Connect with us

Geral

RECICLAMP COMEMORA 10 ANOS COM NOVAS FRENTES DE ATUAÇÃO EM CAMPINAS

Publicado

em

Desde o início de 2018, associados de cooperativas de recicláveis de Campinas vão regularmente à planta da Arcor do Brasil no município. Os trabalhadores vão atuar no processamento de material reciclável da empresa, como fruto do convênio mantido com a Reciclamp, uma rede de cooperativas que está completando 10 anos com novas frentes de trabalho.

A trajetória da Reciclamp – Cooperativa Central de Coleta e Comercialização de Materiais Recicláveis e Reutilizáveis de Campinas e Região é lembrada pelo seu fundador e presidente, Valdecir Aparecido Viana. Ele nota que a organização foi criada, no final de 2008, com um duplo propósito.

Em primeiro lugar, explica Valdecir, havia a necessidade, identificada pelas cooperativas de recicláveis, de construção de “uma ferramenta institucionalizada, que viabilizasse a comercialização, considerando a exigência de emissão de notas fiscais, entre outras questões legais”.

O outro ponto, completa, foi a constatação de que “a manutenção de operação, de pessoas qualificadas e de custos competitivos não poderia ser feita de forma isolada”. Diante dessas duas demandas, “houve a convergência de cooperativas para atuação em conjunto”.

O impulso inicial, continua o presidente da Reciclamp, foi dado com um projeto apresentado, a edital de seleção pública da Petrobras, pelo Centro de Referência em Cooperativismo e Associativismo (CRCA). O projeto foi contemplado e gerou recursos para a incubação da “cooperativa de cooperativas”. Após o período de incubação, outro projeto aprovado pela Petrobras viabilizou a montagem de frota e infraestrutura para a operacionalidade da Reciclamp.

Com o tempo as cooperativas passaram a contar com esse capital de giro e a Reciclamp abriu outras possibilidades de atuação, como um convênio mantido com a Prefeitura de Campinas. As cooperativas atualmente não fazem a coleta, o que é executado pelo Departamento de Logística da própria Reciclamp.

Juntas, diz Valdecir, as cinco cooperativas associadas à Reciclamp têm a capacidade de processar 500 toneladas mensais de recicláveis. Entretanto, somente 350 toneladas estão sendo processadas atualmente, como consequência direta da crise econômica. “Há um volume menor para coleta e reciclagem e, também, aumentou o número de catadores e de pessoas que, desempregadas, estão atuando no setor com seus próprios meios de transporte”, comenta.

Hoje são associadas à Reciclamp a Unidos da Vitória (que atua na Ceasa Campinas), Antônio da Costa Santos (sediada no Jardim Satélite Íris), Nossa Senhora Aparecida (na região do Proença) e São Bernardo (atuante nas dependências do Departamento de Limpeza Urbana, da Prefeitura), todas de Campinas, além de uma cooperativa de Louveira.

A Reciclamp chega aos 10 anos, assinala Valdecir, com novas frentes de atuação com empresas de Campinas, começando com a Arcor do Brasil. Na planta localizada entre a Rodovia D.Pedro I e Rodovia Professor Zeferino Vaz (Tapetão), os membros das cooperativas promovem o processamento para prensagem, transporte e comercialização do material reciclável gerado na empresa. Além disso, os trabalhadores fazem o processamento das embalagens de produtos que são moídos com destinação a outro estágio de consumo, como ração animal.

“Esta porta aberta pela Arcor representa uma nova contribuição importante para o setor, pois está nos permitindo um novo aprendizado, são novos conhecimentos que vamos aplicar no contato com outras empresas”, afirma Valdecir, que cita o apoio dado, durante muitos anos, pela Arcor do Brasil e ao Instituto Arcor do Brasil a uma das principais cooperativas de Campinas, a Antonio da Costa Santos.

A Cooperativa de Recicláveis Antonio da Costa Santos teve seu projeto “Construindo sonhos através dos recicláveis” apoiado pelo Instituto Arcor Brasil, como parte do Programa PorAmérica, da RedEAmérica. “Foi muito importante o apoio do Instituto Arcor em termos de organização do espaço e capacitação dos cooperados. A cooperativa ficou muito mais qualificada”, conclui Valdecir Aparecido Viana.

Foto ACS – Cooperativa de Recicláveis “Antonio da Costa Santos”, de Campinas, que recebeu apoio do Instituto Arcor Brasil (Foto Divulgação)

Geral

Ação autua estabelecimentos por descumprirem medidas sanitárias

Publicado

em

Por

Dois estabelecimentos foram autuados pela Vigilância Sanitária na noite de ontem (sábado, 10 de abril) por descumprimento das medidas sanitárias, como falta de máscaras por funcionários e por não haver controle de fluxo de pessoas no interior.

