 13 mil com deficiência intelectual, 54 mil com deficiência auditiva, 72 mil com deficiência motora e 205 mil com deficiência visual.
A secretaria municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos oferece os seguintes serviços à população com deficiência:
Plataforma Emprega Bem – plataforma digital on-line que aproxima as empresas dos profissionais com deficiência.
Cartão Bem Acessível – documento de identificação da pessoa com deficiência que facilita o acesso prioritário aos serviços públicos municipais
Programa de Acessibilidade Inclusiva – o pai serviço, de transporte coletivo
Guia Digital Caminhos da Inclusão – o guia aponta uma lista contendo os endereços acessíveis de Campinas: https://caminhos.campinas.sp.gov.br/.
Coordenadoria de Acessibilidade Arquitetônica – a coordenadoria de acessibilidade arquitetônica (caa) realiza as vistorias nos imóveis públicos ou de uso público para verificação e orientação quanto as normas de acessibilidade.
Centro de Referência da Pessoa com Deficiência – realiza o atendimento psicossocial para as pessoas com deficiência e suas famílias dando orientações sobre direitos.
Central de Interpretação de Libras – realiza o atendimento ao público surdo ou com deficiência auditiva, intermediando a sua comunicação com os demais serviços públicos.
Confira as apresentações
10h – Igreja FF – Pantomima
10h20 – Mãos que Cantam
10h30 – Coral encantar com as mãos
11h20 – Andrea Rosa – a capacidade do pcd –
11h40 – Dança do ventre
12h10 – Sebrae Empreendedorismo
12h30 – Assucamp – história da Associação
12h50 – Inclusione – Mercado de Trabalho PCD
13h10 – Lucas Carvalho PCD
13h30 – Cris Mendes – PCD – Inclusão 360
13h40 – Cais – Conhecer para incluir
14h – Balé Grupo sementes do Futuro – Associação Fernanda Bianchini
14h20 – Centro Cultural Louis Braille – Palestra
14h40 – Aline- Acessibilidade na estética
15h – Arte libras – Decifrando a Libras –
15h20 – Raquel Moreno –projeto surdo caminhoneiro
15h40 – Gilceliano – Autonomia, uma busca do PCD
16h – Mãos que Cantam – Palestra e música
Confira a lista dos expositores:
1 – Centro Cultural Louis Braille
2 – Arte libras
3 – Inclusione – temperos prontos
4 – Inclusão e libras
5 – Maira Massei – artesanato
6 – Katia surda – tapetes
7 – Sebrae
8 – Apae
9 – Boldrini
10 – Cais
11 – Assucamp
12 – Lídia Michelin – madeiras
13 – Marcia surda – reciclável
14 – Remi – alimentos
15 – Candido Ferreira
16 – Vera e Vagner – temperos prontos
17 – Khatia Vieira – livros
18 – Giseli – canecas, camisetas acessórios libras
19 – Karen Fernandes – pijamas
20 – Carol Bonfim – chaveiros
21 – Itamar – barba e cabelo
22 – Janaina – bijuterias de libras
23 – Nisfran – artesanato
24 – Asadep – tiara, lacinho
25 – Mãos que Cantam
26 – Raquel Moreno – projetos online
27 – Wickbold –
28 – JULIANA SOARES
29 – M. Eliana – acessórios de costuras
30 – Igreja FF – pinturas rosto, teatro, oficina
31 – Daniela – acessórios
32 – UNIP
33 – Irene – artesanato de caixinhas
34 – Giowander
35 – Lucas Carvalho
36 – Cris Mendes – consultoria
37 – Selma – roupas
38 – Vanessa – bolo de pote.

