Connect with us

Indaiatuba

Ministério da Saúde emite alerta aos Estados sobre os procedimentos para suspeita de infecção pelo novo Coronavírus

Publicado

em

Foto: Divulgação

O Ministério da Saúde enviou por meio do Estado de São Paulo orientações sobre possível infecção pelo novo Coronavírus. Até o momento não há caso suspeito ou confirmado em todo Estado de São Paulo. No entanto, de acordo com o documento, diante da emergência por doença respiratória, causada pelo Coronavírus (2019-nCoV), conforme casos detectados na cidade de Wuhan, na China e considerando-se as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), as equipes de vigilância dos estados e municípios, bem como quaisquer serviços de saúde, devem ficar alertas aos casos de pessoas com sintomatologia respiratória e que apresentam histórico de viagens para áreas de transmissão local nos últimos 14 dias. Os sinais e sintomas clínicos referidos são principalmente respiratórios. Por exemplo: febre, tosse e dificuldade para respirar.


De acordo com o Ministério da Saúde foi definido com transmissão local, a confirmação laboratorial de transmissão do 2019-nCoV entre pessoas com vínculo epidemiológico comprovado. Geralmente para os coronavirus (SARS e MERS) essa transmissão ocorre entre os contatos próximos e profissionais de saúde. Para afirmar a ocorrência de infecção é necessária à coleta de duas amostras na suspeita de 2019-nCoV. As duas amostras serão encaminhadas com urgência para o LACEN (Laboratórios Centrais de Saúde Pública). O LACEN deverá entrar em contato com a CGLAB (Comitê Gestor de Recursos Laboratoriais) para solicitação do transporte. Uma das amostras será enviada ao Centro Nacional de Influenza (NIC) e outra amostra será enviada para análise de metagenômica.

O Departamento de Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Indaiatuba enfatiza que toda Rede de Saúde já está em alerta para os protocolos de casos suspeitos e irá seguir as orientações do Ministério da Saúde. “Entendemos a situação de risco e estamos alertas aos cuidados necessários, pedimos também que a população adote medidas de prevenção como lavar as mãos, usar álcool em gel, evitar lugares com aglomerados de gente, manter a casa arejada e cumprir a etiqueta respiratória em caso de tosse e espirro. Esses são cuidados básicos, mas que no ponto de vista epidemiológico podem evitar a contaminação por qualquer tipo de vírus e sempre manter hábitos saudáveis para manter a imunidade em dia”, comenta a secretária da Pasta, Graziela Garcia.

ATENDIMENTO DO CASO SUSPEITO


Para pessoas que preencham a definição de caso suspeito o caso será direcionado com:

Isolamento

1. Paciente deve utilizar máscara cirúrgica a partir do momento da suspeita e ser mantido preferencialmente em quarto privativo.

2. Profissionais devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Avaliação

1. Realizar coleta de amostras respiratórias.

2. Prestar primeiros cuidados de assistência.

Encaminhamento

1. Os casos graves devem ser encaminhados a um Hospital de Referência para Isolamento e tratamento.

2. Os casos leves devem ser acompanhados pela Atenção Primária em Saúde (APS) e instituídas medidas de precaução domiciliar.

Isolamento avaliação encaminhamento

No atendimento deve-se levar em consideração os demais diagnósticos diferenciais pertinentes e o adequado manejo clínico. Em caso de suspeita para Influenza não retardar o início do tratamento com Fosfato de Oseltamivir, conforme protocolo de tratamento de Influenza.

CASO SUSPEITO

O Ministério da Saúde divulgou nesta terça-feira (28) a investigação de um caso suspeito de coronavírus em Minas Gerais, a paciente que apresentou sintomas “compatíveis” com os da doença, trata-se de uma estudante de 22 anos que viajou para Wuhan, na China. Ela chegou em território brasileiro no dia 24 de janeiro e está num hospital de alta organização na área de infectologia. Todas as 14 pessoas que tiveram contato com a estudante também estão sendo monitoradas. Agora, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está levantando os outros viajantes que estavam no voo que viajou da China até o Brasil – escalas foram feitas em Paris e Guarulhos.

FEBRES HEMORRÁGICAS VIRAIS

O Departamento de Vigilância Epidemiológica em parceria com a Assistência Médica de Urgência/Emergência do Município de Indaiatuba informa que em 17 de janeiro de 2020, o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Central/CIEVS) da Secretária do Estado de São Paulo recebeu do Instituto Adolf Lutz a confirmação de um caso de Arenavirus – Vírus da Febre Hemorrágica Brasileira – arenavirus Sabiá, realizado através de amplificação de RNA viral por RT-PCR.

