Connect with us

Geral

Mostra no MACC celebra os 10 anos do Museu de Artes Visuais da Unicamp

Publicado

em

O Museu de Arte Contemporânea de Campinas (MACC) recebe este mês a exposição “Paisagem sob Inventário”, que abre ao público a partir de quarta-feira, 10 de agosto. A mostra vai até 30 de setembro, de terça a sexta-feira, das 9h às 17h, com entrada franca. 

 

“Paisagem sob Inventário” comemora os 10 anos do Museu de Artes Visuais (MAV) Unicamp e foi especialmente projetada e aprovada pelo Edital de Seleção de Exposições Temporárias do MACC, lançado no final do ano passado. 

 

Ao todo, a exposição contará com aproximadamente 50 trabalhos entre bi e tridimensionais, que serão apresentados tanto dentro do espaço expositivo do MACC, em sua Sala 1, quanto na área externa próxima ao Museu. Muitos dos trabalhos apresentados pelos artistas convidados são inéditos, criados especialmente para esta mostra. Assim também, algumas das peças do acervo do MAV, incorporadas recentemente, serão apresentadas ao público local, pela primeira vez. São oito artistas visuais atuantes no cenário nacional e internacional que igualmente têm em suas produções forte interesse pelas relações dentre paisagem; espaço urbano, arte e sociedade contemporânea.

Publicidade

 

O ponto originário da proposta está na investigação acadêmica e artística presente nas últimas décadas do trabalho dos professores Sylvia Furegatti (diretoria do MAV e docente do IA Unicamp) e Evandro Ziggiatti Monteiro (conselho executivo do MAV e docente FEC-FAU Unicamp) e Antônio Carlos Amorim (conselho executivo do MAV e docente da Faculdade de Educação da Unicamp). Sylvia e Antonio Carlos respondem pela curadoria da proposta e Evandro é organizador do Fórum virtual que estende o projeto para outras participações e estudos.

 

As discussões sobre paisagem que conduziram a curadoria do projeto amparam-se, principalmente, nos conceitos de paisagem elaborados por Javier Maderuelo, acadêmico, arquiteto e esteta espanhol cuja produção intelectual propõe um estudo minucioso sobre o problema que a visualidade implica ao conceito de paisagem. 

 

Publicidade

MAV

 

Constituído a partir de uma resolução da Reitoria promulgada em janeiro de 2012, o MAV foi criado a partir dos esforços de acervamento elaborado pelos docentes do Departamento de Artes Plásticas do Instituto de Artes que, por meio das exposições realizadas em sua Galeria, organizaram uma coleção de peças de arte doadas à Gestão Central da Universidade na década de 1980 para a criação de seu museu de arte.

Seu último inventário, finalizado no segundo semestre de 2021, indica um total de 1.391 peças para seu acervo dentre pinturas, esculturas, desenhos, gravuras, instalações artísticas, livros de artista, vídeos e demais linguagens das artes visuais que se somam a uma coleção expressiva de sete mil itens de arte correio e publicações deste campo artístico ainda em fase de catalogação.

 

Publicidade

 Artistas participantes do projeto a partir do acervo do MAV

 

Lasar Segall (Vilna/Lituânia,1891-São Paulo,SP 1957);

 

Renina Katz (Rio de Janeiro, 1925);

Publicidade

 

Antonio Henrique do Amaral (São Paulo, SP 1935 – São Paulo, SP 2015);

 

Bené Fonteles (Bragança/Pará, 1953);

 

Publicidade

Thomas Perina (Campinas, SP 1921 – Campinas, SP 1929);

 

Mario Bueno (Campinas, SP 1916 – Campinas, SP 2001);

 

Maria Ligia Magliani (Pelotas/RS, 1946 – Rio de Janeiro/RJ 2012);

Publicidade

 

Fayga Ostrower (Lodz/Polônia, 1920 – Rio de Janeiro/RJ, 2001;

 

Beatriz Rauscher (1960);

 

Publicidade

Ermelindo Nardin (Piracicaba/SP, 1943);

 

Claudio Garcia (São Paulo/SP 1955);

 

Ellen Banks (Boston/EUA, 1938- NY/EUA, 2017);

Publicidade

 

Luise Weiss (São Paulo SP 1953);

 

George Rembrandt Gutlich (São José Campos/SP 1968);

 

Publicidade

Marcelo Moscheta (São José do Rio Preto, 1976) e

 

Marco Francesco Buti (Empoli, Itália 1953).

 

Artistas convidados para o projeto

Publicidade

 

Marlon de Azambuja (Santo Antônio da Patrulha/RS 1976. Vive e trabalha entre Madrid e Paris);

 

Nazareno Rodrigues (São Paulo/SP 1967. Vive e trabalha em São Paulo);

 

Publicidade

Amilcar Packer (Santiago, Chile, 1974. Vive e trabalha em São Paulo);

 

Guga Ferraz (Rio de Janeiro/RJ 1974. Vive e trabalha no Rio de Janeiro);

 

Monica Mansur (Rio de Janeiro/RJ 1956. Vive e trabalha no Rio de Janeiro);

Publicidade

 

Leandro Gabriel (Belo Horizonte/MG 1970. Vive e trabalha em Belo Horizonte);

 

Bella Tozini (São Paulo/SP, 1980. Vive e trabalha em Cabreúva/SP) e

 

Publicidade

Thiago Bortolozzo (São Paulo/SP, 1976. Vive e trabalha em Campinas).

