Connect with us

Geral

MEC lança identidade estudantil digital

Publicado

em

O Ministério da Educação lançou segunda (25) o aplicativo ID Estudantil, carteira de estudante virtual que, a exemplo da fornecida pelas entidades representativas dos alunos, dá direito a benefícios como meia-entrada em eventos culturais e esportivos.

Para obter o documento é necessário, antes de tudo, que a instituição de ensino à qual o estudante está vinculado insira os dados dele no Sistema Educacional Brasileiro (SEB), do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).


Caso a instituição já tenha feito o cadastramento, caberá ao aluno baixar o aplicativo ID Estudantil no celular e fazer seu cadastro pessoal. “Os alunos que não conseguirem se cadastrar devem procurar suas instituições de ensino e pedir que elas se cadastrem junto ao MEC”, disse o presidente do Inep, Alexandre Ribeiro Lopes, durante a cerimônia de lançamento do ID Estudantil.

Segundo Lopes, 10.804 instituições já se cadastraram. Destas, 1.966 já começaram a enviar ao SEB as informações de seus alunos. As informações disponibilizadas constituirão um banco de dados nacional que subsidiará algumas das políticas públicas a serem implementadas pelo governo no setor da educação.

De acordo com o o ministro da Educação, Abraham Weintraub, o custo do documento será de R$ 0,15 por unidade para o governo, mas será gratuito para o estudante. “Não cobraremos porque a estruturação dessa cobrança sairia mais cara do que o custo por unidade”, disse o ministro.


Ainda segundo Weintraub, documentos similares poderão ser fornecidos pelas instituições de ensino ou até mesmo grêmios estudantis. “Se for o caso, podem inclusive cobrar por isso. O que fizemos foi acabar com o monopólio e a exclusividade daqueles que sempre forneceram esse documento”, disse. “Se, ideologicamente, o estudante quiser, ele pode pagar quanto for pela carteirinha”, acrescentou.

A abertura para que outras entidades – além da União Nacional dos Estudantes (UNE), da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e da Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG) – emitam esse tipo de documento está prevista na Medida Provisória 895, enviada pelo governo ao Congresso Nacional em setembro.

Desde então, tanto a MP como a ID Estudantil têm sido criticadas pelas entidades representativas dos estudantes. Segundo o presidente da UNE, Iago Montalvão, trata-se de uma retaliação ao movimento estudantil. Montalvão disse que a principal  intenção do governo com essas medidas é “prejudicar o movimento estudantil, que fez as maiores manifestações contrárias a ele”.

A fim de prevenir fraudes, o MEC informou que fará cruzamento dos dados fornecidos por meio de aplicativos com as informações da Carteira Nacional de Habilitação e, no caso de estudantes que não têm CNH, com os dados fornecidos para o documento de identidade (RG).

“Inclusive a foto [inserida no cadastro via aplicativo] passará por uma checagem junto ao banco de dados do Denatran [Departamento Nacional de Trânsito]. Quem não tem CNH terá de tirar uma foto do RG, frente e verso. Um algoritmo então vai comparar as fotos, de forma a dificultar fraudes”, explicou o diretor de Tecnologia da Informação do MEC, Daniel Rogério. “Pensamos também nos empresários: para eles, criamos o aplicativo ID Validade, que averiguará se o aluno está apto para receber os benefícios”, acrescentou.

O MEC alerta que, no caso de estudantes menores de idade, será necessária a autorização de um responsável legal, que deverá instalar o ID Estudantil no celular para, então, fazer o cadastro no qual informa os dados do menor.

Ainda de acordo com o o MEC, eventuais dúvidas sobre os aplicativos podem ser elucidadas por meio do site wwwidestudantil.mec.gov.br.

fonte ebc

Geral

Bibliotecas da rede recebem 1,2 mil audiolivros para educação especial

Publicado

em

Por

Já estão chegando às bibliotecas das escolas da rede municipal de ensino, os audiolivros que serão usados pelos 1,2 mil alunos da educação especial. Além deste material pedagógico, as unidades também estão recebendo parquinho inclusivo. “Atendemos 90% das crianças da educação especial da cidade. E procuramos oferecer a melhor educação”, disse o prefeito Jonas Donizette.  

 


Na manhã desta quinta-feira, o chefe do executivo esteve visitando a Escola de Educação Integral Zeferino Vaz, na Vila União. “Poucas cidades têm a estrutura que Campinas oferece na área da educação e no serviço público como um todo. Temos problemas, mas tenho feito todo o esforço para melhorar a cada dia”, afirmou o prefeito. A rede municipal de ensino tem 62 mil alunos matriculados na educação infantil, ensino fundamental e educação de jovens e adultos (EJA).

 

Nestas duas ultimas semanas, o prefeito visitou dez escolas da rede municipal. Em todas elas foram entregues kits de material escolar e uniformes, além de Chromebooks para os professores e computadores para a equipe gestora.  


 

 

 

A Secretaria de Educação investiu R$ 72 milhões na compra de material escolar e didáticos, uniforme, além de equipamentos tecnológicos. “Estamos investindo em tecnologia educacional, uma ferramenta para auxiliar alunos e professores no desenvolvimento escolar”, explicou a secretária de Educação, Solange Pelicer.

Continue Lendo

Geral

Uma aposta de Paulínia acertou a Quina da Mega-Sena

Publicado

em

Por

Uma aposta de Paulínia ganhou Quina da Mega-Sena no sorteio realizado na quarta-feira (19). O prêmio principal acumulou em R$ 190 milhões para o próximo concurso do sábado (22).

Os números sorteados foram 14, 18, 30, 35, 55 e 57 e quem acertou a quinta levou R$ 69.161,57


As apostas para o próximo concurso da Mega-Sena podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio e vai pagar mais 190 milhões para quem acertar as 6 dezenas.

Continue Lendo

Geral

Heinz faz recall de milho verde da marca Quero por risco de bactérias

Publicado

em

Por

A empresa de alimentos Heinz Brasil anunciou um recall de 244 caixas dos produtos “milho verde tetra recart 200g” , da marca Quero.

De acordo com a fabricante, o alimento citado tem forte risco de conter bactérias que podem causar náuseas, vômitos e/ou infecção intestinal, sobretudo em pessoas com baixa imunidade.


A convocação envolve os produtos fabricados em 8/01/2020 entre 06:30 e 23:00 e válidos até 31/07/2021, integrantes do lote L08 Val 07/2021. Os indicadores podem ser lidos na parte de cima da caixa do milho. A Heinz recomenda que as pessoas não consumam o produto.

Para substituição gratuita do produto, o consumidor deve entrar em contato imediatamente com o SAC pelo 0800 16 5858, de segunda a sexta, das 8:00 às 18:00h, ou  através do site da marca Quero.

Fonte: IG ECONOMIA

Continue Lendo

error: Content is protected !!