Connect with us

Geral

MIS apresenta ampla programação cinematográfica em novembro

Publicado

em

Com uma seleção diversificada de temas e estilos, o Museu da Imagem e do Som de Campinas traz ao público, em novembro, longas e curtas com assinaturas de importantes diretores brasileiros e internacionais como Walter Salles, Dennis Gansel e Roberto Rossellini, entre outros nomes de destaque da cinematografia. Após as exibições, o público é convidado para um bate-papo. A programação tem entrada gratuita.
Confira a programação:
Ciclo “CINEMA & LITERATURA” 
Curadoria: Ricardo Pereira 
Sexta, 2 de novembro, 19h30 
ABRIL DESPEDAÇADO 
Direção: Walter Salles 
Sinopse: Em 1910, Tonho vive com sua família no sertão brasileiro. O seu pai tenta convencê-lo a vingar a morte do irmão mais velho, assassinado por uma família rival, mas ele sabe que, caso se vingue, será perseguido e terá pouco tempo de vida. Angustiado pela perspectiva da morte, Tonho passa a questionar a lógica da violência e da tradição. Baseado no romance homônimo de Ismail Kadaré. Brasil, 2001. Colorido, 105 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Ciclo ECCOS em Movimento: “Consciência Política” 
Curadoria: Associação ECCOS 
Sábado, 3 de novembro, 17h 
A ONDA 
Direção: Dennis Gansel  
Sinopse: Em uma escola da Alemanha, alunos tem de escolher entre duas disciplinas eletivas, uma sobre anarquia e a outra sobre autocracia. O professor Rainer Wenger (Jürgen Vogel) é colocado para dar aulas sobre autocracia, mesmo sendo contra sua vontade. Após alguns minutos da primeira aula, ele decide, para exemplificar melhor aos alunos, formar um governo fascista dentro da sala de aula. Eles dão o nome de “A Onda” ao movimento, e escolhem um uniforme e até mesmo uma saudação. Só que o professor acaba perdendo o controle da situação, e os alunos começam a propagar “A Onda” pela cidade, tornando o projeto da escola um movimento real. Quando as coisas começam a ficar sérias e fanáticas demais, Wenger tenta acabar com “A Onda”, mas aí já é tarde demais. Baseado no romance “The Wave” de Todd Strasser (sob o pseudônimo de Morton Rhue), uma história de ficção, mas que foi baseada em fatos reais. Em abril de 1967, em uma escola de ensino médio em Palo Alto, na Califórinia, o professor Ron Jones fez o experimento mostrado no filme com os seus alunos, e o chamou de “Third Wave”.Alemanha, 2009, 108min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Sábado, 3 de novembro, 19h30 
A VIDA DOS OUTROS 
Direção: Florian Henckel von Donnersmarck  
Sinopse: Georg Dreyman (Sebastian Koch) é o maior dramaturgo da Alemanha Oriental, sendo por muitos considerado o modelo perfeito de cidadão para o país, já que não contesta o governo nem seu regime político. Apesar disto, o ministro Bruno Hempf (Thomas Thieme) acha por bem acompanhar seus passos, para descobrir se Dreyman tem algo a esconder. Ele passa esta tarefa para Anton Grubitz (Ulrich Tukur), que a princípio não vê nada de errado com Dreyman, mas é alertado por Gerd Wiesler (Ulrich Mühe), seu subordinado, de que ele deveria ser vigiado. Grubitz passa a tarefa a Wiesler, que monta uma estrutura em que Dreyman e sua namorada, a atriz Christa-Maria Sieland (Martina Gedeck), são vigiados 24 horas. Simultaneamente, o ministro Hempf se interessa por Christa-Maria, passando a chantageá-la em troca de favores sexuais. Alemanha, 207, 137min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
CINE DEBATE 
Curadoria: PES – Mídia e Ativismo 
Segunda, 5 de novembro, 19h30 
ABC DA GREVE  
Direção: Leon Hirszman  
Sinopse: O filme cobre os acontecimentos na região do ABC paulista, acompanhando a trajetória do movimento de 150 mil metalúrgicos em luta por melhores salários e condições de vida. Sem obter êxito em suas reivindicações, decidem-se pela greve, afrontando o governo militar. Este responde com uma intervenção no sindicato da categoria. Mobilizando numeroso contingente policial, o governo inicia uma grande operação de repressão. Brasil, 1979/1990, 84 min. A edição final de “ABC da Greve” só foi concluída em 1990 pelo fotógrafo do filme, Adrian Cooper, por iniciativa da Cinemateca Brasileira. Não recomendado para menores de 12 anos.  
