Connect with us

Geral

Pratas da Casa: Wanderlei Massocatto

Publicado

em

 

 

 

 

Acometido pela poliomielite aos seis meses de idade, Wanderlei Massocatto aprendeu, já na infância, a importância de ser forte diante das adversidades apresentadas pela vida. A paralisia nos membros inferiores não impediu que ele se transformasse no primeiro atleta deficiente do país a disputar dois Campeonatos Mundiais de Queda de Braço, ainda antes das competições paradesportivas serem efetivadas.

Publicidade

 

Durante essa trajetória, Wanderlei também construiu outras facetas da sua vida, dedicando ao serviço público os últimos 37 anos, ao longo dos quais cumpriu expediente no Hospital Mário Gatti e na Praça de Esportes Secretaria de Esportes e Lazer da Prefeitura de Campinas. Apaixonado pelo Guarani, também acompanhou de perto a fase áurea do clube, inclusive no exterior, em jogos da Libertadores da América.

 

Aos 60 anos de idade, completados no último dia 8 de julho, Vanderlei está convicto de que acertou nas decisões tomadas durante sua trajetória. Ao contrário de outros exemplos comuns na sociedade, as limitações impostas pela sua condição física não o desanimaram nem serviram de pretexto para a autopiedade ou o desânimo. Cada etapa foi encarada com resiliência e ele não tem na memória gesto algum de preconceito. A doença o impulsionou a ser expansivo, falante e com enorme poder de sociabilidade.

 

Publicidade

Apoio da família

 

O casal Clélio e Ondina Massocatto se desdobrou para proporcionar o melhor aos filhos Wanderlei e Valéria. Desde muito cedo, o respeito ao próximo foi um conceito ensinado, aprendido e aplicado sem restrição no seio familiar. E à medida em que se tornava adulto e ampliava seu círculo de relações, Wanderlei criou caminhos para ingressar no mercado ligado a área da saúde. Trabalhou no Hospital Irmãos Penteado e na Santa Casa de Misericórdia, sendo também diretor do Sindicato dos Enfermeiros.

 

Determinado a crescer profissionalmente, ingressou no Hospital Mário Gatti em 1986. Sua admissão foi formalizada após aprovação em testes realizados nas gestões do então presidente Aulus Sérvulus GoesTefiglio e do diretor administrativo José Destro.

Publicidade

 

Após dois anos e meio, vislumbrou a oportunidade de trabalhar como assistente administrativo na Praça de Esportes Edgar Ariani , localizada no bairro Chácara da Barra. E foi então que, aceitando o novo rumo que sua vida tomava, não só mudou de local de trabalho mas descobriu a importância da atividade física e da sociabilidade.

 

O esporte

 

Publicidade

A praça da Chácara da Barra foi um local marcante na vida de Wanderlei. Nesse mesmo espaço, aprendeu a nadar aos 12 anos, tendo como professores funcionários da própria praça, que abriram o caminho para a sua iniciação esportiva.

 

Nas piscinas, ganhou medalhas em torneios disputados entre as praças esportivas e clubes da cidade. Também na praça Edgar Ariani, jogou futebol de salão, hoje conhecido como futsal, junto com os garotos do bairro. Era goleiro, de vez quando arriscava jogar na linha e alguns adversários sofriam: “minhas muletas, às vezes, tinham como alvo algumas canelas”, relembra, sorrindo.

 

Mas ao conhecer Paulo Rogério Sabioni, o Periquito, na época professor de Educação Física e atleta de Luta de Braço, começou a fazer musculação. Disputou um torneio de supino, estilo de levantamento de peso voltado principalmente para o treinamento dos músculos peitorais, apresentando ótimo desempenho.

Publicidade

 

Constatado o grande potencial, dedicou-se à luta de braço, modalidade pela qual foi vice campeão paulista e vice brasileiro, enfrentando atletas não deficientes. Foram 24 anos competindo, inclusive nos Jogos Mundiais da Grécia(1989) e dos Estados unidos(1990).“Para representar o país lá fora, até rifa de liquidificador nós fizemos. Valeu muito a pena. Que aprendizado!”, recorda.

