Connect with us

Geral

RMC recebe nova usina de reciclagem de materiais da construção civil

Publicado

em

Serello Ambiental atende aos municípios da região na adequação ao Plano Nacional de Resíduos Sólidos no setor

O início recente das operações da usina de reciclagem Serello Ambiental representa um avanço na destinação correta dos materiais provenientes da construção civil na Região Metropolitana de Campinas (RMC). O empreendimento é o braço que faltava para cidades da região se adequarem ao Plano Nacional de Resíduos Sólidos.

Entre as vantagens conquistadas estão a diminuição da clandestinidade de caçambas, das disposições inadequadas de entulho e do custo de frete para destinação desse material. Estima-se que a despesa mensal gerada por essas irregularidades às cidades seja de R$1,00 por habitante, ou seja, aproximadamente R$120 mil todo mês somente para a cidade de Valinhos. A gestão do entulho alavanca as cidades na obtenção da Certificação Município Verde Azul, do Governo do Estado de São Paulo, que pode ser convertido em benefícios como ambulâncias e maiores repasses às prefeituras certificadas. Além disso, o direcionamento correto do resíduo inerte pode duplicar o tempo de vida de um aterro sanitário.

Os sócios-proprietários da empresa, o engenheiro Pedro Henrique Serapião e o químico Rafael Cossiello, visitaram mais de 13 usinas de britagem, inclusive nos Estados Unidos, para fundamentar a empresa. Tamanho empenho rendeu ao projeto o 1º lugar no 6º Prêmio Milton Vargas, na categoria ambiental, pela revista Fundações e Obras Geotécnicas. O resultado é uma unidade de operações com tecnologia de ponta instalada em uma área de 51.000m² no eixo logístico da Rodovia Anhanguera. “Trouxemos o que existe de mais moderno em instalações e britagem de materiais e, hoje, seguramente, temos uma das mais eficientes usinas do País”, afirma Serapião.

Economia na obra

Publicidade

A premissa da Serello é tratar o entulho como material nobre a ser retornado para a cadeia da construção civil com o grande diferencial da logística reversa dos transportadores de caçambas como forma de capilarizar a entrega dos agregados reciclados nas obras, o que diminui significativamente os custos do empreendimento. “Em um mesmo frete o cliente envia o entulho à destinação correta e carrega novos produtos provenientes daquele material, como areia, pedrisco, britas, rachão e bica corrida”, explica o engenheiro.

Esses agregados são empregados em inúmeros fins, como em drenos, base e sub-base de pavimentação, aterramento de valas, aplicações em alvenaria, muros, calçadas, pisos, valetas e fabricação de artefatos cerâmicos e de concreto como tijolos, blocos entre outros. “Após tanto estudo, agora é tempo para fazer valer as propostas de respeito ao meio ambiente, de inclusão social e de competitividade econômica em processos sustentáveis e eficientes”, vislumbra Cossiello.

Impacto ambiental e oportunidade de negócio

Há 15 anos o Conselho Nacional do Meio Ambiental (Conama) estabeleceu diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil. Segundo Cossiello, essa resolução veio como um grande farol de esperança para milhões de brasileiros e milhares de cidades que vinham sofrendo com a destinação incorreta do entulho em rios, lagos, terrenos baldios e lixões. “Tanto tempo se passou e o entulho ainda é descartado nesses mesmos lugares e tratado como lixo, sendo muitas vezes misturado aos resíduos orgânicos domésticos e destinado em aterros sanitários”, lamenta o empresário.

 Segundo o último levantamento da Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição (Abrecon), 55% do total de resíduos gerados é referente a restos de construções civis, sendo que a taxa de geração de entulho por m² de construção varia entre 100 e 150 quilos, considerando edificações executadas por processos convencionais. A Serello Ambiental terá capacidade para receber diariamente cerca de 100 a 200 caçambas, o equivalente a 500 a 1.000 toneladas de resíduos, dependendo do tipo de material coletado.