Ciclo Sessão da Tarde 
Curadoria: Andréa Reis e Ricardo Pereira 
Terça, 6 de novembro, 14h 
ESPLENDOR 
Direção: Naomi Kawase 
Sinopse: Uma escritora apaixonada por versões cinematográficas para deficientes visuais se apaixona por um fotógrafo mais velho que está perdendo lentamente a visão. Japão, 2017. Colorido, 102 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Ciclo Mulheres Que Fizeram a Diferença na História 
Curadoria: Mayara Gomes Lopes 
Terça, 6 de novembro, 19h30 
AS SUFRAGISTAS  
Direção: Sarah Gavron  
Sinopse: No início do século XX, após décadas de manifestações pacíficas, as mulheres ainda não possuem o direito de voto no Reino Unido. Um grupo militante decide coordenar atos de insubordinação, quebrando vidraças e explodindo caixas de Correio, para chamar a atenção dos políticos locais para a causa. Maud Watts (Carey Mulligan), sem formação política, descobre o movimento e passa a cooperar com as novas feministas. Ela enfrenta grande pressão da polícia e dos familiares para voltar ao lar e se sujeitar à opressão masculina, mas decide que o combate pela igualdade de direitos merece alguns sacrifícios. Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, 2015, 106 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Cineclube Poeira 
Ciclo Encontrando God-Art 
Curadoria João Antonio Buhrer e Carlos Tavares 
Quinta, 7 de novembro, 19h30 
UMA MULHER É UMA MULHER  
Direção: Jean-Luc Godard 
Sinopse: Ângela é uma stripper que deseja ter um filho com seu marido, Émile, que não aceita sua decisão. Ela, então, procura Alfred, um homem da noite, amigo do casal, que atende seu desejo. O que Ângela não sabe é que ele sempre foi apaixonado por ela e este convite desencadeia uma série de confusões. França, 1961, 85 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Curadoria: Anderson Martins 
Quinta, 8 de novembro, 15h30 
COSMOS DE CARL SAGAN EPISÓDIO. 2 – AS ORIGENS DA VIDA 
Sinopse: Já no nosso planeta, Sagan comenta agora sobre as origens da vida e a evolução das espécies, especulando sobre a hipótese da existência de seres vivos noutros planetas. Ele relembra o poema épico japonês Heike Monogatari e como isso aparece nas lendas em torno dos caranguejos da espécie Heikea japonica. Daí, parte-se para a reapresentação de seu calendário cósmico, para então comentar as semelhanças moleculares entre as diferentes formas de vida, numa visita ao jardim botânico londrino Royal Botanic Gardens. Ao sair do jardim botânico real, Sagan senta-se num grande carvalho, quando propositalmente fura o dedo com o espinho de uma rosa, a fim de dar início a uma viagem virtual ao mundo molecular, apresentando os mecanismos de replicação do DNA. Por fim, após o químico Bishun Khare (1933-2013) demonstrar a experiência de Urey-Miller num laboratório da Universidade de Cornell, Sagan especula sobre vida extraterrestre, quando exibe então três seres imaginados por ele e seu colega físico E. E. Salpeter (1924-2008), também da Universidade de Cornell, que seriam capazes de viver na superfície gasosa do planeta Júpiter: os afundadores, flutuadores e os caçadores. Censura livre 
Cineclube História do Cinema 
Curadoria: Claudia Amoroso Bortolato 
Sexta, 9 de novembro, 15h 
ROMA, CIDADE ABERTA  
Direção: Roberto Rossellini  
Sinopse: Roma, 1944. Um dos líderes da Resistência, Giorgio Manfredi (Marcello Pagliero), é procurado pelos nazistas. Ele se esconde no apartamento de Francesco (Francesco Grandjacquet) e pede ajuda à noiva de Francesco, Pina (Anna Magnani), que está grávida. Quando o prédio é cercado, Francesco é preso pelos alemães e levado para um caminhão. Inspirado na vida real de Dom Luigi Morosini, “Roma, Cidade Aberta” é o filme símbolo do neo-realismo italiano. Realizado logo depois da libertação da capital italiana, o filme conta com as magistrais interpretações de Anna Magnani e Aldo Fabrizi. É antológica a cena da morte de Pina, personagem de Magnani. O filme foi agraciado com o Grande Prêmio do Festival de Cannes, em 1946. É o 1º filme da chamada Trilogia da Guerra, dirigida por Roberto Rossellini. Itália, 1945, Preto & Branco, 105 min. Não recomendado para menores de 12 anos. 