 

O ciclo na Luta de Braço terminou com uma grande comemoração. Na condição de paratleta, despediu-se do esporte de alto rendimento em 1993, ao disputar o Campeonato Mundial Paradesportivo, no Brasil. Ficou com a medalha de bronze, na categoria até 70 kg.

 

Publicidade

Duas paixões

 

O trabalho na Prefeitura, nos anos seguintes, ganhou ainda mais intensidade ao ser transferido para Sousas e promovido a administrador da Praça de Esportes Benedito de Santo. Montou no distirito a equipe de futsal do colégio Thomas Alves, que foi campeã dos jogos estudantis.

 

Outra etapa importante ocorreu no Balneário do Parque Portugal, onde comandou por cinco anos, “Uma equipe fantástica de trabalho.  Da limpeza geral de toda a área, inclusive as piscinas, até o desenvolvimento administrativo da diretoria de esportes, tínhamos um grupo competente e comprometido, que cumpriu a verdadeira função de servir à comunidade, da melhor maneira possível”, nas palavras de Wanderlei.

Publicidade

 

Atualmente, é chefe de setor do almoxarifado da Secretaria de Esportes e Lazer, que distribui produtos químicos, material de limpeza, tintas para a pintura de campos e todo tipo de equipamento, incluindo os uniformes para os Jogos Abertos e Regionais, utilizados nas 33 unidades esportivas ligadas à secretaria. É dele a responsabilidade de receber todo o material e fazer a distribuição.

 

Perfeccionista, Wanderlei Massocatto é grato às oportunidades recebidas durante seu trajeto profissional: “ A Prefeitura é meu lar. Tudo que construí na vida é graças a ela. Por isso, sou extremamente agradecido e não admito críticas injustas”, ressaltou.

 

Publicidade

Wanderlei só fica cabisbaixo quando fala do Guarani, sua outra paixão, descoberta nos anos 70, junto com o primo Luciano. Lamenta o atual momento do time e se volta ao romantismo de décadas passadas, quando viu os jogadores bugrinos se tornarem campeõs brasileiros, em 1978. Nessa época, o time estava sob o comando de um dos grandes ídolos que teve no futebol: “O Zé Carlos era fora de série. Técnico, inteligente e líder. Ele e o Amaral foram os responsáveis por mostrarem à minha geração o que é futebol de qualidade”, não se cansa de dizer.

 

Mas paixão é paixão: apesar da fase difícil e das perspectivas imediatas pouco animadoras, Wanderlei, bugrino de carteirinha, sustenta firme o otimismo. E tem a esperança de um resgate dos bons tempos já vividos pelo clube.

 

Publicidade

Geral

Semana da Juventude terá 15 dias de mobilização com 45 atividades

Publicado

em

Por

O prefeito de Campinas, Dário Saadi, deu início nesta sexta-feira, dia 12, na Sala Azul à Semana da Juventude em Campinas. A data marca o Dia Internacional da Juventude e assinala os 7 anos de atividade da Coordenadoria de Políticas para a Juventude. São 45 atividades ao todo, com mais de 30 instituições, serviços, coletivos, ou jovens parceiros. A programação completa da semana pode ser conferida no hotsite: http://bit.ly/semanadajuventudecampinas.

 

“Em Campinas, a juventude está entre as nossas prioridades. Com essa preocupação, decidimos estender a Semana da Juventude, que agora terá 15 dias”. Ele também acrescentou a importância de desenvolver políticas públicas para este segmento. “Nossos jovens precisam de oportunidades e ações que venham ao encontro da expectativas deles”, acrescentou.

 

“Já são sete anos que celebramos essa data e o propósito é proporcionar mais dignidade e perspectivas, principalmente entre os mais socialmente vulneráveis”, afirmou Vandecleya Moro, secretária municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos de Campinas.

Publicidade

 

Nos sete anos de atividade da Coordenadoria de Políticas para a Juventude, foram oportunizadas cerca de 1 mil vagas de cursos profissionalizantes, mais de 11 mil participantes em campanhas, eventos culturais e esportivos, feiras, audiências, mobilizações e palestras. Em 2022, foram investidos R$ 155.572,70 nos bolsistas do Programa Socioeducativo Juventude Conectada e contabilizados 8.939 atendimentos nos telecentros. Além disso, entre os meses de janeiro e julho, 1.750 jovens participaram de campanhas, cerimônias, eventos culturais e esportivos, feiras, audiências, mobilizações e em palestras em geral promovidos pela Coordenadoria.

