Connect with us

Geral

Prefeitura de Campinas vai contratar 250 agentes de educação infantil

Publicado

em

A Prefeitura de Campinas vai contratar 250 agentes de educação infantil para a rede municipal. A autorização para contratação da Vunesp como responsável pela organização do processo seletivo emergencial foi publicada no Diário Oficial desta segunda-feira, 4 de novembro. A comissão interna que vai fiscalizar todo o processo também já foi nomeada.

 

Nos próximos dias, a Secretaria de Recursos Humanos publicará o edital, com todas as informações necessárias aos candidatos.

 

Os agentes de educação infantil atuam no atendimento de crianças de zero a 5 anos. “Essas contratações serão importantes para o atendimento pleno da Educação Infantil”, explica Solange Pelicer, secretária de Educação.

 

Por se tratar de uma contratação emergencial, a seleção será feita a partir da análise de títulos, que levará em conta a formação do candidato e o tempo de experiência na área. É importante que os candidatos acompanhem as publicações no Diário Oficial e no site da Prefeitura, onde serão publicados os editais e os prazos de inscrições.

 

Atualmente, o salário dos agentes de educação infantil é de R$ 2.264,99. Além disso, os contratados terão direito, também, ao auxílio alimentação, no valor de R$ 1.041,51, e ao vale transporte, nos mesmos moldes que o oferecido aos servidores concursados.

 

De acordo com a secretária de Recursos Humanos, Elizabete Filipini, as informações sobre prazos, critérios de seleção, salário, benefícios e cronograma estarão no edital. “As contratações emergenciais seguem critérios específicos, que estarão no edital. Os interessados devem acompanhar as publicações em nosso portal para não perderem os prazos, principalmente o de inscrições, já que, pelo cronograma previsto, os candidatos terão uma semana para fazer isso”, explicou a secretária.

 

A expectativa é de que estes profissionais estejam atuando na rede municipal de ensino no início de 2020.

 

Paralelo ao processo seletivo, que visa a contratação emergencial desses profissionais, a SMRH está organizando, também, o concurso público, que também já foi autorizado pelo prefeito Jonas Donizette. A comissão do concurso, cujos nomes já foram publicados no Diário Oficial, está estruturando a seleção dos futuros concursados.

 

Contratação emergencial

 

Foi sancionada, em 16 de setembro, a Lei que permite a contratação emergencial na Prefeitura de Campinas (administração direta e indireta).

 

As contratações emergenciais serão feitas por prazo determinado, não podendo ultrapassar 12 meses. Os profissionais serão selecionados por meio de processo seletivo simplificado e terão o salário-base e a jornada de trabalho idênticos aos dos servidores que ocupam cargos com a mesma denominação e referência. A escolaridade também será a mesma exigida nos concursos públicos. As demais regras serão estabelecidas nos editais dos processos seletivos simplificados a serem realizados pela administração direta e indireta.

 

Criação de cargos

 

Outra lei sancionada em setembro foi a de criação de 500 cargos públicos de agentes de educação infantil. Esta medida foi necessária para que fosse possível a abertura de um novo concurso para a área.

 

Neste caso, diferente do que acontecerá no processo seletivo emergencial, as contratações serão para cargos efetivos. As regras do concurso também serão publicadas em edital, assim que a organizadora for contratada.

 

Atualmente, a rede municipal conta com 1.158 agentes de educação infantil e 549 monitores de educação infantil, que é um cargo extinto a vagar, ou seja, que deixará de existir na Prefeitura e por isso não há reposição após a aposentadoria desses profissionais.

Geral

Secretária debate projetos para os servidores em audiências públicas

Publicado

em

Por

 

A secretária de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas, Eliane Jocelaine Pereira, participou nesta quarta-feira, 16 de setembro, de audiências públicas na Câmara Municipal para debater três projetos da Pasta. Eles integram o Pacote de Atos Normativos e preveem ações voltadas para os servidores municipais.

 

 

Além da ampliação da licença paternidade, os outros dois projetos são voltados para mudanças nos concursos públicos, como a inclusão de requisitos de ingresso para alguns cargos.

 

 

“Tivemos a oportunidade de debater com os vereadores três projetos que são muito importantes para a nova política de gestão e desenvolvimento dos servidores que estamos implementando”, disse a secretária.

 

 

Ainda segundo ela, os vereadores apresentaram propostas que enriqueceram o debate. “Algumas dessas propostas serão incluídas em nossas ações e na concepção de atividades que estão sendo planejadas”, completou.

