Connect with us

Geral

Primeira vacinada do país, enfermeira Mônica Calazans ajuda a salvar vidas em SP

Publicado

em

A enfermeira Mônica Calazans, 54, é a primeira brasileira imunizada com a vacina do Butantan contra a COVID-19 no país. Mulher, negra e com perfil de alto risco para complicações provocadas pelo coronavírus, não deixou de atuar nos hospitais da capital paulista para ajudar a salvar vidas. Para Mônica, a campanha de imunização é uma oportunidade de recomeço para toda a população do Brasil.

“Não é apenas uma vacina. É o recomeço de uma vida que pode ser justa, sem preconceitos e com garantia de que todos nós teremos as mesmas condições de viver dignamente, com saúde e bem-estar”, afirmou a enfermeira, que é obesa, hipertensa e diabética.

Em maio, quando a primeira onda da pandemia entrava na fase de pico em São Paulo, Mônica decidiu se inscrever para vagas de enfermagem com contrato por tempo determinado. Entre vários hospitais, escolheu trabalhar no Instituto de Infectologia Emílio Ribas mesmo sabendo que estaria no epicentro do combate ao coronavírus. “A vocação falou mais alto”, afirmou.

Residente em Itaquera, na zona leste da capital, Mônica trabalha em turnos de 12 horas, em dias alternados, na UTI do Emílio Ribas, hospital de referência para casos graves de COVID-19. O setor tem 60 leitos exclusivos para o atendimento a pacientes com coronavírus, com taxa de ocupação média de 90%.

Mulher de muitos recomeços, Mônica atuou como auxiliar de enfermagem durante 26 anos e decidiu fazer faculdade já numa fase mais madura, obtendo o diploma aos 47 anos. “Quem cuida do outro tem que ter determinação e não pode ter medo. É lógico que eu tenho me cuidado muito na pandemia toda. Preciso estar saudável para poder me dedicar. Quem tem um dom de cuidar do outro sabe sentir a dor do outro e jamais o abandona,” disse.

Viúva, ela mora com o filho, de 30 anos, e cuida da mãe, que aos 72 anos vive sozinha em outra casa. Por isso, Mônica é minuciosa nos cuidados de higiene e distanciamento tanto no trabalho quanto em casa – até agora, nenhum dos três foi contaminado pelo coronavírus. Apesar disso, Mônica viu a COVID-19 afetar sua família quando o irmão caçula, que é auxiliar de enfermagem e tem 44 anos, ficou internado por 20 dias devido à doença.

Apesar da rotina intensa, a enfermeira mantém o otimismo e o equilíbrio emocional. Torcedora do Corinthians, Mônica aproveita as folgas no hospital para assistir aos jogos do clube de coração. Ela também é fã de de séries de TV e das canções de Seu Jorge, artista favorito da enfermeira.

Mônica se apoia na fé para manter a confiança e faz orações diariamente por si própria, familiares, colegas do trabalho e, principalmente, pelos pacientes. “Eu tenho sempre em mente que não posso me abater porque os pacientes precisam de mim. Tenho sempre uma palavra de positividade e de que vamos sair dessa situação. O que também me ajuda é o prazer que sinto com o meu trabalho”, concluiu.

Primeira vacinadora

A primeira vacinadora do Brasil também é mulher e enfermeira. Jéssica Pires de Camargo, 30, atua na Coordenadoria de Controle de Doenças e mestre em Saúde Coletiva pela Santa Casa de São Paulo.

Com histórico de atuação em clínicas de vacinação e unidades de Vigilância em Saúde, Jéssica já aplicou milhares de doses em campanhas do SUS contra febre amarela, gripe, sarampo e outras doenças. Para Jéssica, o início da vacinação contra a COVID-19 é um marco histórico na própria carreira e, sobretudo, para o Brasil.