Publicidade

“Nossa operação de recebimento envolve as duas classes de entulho: tanto o material cinza, como por exemplo, blocos, colunas de sustentação e lajes, como material vermelho, a exemplo de tijolos, blocos cerâmicos e telhas. Trabalhamos também com o beneficiamento da madeira, como tapumes, madeirites, pontaletes e pallets para a fabricação de cavacos de madeira para aplicação como biomassa na indústria em fornos e caldeiras”, esclarece Cossiello.

Plantio de árvores e apoio estadual

 Além de tratar dos resíduos da construção civil, os sócios realizaram o plantio de mais de 700 mudas de espécies nativas na bacia hidrográfica do PCJ e mais 160 na própria área da usina.

O investimento total do projeto foi de cerca de R$12 milhões com a geração inicial de 15 novos postos de trabalho. O projeto é apoiado pela Investe São Paulo, agência de promoção de investimentos ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo, que valoriza a gestão responsável de resíduos sólidos, uma das prioridades do governo paulista.

Serviço

Publicidade

Serello Ambiental

Endereço: Rua João Torrezin, 247 – Valinhos/SP

 foto: Beto Espricigo

Geral

Taubaté, estratégica para o Estado, vem buscar orientação da Defesa Civil

Publicado

em

Por

Profissionais da Defesa Civil de Taubaté se reuniram na tarde desta segunda-feira, dia 4 de julho, com a Defesa Civil de Campinas, na Sala de
Resiliência do Paço Municipal. A visita teve como objetivo trocar
informações sobre a estrutura, trabalho e os fluxos do serviço em
Campinas.
De acordo com o coordenador regional e diretor da Defesa Civil de
Campinas, Sidnei Furtado, Taubaté é estratégica para o Estado, sendo
importante contribuir para o fortalecimento do sistema e a estruturação
das ações de resiliência na cidade. “Ter uma visão sistêmica sobre a
atuação da Defesa Civil e de todos os setores envolvidos no atendimento
a situações de emergência e desastres é fundamental”,
destacou.
Segundo o coordenador do serviço em Taubaté, Danilo Ricci, a intenção da visita foi conhecer a atuação do serviço campineiro para pode replicar as boas
experiências. “Sempre fomos admiradores de Campinas e nosso objetivo foi
buscar conhecimentos, entender a estruturação do serviço em Campinas
como um todo, para poder levar para nossa cidade”.
O gestor da Defesa Civil de Taubaté, subtenente Antunes, reforçou que a
visita foi uma oportunidade de ouvir de Campinas como é a dinâmica do
setor no município. Taubaté já aderiu à iniciativa “Construindo Cidades
Resilientes (MCR2030)” da Organização das Nações Unidas (ONU) e os
gestores aproveitaram a experiência de Campinas como exemplo.
A estrutura e os fluxos de atendimento do telefone 199 foram outros pontos abordados abordados durante a reunião. Participaram o
chefe de divisão, Leandro Rosa e o engenheiro ambiental, Adriano
Rodrigues, de Taubaté; o coordenador de Operações, Daniel Oliveira; a coordenadora do Setor de Monitoramento e Alerta da
Defesa Civil de Campinas, Sueli Aparecida Castiglieri Oliveira.

Continue Lendo

Geral

Semana Guilherme de Almeida reverencia o talento do poeta campineiro

Publicado

em

Por

A arte, a poesia, a literatura e a cultura foram os destaques da abertura da Semana Guilherme de Almeida, na manhã desta segunda-feira, 4 de julho. As atividades foram realizadas justamente na histórica praça que leva o nome do poeta campineiro, localizada em frente ao Palácio da Justiça.

A largada na programação lembrou o talento do poeta, considerado um dos maiores da história do país, convidou os campineiros a admirarem sua arte, e Campinas a se orgulhar do filho famoso. O numeroso conjunto de entidades que participa da Semana mostra que o autor do Hino do Expedicionário – aquele que fala de um lindo Brasil de praias sedosas, montanhas alterosas, pampa e seringal, margens crespas dos rios e verdes mares bravios – não está esquecido.

