Connect with us

Geral

Programa de Visitas Monitoradas da Ceasa Campinas recebe 1,5 mil em 2017

Publicado

em

A Ceasa Campinas encerrou as atividades do Programa de Visita Monitorada de 2017 com números expressivos. Foram ao todo 57 visitas e mais de 1.500 visitantes.
O programa funciona no entreposto de Campinas desde 2012 e é comandado pelo colaborador Francisco Marcondes. Chamado carinhosamente de Chiquinho, ele é o funcionário mais antigo da Ceasa Campinas, com 38 anos de casa.
O programa de visitas monitoradas atende todos os públicos, desde os alunos do ensino fundamental até jovens do ensino médio, cursos técnicos e faculdades.
A visita normalmente segue o seguinte itinerário: palestra sobre a história da Ceasa Campinas, desde quando foi inaugurada até a atualidade; um tour pelo Mercado de Hortifrútis, onde os visitantes podem conhecer os tipos de comércio praticados no entreposto; uma visita aos programas sociais desenvolvidos dentro da central campineira e, no final, uma deliciosa degustação de frutas e suco de uva, oferecida gentilmente pelo permissionário Benassi.
Mais sobre as visitas monitoradas
A Ceasa Campinas abre suas portas para que as pessoas conheçam tudo o que acontece no entreposto campineiro. Hoje a Ceasa comercializa cerca de 600 mil toneladas de produtos por ano.
Entre outras, são respondidas perguntas como: Onde são armazenados os alimentos? Como é feita a distribuição? O que é um “box” e uma “pedra”? Quais as diferenças entre os hortifrútis? Como surgiu a Ceasa?
Assim atingimos o objetivo do Programa de Visita Monitorada, cuja finalidade é mostrar aos visitantes o dia a dia de uma das maiores centrais de abastecimento do Brasil”, aponta Chiquinho.

Geral

Vigilância Sanitária fiscaliza farmácias e clínicas médicas de Campinas

Publicado

em

Por

A Vigilância Sanitária de Campinas fiscalizou três farmácias, nos bairros Taquaral e Castelo, e duas clínicas médicas (Vila Itapura e Guanabara) na segunda-feira, dia 25 de janeiro. O objetivo foi verificar o cumprimento de medidas para o enfrentamento da pandemia de Covid-19. A fiscalização nas farmácias foi um desdobramento da ação que já vinha sendo realizada pelo Setor de Produtos de Interesse à Saúde para monitorar as farmácias que realizam testes rápidos de Covid-19.

Duas das farmácias vistoriadas estavam realizando testes para os quais não têm autorização, como os de PCR, que não são testes rápidos e exigem a coleta de secreção e envio a laboratório para a realização do teste. O monitoramento foi motivado por busca ativa da própria Vigilância que verificou o oferecimento dos testes na Internet. Os estabelecimentos foram notificados.

A realização de testes PCR é privativa de postos de coletas de laboratórios clínicos e não pode ser feito em farmácias. Estes estabelecimentos podem fazer testes rápidos imunocromatográficos para os quais a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deu autorização emergencial por conta da excepcionalidade da pandemia. Em Campinas, 18 farmácias têm essa autorização. Porém, para realizar testes rápidos de antígeno, que utilizam secreções e não sangue, a farmácia deve possuir sala com sistema de ventilação que evite a contaminação do local e de trabalhadores. Os técnicos da Vigilância também verificaram se as salas estavam sendo utilizadas exclusivamente para a realização dos testes.

Com relação às duas clínicas, na Vila Itapura e no Guanabara, a inspeção foi motivada por denúncias no telefone 156 relacionadas a condições que favorecem a transmissão de Covid-19 como aglomeração e não exigência de uso da máscara. Na fiscalização, não foram encontradas as irregularidades denunciadas e os profissionais fizeram reforço de orientações.

Continue Lendo

Geral

Inovação: certificado do Via Rápida Empresarial é expedido em um dia

Publicado

em

Por

Uma parceria firmada entre as secretarias municipais de Planejamento e Urbanismo (Seplurb) e Desenvolvimento Econômico, Social e de Turismo (SDEST) trouxe celeridade para a emissão de Certificado de Licenciamento Integrado (CLI) no Via Rápida Empresarial. Atualmente a licença é emitida em um dia. Antes disso, tudo era feito manualmente e demorava de cinco a seis dias. 

 

A inovação neste processo usa a  ferramenta de geoprocessamento, tecnologia  que possibilita automatizar todas as etapas do fluxo de análise de viabilidade de abertura de empresas.  “Esse é mais um ponto positivo para a retomada da economia neste período de pandemia em que todos precisam se restabelecer,  voltar suas atividades comerciais e garantir geração de emprego e renda”, comentou os secretário da Seplurb, Renato Mesquita. 

 

Cerca de três mil processos que estavam represados, em agosto de 2020, aguardando análise para abertura das empresas, foram analisados com a implementação da nova tecnologia e consequente refinamento de dados.

 

Com isso, no último dia 8 de janeiro, todo o estoque de processos foi zerado. “Esta ação repercute positivamente, pois possibilita que as empresas tenham as informações disponibilizidas pela Prefeitura de Campinas em 24 horas”, destacou Mesquita.

 

Solicitação do CLI

 

A solicitação do Certificado de Licenciamento Integrado (CLI) ocorre via Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp), que recebe o pedido e encaminha a solicitação para diferentes órgãos públicos: Cetesb, Corpo de Bombeiros, Prefeitura e demais áreas afins. Cada órgão avalia e dá seu parecer e quando há validação de todos a Jucesp emite o CLI e dá o alvará de funcionamento.

 

O papel da Prefeitura na agilidade dos dados, utilizando a informatização das informações, permite a emissão da viabilidade do processo em menos de 24 horas. Para um exemplo prático, a diretora do Departamento de Planejamento escolheu, aleatoriamente, um processo que entrou no último dia 19 de janeiro, às 10h17. Os dados estavam totalmente verificados às 11h12 e a verificação do zoneamento ocorreu às 11h18. Às 6h53 o processo foi concluído e foi emitida a viabilidade para o interessado.

Continue Lendo

Geral

Falta de água em diversos bairros de Campinas

Publicado

em

Por

A Sanasa divulgou, em sua conta no Facebook, que haverá falta de água em diversos bairros de Campinas entre os dias 27 e 28 de janeiro, das 8h às 17h. Tudo para realização de serviços de capeamento de redes e outras melhorias.

Amanhã, o fornecimento será afetado nos seguintes bairros:

  • Jardim Paulicéia;
  • Núcleo Residencial Anchieta;
  • Jardim Garcia;
  • Vila Castelo Branco;
  • Conjunto Habitacional Padre Manoel de Nóbrega;
  • Conjunto Habitacional Parque dos Eucaliptos;
  • Jardim Irene;
  • Parte do Jardim Campos Elíseos.

Dia 28, será a vez da Chácara Cruzeiro do Sul.

A empresa recomenda que moradores e comerciantes façam a reserva antecipada de água, para evitar possíveis dificuldades neste período.

  • A POPULAÇÃO

Depois da postagem, diversas pessoas foram pedir satisfação sobre a falta de água em bairros como Jardim Chapadão, Jardim Santa Mônica, Costa e Silva e o Jd. São Marcos.

A maioria destes comentários foram respondidos pela Sanasa, mas outros, até o momento desta matéria, estavam sem um parecer.

E você, será afetado com esta falta de água em diversos bairros de Campinas? Comente com a gente.

Continue Lendo









<





Populares