Continue Lendo

Geral

Secretaria de Finanças publica lançamento do ISSQN do exercício de 2022

Publicado

em

Por

A Secretaria Municipal de Finanças, por meio do Departamento de Receitas Mobiliárias – DRM/SMF, publicou, no Diário Oficial desta sexta-feira, 1º de julho, o lançamento de ofício do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza – ISSQN do exercício de 2022 para os Profissionais Autônomos e Sociedades de Profissionais enquadrados no regime fixo de recolhimento do imposto. O valor total lançado é cerca de R$ 32 milhões.
Cerca de 15 mil comunicados foram enviados, via Correios, para os contribuintes. Os documentos estão acompanhados da guia de pagamento da cota única com 3% de desconto.
Também foram encaminhados e-mails e SMS aos contribuintes que mantém endereço eletrônico e número do celular de atualizados. As informações também estão disponíveis no Portal da Nota Fiscal de Serviços eletrônica de Campinas para as Sociedades de Profissionais.
O vencimento da cota única ou da primeira parcela do ISSQN Ofício está programado para o dia 20 de julho. O pagamento do imposto pode ser parcelado em até 6 (seis) vezes.
Após o vencimento, não será mais possível efetuar o pagamento da cota única com desconto, restando somente a opção pelo pagamento das parcelas, que está sujeito à incidência de multa e juros, conforme previsão legal.
Nesse caso, as guias de pagamento com valores atualizados poderão ser geradas e impressas pela internet, em https://portal.campinas.sp.gov.br/servico/atualizar-boleto-de-cobranca-guia-de-pagamento.
Carnês
O carnê de pagamento está disponível para impressão na página do ISSQN na internet. Para imprimi-lo, o contribuinte deve acessar https://portal.campinas.sp.gov.br/servico/2-via-carne-de-pagamento-issqn-oficio. Alternativamente, os Profissionais Autônomos e as Sociedades de Profissionais também podem imprimir o carnê de pagamento, respectivamente, no Ambiente Exclusivo na internet, https://cidadao.campinas.sp.gov.br/, e no Sistema NFSe Campinas, nfse.campinas.sp.gov.br/NotaFiscal/.
Atualização cadastral
Para que a Prefeitura promova, de maneira cada vez mais eficiente, o lançamento de ofício do ISSQN, é importante que o contribuinte mantenha atualizadas suas informações junto ao Cadastro Municipal de Receitas Mobiliárias – CSCM/DRM/SMF.
A atualização cadastral, exigência prevista na legislação e obrigação do contribuinte sujeita a penalidades, deve ser efetuada junto ao Setor de Atendimento do DRM/SMF: Porta Aberta Empresarial – PAE. Para mais informações, o contribuinte deve acessar https://portal.campinas.sp.gov.br/secretaria/financas/pagina/porta-aberta-empresarial.
O contribuinte que optar pela impugnação do lançamento poderá apresentar requerimento, por meio do formulário próprio denominado Requerimento Único DRM/SMF, especificando os motivos de direito em que se fundamenta, no prazo de 30 dias, contados a partir do 3º (terceiro) dia após a publicação do edital de notificação de lançamento no Diário Oficial do Município, mediante requerimento protocolado no Porta Aberta Empresarial em atendimento previamente agendado (https://cidadao.campinas.sp.gov.br/), devendo acessar https://portal.campinas.sp.gov.br/secretaria/financas/pagina/porta-aberta-empresarial para mais informações sobre esse atendimento.
Dúvidas
Em caso de dúvidas, ou para obter informações sobre como gerar a segunda via do carnê, o contribuinte deve entrar em contato por um dos canais de atendimento da Secretaria Municipal de Finanças:
·Atendimento telefônico: (19) 3755-6000, de segunda a sexta, das 8h às 18h;
·Atendimento via e-mail: sac@campinas.sp.gov.br;
·Atendimento chat on-line: https://portal.campinas.sp.gov.br/secretaria/financas/pagina/canais-de-atendimento, de segunda a sexta, das 8h às 18h.