 

 

Um dos pontos de destaque foi a discussão sobre o aprimoramento de uma política afirmativa, que já está em andamento nos grupos de trabalho formados por servidores. “A implantação de uma política afirmativa vai gerar um ambiente mais diverso e com respeito às diferenças”, comentou.
 

Detalhes

 

Atualmente, a licença paternidade no município é de cinco dias; a proposta é ampliar para 20 dias, inclusive para servidores que adotarem ou obtiverem guarda judicial para fins de adoção. O PL foi elaborado em parceria com o Comitê da Primeira Infância e representa o cumprimento do Plano da Primeira Infância de Campinas (PIC).

 

 

Já o PL que moderniza os concursos públicos tem como objetivo aprimorar a legislação vigente, que permitirá a seleção de profissionais dentro do perfil necessário para a vaga.

 

O terceiro projeto de lei altera os requisitos de ingresso e atribuições de alguns cargos, entre eles intérprete de Libras, técnico em agricultura, especialista em análises clínicas, dentista, médico, orientador pedagógico, vice-diretor, coordenador pedagógico, diretor educacional e supervisor educacional. Para os cargos da Educação, as mudanças estão apenas nas atribuições.

 

Continue Lendo

Geral

Papel dos museus no período pós-pandemia será abordado em live gratuita

Publicado

em

Por

 

 

“Museus: perdas e recomeços”. Esse é o tema de uma live que será realizada pelo Museu da Cidade na quarta-feira, 22 de setembro, às 19h, pelo’ canal do Youtube ‘Cultura Abraça Campinas’. O tema instiga os museus a refletirem sobre seu papel acolhedor e como instituições de apoio social para os recomeços que teremos que enfrentar na situação (pós) pandêmica. O evento tem apoio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

 

 

Quem quiser certificado de participação deve se inscrever por e-mail [email protected] Quem desejar apenas assistir, não precisa fazer inscrição.

 

 

O tema foi proposto pela “Primavera dos Museus”, um programa de incentivo à reflexão e visibilidade dos museus nacionais, realizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM). Todos os anos, o Museu da Cidade participa do programa e, em 2021, convidou duas profissionais da área de museus no campo educativo: Mila Chiovatto e Jurema Sampaio.

 

 

A palestrante Mila Chiovatto abordará o tema “Educação Museal durante e depois da pandemia: o que aprendemos?”, trazendo suas experiências a partir do Núcleo de Ação Educativa da Pinacoteca de São Paulo e contando como se deu a atuação nesse período de pandemia. A apresentação abrangerá questões como: Quais perdas foram mais sensíveis? E quais aprendizados podemos ter a partir do cenário dado?

 

 

A palestrante Jurema Sampaio falará sobre “Criatividade e Inovação na gestão de espaços de arte/educação”. Ela fará uma análise sobre o aumento da quantidade de espaços que oferecem oportunidades de vivenciar a arte, a adultos e crianças.

 

 

Segundo a palestrante, projetos sociais, museus, galerias, empresas e clubes vêm investindo em criar espaços e proporcionar várias iniciativas na área. Ela acredita que as atividades de Arte/Educação devem se fortalecer em diversos tipos de espaços, além da escola. A proposta é refletir sobre a relação entre a gestão dos espaços de arte/educação e a respeito de quem são os profissionais de ensino de arte, como se preparam e onde atuam.

 

 

Sobre as palestrantes

 

 

Mila Chiovatto é graduada em Educação em Artes pela Faculdade de Comunicação da Universidade Mackenzie, Mestre em Ciências da Comunicação (ECA-USP). Foi professora de História da Arte na Faculdade de Comunicação da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP). Participou da equipe do Núcleo Educação e coordenou os atendimentos educativos da XXIV Bienal de São Paulo; coordenou as ações educativas das exposições De Picasso a Barceló, em 2001 e Artecidadezonaleste em 2002. Autora do projeto educativo da exposição Vistas do Brasil da Coleção Brasiliana – Fundação Estudar em 2004. Realizou exposições coletivas e individuais de seus trabalhos artísticos incluindo a galeria SESC – Paulista; Mostra SESC Ares e Pensares; Selecionados do Centro Cultural São Paulo; VII Salão da Bahia; Temporada de Projetos Paço das Artes e XXIV Salão de Arte Contemporânea de Ribeirão Preto. Consultora em projetos educativos em museus e em arte, é autora de publicações e materiais para público diverso em artes. Atualmente coordena o Núcleo de Ação Educativa da Pinacoteca do Estado de São Paulo desde 2002 e foi presidente do CECA-ICOM (Comitê de Educação e Ação Cultural do Conselho Internacional de Museus) de 2016 a 2019

 

 

Jurema Sampaio é doutora em Artes pela ECA/USP, Mestre em Artes Visuais pelo IA/UNESP com pesquisa sobre uso de Realidade Virtual por VRML para EaD em Artes Visuais; Especialista em Arte: Ensino e Produção, pela PUC Campinas com pesquisa sobre uso de Tecnologias Digitais para formação continuada de professores de arte. Licenciatura Plena em Artes Plásticas e Curta em Educação Artística, também pela PUC Campinas.

