Connect with us

Geral

Projetos do Executivo passam por audiência pública e ficam aptos para serem votados

Publicado

em

Na manhã desta segunda-feira (26) a Comissão de Constituição e Legalidade da Câmara de Campinas, sob a presidência do vereador Luiz Henrique Cirilo (PSDB) debateu três projetos de lei de autoria do Executivo. 
O primeiro projeto apresentado foi o que autoriza o Executivo a utilizar cerca de 4 milhões de reais de recursos orçamentários para aumentar o capital financeiro da Companhia de Desenvolvimento do Polo de Alta Tecnologia de Campinas (CIATEC). 
Para explicar e defender a proposta, o presidente da companhia, Sérgio Roberto Larreti Cavalheiro, fez um breve histórico do trabalho da empresa falando da sua importância no desenvolvimento de empresas encubadoras da cidade. 
“A Ciatec é uma empresa de desenvolvimento que atua na área de tecnologia e incubação desde 1976, foi a primeira iniciativa nacional do setor. Temos a função de estimular empresas nascentes por um período limitado a se desenvolverem, porém para dar continuidade ao empreendedorismo e ao desenvolvimento dessas empresas precisamos desse aporte no capital que será o combustível para a manutenção da companhia”, explicou Cavalheiro. 
A Constileg também debateu o projeto que pede o aumento do capital social da Informática de Municípios Associados (IMA), porém nesta proposta o aporte é por meio de bens intangíveis, como por exemplo softwares. 
O presidente da IMA, Fernando Garnero veio à Câmara e explicou que a soma de cerca de 23 milhões de reais que o projeto pede que seja incorporado ao capital da empresa foi calculado por meio de uma consultoria especializada que fez um levantamento de todos os sistemas já desenvolvidos pela empresa. 
“É importante que tenhamos esses softwares como propriedade da IMA, regulamentados de forma jurídica e contábil para que possamos explorar outros mercados e vender esses sistemas para outras prefeituras”, explicou Garnero. 
Por fim, os vereadores também debateram o projeto de lei que altera uma lei de 1959 que trata sobre o código de obras e urbanismo da cidade. A proposta tem como objetivo ampliar as formas como os empreendimentos que envolvem parcelamento do solo podem garantir as obras de infraestrutura.
O assessor técnico da secretaria de Planejamento e Urbanismo da prefeitura, Rubens Celso Passos, explicou que quando algum loteamento é aprovado na cidade o empreendedor deve oferecer lotes como forma de garantia até que as obras de infraestrutura do loteamento sejam concluídas, porém, segundo ele, ter apenas essa forma de caução gerava muitos problemas, principalmente de comercialização. A alteração proposta oferece mais duas possibilidades para garantir esse caucionamento.
“A gente mantém a oferta dos lotes, mas também possibilitamos um depósito bancário entre o empresário e a prefeitura e a terceira opção é a oferta de um terreno na cidade, mas fora do loteamento em questão e livre de qualquer desembaraço jurídico”, conclui. 
Para Cirilo, as audiências foram satisfatórias, garantiram a ampla discussão e a participação popular de todos. “Agora esses projetos seguem para as análises das comissões permanentes e depois já ficam aptos para serem votados em Plenário”, finaliza. 
Texto e Foto: Central de Comunicação Institucional da CMC

Geral

Campinas volta a sediar a Virada e se torna a capital cultural do Estado

Publicado

em

Por

Campinas será a Capital Cultural do Estado de São Paulo neste final de semana, quando a cidade vai sediar a Virada SP, neste sábado, dia 20, e domingo, 21 de agosto, com cerca de 60 apresentações distribuídas por 18 locais da cidade. O título é concedido aos municípios selecionados por chamamento público pelo governo do Estado de São Paulo para receber o evento.
Campinas é uma das 22 cidades indicadas para sediar a Virada SP, um programa criado pelo governo do Estado de São Paulo por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa em 2007. A gestora da Virada SP é a entidade Amigos da Arte.
Participando por vídeo, o diretor-artístico da Amigos da Arte, Zé Mauro Gnaspin, explica o título: “as cidades selecionadas recebem, junto com a programação, esse título, em reconhecimento à escolha do município como capital cultural do Estado de SP levando em consideração vários parâmetros, em especial as políticas culturais que o município mantém e o apoio oferecido para as ações culturais, aos equipamentos, aos artistas, etc”.
Pujança cultural
Desde 2015, a Virada SP não era realizada na cidade. Em Campinas, a Virada é realizada pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo em parceria com o governo do Estado de SP, e desempenha a função de um grande evento de incentivo à arte local.
A secretária municipal de Cultura e Turismo, Alexandra Caprioli, explica que o título vem coroar a política da Pasta de se candidatar aos vários programas do governo estadual. Ela destaca que Campinas foi contemplada também nos programas Revelando SP, considerado o maior evento de cultura paulista do Estado, e no Retomada SP, no projeto Festival Internacional de Teatro de Campinas (Feverestival).
A Virada SP edição Campinas vem coroar um plano muito bem estruturado visando transformar a cidade na Capital da Cultura do Estado de SP. Abraçamos esse título e tenho certeza que as pessoas perceberão, neste final de semana, a pujança cultural de Campinas”, acrescentou a secretária.
24 horas de lazer gratuito
Toda a programação da Virada SP 2022 Campinas é gratuita e aberta ao público. Serão 24 horas consecutivas de arte e cultura em espaços públicos e privados. A programação completa pode ser conferida no site http://viradasp.com/campinas/.
A Virada vai reunir diversas linguagens artísticas, como música, teatro, literatura, arte urbana, entretenimento e shows realizados por artistas locais e grupos consagrados regional, nacional e internacionalmente.