Continue Lendo

Geral

Depois de 50 anos, moradores do J. Palmares são agora oficialmente donos

Publicado

em

Por

A primeira fase da regularização do Núcleo Residencial Jardim Palmares, localizado na região sudoeste do município, área do Jardim Campos Elíseos, foi encerrada na noite desta quinta-feira, dia 30 de junho, com a entrega de 200 títulos de propriedade aos moradores. O evento, realizado no Salão Paroquial da Comunidade Nossa Senhora de Fátima, na Vila Perseu Leite de Bairros, contou com a presença do prefeito Dário Saadi que, junto com autoridades e equipe da Secretaria Municipal de Habitação (Sehab), passou as escrituras dos imóveis às mãos dos agora oficialmente proprietários. 
A infraestrutura do núcleo já compreende rede de água e esgoto, energia elétrica domiciliar e iluminação pública, assim como entrega de correspondência, coleta de lixo e transporte coletivo. A próxima etapa é dotar o bairro de drenagem e asfalto, cujos projetos estão sendo encaminhados.
Os moradores agora possuem a matrícula do imóvel, que equivale ao título de propriedade, emitida pelo cartório de registro de imóveis. Com o documento, a família torna-se oficialmente proprietária, passa a ter segurança jurídica e a poder fazer melhorias, vender ou transferir o bem, agora legitimamente seu.
O prefeito de Campinas, Dário Saadi, afirmou que sua gestão tem buscado acelerar a regularização, proporcionando tranquilidade aos moradores. “Gostaria de parabenizá-los pela luta. Sem a escritura, há sempre uma preocupação, e hoje isso acaba”. Ele também salientou que a equipe da Cohab tem se empenhado muito e agradeceu o trabalho da Câmara Municipal e dos líderes comunitários.
Já o secretário de Habitação e presidente da Companhia de Habitação Popular (Cohab) de Campinas, Arly de Lara Rômeo, disse que é motivo de muita honra poder fazer essa entrega a moradores do núcleo que começou há 51 anos. Ele também falou do eseforço da Cohab: “Temos trabalhado muito para aumentar as entregas. Como dizia uma famoso cartorário, quem não registra, não é dono”.
Também presente no evento, o presidente da Câmara Municipal de Campinas, vereador Zé Carlos, disse saber do sofrimento dos moradores e de não terem perdido a esperança ao longo dos anos. “Hoje vemos a alegria estampada no rosto de cada um de vocês”, comemorou. Já o vereador Jorge Schneider fez questão de enfatizar a agilidade do governo Dário na entrega dos títulos, enquanto o também vereador Edison Ribeiro reforçou a importância de que as pessoas tenham garantido o seu imóvel para morar. 
O coordenador geral da Comunidade Nossa Senhora de Fátima, entidade que cedeu o espaço para o evento, também compôs a mesa.
Desde o início, a gestão Dário Saadi já entregou 4.540 escrituras de imóveis.
Sonho de uma vida
Moradoras do Jardim Palmares há quase 40 anos, as vizinhas Maria Regina Moreira da Silva e Maria Aparecida Zago viam a escritura como a concretização de um sonho. “Significa tudo pra mim. É uma vida de espera”, disse Maria Regina, mãe de duas filhas, uma das quais tinha apenas oito meses quando ela se mudou para o bairro. Já para Maria Aparecida, a noite desta quinta foi uma satisfação. “A gente estava esperando há tanto tempo para esse sonho ser realizado. É uma alegria.” Para ela, a casa é também uma conquista para toda a família: “deixarei de herança para os filhos”.
Outra moradora do bairro, Ana Toscano, ilustrou o que significa ter a tranquilidade e segurança de contar com a escritura da casa registrada em cartório. Ela relatou que esperava ter o documento com o seu nome para poder fazer melhorias no imóvel. “Agora vou poder arrumar a casa. Estou muito feliz”. 
Histórico
A ocupação Núcleo Residencial Jardim Palmares originou-se na década de 70, formada por famílias oriundas do Estado do Paraná, que migraram para Campinas em busca de melhores condições de vida. Os lotes foram instalados em uma área pública municipal, denominada Praça 1 do Jardim Campos Elíseos.
Em uma fala emocionada, a líder comunitária do núcleo, Vera Lucia Mariano da Conceição, relatou que “o primeiro barraquinho” feito na ocupação foi construído pelo seu pai, José Mariano. “Sou da época do querosene, da lamparina”, disse ela, que chegou ao núcleo com apenas um ano de vida. Vera lembrou que muitos dos que começaram a luta já faleceram, mas estavam representados por suas famílias. ” Não tenho palavras para agradecer a Deus por ter chamado a nossa ‘senha’. Nosso bairro é a nossa casa”.

Continue Lendo

Populares