Connect with us

Geral

Projeto de Eficiência Energética da CPFL Paulista reduz conta de luz de hospitais da região de Campinas

Publicado

em

Programa de Eficiência Energética da distribuidora implementou iluminação LED e placas solares em instituições de saúde de Amparo, Brotas, Espírito Santo do Pinhal, Mombuca, Ribeirão Bonito e Serra Negra

Campinas, 8 de fevereiro de 2021.  A CPFL Paulista finalizou a instalação de Projetos de Eficiência Energética em seis instituições de saúde públicas e privadas dos municípios de Amparo, Brotas, Espírito Santo do Pinhal, Mombuca, Ribeirão Bonito e Serra Negra. A ação faz parte do plano de sustentabilidade da empresa, que prevê aplicar, até 2024, mais de R$ 1,8 bilhão para impulsionar a transição para uma forma mais sustentável e inteligente de produzir e consumir energia, maximizando impactos positivos na comunidade e na cadeia de valor, além de reduzir os impactos gerados pela natureza do seu negócio.

Com investimento total de R$ 1,42 milhões nos seis projetos, a companhia substituiu 1.489 lâmpadas convencionais por tecnologia LED, mais econômica e duradoura. A ação contemplou também a instalação de seis usinas solares fotovoltaicas nos hospitais, com potência total prevista de 432,75 kWp.

Inserido no Programa CPFL nos Hospitais, o projeto impacta positivamente na comunidade local e de cidades próximas. O investimento vai proporcionar uma redução de cerca de 627,62 MWh ao ano, consumo equivalente ao de 263 residências por mês. Em dinheiro, esse valor chegaria a R$ 266.828,96 anuais economizados. As obras ainda evitarão a emissão de 41,87 toneladas de CO2 na atmosfera – o mesmo que o plantio de 253 novas árvores.

“O Programa CPFL nos Hospitais destina recursos para a realização de projetos em três anos em instituições públicas e filantrópicas de saúde situadas nas cidades das áreas de concessão das nossas distribuidoras”, explica Felipe Henrique Zaia, gerente de Eficiência Energética da CPFL.

As iniciativas fazem parte do Programa de Eficiência Energética da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e ajudam instituições públicas e filantrópicas a reduzirem suas contas de energia.

Confira os detalhes de cada projeto:​

InstituiçãoLâmpada trocadas por LEDUsina solar (capacidade instalada)MWh/anoConsumo equivalente casas/anoInvestimento Árvores
Beneficência Portuguesa de Amparo2895,87129,41355R$ 353.325,107,9948
Hospital Santa Teresinha – Brotas24410216469R$ 387.600,0012,374
Hospital Francisco Rosas (Santa Casa de Espírito Santo do Pinhal)80095,87131,28255R$ 346.224,168,149
Hospital do Município de Mombuca8221,8432,414R$   98.100,002,415
Santa Casa de Misericórdia de Ribeirão Bonito29421,941,217R$   83.220,003,119
Santa Casa de Serra Negra4195,27129,3255R$ 341.430,237,9848
TOTAL1489432,75627,62265 R$  1.428.579,4941,87253

CPFL nos Hospitais. O programa conta com três frentes de trabalho: ações de eficiência energética, investimento na melhoria dos hospitais e um programa de doação em conta de energia para hospitais. O primeiro pilar de eficiência energética conta com investimento de até R$ 150 milhões nas quatro distribuidoras do Grupo CPFL – CPFL Paulista, CPFL Piratininga, CPFL Santa Cruz e RGE – e atenderá até 200 hospitais. Foram mapeados cerca de 99 deles, nos quais serão instaladas usinas fotovoltaicas e substituídas lâmpadas com tecnologia obsoleta por modelos mais eficientes, de LED. Ao final do Programa é esperado que os hospitais economizem aproximadamente R$ 18 milhões por ano em suas contas de energia.

O segundo pilar desse Programa dará continuidade a uma iniciativa conduzida pelo Instituto CPFL. Por meio do PRONON (Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica) e dos Conselhos Municipais do Idoso (CMI), o Instituto CPFL vem investindo na melhoria nas condições dos hospitais. O objetivo desse pilar é ampliar a oferta de serviços e expandir a prestação de serviços médico-assistenciais, apoiar a formação, o treinamento e o aperfeiçoamento de recursos humanos em todos os níveis, e realizar pesquisas clínicas, epidemiológicas, experimentais e socioantropológicas.