Cineclube outubro 
Sexta, 9 de novembro, 19h 
EU NÃO SOU O SEU NEGRO 
Direção:  Raoul Peck 
Sinopse: Indicado ao Oscar, o documentário parte de um projeto do escritor James Baldwin de resgatar a história dos EUA a partir da biografia de três ativistas: Medgar Evers, Malcolm X e Martin Luther King Junior. A narração é de Samuel L. Jackson. EUA, 2016. Colorido, 95 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Ciclo Brasil em Transe 
Sábado, 10 de novembro, 17h 
BRAVO GUERREIRO 
Direção: Gustavo Dahl  
Sinopse: Na trama, o jovem deputado de um partido radical de esquerda, Miguel Horta (Paulo César Peréio), alia-se a um partido governista, na esperança de que a conciliação possa enfim garantir as condições necessárias para alguma transformação social. Quando Miguel começa a perceber que nada mudou, além de seu caráter, fica mais evidente que pode ter cometido um grande erro. Primeiro longa do diretor Gustavio Dahl. Este filme faz parte da segunda fase do Cinema Novo, movimento cinematográfico brasileiro da década de 60. Qualquer semelhança com os dias atuais não é mera coincidência. Brasil, Preto & Branco, 1968, 77 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Ciclo Aula de Cinema 
Curadoria: Ricardo Pereira e Gustavo Sousa  
Sábado, 10 de novembro, 19h30 
O OVO DA SERPENTE 
Direção: Ingmar Bergman 
Sinopse: Berlim, novembro de 1923. Abel Rosenberg é um trapezista judeu desempregado, que descobriu recentemente que seu irmão, Max, se suicidou. Logo ele encontra Manuela, sua cunhada. Juntos eles sobrevivem com dificuldade à violenta recessão econômica pela qual o país passa. Sem compreender as transformações políticas em andamento, eles aceitam trabalhar em uma clínica clandestina que realiza experiências em seres humanos. EUA/Suécia, 1977. Colorido, 120 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Segunda, 12 de novembro, 19h30 
FLASKÔ: DONOS DO PRÓPRIO SUOR  
Direção: Joel Silva, Melina Marques, Drielly Orrú e Mariana Camba 
Sinopse: A Flaskô é uma fábrica do setor químico localizada em Sumaré, interior de São Paulo. Após abandono dos patrões, em meio a dívidas que passam dos 130 milhões e atraso de salários, os trabalhadores decidem ocupá-la em 2003 e retomam a produção. 14 anos depois seguem resistindo à penhora de bens, cobrança de dívidas dos antigos patrões, falta de capital de giro e ao descaso do Estado. O documentário “Flaskô: donos do próprio suor” busca contar essa história fazendo um paralelo ao trágico ano político de 2017, à Reforma Trabalhista e à precarização de direitos dos trabalhadores. Brasil, 2017, 29min. Não recomendado para menores de 10 anos. 
Ciclo Sessão da tarde 
Curadoria: Andréa Reis e Ricardo Pereira 
Terça, 13 de novembro, 14h 
A GANHA-PÃO 
Direção: Nora Twoney 
Sinopse: Inspirado na obra homônima de Deborah Ellis, a animação segue a história de Parvana, uma garota do Afeganistão, controlado pelo Talibã, que se disfarça como um garoto para poder trabalhar e garantir o sustento da família, depois de seu pai ser preso injustamente. Irlanda, 2017. Colorido, 94 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Ciclo Mulheres Que Fizeram a Diferença na História 
Curadoria: Mayara Gomes Lopes 
Terça, 13 de novembro, 19h30 
MADE IN DAGENHAM – REVOLUÇÃO EM DAGENHAM  
Direção: Nigel Cole  
Sinopse: 1968, Dagenham, Inglaterra. Entre os milhares de funcionários da Ford estão 187 mulheres que recebem pouco e trabalham em condições precárias. Revoltadas e sob a liderança de Rita O’Grady (Sally Hawkins), elas iniciam uma greve que abala o país e muda o mundo. Baseado em fatos reais. Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, 2010. 113 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Ciclo Ficção Científica 
Curadoria Claudia Amoroso Bortolato, Murilo Ramos A. S. Guimarães e Ricardo Biasoto Manacero 
Quinta, 14 de novembro, 19h30 
O BRILHO ETERNO DE UMA MENTE SEM LEMBRANÇA 
Direção: Michel Gondry  
Sinopse: Ao descobrir que sua ex-namorada se submeteu a um tratamento experimental para apagá-lo de suas lembranças, Joel decide passar pelo mesmo processo. Porém, durante a experiência, ele percebe que não quer esquecê-la. EUA,2004,108min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Quinta 15 de novembro, 19h30 