“Não esperava ser a pessoa a aplicar esta primeira dose. Isto me enche de orgulho e esperança de que mais pessoas sejam protegidas da COVID-19 e que outros colegas de profissão possam sentir a mesma satisfação que sinto ao fazer parte disso. São mais de 52 mil profissionais de saúde mobilizados nesta campanha e cada um deve receber o devido reconhecimento”, afirmou Jéssica.

Geral

Caravela Fitness Live movimenta o domingo com aula virtual de ritmos

Publicado

em

Por

taquaral

Neste domingo, dia 7 de março, a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (SMEL) promove o “Caravela Fitness Live” com transmissão on-line de aulas de ginástica e dança ao ar livre. Embaladas por ritmos diversos, as aulas de strong e jump terão como palco a Caravela da Lagoa do Taquaral.

As lives serão transmitidas pelo Facebook da Secretaria de Esportes (https://www.facebook.com/smelcampinas), das 10h às 11h. Neste domingo, a aula será com Professor Tiagão, que promete agitar o pessoal em casa. Em caso de tempo adverso, como chuva, a aula será transmitida de outro local a ser definido.

Devido à Fase Vermelha em Campinas e em todo Estado de São Paulo, a ideia da Secretaria de Esportes e Lazer é levar uma aula divertida de ritmos para toda a população, especialmente para a galera de cerca de 200 pessoas que frequentavam as aulas presencias do tradicional Domingo Fitness, que acontecia todos os domingos pela manhã no Rinque de Patinação da Lagoa do Taquaral.

O secretário da Pasta, Fernando Vanin, destaca que é muito importante, neste momento de pandemia, que as pessoas se conscientizem da necessidade de ficar em suas casas. “A Secretaria de Esportes, por meio deste programa, possibilita o acesso a uma atividade física que resulta no bem-estar dos praticantes”, frisa.

Sabemos que o momento é difícil, mas procuramos manter nossas atividades, mesmo que de forma on-line” reforça o diretor de Esportes, Ângelo Diniz, o Chinês. “Reconhecemos o esforço de todos os colaboradores da SMEL para manter as atividades para a população” afirma o diretor.

Como o “Domingo Fitness”, o “Caravela Fitness Live” é realizado em parceria com academias e grupos esportivos da cidade. “É só acessar nosso Facebook e suar a camisa”, disse Deise Campos, coordenadora de Esporte de Participação.

Continue Lendo

Geral

Comando dos Bombeiros visita prefeito e pode integrar combate à pandemia

Publicado

em

Por

As chefias do Comando de Bombeiros do Interior 1 e do 7º Grupamento de Bombeiros de Campinas estiveram reunidas com o prefeito Dário Saadi no final da tarde desta quarta-feira, dia 3 de março. No encontro, foram apresentadas informações sobre a estrutura e o funcionamento do Corpo de Bombeiros na cidade e apresentadas sugestões de trabalho conjunto entre a corporação e a Prefeitura para os próximos quatro anos.

Um dos assuntos discutidos foi a participação dos Bombeiros na força-tarefa formada pela Prefeitura para fiscalizar e coibir festas clandestinas, realizadas irregularmente sem respeito às normas sanitárias de prevenção à Covid-19. O prefeito explicou que, com a participação da corporação, ficaria aberta a possibilidade de que os locais fossem vistoriados também em relação às normas de segurança exigidas pelos Bombeiros.

O Coronel Victor de Freitas Carvalho, responsável pelo Comando de Bombeiros do Interior 1, com sede em Campinas, e o Major Kleber Moura de Oliveira, comandante do 7º Grupamento de Bombeiros de Campinas, foram recebidos pelo prefeito e pelo secretário municipal de Cooperação nos Assuntos de Segurança Pública, Christiano Biggi. Também participaram do encontro o capitão Fábio Pedron, subcomandante do 7º Grupamento; capitão Samuel de Andrade, subcomandante do 1º Subgrupamento de Bombeiros de Campinas; e o capitão Luiz Baccin, chefe da seção técnica do 7º Grupamento.

