Connect with us

Geral

Presidente Michel Temer entrega primeira etapa do projeto Sirius

Publicado

em

A primeira etapa do projeto Sirius, o novo acelerador de elétrons do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), foi entregue nesta quarta-feira, dia 14 de novembro, em Campinas. A cerimônia teve a presença do presidente da República, Michel Temer, e do Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab. O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, participou do evento e do descerramento da placa da inauguração, junto a outras autoridades como o presidente do Conselho de Administração do CNPEM, Rogério Cézar de Cerqueira Leite.

 

 

 

 

O presidente Michel Temer destacou a grandeza da inauguração e a conclusão do projeto que será um exemplo para todo o mundo. “Não é sem razão que cientistas estrangeiros têm vindo conhecer o projeto e até fixado residência em Campinas para levar os conhecimentos e experiências para o exterior. É um grande momento para a ciência brasileira, para os cientistas e o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações”. Michel Temer também ressaltou a importância da inauguração para todos os que trabalharam para o sucesso do projeto bem como para o município de Campinas, o Estado de São Paulo e o Brasil. 

 

 

 

 

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, agradeceu o trabalho de toda a equipe responsável pelo projeto, em nome do Diretor-Geral do CNPEM, Antonio José Roque da Silva e de Cerqueira Leite. O prefeito também relembrou o pioneirismo de Campinas na área de ciência e tecnologia com o Instituto Agronômico, a Universidade Estadual de Campinas e outras instituições de pesquisa. “A coroação é a entrega deste grande equipamento para ciência e tecnologia. Essa obra não foi feita em época de fartura, portanto, tem um valor maior ainda porque as autoridades tiveram que priorizar os investimentos a serem feitos”.

 

 

 

 

Jonas Donizette também salientou o trabalho feito pela Prefeitura, que realizou um estudo viário na área para que não houvesse nenhum tipo de trepidação na região, por causa das condições do projeto. Ele afirmou que a Administração Municipal continuará a “apoiar naquilo que for necessário para que o equipamento possa projetar Campinas para o mundo”. 

 

 

 

 

O novo acelerador de elétrons é a maior e mais complexa estrutura de pesquisa do país e será colocada à disposição de pesquisadores do Brasil e do exterior. Esta primeira etapa compreende a conclusão das obras e a entrega do prédio que abriga toda a infraestrutura de pesquisa, além da conclusão da montagem de dois dos três aceleradores de elétrons. O terceiro acelerador – e também o principal deles – está em processo de montagem. A entrega da próxima etapa, prevista para o segundo semestre de 2019, inclui o início da operação do Sirius e a abertura das seis primeiras estações de pesquisa para pesquisadores. O projeto completo inclui outras sete estações de pesquisa (denominadas “linhas de luz”), que deverão entrar em operação até 2021.

 

 

 

 

Orçado em R$ 1,8 bilhão, o projeto Sirius é financiado pelo Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Projetado por brasileiros, teve até agora cerca de 85% de seus recursos investidos no país. Além da construção, foram estabelecidos contratos com mais de 300 empresas de pequeno, médio e grande portes, das quais 45 estão envolvidas diretamente em desenvolvimentos tecnológicos, em parceria com o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) e o CNPEM. 

 

 

 

 

O Sirius ficará abrigado em um prédio de 68 mil metros quadrados (equivalente a um estádio de futebol). Sua estrutura foi projetada e construída para atender padrões de estabilidade mecânica e térmica sem precedentes. Iniciado em 2012, o Sirius é o maior projeto da ciência brasileira, uma infraestrutura estratégica para a investigação científica de ponta e para a busca de soluções para problemas globais em áreas como saúde, agricultura, energia e meio ambiente.

 

 

 

 

Será um laboratório aberto, no qual as comunidades científica e industrial terão acesso às instalações de pesquisa. O equipamento será composto por três aceleradores de elétrons, que têm como função gerar um tipo especial de luz: a luz síncrotron. Essa luz de altíssimo brilho é capaz de revelar estruturas, em alta resolução, dos mais variados materiais orgânicos e inorgânicos, como proteínas, vírus, rochas, plantas, ligas metálicas e outros. O equipamento é classificado como de última geração – até hoje, só há um outro comparável a ele em operação, na Suécia.

 

 

 

 

Situado em Campinas e supervisionado pelo MCTIC, o CNPEM tem quatro laboratórios que são referências mundiais e estão abertos à comunidade científica e empresarial: o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), Laboratório Nacional de Biociências (LNBio), Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia de Bioetanol (CTBE) e Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano). 

Geral

Liberadas mais vagas para vacinar gestantes da área da saúde contra Covid

Publicado

em

Por

A Secretaria de Saúde de Campinas vai reabrir, a partir das 19h desta quarta-feira, 5 de maio, o agendamento para a vacinação de trabalhadoras de saúde
No grupo de trabalhadoras de saúde estão incluídas as profissionais que têm graduação ou curso técnico na área e as mulheres que trabalham no setor, incluindo recepcionistas de serviços de saúde, trabalhadoras da limpeza e lavanderias de serviços de saúde, cozinheiras de serviços de saúde, balconistas de farmácias, drogarias, entre outras que trabalham em estabelecimentos como hospitais, clínicas, ambulatórios, laboratórios, drogarias, farmácias entre outros, além de cuidadoras de idosas registradas por empresas da área.
Profissionais de saúde devem apresentar o registro no Conselho de Classe e/ou outro comprovante, além de comprovante de trabalho no setor, que pode ser contrato de trabalho, contrato de prestação de serviços, holerite, crachá (desde que contenha minimamente as informações: nome do estabelecimento, nome e sobrenome da pessoa, cargo ou função) ou declaração emitida pelo serviço de saúde que comprove o vínculo empregatício da pessoa.
Grávidas e puérperas terão que levar o cartão pré-natal (caderneta da gestante). As lactantes devem apresentar a certidão de nascimento do bebê.
Todas as agendadas terão que apresentar o comprovante de agendamento impresso ou salvo como imagem em seu celular, documento oficial com foto e comprovante de residência no município em seu nome.

Continue Lendo

Geral

Aberto agendamento para vacinação de pessoas a partir dos 60 anos

Publicado

em

Por

Continue Lendo

Geral

Campinas zera fila de espera por leitos de enfermaria e UTI-Covid

Publicado

em

Por

Continue Lendo







Populares