A LONGA CAMINHADA DE VOLTA PARA CASA 
Direção: Rodney Gonzaga Barbosa 
Sinopse: “A longa caminhada de volta para casa” é um curta metragem de suspense e drama, completamente feito em Campinas e região pelo grupo “SOMOS IA”. Desta vez, em parceria com o projeto “HAMA”, o curta metragem conta a história de uma garota (Paola Gouveia) que, ao acordar suja, em um ambiente completamente escuro, tentará entender como chegou ali e por que. “Será” atormentada por figuras distintas, algumas mórbidas, outras um tanto ameaçadoras, para fugir ela terá de resistir ao medo e também a todas as outras coisas que o destino reservou para ela “o esquecimento eterno”. Brasil, 2018,20min. Não recomendado para menores de 12 anos. 
Ciclo Revisão do Cinema Brasileiro 
Curadoria: Ricardo Pereira 
Sexta, 16 de novembro, 19h30 
SÃO PAULO SOCIEDADE ANÔNIMA 
Direção: Luís Sérgio Person 
Sinopse: Um inspetor de qualidade de uma grande montadora paulista progride até se tornar sócio de uma fábrica de autopeças. Mas, apesar de ter uma vida profissional e afetiva estável, não suporta o ritmo da grande engrenagem. Brasil, 1965. Preto e Branco, 17 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Ciclo Diversidade Sexual 
Curadoria Cineclube Purpurina em parceria com “Mulheres que leem mulheres” 
Sábado, 17 de novembro, 16h 
LÉSBICAS NO BRASIL  
Direção: Maria Angélica Lemos 
Sinopse: O Cine Purpurina em parceria com o Grupo Identidade e o Clube de Leitura Feminista tem o prazer de trazer um filme que percorre a história do movimento lésbico entre os anos 80 até 2004 com um rico acervo de imagens e desconstrói estereótipos criados no senso comum, mostrando a diversidade deste movimento. Brasil, 2004, 45 min. Não recomendado para menores de 16 anos. 
Curadoria: Ricardo Pereira e Gustavo Sousa  
Sábado, 17 de novembro, 19h30 
UM TIRO NA NOITE 
Direção: Brian de Palma 
Sinopse: Jack Terry é um sonoplasta e está acostumado a diversos tipos de sons, mas um em especial muda sua vida. Ele grava um disparo comprometedor e acaba se tornando alvo do assassino de um candidato a presidente. EUA, 1981. Colorido, 108 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Ciclo Cine Mulher 
Curadoria: Promotoras Legais Populares
Segunda, 19 de novembro, 19h30 
KBELA  
Direção: Yasmim Thayná 
Sinopse: KBELA é uma experiência audiovisual realizada de forma colaborativa por mulheres negras sobre mulheres negras. Com roteiro e direção de Yasmin Thayná, o filme recebeu o prêmio de Melhor Curta-metragem da Diáspora Africana da Academia Africana de Cinema (AMAA Awards 2017) e foi convidado para dezenas de festivais ao redor do mundo, entre eles o Festival Internacional de Cinema de Roterdã (IFFR, 2017) e FESPACO – Festival Panafricano de Cinema e Televisão de Ouagadougou, em Burkina Faso, o maior do continente africano. Seja através do cinema ou através dos cabelos, essas mulheres têm em comum a busca por novas possibilidades para narrar suas histórias em diferentes campos onde machismo e racismo são obstáculos a serem superados. Brasil, 2015, 22 min. Não recomendado para menores de 12 anos. 
Ciclo Mulheres Que Fizeram a Diferença na História 
Curadoria: Mayara Gomes Lopes 
Terça, 20 de novembro, 19h30 
SHE’S BEAUTIFUL WHEN SHE’S ANGRY 
Direção: Mary Dore  
Sinopse: She’s Beautiful When She’s Angry (“Ela fica linda quando está com raiva”, em tradução livre) é um documentário de 2014 que resgata a história do movimento feminista dos Estados Unidos nas décadas de 1960 e 1970. EUA, 2014, 92 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Curadoria: Anderson Martins 
Quinta, 22 de novembro, 15h30min 
COSMOS DE CARL SAGAN Episódio 3 – A HARMONIA DOS MUNDOS 
Sinopse: Sagan inicia o terceiro episódio da série mostrando as diferenças entre a astrologia e a astronomia, lamentando a presença massiva da astrologia nos jornais, frente à dificuldade de encontrar qualquer coluna sobre astronomia. Traçando o percurso da humanidade na observação dos corpos celestes e na descoberta das leis que os regem, Sagan vai dos Anasazi à superação do modelo geocêntrico promovida por Nicolau Copérnico(1473-1543), Tycho Brahe (1546-1601) e Johannes Kepler (1571-1630).  