 

​Instituído no calendário oficial de Campinas por meio da Lei Complementar nº 115/2015, a Semana da Juventude é um evento realizado pelo Poder Executivo em colaboração com o Conselho Municipal da Juventude e parceiros da sociedade civil. O Dia 12 de agosto é o Dia Internacional da Juventude, celebrado através da resolução da Assembleia Geral da ONU em 1999, como resposta às recomendações levantadas na Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude, em Lisboa, em 1998, onde ocorreram diversas reflexões sobre as práticas de responsabilidade social para a população jovem.

 

Publicidade

Com base no Estatuto da Juventude, compreendendo a juventude como pessoas na faixa etária de 15 a 29 anos, a 7ª Semana será realizada em conjunto com a Fundação FEAC, através do Programa Juventudes, e contará com ampla e diversa programação proposta por instituições, serviços, coletivos, ou jovens engajados na pauta das juventudes entre os dias 12 e 27 de agosto.

 

O tema deste ano é “Pega essa visão: a minha, a sua e a nossa participação” e está pautado no eixo “Direito à cidadania, à participação social e política e à representação juvenil do Estatuto da Juventude”. Acompanhando o movimento nacional em torno da mobilização juvenil para o exercício da cidadania pelo voto, a cidade de Campinas teve um aumento de 156% no número de novos títulos de pessoas entre 16 e 17 anos em comparação ao ano de 2020. 

Continue Lendo

Geral

Agenda do Festival de Leitura quer aproximar leitor da cultura escrita

Publicado

em

Por

O II Festival de Leitura, agendado para o Espaço Cultural Maria Monteiro, na Vila Padre Anchieta, começa nesta segunda-feira, 15 de agosto, e termina no sábado, 20 de agosto. O evento é gratuito e conta com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Campinas.
Na programação estão saraus, exposições, palestras, rodas de conversa, filmes. Haverá também lançamento de livros, histórias para contar, desafios e debates.
Segundo os organizadores, o objetivo é aproximar o leitor, com oportunidade de experimentar e reconhecer as tradições da cultura escrita e do legado que cada uma das matrizes literárias oferece. O festival busca contemplar as mais diversas linguagens, que se aproximam e se miscigenam com a produção literária, como a música e as artes visuais, e dentre elas, especialmente, o cinema.
Programação
Exposição ‘Editora da Unicamp em 22’ sobre os centenários da Independência, da Semana Modernista de 1922 e da ascensão do Fascismo, de 10 a 21 de agosto, no saguão do Espaço Cultural Maria Monteiro – rua Dom Gilberto Pereira Lopes, s/n, Conjunto Habitacional Padre Anchieta
Exposição ‘Cenas de Leitura’ – coleção da Biblioteca Pública Municipal Prof. Ernesto M. Zink, na EE Paulo Mangabeira Albernaz – Rua Jair Jorge Bosco, 15, Nova Aparecida, de 15 a 20 de agosto
Dia 15 de agosto – segunda-feira – Leitura e aprendizado das linguagens
14:30 horas – Roda de conversa com professores sobre a literatura infantil na formação dos alunos (parceria com o CEFORTEPE), com a participação de Marta A. Oliveira, Cibele N. V. Ignácio, Vanessa Ferreira da Silva e Adriana Dante Baldijão. e Daniela C. Carvalho, escritoras e professoras da rede municipal de educação;
16 horas – Sessão de Cinema de Animação com os Hai-Kais do Príncipe, produzido pelo Núcleo de Animação de Campinas, sobre poemas de Guilherme de Almeida;
16:30 horas – Apresentação de contadores de histórias, com Mila Soares e Rose Darc;
17 horas – Apresentação e lançamento de livros infantis – Kátia Sentinaro e Marta Oliveira
Dia 16 de agosto – terça-feira – Antropofagia em pauta
15 horas – Sarau sertanejo – roda de violas com pessoal do Centro de Saúde da Vila Padre Anchieta;
19:30 horas – Projeção de fragmentos da peça ‘O Rei da Vela’, de Oswald de Andrade, encenada em 1967 pelo Grupo de Teatro Oficina;
20:30 horas – Leitura do Manifesto Antropofágico e roda de conversa sobre a Semana de Arte Moderna de 1922;
Dia 18 de agosto – quinta-feira – A produção literária na mão das mulheres
16 horas – Apresentação do filme ‘No rastro da poesia, no Caminho de Cora’,
produção EBC, dirigido por Maranhão Viegas;
17 horas – Leitura de poemas de Cora Coralina, e sarau literário dedicado às obras de mulheres escritoras;
20:00 horas – Lançamento do livro ‘Mulheres de Cora Coralina’, coletânea de poesias de poetas da Vila, organizado pela escritora Katia Marchese;
Dia 19 de agosto – sexta-feira – A criação como leitura do mundo
19:30 horas – Lançamento e apresentação de livros – roda de conversa com escritores
20:30 horas – Filme documentário sobre Carlos Drummond de Andrade, produção TV Cultura;
21 horas – Sarau
Dia 20 de agosto – sábado – As matrizes culturais e suas diversidades
14:30 horas – Roda de conversa sobre a literatura afro-brasileira com o
escritor Carlindo Fausto Antônio, professor da UniLAB;
15:30 horas – projeção do Filme AmarElo, dirigido pelo rapper Emicida;
17:30 horas – Roda de conversa com rappers de Campinas coordenada por Adriano Bueno;
18:30 horas – Apresentação de rappers e slamers.
Serviço
II Festival de Leitura
Dias: de 15 a 20 de agosto
Local: Espaço Cultural Maria Monteiro, na Vila Padre Anchieta – R. Dom Gilberto Pereira Lopes, s/n – Conj. Hab. Padre Anchieta, Campinas
Entrada gratuita

