Connect with us

Geral

Sinfônica dedica concerto especial à obra de Pixinguinha neste domingo

Publicado

em

 

Uma das melhores definições para Pixinguinha (1897-1973) veio do pesquisador Ary Vasconcelos (1926-2003): “Se você tem 15 volumes para falar de toda a música popular brasileira, fique certo de que é pouco. Mas, se dispõe apenas do espaço de uma palavra, nem tudo está perdido. Escreva depressa: Pixinguinha”. A Sinfônica de Campinas entra no circuito das homenagens que marcam os 120 anos de nascimento do compositor, instrumentista, maestro e arranjador carioca e apresenta, no Mês da Consciência Negra, o concerto especial no próximo domingo, 26 de novembro, às 18h, na Concha Acústica do Taquaral. A entrada é gratuita.

 

Sob a batuta do maestro convidado João Maurício Galindo, atual regente da Orquestra Jazz Sinfônica, os músicos interpretam clássicos de Pixinguinha que se tornaram divisores de água na cultura brasileira, com arranjos de craques como Proveta, Rodrigo Morte, Nelson Ayres, Edson Alves, além de peças de Tiago Costa, “Pixinguinhando – Fantasia sobre temas de Pixinguinha” e do mestre Cyro Pereira, “O Fino do Choro”.

 

Publicidade

Precursor

 

Pixinguinha era precursor em tudo que fazia. Foi o primeiro maestro arranjador contratado por uma gravadora no Brasil. Pesquisador incansável de sonoridades e totalmente desprovido de preconceitos, misturou ritmos africanos e música negra americana com os novíssimos acordes nacionais de Ernesto Nazareh e Chiquinha Gonzaga. Reuniu com perfeição os instrumentos de percussão africana com os europeus.

 

A velha guarda o chama de mestre dos mestres. O músico americano Louis Armstrong era fã de Pixinguinha. O maestro Heitor Villa-Lobos o comparava com o compositor clássico J.S. Bach. Para Tom Jobim ele era “um gênio da raça”. O poeta Vinícius de Moraes dizia que Pixinguinha era o “ser humano perfeito”. O fervor por ele era tanto que o jornalista Fernando Faro, criador do icônico programa Ensaio, da TV Cultura, chegou a afirmar que o músico era um “santo”. E os críticos sempre se renderam à tão doce e exuberante musicalidade.

Publicidade

 

Pixinguinha morreu na tarde de um sábado de carnaval, 17 de fevereiro de 1973, num batizado na igreja Nossa Senhora da Paz, no bairro carioca de Ipanema. Para homenageá-lo, a banda de Ipanema tocava suas composições na praça em frente à igreja. Nesse clima, sofreu enfarte e caiu nos braços de seu único filho, Alfredo da Rocha Vianna Neto, deixando mais de duas mil músicas. Foram choros, sambas, marchas, baiões, foxtrotes e maxixes. Entre elas, pérolas como Carinhoso, Rosa, Ingênuo, Um a Zero, Lamentos, Urubu, Nostalgia ao luar, Mentirosa e Soluços.

Em 2000, teve seu arquivo pessoal sob a guarda do Instituto Moreira Salles (IMS) composto por documentos pessoais, medalhas, troféus, álbuns com recortes de jornal, centenas de fotos, roupas, registros de memória oral e a flauta utilizada durante muitos anos.

 

No primeiro semestre deste ano, já em comemoração aos 120 anos de nascimento do músico, o IMS inaugurou o portal pixinguinha.com.br, que disponibiliza para consulta, além de todo seu acervo, farto material sobre a vida e obra do compositor.

Publicidade

 

 

Programa

 

 

Publicidade

– Cyro Pereira: O Fino do Choro

– Tiago Costa: Pixinguinhando – Fantasia sobre temas de Pixinguinha

– Pixinguinha: Lamentos

– Pixinguinha: Carinhoso

Arranjo: Nelson Ayres

Publicidade

– Pixinguinha: Desprezado

Arranjo | Edson Alves

– Pixinguinha: Rosa

Arranjo: Rodrigo Morte

– Segura Ele

Publicidade

Arranjo: Proveta

– Pixinguinha: Um a Zero

Arranjo: Proveta

– Pixinguinha: Tô Fraco

Adaptação | Fábio Prado

Publicidade

– Pixinguinha: Choro de Gafieira

Arranjo | Edson Alves

– Pixinguinha: Urubu Malandro

Arranjo | Proveta

 

Publicidade

SERVIÇO

 

Orquestra Sinfônica de Campinas

 

Concerto em Homenagem a Pixinguinha – 120 anos de nascimento.

Publicidade

Regência: João Maurício Galindo.

Quando: 26 de novembro, domingo, 18h.

Onde: Concha Acústica do Parque Taquaral (Av. Heitor Penteado, s/n. Campinas).

Entrada gratuita.

