Connect with us

Geral

Saúde divulga novo balanço parcial da Campanha de Vacinação contra a Gripe

Publicado

em

A Secretaria de Saúde de Campinas divulgou nesta sexta-feira, 25 de maio, um novo balanço parcial da Campanha de Vacinação contra a Gripe de 2018. Desde o começo da Campanha, em 23 de abril, até o dia 23 de maio (um mês) foram aplicadas 167.788 doses da vacina contra influenza, o que corresponde a 65,04% da cobertura vacinal do público-alvo, que abrange crianças, trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), idosos e professores.

 

Os grupos de crianças e de gestantes são os que menos se imunizaram contra a gripe neste período da campanha. A avaliação da Secretaria de Saúde é que as grávidas e os pais dos pequenos ainda têm medo da vacina.

 

A coordenadora do Programa de Imunização, Gabriela Marchesi, explica que ainda existe um mito de que a vacina pode ser prejudicial aos pequenos e aos bebês que ainda estão na barriga da mãe, e, assim, este público acaba optando por não tomar a vacina. Mas ela garante que é justamente o contrário. “A vacina é 100% segura, feita de fragmentos do vírus. Gestantes e crianças têm a imunidade mais baixa e, diferente do pensam os pais, a vacina vai sim proteger os menores e os recém-nascidos da influenza”, explica Gabriela.

 

Ainda segundo a coordenadora, o efeito da vacina dura de nove meses a um ano e quanto mais cedo a pessoa for tomar, mais protegida ela estará durante o inverno, que é quando a população fica mais suscetível a pegar a gripe. “Depois de tomada, a vacina demora 15 dias para ter o efeito desejado, por isso, a importância de procurar o mais breve possível o CS para receber a dose”, reforça Gabriela.

 

Campanha

 

 

A vacinação contra a gripe vai até 1º de junho. Devem se vacinar pessoas a partir de 60 anos, crianças entre seis meses e menores de cinco anos, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após parto), pessoas privadas de liberdade e os funcionários do sistema prisional. Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais também devem ser vacinados.

 

A vacina protege contra as gripes A (H1N1 e H3N2) e B. A composição muda todo ano, de acordo com as cepas do vírus da gripe que estão em circulação no período. Por isso, as pessoas precisam se vacinar anualmente para evitar complicações causadas pela gripe e doenças graves, como pneumonia.

 

Pessoas com doenças agudas graves e febre (moderada ou alta) devem esperar a melhora do quadro clínico para receber a dose.

 

Para tomar a vacina, o paciente deve levar carteira de vacinação ou documento de identidade. Os doentes crônicos devem apresentar receita ou prescrição médica. Os pacientes acamados que fazem parte do grupo que deve ser vacinado receberão a dose em casa, de acordo com a programação dos centros de saúde. Os que são assistidos pelas unidades de saúde serão avisados por telefone sobre a data da aplicação da vacina.

 

Importante ressaltar que só os casos mais graves de gripe, que evoluem para Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) são notificados à Vigilância em Saúde.

 

Influenza

 

 

A gripe, ou influenza, é uma infecção causada por vírus que afeta o sistema respiratório, mais precisamente o nariz, garganta e brônquios. O contágio ocorre de forma direta através das secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar ou de forma indireta, por meio das mãos que, após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias, pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz. A doença pode se apresentar desde uma forma leve e de curta duração, até formas clinicamente graves e complicadas. A gripe é responsável por elevada taxa de adoecimento e morte em grupos de maior vulnerabilidade, principalmente no inverno.