Continue Lendo

Geral

Itinerários das linhas 126 e 127 serão ampliados na região do Vida Nova

Publicado

em

Por

A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) amplia a abrangência de atendimento das linhas 126 (Terminal Vida Nova / Vida Nova I e II) e 127 (Terminal Vida Nova / Vila Vitória), a partir da próxima segunda-feira, 15 de agosto, na região do Conjunto Habitacional Vida Nova.  

 

 

O trajeto da linha 126 será prolongado para atender aos bairros Residencial Porto Seguro, Vila Vitória e Chácaras Parque Aeroporto. Saindo do Terminal Vida Nova, a linha passa a atender ao Residencial Porto Seguro e retoma o itinerário atual pelos bairros Vida Nova I e II. Na sequência, passa pelo Terminal Vida Nova para atender aos bairros Núcleo Residencial Vila Vitória e Chácaras Parque Aeroporto, realizando parada no terminal.  

 

Publicidade

 

Já a linha 127 retoma o atendimento aos bairros Vida Nova I e II; e passa a atender ao Residencial Porto Seguro. Ela inicia o itinerário no Terminal Vida Nova e segue o trajeto atual pelo Núcleo Residencial Vila Vitória e Chácaras Parque Aeroporto. Em seguida, passa a atender ao Residencial Porto Seguro e aos bairros Vida Nova I e II, realizando parada no Terminal Vida Nova. No trajeto praticado pelas linhas, são 19 pontos de parada, além do terminal.  

 

 

Informações aos usuários   

Publicidade

 

Os usuários do transporte público coletivo podem consultar horários e itinerários das linhas pelos aplicativos “Cittamobi” e “Moovit”, que informam, em tempo real, a estimativa de chegada do ônibus no ponto, entre outras funcionalidades; e estão disponíveis para sistemas operacionais Android e iOS. A Emdec também disponibiliza a consulta aos itinerários, horários de partida referência nos pontos iniciais e finais, no endereço portal.emdec.com.br/consultalinha.    

 

 

Para esclarecer dúvidas sobre trânsito e transporte, acesse os canais do Fale Conosco Emdec, pelo telefone 118, site (portal.emdec.com.br/faleconosco); ou pelo aplicativo “Emdec”, disponível para download no Google Play e App Store.   

Publicidade
Continue Lendo

Populares