Cineclube História do Cinema 
Curadoria: Claudia Amoroso Bortolato 
Sexta, 23 de novembro, 15h 
ALEMANHA, ANO ZERO  
Direção: Roberto Rossellini  
Sinopse: Em Berlim, após o final da 2ª Guerra Mundial, Edmund (Edmund Moeschke), um garoto de uma família muito pobre, trabalha para sustentar o pai doente, sua pequena irmã e o irmão, que não tem documentos. Um dia, ao conversar com um antigo mestre (Erich Gühne), fala do seu pai enfermo e entende ter recebido um conselho para matar seu pai, um peso morto. Ele começa a pensar na idéia. Itália, França, Alemanha. É o 3 º filme da chamada Trilogia da Guerra, dirigida por Roberto Rossellini. Preto & Branco, 1947, 74 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Ciclo diversidade cultural, outras linguagens; outros olhares 
Curadoria: Adriano de Jesus  
Sexta, 23 de novembro, 19h30 
PAZ EM NÓS EM NOSSOS SONHOS 
Direção: Sharunas Bartas  
Sinopse: Um dia de verão. Um homem, sua atual esposa e filha chegam em sua casa de campo no fim de semana. Desde a morte de sua mãe, a filha de 16 anos agora vive com seu pai, que não se dedica muito em passar o tempo com ela. Ele está cansado de sua rotina diária no trabalho e não sabe onde encontrar força para continuar. Sua esposa, uma violinista, perdeu a alegria de viver. Ela está perdida entre a música, o amor e a carreira. Mesmo que eles se amem, sua relação é tensa e está à beira do colapso. O longa foi selecionado para a edição de 2015 do Festival de Cannes, na categoria “Quinzena dos Realizadores”. Lituânia, 2015, 86 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Sábado, 24 de novembro, 17h 
VIRGEM MARGARIDA 
Direção: Licinio Azevedo 
Sinopse: 1975, Moçambique. A revolução limpa as ruas, tirando as prostitutas e os bordéis da capital. As mulheres são levadas para um campo de reeducação em uma região no norte do país. Margarida, uma jovem camponesa, é enviada por engano para o local, onde precisará enfrentar diversas adversidades. Moçambique, 2012, 87 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Ciclo Aula de Cinema 
Curadoria: Ricardo Pereira e Gustavo Sousa  
Sábado, 24 de novembro, 19h30 
BOM TRABALHO 
Direção: de Claire Dennis 
Sinopse: Galoup é oficial da Legião Estrangeira Francesa radicada no Golfo de Djibuti, onde comanda um grupo de jovens soldados em uma rotina de pesados exercícios diários e brincadeiras noturnas. Quando Sentain, um novo e bem-humorado recruta, junta-se ao grupo, Galoup logo se incomoda. Em pouco tempo, o jovem soldado passa a ser querido por todos e vira o preferido do comandante chefe, posição antes ocupada pelo oficial. Enraivecido, Galoup deixa de se importar com a carreira de Sentain. EUA/França, 1999. Colorido, 95 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Ciclo Mensal CATAVENTO 
Segunda, 26 de novembro, 19h30 
ÁGUA SUJA  
Direção:  Yuji Kodato 
Sinopse: Água Suja é um documentário sobre as peregrinações para as festividades de Nossa Senhora de Abadia. Anualmente, fieis de vários municípios de Minas Gerais vão à pequena cidade de Romaria para agradecer as graças recebidas e pedir por bênçãos em suas vidas. Nesse percurso, o filme constrói uma mescla entre sagrado e profano, solidariedade e indiferença, tradição e renovação e a força e o sofrimento dos romeiros. Uberlândia, MG, Brasil, 2016, 68min. Não recomendado para menores de 12 anos 
Ciclo Sessão da Tarde 
Curadoria Andréa Reis e Ricardo Pereira 
Terça, 27 de novembro, 14h 
A TRAMA 
Direção: Laurent Cantet 
Sinopse: Durante o verão, Antoine participa um workshop de escrita para o qual alguns jovens foram selecionados. Eles devem produzir um “thriller” com a ajuda de Olivia, uma escritora famosa. O processo criativo relembrará o passado industrial da cidade de La Ciotat, uma nostalgia que é indiferente para Antoine. Preocupado com os temores do mundo moderno, ele logo irá confrontar o grupo e Olivia, que parece ao mesmo tempo assustada e encantada pela violência de Antoine. França, 2017, Colorido, 114 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Ciclo Mulheres Que Fizeram a Diferença na História 
