Connect with us

Geral

Segurança alimentar: Cartão Nutrir chega a mais 500 famílias em Campinas

Published

on

O vice-prefeito de Campinas, Henrique Magalhães Teixeira, entregou na manhã desta quarta-feira, dia 15 de agosto, em cerimônia na Estação Cultura, um novo lote do Cartão Nutrir Campinas para mais 500 famílias. Esta é a sexta entrega do ano dos cartões para novas famílias, que passam a integrar o Programa de Segurança Alimentar do município.
A previsão é que, até dezembro deste ano, 4.950 novas famílias acessarão o programa, beneficiando quase 20 mil pessoas.
Na cerimônia, Henrique entregou, simbolicamente, o cartão para três mães que estavam lá para receber pela primeira vez o benefício. Além do cartão, as pessoas contempladas com o programa também recebem orientação de nutricionistas sobre alimentação saudável, para que possam usar o dinheiro do cartão na compra de comida nutritiva para a sua família.
A novidade desta vez é que a Prefeitura montou uma “lojinha” em uma das salas da Estação Cultura com roupas arrecadadas durante a Campanha do Agasalho e que foram disponibilizadas para as famílias que estavam no evento recebendo seus cartões. As peças estavam separadas em araras por tamanho e gênero e cada pessoa podia retirar até 20 peças.
O nosso trabalho é estar atento à segurança alimentar”, disse o vice-prefeito. “Em tempos de crise econômica, quando as pessoas perdem seus empregos, o cartão Nutrir é uma “mão amiga” que a Prefeitura está concedendo às famílias para que elas possam ter uma alimentação de qualidade”, destacou He
n
rique.
Ele também reforça a importância da integração entre os programas sociais da Prefeitura. Quem está desempregado, pode se inscrever, gratuitamente, nos cursos profissionalizantes do Ceprocamp (Centro de Educação Profissional de Campinas) e da Fumec (Fundação Municipal para Educação Comunitária). “Assim, as pessoas conseguem melhorar sua qualificação profissional para voltarem ao mercado de trabalho”, concluiu o vice-prefeito.
A secretária de Cidadania, Pessoa com Deficiência e Segurança Alimentar, Eliane Jocelaine Pereira, ressaltou a importância do cartão como instrumento de cidadania. “O Programa de Segurança Alimentar da Prefeitura é para ajudar as pessoas a terem acesso a alimentos saudáveis”, disse ela.
O cartão
O Nutrir Campinas é um cartão magnético, do tipo vale-alimentação, no valor de R$ 88,15 para a compra de alimentos de primeira necessidade.
Em 99% dos casos o cartão é entregue no nome da mãe, para que a mulher faça a administração desse recurso que deve ser usado na rede de supermercados conveniados para compra de alimentos.
O cartão é recarregado no primeiro dia útil do mês e tem validade de um ano. No começo, as pessoas recebiam uma cesta de alimentos. Mas desde junho de 2016 foi implantado o cartão, que dá mais liberdade para que a pessoa compre o produto que ela mais precisa naquele momento.
As famílias contempladas com o benefício são selecionadas pelo Sistema de Governança Municipal (SIGM). Para ter direito ao benefício cada família tem renda per capita de até R$ 96 mensais e estar inserida no Cadastro Único do Governo Federal.
A prioridade é para famílias com crianças de zero a quatro anos, que tenham pessoas com deficiência ou idosos no grupo familiar. A participação da família no Programa Nutrir é de aproximadamente um ano. Mas, se ao ser desligado, o usuário ainda estiver dentro dos critérios ele volta para a fila e pode ser contemplado novamente, mas sem um prazo para reinserção.
O programa
O Nutrir Campinas atende, atualmente, a 5.350 famílias, o que representa cerca de 25 mil pessoas.
A Prefeitura investe em torno de seis milhões de reais por ano nesse programa, que é desenvolvido pelo Departamento de Segurança Alimentar da Secretaria de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos.

Geral

Estabelecimentos poderão funcionar até meia-noite a partir de 1º de agosto

Published

on

By

A Prefeitura de Campinas informou que seguirá as medidas anunciadas nesta quarta-feira, dia 28 de julho, pelo Governo do Estado referentes ao Plano São Paulo de combate à pandemia de coronavírus. As regras de flexibilização serão publicadas em decreto no Diário Oficial do Município de sexta-feira, dia 30 de julho.

 

A partir de domingo, dia 1º de agosto, o limite de horário de funcionamento de comércios, serviços em geral e espaços religiosos será estendido de 23h para meia-noite.

 

A capacidade de ocupação nos estabelecimentos, atualmente em 60%, passará para 80%. As novas regras da fase de transição terão validade de 1º até 16 de agosto.

 

O município mantém o respeito aos protocolos, uso obrigatório de máscaras em ambientes de acesso público e passa a seguir o distanciamento mínimo de pelo menos um metro entre os alunos nas salas de aula das escolas públicas e particulares.

 

A partir do início do próximo mês, também não haverá mais toque de recolher durante as madrugadas.