 

Educativo

 

O projeto expositivo pretende combinar, num mesmo espaço todos estes componentes entre peças do acervo, trabalhos dos artistas convidados e o educativo da exposição. De modo mais específico, com relação às atividades com estudantes e professoras/es das escolas básicas, a proposta é de a visita constituir-se como possibilidade de formação estética, em um processo que envolva o antes, o durante e após a ida à exposição. Com o desejo de que as paisagens da cidade, das vidas dos sujeitos, dos objetos, dos corpos e dos sonhos possam ser sentidas e significadas diferentemente, e que outras Campinas sejam compostas com e a partir das artes. E as escolas serem um dos protagonistas desse processo. 

Publicidade

 

Escolas e grupos poderão agendar suas visitas por meio de formulário próprio a ser disponibilizado dentro em breve, por meio das equipes do MAV e do MACC. Acesse informações sobre o MAV Unicamp nos seguintes links: www.mav.unicamp.br; https://www.facebook.com/mavunicamp; @mavunicamp e https://www.youtube.com/channel/UCY1q9fPSTf5PPW6ma0j6epQ/featured 

 

 

Serviço

Publicidade

 

Exposição “Paisagem sob Inventário”

 

Dia: 10 de agosto, aberto ao público de terça a sexta-feira, das 9h às 17h. 

 

Publicidade

Local: MACC: Av. Benjamin Constant, 1633, Centro.

 

Telefone para contato: (19) 2515-7095

 

Entrada franca 

Publicidade

 

*O acesso às salas do Museu obedece aos protocolos de segurança contra a Covid.

Geral

Mata de Santa Genebra adia caminhada noturna devido às rajadas de vento

Publicado

em

Por

 

A Fundação José Pedro de Oliveira adiou a caminhada noturna “Procurando o Corpo Seco”, que seria realizada nesta sexta-feira, 19 de agosto, às 19h, na Mata de Santa Genebra. Os organizadores julgaram mais seguro cancelar o passeio desta sexta porque estão ocorrendo fortes rajadas de vento na região de Campinas, trazendo risco de queda de árvores e galhos. Segundo a Defesa Civil, a velocidade do vento ultrapassou os 40km/h às 12h de hoje, em medição feita no Aeroporto de Viracopos.

 

A organização informou os 50 participantes inscritos para o evento de hoje que a atividade foi transferida para a próxima sexta-feira, 26 de agosto.

 

Publicidade

Procurando o Corpo Seco 

 

O passeio noturno pela Mata, apelidado de “caminhada assustadora” por quem já participou, é gratuita e tem um roteiro de aproximadamente 5 km de trilha. Técnicos e biólogos acompanharão os participantes e ficarão encarregados tanto de apontar aspectos da vida da Mata à noite quanto de narrar histórias sobrenaturais.

 

O evento é uma realização da Fundação José Pedro de Oliveira, gestora da Mata, em parceria com o grupo criativo de Campinas “O que te Assombra?”. A Secretaria de Cultura e Turismo de Campinas apoia a ação.

Publicidade

 

O ponto de encontro será na sede da Fundação, localizada na Rua Mata Atlântica, nº 447, no Bosque de Barão Geraldo, Campinas. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pela internet em https://forms.gle/F4ARECJVFRGxjads9. Haverá arrecadação de mantimentos para o Banco de Alimentos de Campinas. Quem quiser, pode doar no dia da caminhada.

 

Além de ser o lar de milhares de espécies e possuir fauna e flora exuberantes, a Mata de Santa Genebra é celeiro de lendas e histórias sobrenaturais. “Procurando o Corpo Seco” é uma das lendas assustadoras da floresta que são contadas durante as caminhadas noturnas.

 

Publicidade

O passeio lembrará outros personagens do imaginário da cidade que, com o passar dos anos, foram esquecidos pelo tempo. Entre outros, os narradores contarão as sagas do Lobisomem de Campinas, do Boi Falou, do Anhangá e de outras figuras míticas da nossa floresta. Todas as histórias trarão, junto com as lendas, muitas lições socioambientais.

 

A caminhada é recomendada para crianças acompanhadas dos responsáveis e adultos que tenham muita coragem e disposição.

 

Publicidade
Continue Lendo

Geral

Virada: CPQD promove atrações para crianças e adultos na Lagoa do Taquaral

Publicado

em

Por

O CPQD, instituição de inovação em tecnologias da informação e comunicação, completa 46 anos no dia 31 de agosto e, como parte das comemorações de seu aniversário, dará um presente ao público da Virada Cultural Campinas no domingo, dia 21 de agosto, na Lagoa do Taquaral. A partir das 8 horas, adultos e crianças poderão participar das diversas atrações programadas pelo CPQD, que serão abertas a seus colaboradores e familiares e, também, ao público em geral. 