A Semana Guilherme de Almeida acontece de 4 a 11 de julho, com várias atividades abertas ao público. A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, por meio da Coordenadoria Departamental de Bibliotecas e da comissão organizadora, promove o evento, que este ano volta a ser presencial, depois de homenagens on-line em 2020 e 2021. A Semana Guilherme de Almeida é realizada anualmente, conforme a Lei Municipal 10.138, de 25 de junho de 1999.
A solenidade de abertura da Semana teve a presença da secretária municipal de Cultura e Turismo, Alexandra Caprioli; do diretor de Cultura, Gabriel Rapassi, e dos membros da comissão organizadora da Semana, que reúne 16 entidades. O vereador Luiz Carlos Rossini participou em nome da Câmara Municipal.

A Secretaria Municipal de Educação participa da Semana com os alunos da rede, que estarão no workshop e na oficina para concurso de haicais.

Poesia na bandeja
As obras do poeta foram lembradas em declamações na praça. Mas as poesias e haicais de Guilherme de Almeida também foram oferecidos ao público na bandeja, literalmente: impressos, eram distribuídos ao público, que desdobrava o presente. Apresentação musical com a Banda EsPCEx e o Conservatório Carlos Gomes, varal de haicais e doações de livros pela Associação OndulArte e Coordenadoria de Bibliotecas completaram o programa da manhã desta segunda-feira.

Publicidade

A secretária municipal de Cultura e Turismo, Alexandra Caprioli, agradeceu a toda a comissão organizadora por “aproximar a população da poesia, proporcionar mais cultura e arte, honrando e elevando o nome do poeta campineiro”.

Neste período, a gente reflete sobre a importância de falar de arte, de poesia, e, por meio disso, tocar a vida das pessoas. Temos que olhar esse momento que a gente vive, tão ligados nas redes sociais, quando, por vezes, deixamos de lado a literatura e a poesia, esquecendo quão necessárias são para as nossas vidas”, disse.

A coordenadora departamental de Bibliotecas, Renata Alexsandra da Silva, explicou que a programação acontece em vários lugares, aproximando a vida e a memória de Guilherme de Almeida das pessoas. Ela destacou a participação dos “poetas vivos, que estão na cidade, e que também participam da Semana, ao longo da programação”.

Na abertura, senhoras vestidas com roupas de época e representando a arte moderna, recebiam o público. A performance estava de acordo com o tema deste ano: a Semana Guilherme de Almeida e da Arte Moderna.

Programação
A programação foi elaborada de forma a reunir atividades diversificadas, com poesia e arte abertas ao público, concurso de haicais (poema curto de origem japonesa, forma de poesia praticada por Guilherme de Almeida) com alunos da rede municipal, saraus, declamação, exposições. Contempla, ainda, palestras e debates sobre a vida, a trajetória e as obras do poeta campineiro.

Publicidade

Ao longo da Semana, entre outros destaques, haverá um bate papo com o museólogo da Casa Guilherme de Almeida e coordenador do CAE (Coordenadoria de Apoio ao Escritor) do Museu Casa das Rosas, na Biblioteca Municipal Prof. Ernesto Manoel Zink. Também constam da programação novos episódios radiofônicos na Rádio Educativa FM 101.9.

A programação completa e mais informações sobre a Semana estão disponíveis em https://semanaguilhermedea.wixsite.com/2022.

Príncipe dos Poetas Brasileiros
Guilherme de Almeida, poeta e ensaísta, nasceu em Campinas, em 24 de julho de 1890, e faleceu em São Paulo, em 11 de julho de 1969. Filho do jurista e professor de Direito Estevam de Almeida, estudou nos ginásios Culto à Ciência, de Campinas, e São Bento e Nossa Senhora do Carmo, de São Paulo. Cursou a Faculdade de Direito de São Paulo, onde formou-se bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, em 1912. Dedicou-se à advocacia e à imprensa em São Paulo e no Rio de Janeiro. Foi redator de O Estado de São Paulo, diretor da Folha da Manhã e da Folha da Noite, fundador do Jornal de São Paulo e redator do Diário de São Paulo.

