Connect with us

Geral

Prefeito vistoria obra na ponte e futura escola do Ceprocamp no Ouro Verde

Publicado

em

O prefeito Dário Saadi esteve no distrito do Ouro Verde no início da tarde desta quarta-feira, 10 de fevereiro, para vistoriar a obra de melhorias na ponte sobre o córrego Pium, que liga o Jardim Melina a vários outros bairros. Dário também percorreu o local das futuras instalações do Ceprocamp (Centro de Educação Profissionalizante de Campinas), no Hortoshopping, ao lado do Terminal Ouro Verde.

“Fomos acompanhar de perto o avanço das obras no Jardim Melina, ao lado do secretário de Serviços Públicos, Ernesto Paulella, e do vereador Rodrigo da Farmadic. O serviço, em execução pela secretaria desde a última segunda-feira, vai terminar até esta sexta-feira”, destacou Dário.

A cabeceira da ponte está recebendo reforço na base, que vai dar mais estabilidade para a passagem, importante via de ligação entre os bairros da região. O fluxo de veículos e pedestres vai ganhar em segurança e firmeza.

Ceprocamp

O Ceprocamp do Ouro Verde funcionará em uma área cedida pela Ceasa à Secretaria de Educação, no Hortoshopping. Cursos de Tecnologia, do nível básico ao avançado, serão oferecidos nessa nova unidade, a partir do segundo semestre deste ano.

O prefeito comemorou a futura abertura da nova unidade: “fomos conhecer o local onde será o prédio do Ceprocamp, uma unidade que vai oferecer 600 vagas, funcionando diariamente em três períodos”. Lembrando a importância da tecnologia para o mercado de trabalho atual, ele apontou que “a educação é prioridade para a capacitação e a consequente geração de empregos”.

Geral

Gripário do Hospital Metropolitano já está recebendo pacientes

Publicado

em

Por

O Hospital Metropolitano, mais uma unidade de saúde que reforçará o combate à pandemia do novo coronavírus em Campinas, começou a funcionar às 15h desta quinta-feira, dia 4 de março. Até as 17h, havia recebido 15 pacientes. A unidade permanecerá aberta também durante a noite. Nos próximos dias, dez leitos de UTI e 20 de enfermaria Covid serão abertos no Metropolitano, que desde terça-feira está sob gestão da Rede Mário Gatti.
A área farmacêutica e sete leitos exclusivos para esse atendimento já estão estruturados nesse novo espaço. A rede de gases também já foi revisada. Os primeiros pacientes a serem atendidos no Metropolitano foram transferidos do gripário, que atualmente funciona no Ambulatório do Hospital Mário Gatti .
Com isso, os pacientes que procurarem o ambulatório a partir de agora serão direcionados para o Metropolitano. O gripário é um espaço exclusivo para o atendimento de pessoas com sintomas gripais, funciona como um pronto-socorro e a demanda é espontânea.
Atualmente, o gripário está atendendo entre 120 e 140 pessoas por dia (contra até 100 pessoas/dia em fevereiro) e já terá imediatamente sete leitos de observação, o que não havia no espaço antigo. Alguns pontos importantes diferenciam o novo espaço para atender o aumento da procura: a estrutura oferece mais recursos e conforto aos usuários e profissionais. Um grande reforço, a partir de agora, é que o espaço também contará com 12 pontos de oxigenoterapia, que substituem os antigos cilindros.
A equipe conta com médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem e poderá ser reforçada conforme necessidade. Todo o gerenciamento da unidade – após a incorporação pela Prefeitura Municipal de Campinas – ficará a cargo da Rede Mário Gatti, incluindo a estrutura física, remanejamentos ou contratações emergenciais.

Continue Lendo

Geral

Mortes por Covid-19 em pessoas com menos de 60 anos aumentam na cidade

Publicado

em

Por

O prefeito Dário Saadi participou na manhã desta quinta-feira, dia 4 de março, da reunião do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 e fez um alerta sobre o aumento no número de mortes de pessoas com menos de 60 anos na cidade.

Nos três primeiros meses de pandemia, em 2020, Campinas registrou 34 óbitos nesta faixa etária; este ano, até o momento, já foram 54 mortes. O número de internações entre menores de 60 anos também aumentou 48%, passando de 344 para 713.

“É um dado assustador e importante. O vírus não descansa, não podemos relaxar”, disse o prefeito. “É muito triste ver jovens sendo entubados, por isso todos temos que nos conscientizar de que o que estamos passando não é brincadeira, por isso, cuidem-se”, completou.

Até o momento, Campinas registrou 1.905 óbitos e 70.759 casos de Covid-19.

De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde, Andrea von Zuben, o momento é crítico e todo cuidado se faz necessário. “As pessoas precisam se conscientizar de que o distanciamento social e o uso da máscara e do álcool em gel são as grandes armas que temos, enquanto a vacina não chega para todos”, disse Andrea. “Independente do tipo de vírus que está em circulação, as pessoas têm que adotar todas as medidas de segurança”, completou.

Continue Lendo

Geral

Mercado imobiliário corporativo resiste à crise durante a pandemia

Publicado

em

Por

campinas

Pesquisa realizada pela WIT Real Estate em parceria com a SiiLa Brasil apresenta um panorama do mercado corporativo de imóveis em Campinas. Feita em nove regiões com imóveis classificados nas classes A+, A e B, destinada a incorporadores e empresas que necessitam ocupar espaços corporativos na cidade, o estudo oferece uma projeção de lançamentos para os próximos dois anos. Além de apontar também a taxa de vacância de 2020 e as regiões com imóveis corporativos mais procuradas da cidade.

