Connect with us

Geral

QR Code passa a funcionar efetivamente em fevereiro nos ônibus da cidade

Publicado

em

A partir de 17 de fevereiro de 2018, o pagamento da passagem de ônibus não poderá mais ser paga com dinheiro, dentro dos veículos do sistema de transporte público coletivo de Campinas. A Resolução Nº 460/2017, contendo a nova norma, foi publicada na edição eletrônica de segunda-feira, dia 18 de dezembro, do Diário Oficial do Município (www.campinas.sp.gov.br/diario-oficial), na página 22.

 

O bilhete com o sistema de QR Code (Quick Response Code; Código de Resposta Rápida na sigla em Inglês), uma novidade tecnológica, busca dar mais segurança para os usuários e aos motoristas do transporte urbano do município, durante a operação. O tíquete está em fase de teste desde setembro de 2017.

 

A previsão inicial da eliminação do dinheiro para o pagamento embarcado da passagem era para meados de dezembro. Mas a possibilidade dos usuários comprarem as passagens utilizando o smartphone, que representa uma grande facilidade, ensejou a mudança.

 

“Queremos um sistema que funcione perfeitamente para todos, por isso o grande cuidado. O sistema será muito fácil e amigável para o usuário do transporte. Qualquer pessoa poderá utilizá-lo, sem nenhuma dificuldade”, enfatiza o secretário de Transportes e presidente da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), Carlos José Barreiro.

 

Atualmente, mais de 90% dos usuários do transporte público coletivo de Campinas utilizam cartões da família Bilhete Único para o pagamento da tarifa. O uso do Bilhete Único somente traz vantagens para o usuário. Primeiro, com o cartão, a passagem custa R$ 4,20. Em dinheiro ou Vale-Transporte, o valor é de R$ 4,50. Além disso, ele proporciona a integração, ou seja, o uso de mais de um ônibus, por um período de 2 horas, pagando apenas uma tarifa. O benefício é válido para todos os dias da semana.

 

QR Code

 

O QR Code é um código de barras bidimensional, impresso em papel, que armazena dados e caracteres. O ticket tem a codificação da tarifa e substitui o pagamento em dinheiro dentro dos ônibus, eliminando a necessidade do motorista receber pela passagem.

 

O bilhete com o QR Code tem custo de R$ 4,50, o mesmo valor de uma passagem para pagamento em dinheiro. E não proporciona a integração.

 

Todos os validadores dos ônibus que operam no sistema já estão equipados com leitor de tíquete QR Code. O sistema totaliza 1.250 veículos distribuídos em cerca de 200 linhas, sendo que 80% são acessíveis. O investimento no novo sistema foi da ordem de R$ 1,5 mil por veículo.

 

Como comprar

 

A venda do tíquete QR Code ocorre em toda a rede credenciada pela Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc). São mais de 300 estabelecimentos comerciais, como casas lotéricas, drogarias, padarias, bancas de jornal, mercados, açougues, entre outros. Há pontos em todas as regiões do município.

 

Também há pontos de venda na sede da Transurc (Rua 11 de Agosto, 757, Centro); nos terminais urbanos (Barão Geraldo, Campo Grande, Central, Dom Pedro, Iguatemi, Itajaí, Mercado I, Mercado II, Ouro Verde, Padre Anchieta, Vida Nova e Vila União); e nas unidades do Poupatempo Centro e Campinas Shopping. Também está em preparativo final a possibilidade de adquirir o bilhete por aplicativo de celular.

 

O bilhete tem validade de 30 dias, contados a partir da data da emissão impressa na passagem. Não há possibilidade de reembolso pela não utilização da passagem.

Geral

Saúde aplica mais de 2 mil doses de vacina contra a covid-19 no sábado, 27

Publicado

em

Por

A Secretaria de Saúde aplicou durante este sábado, 27 de novembro, 2.168 doses de vacina contra a covid-19, por meio da ação Campinas Vacina Mais. Pessoas de todas as faixas de idade acima dos 12 anos puderam se vacinar, sem precisar fazer agendamento, em diversos pontos. 

 

As ações do Campinas Vacina Mais começaram na sexta-feira, 26 de novembro, e seguem durante este domingo, dia 28. O objetivo é aumentar a cobertura vacinal, principalmente nos adolescentes e nos adultos entre 18 e 24 anos. O balanço completo do fim de semana será divulgado na segunda-feira.