Curadoria: Mayara Gomes Lopes 
Terça, 27 de novembro, 19h30 
OLGA 
Direção: Jayme Monjardim  
Sinopse: Berlim, início do século XX. Olga Benário (Camila Morgado) é uma jovem judia alemã. Militante comunista, é perseguida pela polícia e foge para Moscou. Acompanha Luís Carlos Prestes (Caco Ciocler) de volta ao Brasil. Na viagem, os dois acabam apaixonando-se. Parceiros na vida e na política, Olga e Prestes terão de lutar pelo amor, pelo comunismo e, principalmente, pela sobrevivência. Baseado no romance homônimo do escritor Fernando Morais, publicado originalmente em 1985 e disponível em mais de 20 países. Brasil, 2004,141 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Ciclo Ficção Científica 
Curadoria Claudia Amoroso Bortolato, Murilo Ramos A. S. Guimarães e Ricardo Biasoto Manacero 
Quinta, 28 de novembro, 19h30 
A CHEGADA  
Direção: Denis Villeneuve 
Sinopse: Quando seres interplanetários deixam marcas na Terra, a Dra. Louise Banks (Amy Adams), uma linguista especialista no assunto, é procurada por militares para traduzir os sinais e desvendar se os alienígenas representam uma ameaça ou não. No entanto, a resposta para todas as perguntas e mistérios pode ameaçar a vida de Louise e a existência de toda a humanidade. EUA, 2016, 114min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Curadoria: Anderson Martins 
Quinta, 29 de novembro, 15h30 
COSMOS DE CARL SAGAN EPISÓDIO 4 – CÉU E INFERNO 
O episódio parte do chamado evento Tunguska, um pequeno cometa que teria atingido a Terra no ano de 1908, provocando uma enorme explosão na Sibéria. Este fato serve a Sagan para explanar acerca das crateras de impacto, lembrando-se dos relatos dos monges da Catedral de Canterbury, feitos em 1178, quando possivelmente os monges avistaram um choque que teria formado a cratera lunar Giordano Bruno. Sagan prossegue na história dos relatos de cometas, demonstrando exemplos na tapeçaria de Bayeux, no famoso quadro de Giotto e no grande temor criado após a detecção de cianogênio no rastro do cometa Halley, quando ele passava próximo à Terra no ano de 1910. Segue-se, então, uma viagem até Vênus, com as suas altas temperaturas e o seu superlativo efeito de estufa, desde as especulações de Immanuel Velikovsky (1895-1979) até os então recentes dados das sondas Venera.  
Cineclube História do Cinema 
Curadoria: Claudia Amoroso Bortolato 
Sexta, 30 de novembro, 15h 
VÍTIMAS DA TORMENTA  
Direção: Vittorio de Sica  
Sinopse: Vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, Vítimas da Tormenta é uma obra-prima emocionante concebida pelo cineasta Vittorio De Sica e pelo roteirista Cesare Zavattini, a dupla responsável por grandes clássicos do neorrealismo, como Ladrões de Bicicleta, Milagre em Milão e Umberto D. Roma, logo após o fim da Segunda Guerra. Giuseppe e Pasquale são garotos pobres que vivem de engraxar sapatos, cultivando o sonho de comprar um cavalo branco. Depois de se envolverem em um furto, acabam presos num reformatório. É o começo de muitos problemas que os dois amigos têm pela frente. Itália, 1946, 95 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
CineInverte Mostra O Cinema Fantástico Argentino  
Sexta, 30 de novembro, 19h30  
A ANTENA 
Direção: Esteban Sapir  
Sinopse: Em uma gélida metrópole, toda a população está muda. O cruel Mr. TV comanda o país, monopolizando as palavras e imagens, e as pessoas nada fazem para protestar. Passam os dias sentadas, vendo televisão e comendo os alimentos produzidos por ele. Enquanto isso, Mr. TV coordena um plano sinistro para escravizar o povo inteiro, eternamente. Mas, para alcançar seus objetivos, ele precisa sequestrar uma bela cantora, a única que ainda tem A VOZ. Feito à moda do cinema mudo, o filme é uma fábula sobre o poder da fala humana. Argentina, 207, 95 min. Não recomendado para menores de 14 anos. 
Serviço 
Circuito MIS de Cinema” 
Onde: Museu da Imagem e do Som de Campinas – Palácio dos Azulejos (Rua Regente Feijó, 859. Centro. Campinas)
Telefone: (19) 3733 8800
Entrada gratuita (32 lugares)

