Connect with us

Geral

Prefeitura mantém serviços essenciais no final de semana prolongado

Publicado

em

A Prefeitura de Campinas manterá esquema de trabalho em plantão nos serviços essenciais para garantir o atendimento emergencial durante o feriado prolongado. Nesta segunda, dia 8 de julho, será ponto facultativo, e no dia 9 de julho, terça-feira, não haverá expediente por conta do feriado do Dia da Revolução Constitucionalista.
O atendimento nas repartições públicas será encerrado na sexta, dia 5 de julho, às 18h, e retomado na quarta-feira, dia 10 de julho, às 8h.
Veja abaixo a relação de serviços e os códigos telefônicos para solicitar atendimento.
Defesa Civil- atendimento 24h, com chamadas por meio do telefone 199.
Guarda Municipal- manterá a rotina de trabalho, com funcionamento 24h. O serviço poderá ser acionado pelo Disque Guarda Municipal 153.
Disque CIMCamp- atendimento 24h por meio do telefone 3772-1517.
Sanasa/água e esgoto– na segunda e na terça não haverá expediente administrativo, mas uma equipe permanecerá de plantão para execução de reparos emergenciais. O serviço de atendimento ao cliente também funcionará através do 3735 5000 / 0800 7721195.
Mercado Municipal– na terça, abre das 7h às 12h. Nos demais dias, segue o funcionamento normal – sábado entre 7h e 18h30; domingo, das 7h às 12h; segunda e quarta, das 7h às 18h30.
Feiras livres– serão realizadas normalmente nos locais e horários de costume.
Bosques – a Lagoa do Taquaral e o Bosque dos Jequitibás funcionarão normalmente. A Lagoa estará aberta aos frequentadores das 5h às 22h todos os dias. O Bosque dos Jequitibás poderá ser visitado das 6h às 18h, com exceção da segunda-feira, quando fica fechado para manutenção, como de costume.
Torre do Castelo- a atração abrirá no sábado e no domingo, das 10h às 12h e das 13h às 21h. Na segunda, permanece fechada, e na terça, o horário de visitação será das 10h às 12h e das 13h às 17h
Sistema de Atendimento 156 – o sistema funciona na segunda (8), das 7h às 19h, fecha na terça (9) e retoma na quarta (10), às 7h.
Limpeza Urbana – na terça ocorrem as coletas domiciliar diurna nos setores alternados e hospitalar nos grandes geradores. O serviço de varrição manual será feito em regime de plantão. Nos demais dias, todos os serviços funcionam normalmente.
Sistema Público de Saúde – No sábado e na segunda, as unidades de Saúde operam com equipe reduzida. No sábado só abrem os as unidades que normalmente funcionam neste dia da semana e que são: Jardim Aurélia, Jardim Capivari, Santa Lúcia, Vista Alegre, DIC I, União dos Bairros, Ipê, Jardim Florence e Parque Valença. Na terça, o atendimento será suspenso e retomado na quarta. Lembrando que Prontos-Socorros (Mário Gatti e Ouro Verde), UPAs e Samu funcionam todos os dias, 24h.
Centro Público de Apoio ao Trabalhador (CPAT)- as três unidades do CPAT (Centro/Terminal Ouro Verde/Campo Grande) seguem o expediente da Prefeitura, portanto, fecham na sexta, às 18h e reabrem na quarta, às 8h.
Ceasa- A área administrativa encerra as atividades na sexta, às 16h22, e retoma na quarta, às 8h. O Mercado de Hortifrútis funcionará normalmente, das 7h às 16h, na segunda e terça. O Mercado de Flores funcionará normalmente na segunda e na terça, das 8h às 13h. O Banco de Alimentos e o departamento de Alimentação Escolar seguirão o horário da área administrativa.
Mercado de Hortifrutigranjeiros: segundas, quartas e sextas-feiras, das 5h às 14h; terças e quintas-feiras, das 7h às 16h30; sábados, das 7h às 11h.
Mercado de Flores e Plantas: segundas e quintas, das 6h30h às 12h, para cadastrados, e segundas e quinta, das 12h às 16h30; terças, quartas e sextas com feriado, das 8h às 13h e sábados, das 8h às 13h, para público geral. O Varejão e a Feira de Orgânicos ocorrem aos sábados, das 8h às 13h.
Trânsito e transporte coletivo – ficam mantidos os serviços essenciais de emergência com equipes de trânsito e transporte, a operação nos terminais urbanos, equipes semafóricas e de sinalização e a operação na Divisão de Controle Operacional. As solicitações da população podem ser feitas pelo telefone 118, o “Fale Conosco Emdec”. Também de forma remota, na seção Fale Conosco”, no endereço eletrônico www.emdec.com.br.
O serviço de atendimento presencial ao público ficará fechado na segunda e na terça, com reabertura na quarta, às 8h30.
PAI-Serviço – os agendamentos do PAI-Serviço terão alteração. Na sexta-feira, dia 5, é necessário fazer as solicitações de viagens para a terça e a quarta-feira, dias 9 e 10. E na segunda-feira, dia 8, é necessário ligar para as solicitações de viagens na quinta-feira, dia 11.
Pátio- o recolhimento de veículos apreendidos por irregularidades ou infrações de trânsito, ao Pátio Municipal, será realizado normalmente no período. A retirada fica suspensa somente na terça, e retoma na quarta. O Pátio fica na Rua Miguel Cascaldi Júnior, 141, no Jardim São João. O telefone para contato é o (19) 3772-7148. O atendimento no Pátio é realizado de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30.
Subprefeituras e Poupatempo
Seguindo os procedimentos adotados pelos órgãos, os postos de atendimento da Emdec nas subprefeituras do Ouro Verde e Campo Grande fecham na segunda e na terça-feira.
O posto da Emdec no Poupatempo Campinas Shopping segue o procedimento adotado pelo centro de compras. O Disque Poupatempo atende pelo número 0800 772 3633.
Os atendimentos do Procon no 151, no Procon Móvel, bem como nas unidades de atendimento do Agiliza e sede administrativa seguem os horários da Prefeitura e encerram o expediente na sexta, voltando na quarta. Já as unidades que atendem no Campinas Shopping e no Centro seguem o procedimento adotado pelo Poupatempo. O Procon Digital receberá reclamações via web (www.procon.campinas.sp.gov.br) normalmente durante o feriado.

