Connect with us

Policial

Procurado pela Justiça é preso no Jardim Yeda em Campinas

Publicado

em

A polícia prendeu no bairro Jardim Yeda um homem procurado da Justiça por crime de roubo. A equipe do BAEP estava patrulhando do bairro quando avistou o suspeito de 49 anos, ao abordar o homem e consultar os antecedentes do indivíduo, o mesmo foi constado como procurado por crime de roubo. A polícia então realizou a prisão do suspeito.

Policial

Homem é morto a tiros no Campo Belo – Campinas

Publicado

em

Por

sirene

Na madrugada desta terça-feira (26), um homem foi assassinado a tiros no Jardim Campo Belo em Campinas. 

De acordo com a polícia civil, a vítima teria sido alvejada por pelo menos quatro tiros, onde foi alvejado com dois disparos na cabeça e dois no tórax. 

A área foi isolada pela Polícia Militar para que os agentes do Instituto de Criminalística realizassem os trabalhos de perícia técnica, na sequencia o corpo foi recolhido ao IML de Campinas.

A ocorrência foi registrada como homicídio na segunda delegacia seccional e seguirá para Delegacia de Investigações de Homicídios que investigará o caso. 

Continue Lendo

Policial

Número de homicídios em São Paulo cresceu em 2020

Publicado

em

Por

sirene

Em 2020, o estado de São Paulo viu crescer o número de casos e de vítimas de homicídios dolosos (com intenção de matar). Segundo balanço divulgado na tarde de hoje (25) pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), o estado registrou, em todo o ano passado, 2.893 homicídios, com 3.038 vítimas (o número de vítimas pode ser maior porque um único caso de homicídio pode resultar em mais de uma vítima). Em 2019, o estado computou 2.778 homicídios, com 2.906 vítimas.

Do total de homicídios dolosos ocorridos no ano passado, quase metade ocorreu na capital e na Grande São Paulo. Só na capital foram 659 homicídios, com 709 vítimas; enquanto na Grande São Paulo foram 642 ocorrências, com 674 mortes.

De janeiro a dezembro do ano passado, houve aumento também no crime de roubos a banco, com 29 ocorrências contra 21 em 2019.

Por outro lado, o estado teve queda no registro de estupros, que passaram de 12.374 ocorrências em 2019 para 11.023 em 2020.

Houve também queda de 6,8% no número de latrocínios (roubo seguido de morte), passando de 192 casos em 2019 para 179 casos no ano passado. O número de vítimas do latrocínio recuou mais, caindo 8%, de 199 para 183. Segundo a secretaria, em ambas as situações as quantidades foram as menores desde 2001, quando teve início a série histórica.

Na comparação anual, houve também queda em furtos em geral, com recuo de 24,9%, passando de 522.167 para 392.311, e de roubos em geral, que passou de 255.397 para 218.839, 14,3% a menos do que em 2019.

Dezembro

Considerando-se apenas o mês de dezembro, o estado registrou queda em homicídios dolosos, que passaram de 294 ocorrências em 2019 para 279 no ano passado. Os latrocínios tiveram uma queda ainda maior, passando de 26 ocorrências em dezembro de 2019 para 10 no ano passado.

Roubos em geral também tiveram queda, passando de 21.188 registros para 19.637 na mesma comparação. Os furtos em geral caíram de 38.904 em dezembro de 2019 para 34.948 no mês passado.

Já os estupros cresceram, com o registro de 994 ocorrências em dezembro do ano passado ante 916 em 2019.

fonte ebc

Continue Lendo

Policial

Vigilância interdita empresa com produtos clandestinos

Publicado

em

Por

policia

A Vigilância Sanitária de Campinas interditou nesta quarta-feira, dia 20 de janeiro, uma empresa atacadista e varejista de alimentos na Vila Marieta, região sul de Campinas. O local comercializava queijos, derivados lácteos e conservas de origem clandestina, em desacordo com as boas práticas da legislação sanitária, o que coloca em risco a saúde pública.

De acordo com a Vigilância Sanitária, foram apreendidas aproximadamente cinco toneladas de alimentos com rótulos falsificados, sem padronização de identidade, qualidade e segurança. Todos os produtos foram inutilizados seguindo as normas dos órgãos responsáveis e levados para o aterro sanitário para descarte pelo Departamento de Limpeza Urbana.

O órgão atendeu a uma denúncia anônima do canal 156 e a ação também envolveu a Polícia Civil e a Guarda Municipal. A Polícia Civil enquadrou o infrator por crime à saúde pública.

A empresa terá 10 dias para apresentar recurso e a penalidade será analisada pela Vigilância. Dependendo da avaliação, a empresa atacadista está sujeita a multa de 10 a 10 mil Unidades Fiscais do Estado de São Paulo (UFESP) – equivalente a Unidades Fiscais do Estado de São Paulo (UFESP) – R$ 29,09 cada.

No auto de infração emitido pela Vigilância Sanitária, a empresa foi notificada que deve se adequar à legislação no que se refere ao armazenamento, limpeza, temperatura, climatização e outros itens que estavam em desacordo com a 

Continue Lendo









<





Populares