As atividades serão descentralizadas, ocorrendo em locais como Estação Cultura, Teatro Castro Mendes, Praça Corrêa de Lemos, Praça Bento Quirino, Biblioteca Zynk, Museu da Imagem e do Som (MIS), Arautos da Paz/Lagoa do Taquaral, Observatório Municipal e Cemitério da Saudade, Praça do Centro de Convivência, entre outros.
Também haverá atividades no Centro da cidade, com olhar para a revitalização da região, em alguns pontos como casas de cultura, CEUS, museus e bibliotecas.

Continue Lendo

Geral

Emdec faz operação especial de trânsito para o Dérbi Ponte Preta x Guarani

Publicado

em

Por

A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) prepara uma operação especial de trânsito para a realização do Dérbi Campineiro de número 204, entre Ponte Preta e Guarani. A partida é válida pela 25ª Rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2022. O jogo será no sábado, dia 20 de agosto, às 11h, no estádio Moisés Lucarelli, com torcida única. 

 

As ações operacionais da Emdec começam na madrugada de sábado, com a reserva de vagas na Rua Capitão Pedro de Alcântara e trecho da Rua Casper Líbero, para coibir o estacionamento. Os bloqueios viários serão realizados a partir das 8h. Ao todo serão 15 pontos de interdições no entorno do estádio, sendo nove pontos de bloqueio total; e seis com acesso local. 

 

 

Publicidade

Entre os bloqueios totais estão os acessos para a Rua Casper Líbero pelas vias Afonso Pena, Frei José de Monte Carmelo, Salvador Caruso e Fernando Costa. Também os acessos das ruas Luzitana e Dr. Quirino para a Rua Capitão Pedro de Alcântara. 

 

 

Transporte coletivo 

 

Publicidade

O esquema operacional da Emdec para a partida entre Ponte Preta e Guarani também acarreta alterações no transporte público coletivo, nas proximidades do estádio. Duas linhas serão impactadas pelos bloqueios viários. São elas: 360 e 367. 

 

 

Serão em torno de dez agentes da Mobilidade Urbana em campo, envolvidos no esquema operacional; além dos operadores da Divisão de Controle Operacional e equipes semafóricas. A previsão é de que a operação termine por volta das 14h.

Publicidade
Continue Lendo

Geral

Programação da Virada SP terá o lançamento da Revista Digital Capoeirando

Publicado

em

Por

O Museu da Cidade participa da Virada SP 2022 Campinas com o lançamento da Revista Digital Capoeirando, no sábado, dia 20 de agosto, das 10h às 14h, com entrada gratuita. Os visitantes poderão aproveitar para visitar as exposições de longa duração na Casa de Vidro e também a mostra “O Vazio Abarcado” que está em cartaz até 31 de agosto. Haverá também food truck de comidas afro-brasileiras.
O lançamento da revista digital tem o apoio do Museu da Cidade de Campinas, que atua com a cultural imaterial e fomentou as atividades de capoeira no desde 2005, mesmo antes da lei que institui a prática como cultura imaterial na cidade.
A Revista Capoeirando foi a primeira revista de capoeira do Brasil, lançada em 1995, por um grupo de estudantes da Unicamp, com apoio e financiamento na época da Faep e orientação do professor e doutor Eusébio Lobo.
No dia será apresentado o novo projeto editorial da Capoeirando, trazendo na capa a entrevista com a Mestra Lara, matéria sobre o grupo Baque Mulher, o histórico da própria Capoeirando, matéria sobre o Instituto Babá Toloji, a musicalidade do Choro e a participação de alunos indígenas é o destaque, pois abrem assim uma nova sessão neste formato.
Participam do conselho editorial da revista, Adriana Barão, que é do Museu da Cidade, Andrea Meneses e Luciana Barreto. A Revista durou quatro edições no período de três anos e sem financiamento finalizou suas atividades.
Neste ano, o professor doutor Cristiano Gallep, da Unicamp propôs a retomada da Revista Capoeirando, no formato digital, por meio do Projeto de Extensão Comunitária. O projeto envolve alunos da Unicamp e retoma o antigo conselho editorial, tendo também o apoio do Museu da Cidade de Campinas.
Sobre a Virada
A Virada em Campinas está sendo preparada pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Campinas como um grande evento de incentivo à arte local a fim de desenvolver a cultura e a economia criativa e também o econômico com destaque para a geração de empregos diretos e indiretos.
Campinas foi uma das 22 cidades selecionadas por chamamento público pelo governo do Estado de São Paulo. A Virada SP é um programa criado pelo governo estadual em 2007 e a Amigos da Arte é a gestora do Virada SP junto com a Secretaria de Cultura e Economia Criativa.
Serviço:
Lançamento da Revista Digital Capoeirando
Dia: 20 de agosto
Horário: 10h às 14h
Local: Casa de Vidro – Lago do Café- Av. Heitor Penteado, 2145
Haverá food truck com comidas afro-brasileiras em parceria com a Chef Fernanda do “Se a Vexe não”

Continue Lendo

Populares