Geral

Gripário do Hospital Metropolitano já está recebendo pacientes

Publicado

em

Por

O Hospital Metropolitano, mais uma unidade de saúde que reforçará o combate à pandemia do novo coronavírus em Campinas, começou a funcionar às 15h desta quinta-feira, dia 4 de março. Até as 17h, havia recebido 15 pacientes. A unidade permanecerá aberta também durante a noite. Nos próximos dias, dez leitos de UTI e 20 de enfermaria Covid serão abertos no Metropolitano, que desde terça-feira está sob gestão da Rede Mário Gatti.
A área farmacêutica e sete leitos exclusivos para esse atendimento já estão estruturados nesse novo espaço. A rede de gases também já foi revisada. Os primeiros pacientes a serem atendidos no Metropolitano foram transferidos do gripário, que atualmente funciona no Ambulatório do Hospital Mário Gatti .
Com isso, os pacientes que procurarem o ambulatório a partir de agora serão direcionados para o Metropolitano. O gripário é um espaço exclusivo para o atendimento de pessoas com sintomas gripais, funciona como um pronto-socorro e a demanda é espontânea.
Atualmente, o gripário está atendendo entre 120 e 140 pessoas por dia (contra até 100 pessoas/dia em fevereiro) e já terá imediatamente sete leitos de observação, o que não havia no espaço antigo. Alguns pontos importantes diferenciam o novo espaço para atender o aumento da procura: a estrutura oferece mais recursos e conforto aos usuários e profissionais. Um grande reforço, a partir de agora, é que o espaço também contará com 12 pontos de oxigenoterapia, que substituem os antigos cilindros.
A equipe conta com médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem e poderá ser reforçada conforme necessidade. Todo o gerenciamento da unidade – após a incorporação pela Prefeitura Municipal de Campinas – ficará a cargo da Rede Mário Gatti, incluindo a estrutura física, remanejamentos ou contratações emergenciais.