O Relatório do Mercado Corporativo Campinas realizado juntamente com a SiiLa Brasil, uma das principais empresas de pesquisa imobiliária no País, abarcou o ano de 2020. As informações sobre os edifícios corporativos na cidade foram compiladas entre síndicos e administradoras dos empreendimentos em Campinas.

“Este levantamento mostra o panorama atual do mercado de edifícios corporativos no município”, afirma Carlos Felipe Corsini, executivo responsável pela WIT Real Estate. “Quando acrescentamos ao estudo as projeções de lançamentos para os próximos dois anos, conseguimos avaliar quais serão os impactos desta ocupação para a cidade e para os empreendedores”, completa.

No estudo, o município foi dividido em nove regiões corporativas: Alphaville, Anhanguera, Parque Tecnológico, Cambuí/Nova Campinas, Rodovia D. Pedro I, Norte Sul, Guanabara, Aeroporto e Centro. O levantamento envolveu 68 edifícios categorizados em classes A+, A e B e um estoque de 523.520 m2

O relatório toma por base o ano de 2013 que coincide, justamente, com o primeiro estudo de mercado corporativo realizado em Campinas, avaliando a evolução desde o primeiro relatório até o final do ano de 2020.

Empreendimentos classes A+ e A são os mais procurados

Para os próximos dois anos, as perspectivas para o mercado corporativo em Campinas, envolvendo especialmente os empreendimentos classes A+ e A, são animadoras, aponta o estudo realizado pela WIT Real Estate e SiiLa Brasil. “Com isso, os proprietários de imóveis precisam buscar soluções ao longo desse ano para ocupar os espaços vazios, diante da chegada de novos empreendimentos na cidade e aumento da competitividade”, ressalta. Na região Dom Pedro, a maior metragem em entrega se concentra em um único edifício Classe A+ próximo ao Complexo Galleria. Outro destaque no relatório é a região da Anhanguera, com o desenvolvimento de dois projetos classe A+, e com previsão de crescimento ainda maior nos próximos cinco anos.

21% de vacância em áreas corporativas

Em 2020, a taxa de áreas corporativas desocupadas nas classes A+, A e B em Campinas somava 21%, índice que vem reduzindo nos últimos três anos. “Percebemos que durante a pandemia houve um efeito de esvaziamento muito acentuado nos escritórios, causando um temor no mercado e em sua sustentabilidade. Com isso, os proprietários aceitaram reduzir e renegociar os valores de locação, permitindo que a maioria dos contratos fossem respeitados e que algumas locações pontuais ocorressem, mantendo a ocupação estável mesmo durante a crise. Nos últimos trimestres de 2020 tivemos um resultado positivo, finalizando o ano com uma vacância menor que nos anos anteriores. Mas é importante ressaltar que ainda sentiremos o impacto do home office durante o primeiro semestre deste ano”, explica Corsini.

Das nove regiões pesquisadas no município, apenas quatro tiveram uma taxa de vacância acima da média na cidade: Alphaville, Dom Pedro, Guanabara e Centro. O levantamento considerou o preço médio do metro quadrado de locação pedido em cada região. Também avaliou o valor de taxas condominiais e de IPTU, fator que influencia diretamente na ocupação de salas e conjuntos.

A análise destaca a região do Aeroporto de Viracopos como um exemplo de baixa vacância, especialmente com a entrega do novo empreendimento, E1 Viracopos, que foi 100% locado no terceiro trimestre de 2020 para uma única empresa. “A locação completa deste empreendimento e de um edifício corporativo na região da rodovia Dom Pedro, foram os principais responsáveis em manter a ocupação estável em 2020”, conta.

Condomínio e IPTU impactam preços

De acordo com o Relatório do Mercado Corporativo Campinas, a média de custo total de ocupação dos edifícios corporativos em Campinas é de R$ 64,68. Isso inclui o preço médio por metro quadrado pedido por região, o valor do condomínio e do IPTU. “Altas taxas condominiais e de IPTU vão influenciar diretamente nos índices de vacância no município”, observa.

Relatório completo

O Relatório do Mercado Corporativo Campinas, segundo Corsini, tem a proposta de iniciar um estudo recorrente na cidade de Campinas para avaliar a performance do mercado ao longo do tempo. “Nossa perspectiva é apresentar uma macroanálise da evolução do segmento corporativo de Campinas e da capital do Estado de São Paulo para contribuir na avaliação do resultado deste semestre, considerado um ano atípico na economia mundial”, afirma. Nos próximos relatórios, destaca o executivo da WIT Real Estate, será possível avaliar o comportamento de ocupação e desenvolvimento de cada região, assim como apresentar novas informações sobre o mercado e também a respeito das características de ocupação do segmento corporativo de Campinas.

Saiba mais sobre a WIT Real Estate

A WIT Imóveis é o braço especialista em comercialização e consultoria imobiliária da WIT Holding. Empresa de wealth management e family offices com expertise em gestão de patrimônio e assessoria financeira para grupos empresariais. Com o histórico do grupo em consultoria e investimentos em ativos financeiros, a WIT Imóveis se especializou no mercado corporativo e residencial da Região Metropolitana de Campinas, oferecendo aos clientes serviço de comercialização e consultoria imobiliária pautada no mapeamento de imóveis em lançamento e de terceiros, análise de dados e pesquisas de mercado, com olhar atento à evolução e às tendências do segmento imobiliário. A empresa trabalha com imóveis diferenciados e com alto padrão de qualidade, rentabilidade e liquidez para os investidores, além de uma prospecção ativa e inteligente a quem deseja comprar, vender e alugar imóveis corporativos e residenciais.

Continue Lendo









<





Populares