 

Números (período acumulado de 23 de abril a 23 de maio)

Balanço parcial da cobertura de Influenza

 

Grupo Crianças

Doses aplicadas: 23.908

Cobertura vacinal: 39,73%

 

Grupo Trabalhadores da Saúde

Doses aplicadas: 27.344

Cobertura vacinal: 66,56%

 

Gestantes

Doses aplicadas: 4.974

Cobertura vacinal: 44,12%

 

Puérperas

Doses aplicadas: 1.433

Cobertura vacinal: 77,33%

 

Idosos

Doses aplicadas: 103.732

Cobertura vacinal: 76,22%

 

Professores

Doses aplicadas: 6.397

Cobertura vacinal: 85,42%

 

Total

Doses aplicadas: 167.788

Cobertura vacinal: 65,04%

Geral

Prefeito acompanha situação das UTIs para casos de Covid em Campinas

Publicado

em

Por

Continue Lendo

Geral

Segundo a Secretaria de Saúde de Monte Mor, foram realizados 66 novos exames

Publicado

em

Por

corona

A Secretaria de Saúde de Monte Mor informa que hoje (22) foram confirmados 5 novos casos de Covid-19 no município. Também foram realizados 66 novos exames.

A soma de exames realizados até o momento é de 7333 (sete mil trezentos e trinta e três), sendo 5183 (cinco mil cento e oitenta e três) casos negativos, e 2058 (dois mil e cinquenta e oito) casos positivos. São 72 (setenta e duas) pessoas esperando o resultado.

O número de pessoas curadas é de 1999 (mil novecentos e noventa e nove). Os casos de óbitos são de 50 (cinquenta) pessoas, outras 9 (nove) pessoas estão hospitalizadas, e 127 (cento e vinte e sete) estão em isolamento domiciliar.

A secretaria de saúde lembra a todos a importância do uso de máscara, a higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel e o distanciamento social.

Continue Lendo

Geral

Campinas prevê vacinar mais de 2 mil nos 2 primeiros dias de imunização

Publicado

em

Por

Setecentos profissionais que trabalham na assistência direta a pacientes com Covid-19 foram vacinados contra a doença na quinta-feira, 21 de janeiro, no primeiro dia de imunização na Rede Municipal de Saúde de Campinas. Nesta sexta-feira, dia 22, a previsão é vacinar mais 1.440 pessoas nas unidades da Rede Mário Gatti, o que vai resultar em 2.140 vacinados em dois dias. A informação foi divulgada pelo prefeito Dário Saadi em transmissão ao vivo na internet na tarde desta sexta .

A vacinação ocorre até 22h para que os funcionários não precisem se deslocar fora do seu horário de trabalho para tomar a dose.

Em toda a rede serão 4.140 pessoas vacinadas no total. Estão incluídos nesse contingente os dois hospitais municipais – Mario Gatti e Ouro Verde, o Samu e as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) Campo Grande, Carlos Lourenço, São José e Anchieta Metropolitana.

“Como todo mundo sabe, nós recebemos 24,9 mil doses da vacina CoronaVac, do Butantan. Os critérios de distribuição foram os definidos pelos Ministério da Saúde e Secretaria de Estado de Saúde, priorizando os profissionais que atuam na linha de frente”, disse o prefeito.

Todas essas vacinas estão sendo aplicadas como primeira dose. A segunda já está provisionada pelo governo do Estado. A distribuição aos hospitais privados também está sendo realizada.
Até o presente momento estamos indo bem. Espero que Campinas continue fazendo essa vacinação com critério e com justiça. Isso é muito importante”, afirmou o prefeito.

Agendamento
Não há previsão da data em que será iniciado o agendamento para os outros grupos da primeira fase. A definição depende das vacinas que a cidade receberá. A prioridade é a imunização de quem atua no atendimento a pacientes com o novo coronavírus.
Quando a cidade receber novas doses, a prefeitura vai divulgar as ferramentas para facilitar o agendamento.

Centros de Imunização
As vacinas serão aplicadas em cinco centros de imunização (há possibilidade de ampliação), um por região:
– Casa da Criança Paralítica – Rua Pedro Domingos Vitali, 160 – Parque Itália (região sul)
– Naed Noroeste – Avenida Ibirapuera, s/nº, Jardim Londres (região noroeste);
– Centro de Vivência do Idoso – Lagoa do Taquaral – portão 5 (região leste);
– Círculo Militar – Avenida Getúlio Vargas, 200. Jardim Chapadão (região norte);
– Caic Sudoeste – Rua José Augusto de Mattos, s/nº, Vila União (região sudoeste

Continue Lendo









<





Populares