 

Profissionais da Ative Vida estarão lá logo cedo, orientando as pessoas interessadas em exercitar o corpo e acompanhando a Caminhada Cuidando de Mim, que terá início às 9 horas. A caminhada será realizada na área interna do parque e a duração prevista é de 45 minutos.

 

 

Publicidade

Às 10 horas, um show com bolhas gigantes deverá fazer a alegria de adultos e crianças. Um robô gigante e os simpáticos WeMovers – personagens que representam os valores do CPQD – também estarão lá animando a festa, que terá distribuição de pipoca, algodão doce e de brindes para quem participar das atividades realizadas.

 

 

Para os pequenos, as atividades incluem pintura, jogos de memória e dos 7 erros, cama elástica e outras brincadeiras. Já os adultos poderão conhecer melhor a história do CPQD e algumas das principais tecnologias desenvolvidas pela organização ao longo de seus 46 anos, no painel ilustrativo que será montado no local.

 

Publicidade

 

As atividades programadas pelo CPQD irão até as 13 horas e o acesso será pelo portão 5 da Lagoa do Taquaral.

 

 

 

Publicidade

Realizada pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, a Virada SP Campinas 2022 acontece neste final de semana em diversos pontos da cidade.

 

 

Serviço

 

Publicidade

CPQD na Virada Cultural Campinas

 

Data: domingo, dia 21 de agosto

 

Onde: Lagoa do Taquaral – entrada pelo portão 5

Publicidade
Continue Lendo

Geral

Dois novos viadutos do BRT serão construídos na Av. John Boyd Dunlop

Publicado

em

Por

A ordem de serviço para construção de dois viadutos do Lote 2 do BRT na Avenida John Boyd Dunlop foi assinada nesta sexta-feira, dia 19 de agosto, pelo prefeito Dário Saadi e pelo secretário de Infraestrutura Carlos José Barreiro. O investimento nas obras é de R$ 16,5 milhões com prazo de execução de 10 meses.

Serão edificados dois viadutos na Avenida: um na altura da avenida transamazônica (55 metros de extensão); e outro na altura da rodovia dos bandeirantes (150 metros de extensão). A empresa responsável é a mesma que realizou as demais obras do Lote 2: a Construcap CCPS.

“São duas obras imensas que fazem parte do BRT Campinas e para as quais tivemos que levantar recursos. Esses dois viadutos melhorarão a mobilidade urbana, o trânsito e a movimentação de pessoas nessas regiões”, afirmou o prefeito de Campinas, Dário Saadi.

Segundo o secretário Barreiro, a construção dos viadutos foi possível após muitas negociações e tratativas para adequação dos projetos executivos e aprovação junto aos órgãos de controle como a Caixa Econômica Federal, o Ministério de Desenvolvimento Regional, a Autoban e a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp). “A empresa já está se mobilizando para as obras que terão início juntas”, informou.
Ele também contou que cada passo será feito cuidadosamente e com o acompanhamento da concessionária que administra a rodovia, no caso do segundo viaduto.

Com a finalização das duas estruturas, as obras do Lote 2, que compreendem os trechos 2, 3, e 4 do Corredor Campo Grande, da Vila Aurocan até o Terminal Itajaí, serão concluídas.

Publicidade

O trânsito no local será bloqueado somente em situações pontuais como içamento de vigas.

A cerimônia de assinatura também teve a presença dos vereadores Jorge Schneider e Marrom Cunha.

Sobre as Obras do BRT Campinas

As obras do BRT Campinas estão 96% concluídas, com 35,6 km entregues. Três terminais e uma estação estão ativos e sendo utilizados pelo sistema convencional de transporte público. São eles: Terminais Santa Lúcia, Satélite Íris e Campo Grande e Estação João Jorge. O investimento total no BRT Campinas é de R$ 490 milhões, incluindo ajustes.

A execução das obras foi dividida: O Lote 1 (trecho 1 do Corredor Campo Grande que liga a região central à Vila Aurocan) está finalizado; o Lote 2 será concluído com os dois viadutos cuja O.S. foi assinada nesta sexta, 19; o Lote 3 (trecho 1 do Corredor Ouro Verde, que liga a região central ao Terminal Campos Elíseos) será finalizado com as obras deste terminal até outubro deste ano. Já no Lote 4 (trechos 2 e 3 do Corredor Ouro Verde, entre o Terminal Campos Elíseos e o Terminal Vida Nova) faltam apenas 11% das obras, o que inclui três estações, um terminal, o CCO (Centro de Controle Operacional), alguns pequenos trechos viários, além da finalização dos Terminais Ouro Verde (60% concluído) e Vida Nova (70% pronto). Para este lote, será feita nova licitação, após a decisão da Prefeitura de rescindir contrato com o consórcio responsável pelas obras, após reiterados atrasos. Leia mais aqui:

Publicidade

O prazo para finalizar esta fase, e entrega de 100% das obras do BRT Campinas, é até o início de 2023.

Continue Lendo

Populares