Desde 2018, estão em andamento investimentos que somam R$ 4,8 milhões e incluem melhorias nos hospitais do Instituto do Câncer (Fortaleza – CE), Hospital Fornecedores Cana Piracicaba (SP), Hospital Infantil Varela Santiago (Natal – RN), Hospital de Caxias do Sul (RS), Hospital do Câncer de Barretos (SP) e Hospital Comunitário São Peregrino Lazziozi de Veranópolis (RS).

O terceiro pilar do Programa CPFL nos Hospitais permite aos clientes realizar doações para os hospitais por meio da conta de energia. Isso aumenta a arrecadação dos hospitais e Santas Casas, permitindo investimentos na melhoria das condições de atendimento. A CPFL Total – empresa do Grupo CPFL Energia – oferece esse serviço para 84 hospitais nos estados do Rio Grande do Sul e de São Paulo. Essa iniciativa de doação arrecada, em média, R$ 3,7 milhões por ano, recursos que auxiliam a gestão diária dos hospitais participantes. O objetivo é expandir essa iniciativa em 2021.​

Geral

Chuva forte da sexta-feira deve prosseguir durante o final de semana

Publicado

em

Por

A chuva do fim da tarde desta sexta-feira, dia 26 de fevereiro, marcou o maior índice pluviométrico da semana em Campinas. Em cerca de 1h20 de duração da chuva, a Defesa Civil de Campinas registrou maior índice de chuvas na Avenida Orosimbo Maia, com 59,2 mm até as 19h30 desta sexta-feira. Na região central da cidade, em média, foram 36,4 mm de chuva. No Centro e do Cambuí houve granizo.

 

 

Até 19h30, a Defesa Civil foi acionada em 12 ocorrências:

 

_ na região Sul da cidade, uma de alagamento de imóvel no Parque Jambeiro e uma queda de árvore no Jardim Santa Eudóxia;

 

 

_ na área Leste, alagamentos em duas vias públicas, rua Manoella Candida de Paula no Núcleo Residencial Getúlio Vargas, e na Rodovia Engenheiro Miguel Noel Nascentes Burnier, no Parque São Quirino, alagamento de um imóvel e queda de muro no Jardim Madalena, inundação de uma residência também no Parque São Quirino, e a queda de árvore na Chácara Primavera;

 

 

_ na região Norte, alagamentos em imóvel (rua Aristides Lobo) e em uma via pública (rua Heitor Nascimento), queda de uma árvore na Cidade Universitária e também queda de um galho de árvore na Vila Aurocan.

 

 

Até o momento não há registro de feridos e desabrigados.

 

 

Alerta de tempestades

 

 

A Defesa Civil do Estado informa que, entre o sábado (27/02) e segunda-feira (1º/03), um corredor de umidade avançará pelo Estado, havendo condições para chuvas fortes e volumosas, com momentos de tempestades severas, seguidas por raios e ventos, nas Regiões de Campinas, Sorocaba e Bauru.

 

 

De acordo com boletim estadual, há previsão para elevados acumulados de 72h (80 mm) e o volume de chuva dos três últimos dias está alto (94 mm), a Defesa Civil do Estado reforça a importância de atenção especial às áreas mais vulneráveis, pois há risco de deslizamentos, desabamentos, alagamentos, enchentes e ocorrências relacionadas a raios e ventos.

 

 

A população pode se cadastrar para receber de avisos da Defesa Civil sobre alertas de risco de desastres naturais direto no celular, gratuitamente, por mensagem de texto. Basta enviar uma mensagem de texto para o número 40199 colocando o CEP no assunto. Vale ressaltar que a pessoa deverá mandar um SMS para cada CEP que deseja cadastrar, que pode ser mais de um.

 

 

Em Campinas, a Defesa Civil prossegue com o monitoramento e solicita à população que acione o serviço pelo telefone 199 em casos de ocorrências.

Continue Lendo

Geral

Região de Campinas é reclassificada e volta para fase laranja do Plano SP

Publicado

em

Por

O Governo do Estado reclassificou, nesta sexta-feira, dia 26 de fevereiro, a região de Campinas no Plano São Paulo. Com isso, a cidade volta para a Fase Laranja, em que shoppings, galerias, comércio e serviços em geral podem funcionar 8 horas por dia, entre 6h e 20h, com capacidade de 40%. A reclassificação vale a partir da próxima segunda-feira, 1º de março.