Diante disso, o Município de Indaiatuba, salienta que as equipes médicas das portas de Urgência e Emergência estão aptas para diante de um caso suspeito da doença, notificar aos órgãos competentes – Vigilância Municipal e Estadual, coletar material biológico para diagnóstico e tratar este paciente. Ressaltamos que estes profissionais de saúde devem sempre utilizar-se das medidas de prevenção.

Este evento é classificado como incomum ou inesperado, por se tratar de um caso que envolve um agente patológico que não é identificado no território brasileiro há mais de duas décadas. Até o momento, as investigações epidemiológicas apontam para um único caso restrito a uma região do país (interior de SP), sem histórico de viagem internacional.

Não há risco para trânsito de pessoas, bens ou mercadorias a nível nacional ou internacional. Este evento é isolado e sua transmissão é restrita. Este é o quarto caso identificado em décadas, desde a ocorrência do primeiro caso de vírus Sabiá no início de 1990.

Indaiatuba

Laboratório Municipal receberá novos equipamentos e ficará com serviço limitado por três dias

Publicado

em

Por

Foto: Divulgação/RIC-PMI

A Secretaria de Saúde informa que o Laboratório Municipal de Indaiatuba irá passar pela substituição de equipamentos e para realizar a transição, o local irá trabalhar de forma limitada de 26 a 28 de fevereiro. Neste período, não haverá coleta para os exames que contemplam a coagulação. Os demais exames serão colhidos normalmente. A troca dos equipamentos será feita em duas etapas, a próxima ocorrerá na segunda quinzena de março. O Laboratório Municipal fica nas dependências do Hospital Dia.


Continue Lendo

Indaiatuba

Prefeitura beneficiará mais dez bairros da cidade com instalação de luminárias LED

Publicado

em

Por

Foto: Eliando Figueira RIC/PMI

A Prefeitura de Indaiatuba dá andamento ao projeto de deixar a cidade muito mais iluminada e segura para a população. As ruas de mais dez bairros terão 100% de iluminação LED. O Jardim Santa Cruz, Vila Costa e Silva, Califórnia, Jardim Tropical e Jardim Morada do Sol integram a lista dos beneficiados. Os trabalhos foram iniciados na semana passada pela Rua dos Indaiás, que já está com as luminárias novas. Nesta semana, a empresa responsável pela execução dos serviços está na avenida Francisco de Paula Leite. No total, serão instaladas 3.211 lâmpadas LED de 84 a 190 watts de potência. No final de 2019 a Prefeitura concluiu a substituição de mais de 4 mil lâmpadas comuns pelo modelo LED.


No pacote iniciado em fevereiro também serão beneficiados os jardins Nova Indaiá, Kioto II, Juscelino Kubitschek, Vila Pires da Cunha e Parque das Nações, além da Alameda Filtros Mann.

Sozinho o Jardim Morada do Sol receberá 1.563 lâmpadas e passará a contar com 100% de suas ruas iluminadas por LED. Em dezembro de 2019 o bairro já havia recebido 616 luminárias novas distribuídas por 11 ruas que foram escolhidas com base nos pontos de maior movimento e também vias utilizadas pelo transporte coletivo urbano.

O Jardim Califórnia e a avenida Francisco de Paula Leite são outros dois pontos da cidade que receberão um volume maior de luminárias. No Jardim Califórnia serão 406 lâmpadas e na Paula Leite, 400.


Em 2019 a Prefeitura concluiu a instalação e substituição de mais de 4 mil pontos de iluminação pelo modelo LED. A novidade atendeu boa parte do Parque Ecológico, as principais praças e avenidas da cidade e alguns bairros inteiros, como a Vila Brigadeiro Faria Lima (Cecap I, II e III), os jardins Tancredo Neves e Oliveira Camargo. Já foram beneficiadas, também, ruas do Jardim Morada do Sol, algumas ruas do Centro, do Jardim dos Colibris, ruas Soldado João Carlos de Oliveira Jr. e Comendador Nagib Ibrahim, e as avenidas Higienópolis, Nove de Dezembro e dos Artífices.

O prefeito Nilson Gaspar ressaltou que o objetivo desse investimento é proporcionar uma iluminação mais eficiente e garantir mais segurança à população. “Nossa proposta é priorizar os pontos que precisam de mais iluminação e a medida faz parte de uma série de ações que estamos realizando para tornar o município cada vez mais seguro”, justificou. “Além de proporcionar mais segurança aos contribuintes com uma iluminação mais eficiente, as lâmpadas LED ainda geram economia no consumo de energia”, completou.