Geral

Vias do Cambuí terão bloqueios de trânsito nesta quinta-feira, dia 15

Publicado

em

Por

A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) volta a interditar totalmente o tráfego de veículos em trechos das vias Comendador Tórlogo Dauntre e Dona Josefina Sarmento, no bairro Cambuí. Os fechamentos serão nesta quinta-feira, dia 15 de abril, das 7h até as 14h.    

Os locais recebem uma operação de descarga de materiais, com apoio de guindaste, comandada pela empresa GNO Empreendimentos e Construções. Os trabalhos foram iniciados no último dia 7 de abril e terão continuidade nesta quinta-feira.   

A Rua Comendador Tórlogo Dauntre será interditada no trecho entre as vias Américo Brasiliense e Coronel Silva Teles. Como desvio, a Emdec indica as vias Américo Brasiliense, Antônio Lapa e Coronel Silva Teles.    

Já a Rua Dona Josefina Sarmento será bloqueada no trecho entre as vias Antônio Lapa e Comendador Tórlogo Dauntre. A Emdec programou desvio pelas vias Antônio Lapa e Coronel Silva Teles.  

Não haverá impactos na operação do transporte público coletivo. Agentes da Mobilidade Urbana vão sinalizar o local e orientar motoristas.   

Para informações de trânsito e sugestões, acesse os canais do Fale Conosco Emdec, pelo telefone 118, site (portal.emdec.com.br/faleconosco); ou baixe o aplicativo “Emdec”, disponível para download no Google Play (sistema operacional Android) e App Store (sistemas operacionais iOS).

Continue Lendo

Geral

Prefeito divulga ações de combate à pandemia nos 100 dias de governo

Publicado

em

Por

O prefeito de Campinas, Dário Saadi, divulgou nesta segunda-feira, 12 de abril, as ações em relação à pandemia de Covid-19 nos primeiros 100 dias de governo. A divulgação foi feita durante transmissão ao vivo na internet.  

 

Uma das medidas adotadas foi a ampliação de 125% de leitos de UTI Covid na rede municipal, que inclui os hospitais Mário Gatti, Ouro Verde e conveniados. No início do governo eram 74 leitos e, atualmente, 162.

 

Apenas na Rede Mário Gatti de Urgência, Emergência e Hospitalar, que inclui os dois hospitais municipais e as UPAs Carlos Lourenço, São José, Campo Grande e Anchieta Metropolitana, o aumento foi de 96% nos leitos de UTI (de 55 em janeiro para 108 em abril) e 85% nos leitos de enfermaria (de 92 em janeiro para 171 em abril). 

 

O prefeito também destacou que, para otimizar os leitos de enfermaria, foram disponibilizados 200 concentradores de oxigênio para que as pessoas pudessem se recuperar em casa e, dessa forma, liberar as estruturas hospitalares.  