 

O acesso de clientes a shoppings, galerias, lojas de rua, bares e restaurantes deverá ser interrompido às 23h, com atendimento permitido até meia-noite. Todas as atividades econômicas devem obedecer aos protocolos de segurança sanitária.

 

Os eventos que geram aglomerações – casas noturnas, shows de médio e grande porte, competições esportivas com público, etc.– continuam proibidos.

 

Fica mantida a recomendação de escalonamento de horários de entrada e saída para trabalhadores dos setores de comércio, serviços e indústrias. Também seguem liberadas as celebrações individuais e coletivas em igrejas, templos e espaços religiosos, sob rígido cumprimento de protocolos de higiene e distanciamento social.

Continue Reading

Geral

Parceria entre Saúde Municipal e empresas inicia vacinação em Campinas

Published

on

By

A vacinação contra a Covid-19 na Arcor do Brasil, primeira empresa parceira da Prefeitura de Campinas no projeto criado para acelerar a aplicação de doses no município, foi iniciada na manhã desta quarta-feira, dia 28 de julho. Até as 17h, foram vacinados 32 dos 445 funcionários que fazem parte de grupos contemplados na campanha (pessoas a partir de 30 anos; com comorbidades a partir dos 18 anos, entre outros).

 

A imunização destes públicos será realizado até sexta-feira, 30 de julho, nos três turnos de trabalho da empresa (manhã, tarde e noite).

 

“A importância para nós é poder contribuir de forma integral nas comunidades que atuamos e na sociedade em geral, proporcionando um ambiente seguro e saudável para nossos colaboradores e familiares”, diz Geraldo Netto, diretor de Capital Humano da Arcor do Brasil.

 

Desde 20 de julho, data da publicação do chamamento público, 26 empresas aderiram à parceria. Juntas, as organizações representam 71.890 trabalhadores, sendo que 22.767 fazem parte dos grupos que estão sendo vacinados nos centros de saúde do município. 

 

Para a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa), Andrea von Zuben, a parceria com as organizações é muito importante. “A Saúde Pública agradece a cooperação das empresas para acelerar a vacinação dos campineiros”, afirma.   

 

As empresas que aderem à parceria são avaliadas pelo Devisa. Se aprovadas, recebem treinamento, vacinas e insumos para aplicação. Em contrapartida, se responsabilizam por vacinar os funcionários dos grupos que estão sendo imunizados pela Secretaria de Saúde. 

 

Para serem aprovadas, as empresas precisam cumprir alguns requisitos. Entre eles, ter um profissional de enfermagem para a aplicar as doses e duas pessoas para cuidar da digitação dos dados exigidos pelo sistema.

 

 

Ampliação

 

 

Nesta quarta-feira, a Prefeitura de Campinas ampliou as parcerias para acelerar a vacinação. Com isso, além das empresas, estabelecimentos de ensino situados no município também poderão aderir à estratégia para vacinar seus alunos. Até então, apenas os funcionários destas instituições poderiam ser vacinados. Importante lembrar que a medida contempla os grupos atendidos atualmente no programa de vacinação da cidade.

 

As empresas e instituições de ensino que tiverem interesse devem fazer a adesão pelo site https://vacina.campinas.sp.gov.br/vacinas/covid-19.

Continue Reading

Geral

São Caetano do Sul busca em Campinas modelo para cuidados com animais

Published

on

By

 

 

 

 

O Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal (DPBEA) de Campinas, órgão vinculado à Secretaria Municipal do Verde, Meio Ambiente de Desenvolvimento Sustentável (SVDS), recebeu nesta semana a visita do vereador de São Caetano do Sul, município do interior de São Paulo, Ubiratan Figueiredo, que trabalha pelo ativismo animal. 

 

 

Acompanhado de sua comitiva e assessores, o vereador conheceu as políticas públicas relacionadas à causa animal praticadas por Campinas e que são consideradas referência para todo o País. A DPBEA já recebeu mais de 50 visitas de parlamentares de outras cidades que vieram conhecer o trabalho realizado na cidade.

 

 

O parlamentar foi recebido pelo diretor do departamento, Vagner Bellini, que apresentou o trabalho desenvolvido no departamento. “Normalmente, a preocupação de quem visita o departamento é entender como nós fazemos funcionar nosso serviço de castração, que é exemplar”, explicou Bellini.

 

 

O diretor do DPBEA explicou que muitas prefeituras têm dificuldades em usar os recursos públicos para ações na causa animal, mas Campinas consegue avançar nesse sentido. “O segredo é a utilização do Fundo de Recuperação, Manutenção e Preservação do Meio Ambiente (PROAMB), que começou a operacionalizar financeiramente, de forma expressiva, a partir de 2013, quando o secretário do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Campinas, Rogério Menezes, potencializou as operações considerando sua importância institucional em relação às demandas ambientais prioritárias do município”, detalhou Bellini.

 

 

Ele acrescentou que é fundamental manter a transparência e a participação da sociedade por meio de sua representação, que em Campinas acontece com a parceria do COMDEMA (Conselho Municipal de Meio Ambiente). 

Continue Reading

Populares