Esse trabalho foi iniciado pela Administração Municipal em 2018, com a substituição gradativa das lâmpadas comuns por luminárias LED, atendendo todo o Parque Ecológico, além das principais praças e avenidas da cidade. As obras de requalificação da avenida Ário Barnabé e a duplicação da alameda Coronel Antônio Estanislau do Amaral foram projetadas para receber esse novo modelo de iluminação, assim como a urbanização do final do Parque Ecológico, no Jardim Paulistano.

Conforme dados do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), a lâmpada LED é mais econômica porque sua eficiência luminosa é maior do que as outras lâmpadas. Isso significa que gasta menos energia para gerar a mesma iluminação. As LED podem durar pelo menos 25 vezes mais do que as lâmpadas incandescentes e quatro vezes mais do que as fluorescentes compactas, dependendo do modelo.

Continue Lendo

Indaiatuba

Prefeitura promove pré-lançamento da Rota Gastronômica e convida empresários

Publicado

em

Por

Foto: Eliandro Figueira RIC/PMI

A Prefeitura de Indaiatuba realizou na noite de segunda-feira (18), o pré-lançamento da Rota Gastronômica, um mapa das principais opções gastronômicas de Indaiatuba, que deve ser lançado ainda no primeiro semestre de 2020. O evento, que abriu uma série de encontros com empresários e comerciantes locais, foi realizado na Vila Manresa, no Mosteiro de Itaici, e contou ainda com a participação de produtores rurais do município.


“Hoje tem início uma nova história para a gastronomia no município de Indaiatuba. A Rota Gastronômica foi criada para dar suporte aos empresários e aproximar as opções gastronômicas que possuímos por aqui – e que são muitas – da nossa população e daqueles que visitam Indaiatuba todos os dias, seja para passear ou fazer negócios”, destaca o prefeito Nilson Gaspar.

“Também iremos promover reuniões de networking entre produtores rurais e proprietários de estabelecimentos gastronômicos, que muitas vezes vão buscar produtos fora de Indaiatuba. Vamos provar que eles podem adquirir aqui os produtos que precisam e com muita qualidade”, ressalta a secretária de Cultura, Tânia Castanho.

“Este evento marca o início de uma grande parceria que já está dando o certo e tenho certeza que será ampliada, para que comércios, bares e restaurantes tenham a oportunidade de mostrar seus produtos, em parceria com os produtores rurais, que poderão desenvolver mais projetos de agricultura orgânica”, completa Tânia.


Cadastramento

Em março, terá início o cadastramento dos estabelecimentos interessados em figurar no mapa da Rota Gastronômica da cidade, que deverá ser realizado junto a Secretaria da Cultura, por meio de formulário que será disponibilizado na sede da pasta, situada no Centro de Convenções Aydil Pinesi Bonachela (Rua das Primaveras, 210, Jardim Pompeia), ou então pelos e-mails gesiane.zanella@indaiatuba.sp.gov.br ou cultura.turismo@indaiatuba.sp.gov.br.

“No formulário, será preciso justificar as razões que tornam o estabelecimento um ponto turístico, seja pelo ambiente diferenciado ou pelas delícias gastronômicas que oferece aos seus clientes”, afirma Gesiane Zanela, assessora da Secretaria Municipal de Cultura. Cada estabelecimento terá até 20 linhas para sua argumentação.

Junto ao formulário, o estabelecimento deverá apresentar ainda, com detalhes, seu carro-chefe. “Queremos saber qual principal prato ou bebida do estabelecimento, para que possamos promovê-lo da melhor maneira possível no mapa da Rota Gastronômica”, explica Gesiane. Uma foto em alta resolução do prato ou bebida deve ser anexada ao formulário.

Na fase seguinte, a Secretaria Municipal de Cultura, junto com o Departamento de Turismo e em parceria com o Conselho Municipal do Turismo (Comtur), procederão a análise dos formulários e verificação da legalidade dos estabelecimentos.

Em um primeiro momento, a Rota Gastronômica será disponibilizada ao público de duas maneiras: por meio do site da Prefeitura, no Cultura Online, que ganhará um espaço dedicado ao turismo; e também em um mapa impresso que pontuará a Rota Gastronômica e destacará os pontos gastronômicos e turísticos de Indaiatuba.

O evento de pré-lançamento da Rota Gastronômica contou ainda com a presença do coordenador do Mosteiro de Itaici, Padre Adilson Aparecido da Silva, anfitrião desta primeira reunião. Novos encontros serão promovidos em breve para esclarecer as dúvidas de empresários e produtores rurais. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail cultura.turismo@indaiatuba.sp.gov.br ou pelo telefone (19) 3875-6144.

Continue Lendo

error: Content is protected !!