 

Nesta fase, os restaurantes e similares poderão funcionar das 6h às 20h, com 40% de ocupação. Neste momento, não haverá as 2 horas de tolerância. Já os bares não podem ter atendimento presencial, sendo permitida apenas retirada ou serviços de delivery. Demais atividades que gerem aglomeração continuam proibidas

 

A reclassificação também altera o funcionamento das escolas da rede privada. Na Fase Amarela, a capacidade em salas de aula era de 70%; na Laranja, cai para 35%. As atividades presenciais no ensino superior estão proibidas, com exceção dos cursos da área de saúde, que podem funcionar com capacidade de 100%.

 

O secretário de Justiça, Petter Panutto, explicou que na próxima segunda-feira, dia 1º, será publicado um decreto revogando a Fase Vermelha noturna na cidade. “Nós vamos revogar o decreto, porque na Fase Laranja os estabelecimentos só podem funcionar até as 20h”, disse.

 

Os serviços essenciais continuam autorizados a funcionar normalmente, entre eles farmácias, mercados, padarias, açougues, postos de combustíveis, lavanderias, meios de transporte coletivo; transportadoras, oficinas de veículos, hotéis, pousadas e outros serviços de hotelaria e pet shops.

 

Confira como ficam os serviços na Fase Laranja do Plano São Paulo:

SHOPPINGS E GALERIAS

Horário reduzido (8h) – entre 6h e 20h

Capacidade: 40%

Praças de alimentação – funcionamento de acordo com a categoria do estabelecimento.

 

COMÉRCIO

Horário reduzido (8h) – entre 6h e 20h

Capacidade: 40%

 

COMÉRCIO VAREJISTA DE MERCADORIAS: LOJAS DE CONVENIÊNCIA

VENDA DE BEBIDAS ALCOÓLICAS

Entre 6h e 20h

 

SERVIÇOS

Horário reduzido (8h) – entre 6h e 20h

Capacidade: 40%

 

CONSUMO LOCAL: RESTAURANTES E SIMILARES

Horário reduzido (8h) – entre 6h e 20h

Capacidade: 40%

 

CONSUMO LOCAL: BARES

Atividade não permitida

 

CLUBES

Horário reduzido (8h) – entre 6h e 20h

Capacidade: 40%, sem atividades coletivas

Piscinas: fechadas para recreação; abertas apenas para treinos em raias individuais.

 

PARQUES PÚBLICOS

Horário reduzido (8h) – entre 6h e 20h

Capacidade: 40%

 

SALÕES DE BELEZA E BARBEARIAS

Horário reduzido (8h) – entre 6h e 20h

Capacidade: 40%

 

ACADEMIAS DE ESPORTES DE TODAS AS MODALIDADES E CENTROS DE GINÁSTICA

Horário reduzido (8h) – entre 6h e 20h

Capacidade: 40%

 

EVENTOS, CONVENÇÕES E ATIVIDADES CULTURAIS

Horário reduzido (8h) – entre 6h e 20h

Capacidade: 40%

 

DEMAIS ATIVIDADES QUE GERAM AGLOMERAÇÃO

Não são permitidas

Continue Lendo

Geral

Sanasa faz reparo na Avenida Norte-Sul2

Publicado

em

Por

A Sanasa informa que nesta sexta-feira, 26 de fevereiro, os técnicos estão executando um reparo emergencial na Avenida José de Souza Campos (Norte-Sul), na altura do número 1.000, sentido Cambuí-Taquaral, devido ao rompimento da Subadutora Zona Sul Taquaral.
Por este motivo, o fornecimento de água foi suspenso para os seguintes bairros: Nova Campinas, Chácara da Barra, Alto da Barra, Cambuí, Novo Cambuí, Flamboyant, Jardim Carlos Gomes, Jardim Planalto, Jardim Columbia, Jardim Lúmen Christ, Vila Stanislau e Jardim Bom Retiro.
Os registros foram fechados às 11h10 e a previsão é que o fornecimento seja normalizado a partir das 22h.

Continue Lendo









<





Populares