A publicação do livro de poesias “Nós” (1917), início de sua carreira literária, e dos que se seguiram, até 1922, de inspiração romântica, colocou-o entre os maiores líricos brasileiros. Em 1922, participou da Semana de Arte Moderna, fundando depois a revista Klaxon.

Percorreu o Brasil difundindo as ideias da renovação artística e literária, em conferências e artigos, adotando a linha nacionalista do Modernismo, segundo a tese de que a poesia brasileira “deve ser de exportação e não de importação”. Os seus livros “Meu” e “Raça” (1925) exprimem essa orientação fiel à temática brasileira.

Publicidade

A sua entrada na Casa de Machado de Assis significou a abertura das portas aos modernistas. Formou, com Cassiano Ricardo, Manuel Bandeira, Menotti del Picchia e Alceu Amoroso Lima, o grupo dos que lideraram a renovação da Academia Brasileira de Letras. Em concurso organizado pelo Correio da Manhã foi eleito, em 16 de setembro de 1959, “Príncipe dos Poetas Brasileiros”.

Foi membro da Academia Paulista de Letras; do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo; do Seminário de Estudos Galegos, de Santiago de Compostela; e do Instituto de Coimbra. Traduziu, entre outros, os poetas Paul Géraldy, Rabindranath Tagore, Charles Baudelaire, Paul Verlaine e, também, a peça “Entre quatro paredes”, de Jean Paul Sartre.

Comissão organizadora
A comissão organizadora da “Semana Guilherme de Almeida e da Arte Moderna” é composta pela Academia Campineira de Letras, Ciências e Artes das Forças Armadas; Academia Campineira de Letras e Artes; Academia Campinense de Letras; Associação Brasileira Carlos Gomes de Artistas Líricos; Associação Lítero-Sócio-Cultural OndulArte; Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro; Ateliê Lisa França; Biblioteca Pública Distrital de Sousas “Guilherme de Almeida”; Câmara Municipal de Campinas; Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura; Casa Guilherme de Almeida – Centro de Estudos de Tradução Literária; Centro de Ciências, Letras e Artes; Companhia Teatral Cenarte Produções Artísticas; Conservatório Carlos Gomes; Coordenadoria Departamental de Bibliotecas Públicas de Campinas; MMDC Campinas; Rotary Clube de Campinas Cambuí; Secretaria Municipal da Educação; Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e União Brasileira de Trovadores UBT Seção Campinas.

Continue Lendo

Geral

Prefeitura divulga boletim semanal com dados de sintomáticos respiratórios

Publicado

em

Por

A Prefeitura de Campinas, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, divulgou nesta segunda-feira, dia 4 de julho, o Boletim de Monitoramento de Síndromes Respiratórios.

 

Divulgado semanalmente, o documento apresenta os números de atendimentos de sintomáticos respiratórios no SUS municipal, além de dados das redes pública e privada, como o índice de positividade de covid-19, os casos de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) e SG (Síndrome Gripal), além de crianças e adultos internados por SRAG em UTIs. 

 

 

Publicidade

Os dados de casos e óbitos por covid-19 continuam sendo atualizados diariamente no painel covid, no site covid-19.campinas.sp.gov.br.

 

Situação Epidemiológica semanal

 

 

Publicidade

– Positividade de testes para covid (semana de 19 a 25/06): 32,9% (redes pública e privada);

 

– Atendimentos de sintomáticos respiratórios no SUS municipal (semana de 19 a 25/06): 14.028;

 

– Casos notificados de SRAG e SG nas redes pública e privada (semana de 19 a 25/06): 9.509;

Publicidade

 

– Crianças internadas em UTI por SRAG nas redes pública e privada – 25/06/22: 28;

 

– Adultos internados em UTI Por SRAG nas redes pública e privada – 25/06/22: 49.

Publicidade
Continue Lendo

Populares