Connect with us

Geral

Prefeito em exercício acompanha mutirão de limpeza e obras na AR 13

Publicado

em

O conjunto de serviços que estão sendo executados em sistema de mutirão na região do Jardim Florence foram vistoriados pelo prefeito em exercício, Henrique Magalhães Teixeira, na manhã desta sexta feira, dia 29 de junho. Aproveitando a mobilização de homens e maquinário, a Secretaria de Serviços Públicos, responsável pelas obras, também realiza uma série de melhorias para beneficiar os moradores daquela área da cidade.
Entre os serviços, está a construção de cinco passagens de nível para pedestres, sobre a linha férrea que separa o Residencial Sirius do Jardim Florence. O projeto de engenharia é da Secretaria de Serviços Públicos e a mão de obra é dos reeducandos do projeto “Portas para a Liberdade”. As cinco passagens estão empregando 20 reeducandos.
As ligações entre o Sírius e o Florence sobre a linha férrea proporcionarão facilidade e segurança para a população local, como destacou o prefeito em exercício: “tem crianças que moram em um bairro e precisam ir pra escola no outro. A passagem vai permitir que os estudantes façam a travessia de uma forma mais segura, sem risco de atropelamento”. Henrique também lembrou que o perigo de atravessar a via é grande porque trens de carga ainda usam o trecho da linha férrea.
O secretário de Serviços Públicos, Ernesto Paulella, informou que, das passagens projetadas, três já estão prontas. A quarta se encontra em construção e mais uma deve ser concluída em breve. As passagens contam com corrimão e são adaptadas para portadores de necessidades especiais.
A construção das passarelas é a contrapartida da Prefeitura para com a empresa Rumo (antiga América Latina Logística – ALL, que administra as linhas férreas no país). A Rumo duplicou a ponte da Avenida John Boyd Dunlop e o acordo com a empresa prevê que a Prefeitura construa 13 passagens de nível sobre trajetos utilizados pelos trens em toda a cidade. Cinco delas ficarão na região do Jardim Florence.
Escoamento
Ainda na mesma região, o prefeito em exercício visitou a obra de extensão de uma galeria de água pluvial que foi construída sob a linha férrea e está, atualmente, em fase de aterramento. A água coletada por esta galeria vai ser direcionada para o córrego Piçarrão.
A nova galeria tem 1.200 metros de extensão, com tubos dimensionados para o escoamento da água recebida pelo espaço. A obra é importante para a população porque vai evitar que a água inunde as casas na parte mais baixa do bairro.
Henrique, Paulella e a equipe da Secretaria de Serviços Públicos também passaram pelo aterro sanitário Delta 1, onde está em execução a obra para o transbordo de chorume. A instalação vai evitar que a substância tóxica, proveniente da decomposição do lixo, seja lançada no meio ambiente.
Mutirão da AR 13
A Prefeitura de Campinas começou nesta quinta-feira, 28 de junho, um mutirão de serviços na área de abrangência da Administração Regional 13, que compreende 72 bairros, entre eles Jardim Satélite Iris e Jardim Florence. Os trabalhos compreendem tapa-buracos, limpeza de entulho em áreas públicas e roçagem e pintura de guias.
O mutirão continua nesta sexta, 29 de junho, e prosseguem nos dias 5 e 6 de julho. Só o tapa buraco chegará a nove ruas no Satélite Iris I e II e mais 11 vias no Jardim Florence I.
Um conjunto de 13 caminhões, pás carregadeiras, retro escavadeiras, e 258 homens, entre funcionários e reeducandos, estão mobilizados para o trabalho concentrado.
As áreas contempladas com o mutirão são as que se encontram em situação mais crítica, com acúmulo de entulho, mato e buracos. Ao final da operação, serão contabilizadas as quantidades de lixo retirado e buracos tapados.

Geral

Restaurantes terão uma hora de tolerância no horário de funcionamento

Publicado

em

Por

Continue Lendo

Geral

Reitoria suspende atividades presenciais não essenciais nos campi a partir desta terça-feira (26) em virtude da piora da pandemia

Publicado

em

Por

unicamp

Dispõe sobre a suspensão das atividades presenciais não essenciais nos campi da UNICAMP a partir de 26/01/2021 em virtude da piora da pandemia do Coronavírus (Covid-19).

O Reitor da Universidade Estadual de Campinas, 

  • Considerando a piora da pandemia no estado indicadas pela alta de casos, internações e mortes.
  • Considerando a necessidade de se evitar aglomerações, principalmente as atividades que reúnam grande número de pessoas em locais fechados; 
  • Considerando a necessidade de manutenção do controle da transmissão da Covid-19, visando prevenir o contágio nas dependências da Unicamp;
  • Considerando que a prevenção por meio do afastamento social é uma das medidas eficazes no combate à pandemia; 
  • Considerando que é fundamental manter funcionando integralmente a área de saúde da Universidade, que integra a rede do Sistema Único da Saúde; 
  • Considerando o cumprimento dos protocolos estabelecidos pelo MS e pela Portaria Conjunta ME e MPT 20/2002, do Decreto Estadual 65.032, de 27/6/2020 e de Portarias e Resoluções publicadas pela UNICAMP;
  • Considerando que na reclassificação anunciada no dia 22/01/2021, 78% da população do estado está na Fase Vermelha e 22%, na Fase Laranja (incluindo a região de Campinas e Piracicaba), as duas mais restritas do Plano São Paulo.
  • Considerando o Plano de enfretamento da COVID-19 da Unicamp, em especial o previsto na Resolução GR nº. 93/2020, que alterou a Resolução GR n.º 87/2020, que orienta e disciplina a retomada gradual das atividades presenciais na Universidade,