 

Estão sendo aplicadas primeiras e segundas doses, assim como as doses adicionais. No caso das duas últimas, serão cumpridos os intervalos estabelecidos pelo Programa Estadual de Imunização (confira abaixo). 

 

Todas as pessoas precisam levar CPF e comprovante de endereço. No caso de segunda dose ou dose adicional é necessário apresentar o cartão de vacinação.

 

Intervalo

 

Vacina da Pfizer – para receber a segunda dose da Pfizer é preciso um intervalo de pelo menos 21 dias (três semanas) para pessoas a partir de 18 anos. No caso de adolescentes, o intervalo é a partir de oito semanas.

 

Vacina Astrazeneca – o intervalo entre as doses da vacina da Astrazeneca é de, no mínimo, oito semanas.

 

Vacina CoronaVac – o intervalo entre as doses da vacina CoronaVac é de quatro semanas.

 

Dose adicional – Pessoas a partir de 18 anos precisam ter completado o esquema vacinal há pelo menos cinco meses. Pessoas com alto grau de imunossupressão podem receber a dose adicional a partir de 28 dias da segunda dose.

 

Agendamento

 

Independentemente do “Campinas Vacina Mais”, o agendamento para receber as vacinas contra a covid-19 continua aberto.

 

A escolha do dia, horário e local pode ser feita no site https://vacina.campinas.sp.gov.br

Continue Lendo

Geral

Centros de Saúde começam a vacinar alunos em escolas da rede estadual

Publicado

em

Por

A Secretaria Municipal de Saúde iniciou a vacinação contra covid-19 nas escolas estaduais de Campinas para ampliar a cobertura vacinal de adolescentes e jovens adultos. Cada centro de saúde está responsável pela imunização das comunidades escolares das suas áreas de abrangência. O calendário é organizado de acordo com a disponibilidade dos estabelecimentos de Educação e de Saúde. As ações fazem parte do “Campinas Vacina Mais”, com vacinação sem agendamento em pontos estratégicos da cidade, iniciada em 23 de outubro. 

 

A medida foi tomada depois que um levantamento do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) apontou que cerca de 23 mil alunos da rede estadual com idade a partir de 12 anos estão sem a primeira dose da vacina. Em relação à segunda dose, são cerca de 14 mil com a imunização incompleta.

 

Em Campinas, a cobertura vacinal de primeira dose dos adolescentes entre 12 e 14 anos é de 64,3%. Entre as pessoas de 15 a 17 anos, a cobertura é de 67,1%.

 

Documentos

 

Os menores de idade devem levar RG e/ou CPF e autorização dos pais. Os adultos devem apenas levar o documento.

 

Campinas Vacina Mais

 

Neste final de semana, de 27 e 28 de novembro, serão realizadas outras ações do Campinas Vacina Mais em vários pontos da cidade. 

 

Clique e confira os locais e endereços em https://vacina.campinas.sp.gov.br/vacinas/covid-19.

 

 

Agendamento

 

Independente das ações do “Campinas Vacina Mais”, o agendamento para receber as vacinas contra a covid-19 continua aberto. 

 

A escolha do dia, horário e local pode ser feita no site https://vacina.campinas.sp.gov.br.

Continue Lendo

Geral

Performance será ato pela valorização da arte e história afro-descendente

Publicado

em

Por

No mês da Consciência Negra e combate ao racismo, os artistas Andrea Mendes e Antônio Pulquerio realizarão uma performance no Parque Portugal (Lagoa do Taquaral). A atividade artística terá início às 10h no portão principal da área de lazer e continuará até o Lago do Café, onde percorrerá as alamedas até a Casa de Vidro. Para finalizar, será feita uma ação de ativação artística na Liteira, que integra o acervo do Museu da Cidade.
Segundo os organizadors, a performance/cortejo revisita ritos ancestrais, evoca presenças de antepassados afro-descendentes para reviver memórias de origens que transcendem o peso das desumanizações que marcaram os corpos de seu povo. Os artistas classificam a performance como “uma celebração de (re)existência que proclama: Arroba não! Somos o peso milenar da nossa força ancestral!”
A intervenção é parte das ações artísticas realizadas durante a exposição “Ocupação Escritas Ocultadas”, que tem como curadora Sônia Fardin.

Data – 27/11
Início – 10h, no portão 1 do Parque Portugal (Taquaral)
Término – 11h, no Museu Casa de Vidro

Continue Lendo

Populares