Continue Lendo

Geral

Mortes por Covid-19 em pessoas com menos de 60 anos aumentam na cidade

Publicado

em

Por

O prefeito Dário Saadi participou na manhã desta quinta-feira, dia 4 de março, da reunião do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 e fez um alerta sobre o aumento no número de mortes de pessoas com menos de 60 anos na cidade.

Nos três primeiros meses de pandemia, em 2020, Campinas registrou 34 óbitos nesta faixa etária; este ano, até o momento, já foram 54 mortes. O número de internações entre menores de 60 anos também aumentou 48%, passando de 344 para 713.

“É um dado assustador e importante. O vírus não descansa, não podemos relaxar”, disse o prefeito. “É muito triste ver jovens sendo entubados, por isso todos temos que nos conscientizar de que o que estamos passando não é brincadeira, por isso, cuidem-se”, completou.

Até o momento, Campinas registrou 1.905 óbitos e 70.759 casos de Covid-19.

De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde, Andrea von Zuben, o momento é crítico e todo cuidado se faz necessário. “As pessoas precisam se conscientizar de que o distanciamento social e o uso da máscara e do álcool em gel são as grandes armas que temos, enquanto a vacina não chega para todos”, disse Andrea. “Independente do tipo de vírus que está em circulação, as pessoas têm que adotar todas as medidas de segurança”, completou.

Continue Lendo

Geral

Mercado imobiliário corporativo resiste à crise durante a pandemia

Publicado

em

Por

campinas

Pesquisa realizada pela WIT Real Estate em parceria com a SiiLa Brasil apresenta um panorama do mercado corporativo de imóveis em Campinas. Feita em nove regiões com imóveis classificados nas classes A+, A e B, destinada a incorporadores e empresas que necessitam ocupar espaços corporativos na cidade, o estudo oferece uma projeção de lançamentos para os próximos dois anos. Além de apontar também a taxa de vacância de 2020 e as regiões com imóveis corporativos mais procuradas da cidade.

O Relatório do Mercado Corporativo Campinas realizado juntamente com a SiiLa Brasil, uma das principais empresas de pesquisa imobiliária no País, abarcou o ano de 2020. As informações sobre os edifícios corporativos na cidade foram compiladas entre síndicos e administradoras dos empreendimentos em Campinas.

“Este levantamento mostra o panorama atual do mercado de edifícios corporativos no município”, afirma Carlos Felipe Corsini, executivo responsável pela WIT Real Estate. “Quando acrescentamos ao estudo as projeções de lançamentos para os próximos dois anos, conseguimos avaliar quais serão os impactos desta ocupação para a cidade e para os empreendedores”, completa.

No estudo, o município foi dividido em nove regiões corporativas: Alphaville, Anhanguera, Parque Tecnológico, Cambuí/Nova Campinas, Rodovia D. Pedro I, Norte Sul, Guanabara, Aeroporto e Centro. O levantamento envolveu 68 edifícios categorizados em classes A+, A e B e um estoque de 523.520 m2

O relatório toma por base o ano de 2013 que coincide, justamente, com o primeiro estudo de mercado corporativo realizado em Campinas, avaliando a evolução desde o primeiro relatório até o final do ano de 2020.

Empreendimentos classes A+ e A são os mais procurados

Para os próximos dois anos, as perspectivas para o mercado corporativo em Campinas, envolvendo especialmente os empreendimentos classes A+ e A, são animadoras, aponta o estudo realizado pela WIT Real Estate e SiiLa Brasil. “Com isso, os proprietários de imóveis precisam buscar soluções ao longo desse ano para ocupar os espaços vazios, diante da chegada de novos empreendimentos na cidade e aumento da competitividade”, ressalta. Na região Dom Pedro, a maior metragem em entrega se concentra em um único edifício Classe A+ próximo ao Complexo Galleria. Outro destaque no relatório é a região da Anhanguera, com o desenvolvimento de dois projetos classe A+, e com previsão de crescimento ainda maior nos próximos cinco anos.