Pesquisadora colaboradora no IA UNICAMP, responsável pelas disciplinas de Elementos de Prática de Pesquisa e Gestão de Espaços de Arte/Educação. Empresária e consultora em User Experience, Criatividade, Inovação e Tecnologia Educacional com atuação em Formação de Professores: Inicial/Continuada e Comunidades Virtuais de Práticas Colaborativas. Editora-chefe da Revista Digital Art& e membro do conselho editorial das Revistas (in)Visibilidades, da Rede Iberoamericana de Educação Artística; e Ijeta, International Journal of Education through Art – IJETA, da International Society for Education through Art – INSEA. Temas e Interesses: Formação de professores de Arte; Criatividade, Inovação, Arte/Educação; Metodologia de Ensino e Pesquisa em Arte; Gestão em Arte/Educação; Educação à Distância em Artes Visuais. 

 

Continue Lendo

Geral

Gestão e Desenvolvimento de Pessoas promove reuniões sobre eixos temáticos

Publicado

em

Por

 

 

 

 

A Secretaria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas realizou nesta semana mais uma reunião para discutir os eixos temáticos que vão subsidiar o planejamento de ações voltadas para os servidores municipais. Os grupos que participam dos debates são compostos por servidores da Pasta, de diferentes áreas de atuação.

 

 

Embora os eixos contem com quatro temas, nos próximos meses os grupos vão se concentrar nas discussões sobre recrutamento e seleção de pessoal e qualidade do ambiente do trabalho, focando no teletrabalho.

 

Para a secretária da Pasta, Eliane Jocelaine Pereira, as discussões têm sido muito positivas. “Os servidores estão empenhados em estudar os temas e dar sugestões consistentes. É essencial esse processo participativo, porque as contribuições nascem do público-alvo das propostas”, explicou.
 

 

Com base em estudos técnicos temáticos, os Grupos de Estudos Intersetoriais vão contribuir para a elaboração da nova Política Municipal de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas; Implementação do Regime de Teletrabalho Permanente; e a Implementação das Políticas Afirmativas, que visam a inclusão, proteção, reconhecimento e estímulo dos servidores negros, indígenas, mulheres, pessoas com deficiência e LGBTQI.
 

Eixos debatidos

 

1 – Melhoria dos processos de recrutamento e seleção
Neste eixo, o foco é identificar possibilidades de melhoria nos processos de ingresso no serviço público, de maneira geral e para cargos de liderança. Serão abordados por este eixo: avaliação de perfil dos ingressantes; políticas afirmativas de recrutamento e seleção; cursos de formação para alguns cargos

antes da nomeação dos candidatos.

 

 

“Foi uma discussão muito produtiva, centrada na necessidade de planejamento e regramentos relativos às solicitações feitas pelas áreas para abertura de novos concursos”, disse Fábio Custódio, diretor de Apoio à Gestão e Projetos Integrados.

 

 

Ainda segundo o diretor, o grupo também apontou que é preciso avançar na questão dos prontuários digitais e a realização de remanejamentos de profissionais antes da abertura de novos concursos.

 

2 – Melhoria da qualidade do ambiente de trabalho
Debater experiências que melhorem o ambiente de trabalho dos servidores públicos, proporcionando satisfação com a atividade laboral e atendendo às necessidades individuais e organizacionais.

O grupo optou por priorizar os estudos e discussões sobre o teletrabalho.

 

 

Outros eixos que serão debatidos
 

 

3 – Melhoria dos processos de desenvolvimento humano
Debate focado no tema de formação, desenvolvimento e capacitação de servidores públicos.
 

4 – Melhoria dos processos de desenvolvimento de carreira
Debater como melhorar os processos de desenvolvimento de carreira e evolução funcional dos servidores. O objetivo é aumentar o desempenho do setor público municipal e gerar eficácia na prestação de serviços. Também visa ponderar a possibilidade de adoção de processo de avaliação de competências que contribua para a formação do banco de talentos e formação de banco de gestores.

Continue Lendo

Populares