A ação vistoriou 22 estabelecimentos comerciais nos bairros Vila Pompéia, Jardim Novo Campos Elíseos e Jardim Santa Lúcia, entre eles padarias, bares, restaurantes, lanchonetes, comércios de bebidas, lojas de variedades, lojas de conveniência, drogarias, lojas de departamento, supermercados, pizzarias e sorveterias.


A fiscalização é realizada com base em denúncias recebidas pela população por meio do 156 e baseada nas regiões da cidade com mais casos de Covid-19. Segundo mapeamento da Prefeitura, a região do Novo Campos Elíseos é a que apresenta maior taxa de letalidade por Covid-19 desde o início da pandemia. Em seguida, aparece a região do Jardim Eulina.
A multa prevista no decreto é de R$ 3.030,88 para o descumprimento dos protocolos sanitários.


A Vigilância pede a colaboração da população para denunciar irregularidades pelo 156 (telefone ou Portal do Cidadão no endereço https://cidadao.campinas.sp.gov.br) e também pelo número 0800-771-3541, do sistema Estadual.

Continue Lendo

Geral

Campinas Sem Fome: 12,8 mil quilos de alimentos apenas no 1º dia

Publicado

em

Por

O primeiro dia de mobilização no “Dia D” da Campanha Campinas sem Fome, ontem, sábado, 10 de abril, arrecadou 12,8 mil quilos de alimentos não perecíveis, o que corresponde a 656 cestas básicas e quase 1,2 mil quilos de alimentos avulsos. Além disso, foram doados pela população 700 quilos de produtos de higiene e limpeza. A ação continua hoje (domingo, 11 de abril) até às 17h. Entre 8h e 14h30 deste domingo foram 4.051 quilos de alimentos e 109,5 quilos de produtos de higiene e limpeza entregues pela população.

O Banco de Alimentos estima que desde o começo da campanha, em 22 de março, até a manhã deste domingo, mais de 250 toneladas de alimentos perecíveis já foram doados pelos campineiros.

A doação é no sistema de drive-thru no Paço Municipal, com acesso pela Rua Barreto Leme. Para evitar aglomeração, não é necessário descer do veículo para entregar os produtos. Basta parar num dos pontos de coleta, sendo o primeiro próximo à entrada do arruamento do Paço Municipal e o outro na entrada do estacionamento externo. Os voluntários retiram os produtos e direcionam para serem transportados em vans até o Banco de Alimentos.


Os donativos vão para o Banco de Alimentos, que repassa para 145 entidades cadastradas na rede assistencial da Prefeitura. As instituições distribuem para as famílias em situação de vulnerabilidade social e nutricional e que estão cadastradas no aplicativo Viva Vida.

A ação tem apoio das secretarias e autarquias municipais, da Guarda Municipal, Ceasa, Sanasa, Emdec e da Transurc. O Exército também apoia com duas equipes, uma no Paço e a outra na sede do Banco de Alimentos, onde será feita a triagem, pesagem e armazenamento adequado.

Continue Lendo

Geral

Ação da Vigilância Sanitária interdita um estabelecimento e autua quatro

Publicado

em

Por

A Coordenadoria da Vigilância Sanitária autuou quatro estabelecimentos e interditou um em ações de fiscalização ontem, sexta-feira, dia 9 de abril. A interdição se deu em um estabelecimento não essencial que estava funcionando e as autuações por serviços essenciais, que descumpriam os protocolos sanitários.


Com o objetivo de atender denúncias recebidas via 156, as equipes da Vigilância vistoriaram academias, salões de beleza, clínicas médicas, consultórios, supermercados, hortifrutis, padarias, açougues, sorveterias, lojas de suplementos, drogarias, comércios de vestuário, lanchonetes, bares, restaurantes e adegas. Os proprietários e responsáveis pelos estabelecimentos foram orientados sobre as medidas sanitárias obrigatórias previstas nos decretos municipais vigentes.


Durante a operação, houve colaboração da população, que abordou os fiscais para tirar dúvidas e fazer denúncias de estabelecimentos funcionando irregularmente.
Uma equipe de técnicos inspecionou uma instituição de longa permanência para idosos (ILPI), na Vila Industrial, para avaliação das medidas adotadas para a prevenção da Covid-19. Os fiscais constataram irregularidades sanitárias e abriram processo administrativo para apurar os fatos.


A Coordenadoria da Vigilância Sanitária reforça que a população pode denunciar situações em desacordo com os decretos municipais e demais medidas de controle para prevenção da Covid-19 pelo Portal do Cidadão – 156 (por telefone ou site) ou pelo Canal de Denúncias Estadual, tel: 0800-771 3541. O órgão também pede a colaboração dos cidadãos, com relação ao uso de máscara em locais públicos, higienização das mãos e para evitar aglomerações, principalmente festas clandestinas.

Continue Lendo







Populares