21% de vacância em áreas corporativas

Em 2020, a taxa de áreas corporativas desocupadas nas classes A+, A e B em Campinas somava 21%, índice que vem reduzindo nos últimos três anos. “Percebemos que durante a pandemia houve um efeito de esvaziamento muito acentuado nos escritórios, causando um temor no mercado e em sua sustentabilidade. Com isso, os proprietários aceitaram reduzir e renegociar os valores de locação, permitindo que a maioria dos contratos fossem respeitados e que algumas locações pontuais ocorressem, mantendo a ocupação estável mesmo durante a crise. Nos últimos trimestres de 2020 tivemos um resultado positivo, finalizando o ano com uma vacância menor que nos anos anteriores. Mas é importante ressaltar que ainda sentiremos o impacto do home office durante o primeiro semestre deste ano”, explica Corsini.

Das nove regiões pesquisadas no município, apenas quatro tiveram uma taxa de vacância acima da média na cidade: Alphaville, Dom Pedro, Guanabara e Centro. O levantamento considerou o preço médio do metro quadrado de locação pedido em cada região. Também avaliou o valor de taxas condominiais e de IPTU, fator que influencia diretamente na ocupação de salas e conjuntos.

A análise destaca a região do Aeroporto de Viracopos como um exemplo de baixa vacância, especialmente com a entrega do novo empreendimento, E1 Viracopos, que foi 100% locado no terceiro trimestre de 2020 para uma única empresa. “A locação completa deste empreendimento e de um edifício corporativo na região da rodovia Dom Pedro, foram os principais responsáveis em manter a ocupação estável em 2020”, conta.

Condomínio e IPTU impactam preços

De acordo com o Relatório do Mercado Corporativo Campinas, a média de custo total de ocupação dos edifícios corporativos em Campinas é de R$ 64,68. Isso inclui o preço médio por metro quadrado pedido por região, o valor do condomínio e do IPTU. “Altas taxas condominiais e de IPTU vão influenciar diretamente nos índices de vacância no município”, observa.

Relatório completo

O Relatório do Mercado Corporativo Campinas, segundo Corsini, tem a proposta de iniciar um estudo recorrente na cidade de Campinas para avaliar a performance do mercado ao longo do tempo. “Nossa perspectiva é apresentar uma macroanálise da evolução do segmento corporativo de Campinas e da capital do Estado de São Paulo para contribuir na avaliação do resultado deste semestre, considerado um ano atípico na economia mundial”, afirma. Nos próximos relatórios, destaca o executivo da WIT Real Estate, será possível avaliar o comportamento de ocupação e desenvolvimento de cada região, assim como apresentar novas informações sobre o mercado e também a respeito das características de ocupação do segmento corporativo de Campinas.

Saiba mais sobre a WIT Real Estate

A WIT Imóveis é o braço especialista em comercialização e consultoria imobiliária da WIT Holding. Empresa de wealth management e family offices com expertise em gestão de patrimônio e assessoria financeira para grupos empresariais. Com o histórico do grupo em consultoria e investimentos em ativos financeiros, a WIT Imóveis se especializou no mercado corporativo e residencial da Região Metropolitana de Campinas, oferecendo aos clientes serviço de comercialização e consultoria imobiliária pautada no mapeamento de imóveis em lançamento e de terceiros, análise de dados e pesquisas de mercado, com olhar atento à evolução e às tendências do segmento imobiliário. A empresa trabalha com imóveis diferenciados e com alto padrão de qualidade, rentabilidade e liquidez para os investidores, além de uma prospecção ativa e inteligente a quem deseja comprar, vender e alugar imóveis corporativos e residenciais.

Continue Lendo









<





Populares