Publicidade

Geral

Taça das Favelas volta no fim de semana com mais 12 partidas de futebol

Publicado

em

Por

Fim de semana é dia de torcer para os times que estão disputando a Taça das Favelas. Serão seis partidas no sábado, 1º de julho, e outras seis no domingo, 2 de julho, a partir das 8h, na Praça de Esportes Argemiro Roque, no São Bernardo. O evento é uma realização da Cufa (Central Única das Favelas) em parceria com a Prefeitura de Campinas e apoio da EPTV.
Os jogos começam com as equipes masculinas. Às 8h, jogam São Pedro/Formigueiro e São José; às 9h30 é a vez do Carlos Lourenço enfrentar o Florence. Os dois últimos jogos masculinos serão às 11h e às 15h30, com Satélite Íris x Buraco do Sapo e São Bernardo contra Nilópolis.
Ainda no sábado, duas equipes femininas se enfrentam. Às 12h30, as meninas do Padre Anchieta jogam contra o Flamboyant; e às 14h é a vez do Santo Antônio e do Campo Belo entrarem em campo.
Domingo
A competição volta no domingo, às 8h, com o feminino do São Marcos enfrentando o Vida Nova. O outro jogo será às 9h30, entre Shangai e Paranapanema.
Na sequência, os meninos entram em campo. Às 11h, jogam Brandina contra Santa Barbara; Costa e Silva e Campo Belo se enfrentam às 12h30. Ainda na programação, Puccamp e Rosália às 14h e Paranapanema e Vila Boa Vista às 15h30.
Taça das Favelas 2022
A 2ª edição da Taça das Favelas de Campinas tem 3.012 inscritos. São 2.137 inscrições para os times masculinos e 875 para os femininos.
O torneio tem como objetivo promover a conscientização e a inclusão por meio do esporte; a integração das comunidades e a ressignificação do território e, ainda, o fortalecimento da autoestima da juventude das favelas e núcleos residenciais.
A Taça das Favelas faz parte do calendário oficial de eventos de Campinas desde 2021, por meio da Lei Municipal 16.100.
Na primeira edição do campeonato, em 2019, a Vila Brandina foi campeã no masculino, enquanto São José ficou com o título no feminino.

Continue Lendo

Geral

Mutirão do Planejamento agilizará análise de projetos que aguardam na fila

Publicado

em

Por

 

A Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo (Seplurb) realizará na próxima semana, entre os dias 4 e 8 de julho, um mutirão de análise dos protocolos de regularização para uso habitacional e comércio de pequeno porte. O objetivo é oferecer uma resposta rápida aos munícipes que possuem projetos de regularização imobiliária tramitando junto à Prefeitura. Por conta da concentração da equipe da Coordenadoria de Aprovação de Projetos nesta atividade, os demais atendimentos estarão suspensos no período.

 
Com entrada de 240 processos por mês durante este ano, a Secretaria está com uma alta demanda de pedidos protocolados. O mutirão vai acelerar a resolução das demandas em estoque referentes aos anos de 2019 a 2021. São mais de 1.800 processos cadastrados no período, que coincide com a sanção da Lei de Regularização de Construções Clandestinas e Irregulares, conhecida como Lei do Puxadinho, em 2019.
 
A lei foi criada para facilitar a regularização de construções clandestinas e irregulares na cidade, tanto residenciais quanto comerciais. A regularização é necessária para a obtenção do Certificado de Conclusão de Obra (CCO), conhecido como “Habite-se”, comprovante de que o imóvel está em condições de moradia ou uso comercial. Sem esse documento, não é possível registrar o imóvel e nem obter alvará para realização de atividades comerciais.
Segundo a secretária de Planejamento e Urbanismo, Carolina Baracat Lazinho, o intuito do mutirão “é dar celeridade na resolução dos protocolos de aprovação de projetos de imóveis já existentes e que precisam ser regularizados”. Os protocolos serão analisados por critério cronológico, com o auxílio de um check-list elaborado para nortear a análise por parte dos técnicos.
Responsáveis devem ficar atentos
A secretária alerta arquitetos e engenheiros que deram entrada em projetos entre 2019 e 2021 e que estejam tramitando, para que fiquem atentos ao Diário Oficial (https://portal.campinas.sp.gov.br/diario-oficial).
Os profissionais devem verificar se o D.O.M traz comunicados referentes a correções a serem feitas nos projetos. É possível se cadastrar para receber alertas.  Se isso acontecer, o responsável deve realizar as alterações o mais rapidamente possível e retornar o projeto para dar sequência ao processo de análise.
É importante ressaltar que os atendimentos agendados para esta semana estão mantidos. Apenas a procura em demanda espontânea, presencial e por telefone, será suspensa temporariamente. A continuidade do mutirão será reavaliada ao final da próxima semana.

Continue Lendo

Geral

Divulgada classificação prévia da seleção para agente de educação infantil

Publicado

em

Por

 

Os candidatos que estão participando do processo seletivo para contratação de agentes de educação infantil devem ficar atentos às publicações do Diário Oficial (www.campinas.sp.gov.br/diario-oficial), incluindo o Suplemento desta sexta-feira, 1º de julho. Além da classificação prévia, também estão disponíveis os resultados dos recursos sobre a inscrição e o resultado da prova de títulos.

 

Quem discordar pode recorrer dos resultados, nos dias 4 e 5 de julho, próximas segunda e terça-feiras, de acordo com o edital de inscrições.

 

Publicidade

O recurso deverá ser enviado para o e-mail contato.processoseletivosimplificadoaei@educa.campinas.sp.gov.br, devidamente fundamentado. A decisão será tomada de acordo com parecer da Comissão Organizadora ou Fiscalizadora do processo. As respostas serão enviadas para o e-mail registrado pelo candidato.

 

“Outro caminho para conferir as publicações sobre o processo seletivo é a página Concursos e Empregos, no Portal da Prefeitura. Todas as informações que o candidato precisa estão disponíveis”, explicou a coordenadora de Concursos, Recrutamento e Seleção, Juliana Miorin.

 

A homologação do processo seletivo emergencial está prevista para 3 de agosto, e a primeira reunião de preenchimento de vagas para 5 de agosto.

Publicidade

 

Seleção

 

Mais de 15,7 mil pessoas se inscreveram para este processo seletivo. A seleção dos candidatos, por ser simplificada e emergencial, contou somente com uma prova de títulos que comprovem experiência profissional relacionada com a função de agente de educação infantil, ou seja, experiência com crianças de 0 a 5 anos. 

 

Publicidade
Continue Lendo

Populares