Baixa a seguinte Resolução: 

Art. 1° – Nos termos do § 5º do artigo 1º da Resolução GR n.º 93/2020, ficam suspensas as atividades presenciais não essenciais (acadêmicas, administrativas e os eventos públicos da Unicamp) a partir de 26/01/2021 até a reclassificação das regiões de Campinas e Piracicaba (que inclui a cidade de Limeira) para a fase Amarela do Plano São Paulo e permanência destas regiões na fase Amarela por, pelo menos, 14 dias consecutivos, mantidas as atividades administrativas essenciais e as da área da saúde, na forma aqui definida.

Parágrafo Único – As atividades acadêmicas e administrativas da Universidade deverão continuar ocorrendo por modo remoto.

Art. 2º – As atividades administrativas essenciais de Unidades e Órgãos da Universidade poderão funcionar em regime de contingenciamento ou rodízio, permitido o tele-trabalho no período, conforme planejamento específico de cada local e, cabendo à direção de cada órgão a adoção das medidas que viabilizem esta prática.

§ 1º – A realização de tele-trabalho, sempre que possível, deverá ser priorizada nos órgãos administrativos,

§ 2º – No período de suspensão das atividades a frequência dos servidores será aferida conforme plano de contingenciamento previamente divulgado. 

§ 3º – Durante a vigência desta suspensão de atividades presenciais, os servidores poderão ser convocados a retornar ao trabalho a qualquer momento.

Art. 3º – Para fins desta Resolução, são atividades essenciais ao funcionamento da UNICAMP as previstas no §§ 1º e 2º do art. 1º da Resolução GR n.º 34/2020, conforme detalhadas abaixo:

I – as atividades assistenciais de saúde e hospitalares, inclusive as atividades do CEB;

II – as atividades administrativas de suporte às atividades assistenciais de saúde;

III – serviço de limpeza das áreas hospitalares e demais áreas em funcionamento presencial;

IV – serviço de vigilância;

V – serviço de alimentação;

VI – serviços administrativos necessários para a continuidade do funcionamento da Universidade;

VII – serviços de suporte de TI;

VIII – atividades que requerem cuidados pessoais, como biotérios, estufas, e equipamentos de grande porte que não podem ser desligados.

§ 1º – Os servidores que não exercem atividades essenciais deverão permanecer em quarentena e em tele-trabalho no período.  

§ 2º – Os dirigentes das áreas indicadas nesse artigo definirão a forma de realização de suas atividades, de forma a garantir o funcionamento das mesmas.

Art. 4º – Permanece vigente a Resolução 80/2020, que prevê que as Unidades de Ensino e Pesquisa, os Centros e Núcleos podem, excepcionalmente, dar continuidade às atividades de pesquisa, em caráter temporário e esporádico, que apresentem risco de comprometimento irreparável e que comprovadamente não tenham encontrado alternativa ao uso dos laboratórios.

Parágrafo único – Estas excepcionalidades deverão ser avaliadas e aprovadas previamente pelo Comitê de Crise COVID-19 da Unidade de Ensino e Pesquisa, do

Centro ou Núcleo, que analisará a proposta dos interessados, que deverá indicar os prejuízos para a pesquisa e o plano detalhado de retomada pontual da atividade. 

Art. 5º – Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Continue Lendo

Geral

Campinas informa mais sete mortes Covid-19 e já passa de 1600

Publicado

em

Por

A Secretaria Municipal de Saúde atualizou os dados da pandemia de Covid-19 em Campinas nesta segunda-feira, dia 25 de janeiro. O município tem 58.668 casos confirmados da doença (na sexta-feira, dia 22 de janeiro, eram 57.870, são 798 a mais) e mais sete mortes foram registrados, totalizando 1.602 óbitos pela Covid-19.

Das sete novas vítimas, três eram homens e quatro eram mulheres; seis tinham comorbidades e uma não apresentava outras doenças. Com relação à faixa etária, cinco eram maiores de 60 anos, sendo: uma maior de 90 anos; duas entre 80 e 89 anos; uma entre 70 e 79; e uma entre 60 e 69 anos. Duas eram menores de 60 anos, sendo uma entre 50 e 59 anos; e uma entre 20 e 29 anos.
 

Sobre as vítimas

– Homem de 84 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 24 de janeiro.

– Mulher de 80 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 22 de janeiro.

– Mulher de 24 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 21 de janeiro.

– Homem de 59 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 21 de janeiro.

– Mulher de 68 anos. Não tinha comorbidades. Morreu dia 21 de janeiro.

– Mulher de 74 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 13 de dezembro.

– Homem de 94 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 6 de janeiro.

Continue Lendo









<





Populares