O prefeito Dário Saadi destacou o trabalho “fundamental” do Corpo de Bombeiros. “Muitas vezes, as pessoas pensam que a atuação é apenas nas ocorrências de combate ao fogo. Mas a prevenção, os resgates, que já presenciei várias vezes, e o trabalho operacional também são fantásticos”, avaliou.
Além de estreitar as relações entre o Município e o comando dos Bombeiros, a reunião também foi uma oportunidade para a discussão de propostas visando aprimorar a atuação da corporação em Campinas. O prefeito informou que as propostas serão avaliadas e que o secretário Christiano Biggi fará a interlocução para o encaminhamento entre as Pastas envolvidas na área.

Fiscalização
As relações entre a Prefeitura e o Corpo de Bombeiros são intermediadas pela Secretaria de Segurança. A Administração Municipal responde por grande parte do custeio e da manutenção dos bombeiros na cidade.

Durante a reunião desta quarta, o secretário Christiano Biggi avaliou com os comandantes a possibilidade do setor técnico do Corpo de Bombeiros colaborar na fiscalização de locais onde são realizados festas clandestinas. “A ideia é compor uma força-tarefa para ajudar a fiscalizar e coibir esses eventos”, explicou Biggi.

As verificações, principalmente em chácaras e áreas usadas para festas clandestinas, seriam em conjunto com os fiscais da Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo (Seplurb) e Guarda Municipal de Campinas. Dessa forma, seria possível não apenas multar por infração sanitária, por conta da pandemia de Covid-19, mas também realizar a interdição pela falta de alvará e, se for o caso, enquadrar legalmente os proprietários por condições das construções fora das normas de segurança dos Bombeiros.

Continue Lendo

Geral

Prefeitura simula vacinação para orientar trabalho no novo centro

Publicado

em

Por

O Comitê Municipal de Enfrentamento à Pandemia do novo coronavírus, da Prefeitura de Campinas, promoveu nesta quarta-feira, dia 3 de março, a quinta simulação do esquema de vacinação contra a Covid-19. O treinamento ocorreu no Centro de Imunização Noroeste, na Vila Castelo Branco.
A simulação teve como objetivo orientar os profissionais que atuarão no novo centro de imunização, quando a unidade entrar em operação. Os profissionais vão atuar na triagem, cadastramento, organização e aplicação das doses.
Já estão funcionando quatro centros de imunização (Caic Sudoeste, Centro de Vivência do Idoso, Casa da Criança Paralítica e Círculo Militar). A expectativa é abrir o quinto no próximo sábado, dia 6 de março. Esses locais contam com sala de emergência e espaços demarcados para saída de ambulâncias.
Participaram da simulação profissionais da Secretaria de Saúde – Departamentos de Vigilância em Saúde, de Saúde e Samu; Defesa Civil; Guarda Municipal e Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec).
Fluxo
A simulação começou com a triagem dos idosos, que acontece na entrada dos centros de imunização. É feita medição de temperatura e preenchido questionário para verificar se a pessoa não tem sintomas de Covid.
As demais atividades que envolvem a vacinação também foram verificadas, incluindo coordenação, almoxarifado, sala de vacinas, informática, vigilância privada e transporte público. Foi definido, ainda, o fluxo de automóveis para atendimento ao idoso que não consegue sair do carro.
O treinamento também envolveu resolução de conflitos e orientações sobre quais situações levarão à negativa da vacina, casos como o de pessoas sem agendamento ou que não são o foco da atual etapa de vacinação.
Centros de Imunização em funcionamento
Os Centros de Imunização são espaços grandes, com fácil acesso por ônibus. Foram divididos por regiões da cidade:
Casa da Criança Paralítica – Rua Pedro Domingos Vitali, 160 – Parque Italia (região Sul);
Centro de Vivência do Idoso – Lagoa do Taquaral – portão 5 (região leste);
Círculo Militar – Avenida Getúlio Vargas, 200. Jardim Chapadão (região norte);
CAIC Sudoeste – Rua José Augusto de Mattos, s/nº, Vila União (região sudoeste).

Continue Lendo









<





Populares