 

“Infelizmente, a segunda onda da pandemia foi avassaladora e nós precisamos aumentar os leitos”, disse o prefeito. De acordo com ele, os números da pandemia estavam mais controlados na época em que assumiu o governo, de forma que os 74 leitos de UTI Covid no SUS Municipal eram suficientes para atender à demanda. 

 

Atendimentos no gripário

 

Um dos números que reflete esse aumento de casos é o de  atendimentos nos gripários da Rede Mário Gatti, locais exclusivos para consultas de pacientes com algum tipo de queixa respiratória, que subiram 26% (de 10.438 em janeiro para 14.148 em março). Em toda a rede municipal de saúde, foram atendidas mais de 133 mil pessoas com síndromes gripais nos primeiros cem dias de governo. Para reforçar esse atendimento e desafogar os prontos-socorros e pronto atendimentos, alguns centros de saúde têm ficado abertos aos finais de semanas e feriados.   

 

A Secretaria de Saúde também deu continuidade ao atendimento em domicílio com a medição por oxímetro. Com isso, a hipóxia silenciosa (queda do oxigênio) é identificada e o paciente encaminhado para o atendimento necessário.  

 

Durante a pandemia, a Prefeitura de Campinas também regulamentou e ampliou para dez categorias o programa Mais Saúde Campinas, que qualifica profissionais para atuar no Programa de Saúde da Família e, dessa forma, colaborar com o enfrentamento da pandemia. Outra medida foi a capacitação em boas práticas em limpeza e higiene de 1,5 mil agentes de saúde e representantes de escolas e condomínios com o objetivo de evitar a contaminação pelo novo coronavírus.  

 

As ações de fiscalização também foram ampliadas, como medida para conter a pandemia. Entre janeiro e abril, mais de 1,1 mil estabelecimentos foram inspecionados pelos órgãos competentes. 

 

Vacinação 

 

A vacina contra a Covid 19 está sendo aplicada nos cinco centros de imunização criados pela Prefeitura. Os CIs têm capacidade para atender 5 mil pessoas por dia. “Os centros de imunização foram muito importantes, pois tiramos as pessoas que seriam imunizadas dos centros de saúde. Mais do que isso, a vacinação está acontecendo por meio de agendamento, sem filas e aglomerações”, afirmou o prefeito. 

 

No total, foram aplicadas 222.881 doses, sendo 149.021 primeiras doses e 73.860 segundas doses; mais de 2 mil pessoas que vivem em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) foram vacinadas e outras 4,7 mil receberam a vacina em casa.   

Continue Lendo

Geral

Plano de 100 dias de governo tem R$ 100 milhões em investimentos

Publicado

em

Por

O prefeito de Campinas, Dário Saadi, apresentou na tarde desta segunda-feira, 12 de abril, as ações realizadas dentro do Plano dos 100 primeiros dias de governo. As iniciativas totalizam R$ 100 milhões em investimentos.
 

O anúncio foi feito durante transmissão ao vivo e contou com a participação do vice-prefeito e secretário de Relações Institucionais, Wanderley Almeida; do secretário da Chefia de Gabinete, Aderval Fernandes; e do presidente da Câmara, vereador Zé Carlos.

 

“Quero agradecer à toda equipe que se empenhou em atender às demandas da pandemia e ao mesmo tempo dar continuidade à gestão das outras áreas “, disse o prefeito.

 

Saadi atualizou a situação de importantes obras, entre elas o BRT, o Hospital da Mulher, a unidade de Oncologia do Mário Gatti, a pavimentação de bairros; a construção de Centros de Saúde e creches, além da abertura de licitação Ginásio do Cear.

 

Ações como a regularização fundiária de imóveis, a implantação da Sala de Negócios, o Programa de Aprovação Online, a aprovação da nova Lei de Comissionados, a prorrogação do Cartão Nutrir e a ampliação de licença paternidade também foram destacadas.

 

No meio ambiente, o prefeito citou, além do plantio de mudas, a instalação das estufas para compostagem da usina verde e a entrega de novas praças por meio de contrapartida.

 

“Nós temos certeza que essa pandemia vai passar e nós temos que deixar a cidade de Campinas em condições de voltar ao seu máximo desenvolvimento e crescimento, porque é isso que vai diminuir a desigualdade social, que vai dar mais oportunidade para as pessoas que mais precisam”, completou.


A apresentação completa, com todas as ações, ficará disponível no portal da Prefeitura, no banner do Plano de 100 Dias.

Continue Lendo







Populares