Connect with us

Geral

Lenda do Boi Falô movimenta Barão Geraldo nesta Sexta-feira Santa

Publicado

em

A tradicional festa do Boi Falô movimenta o distrito de Barão Geraldo, em Campinas, nesta sexta-feira, 30 de março, com uma série de atividades. A programação começa às 9h, na Escola Estadual Barão Geraldo de Rezende, localizada na Rua Jerônimo Pátaro s/nº. A comemoração, realizada há 23 anos, é organizada por moradores, empresários e comerciantes da localidade, com o apoio  da Subprefeitura de Barão Geraldo e da Secretaria Municipal de Cultura.  A expectativa é de reunir 3 mil visitantes.

Além das homenagens ao boi, o ponto alto da festa é a distribuição gratuita da macarronada com molho de tomate. Neste ano, serão utilizados 500 quilos de macarrão. O alimento é abençoado por um padre antes de ser servido.  Na programação musical, o público poderá conferir o grupo de Violas Campinas e o grupo de Teatro Savuru.

 

A lenda

A lenda do Boi Falô nasceu em 1888, na fazenda Santa Genebra, de propriedade do Barão Geraldo de Rezende. Um dos escravos que trabalhava nas plantações de cana de açúcar e café foi obrigado pelo capataz a ir ao pasto e atrelar um boi para arar a terra, em uma Sexta-feira Santa.

Publicidade

Esse escravo, chamado Toninho, um rapaz franzino e muito obediente, foi então colocar a canga no animal, que estava deitado sob uma frondosa árvore. Por mais que o escravo insistisse, o boi não saia do lugar. Neste momento o animal olhou para o escravo, deu um mugido alto e disse: “Hoje é dia santo, é dia do Senhor, não é dia de trabalho”. O escravo saiu correndo para sede da fazenda, gritando: “o boi falô, o boi falô!”

Segundo a lenda, o capataz ainda teria tentado castigar Toninho pela insubordinação, mas ele correu para a Casa Grande à procura do Barão Rezende que, ao ouvir seu relato, teria lhe dado razão e ordenado que ninguém trabalhasse naquele dia.

O escravo passou a trabalhar dentro da casa por muitos anos, até sua morte, e, em consideração aos seus bons serviços, acabou sendo enterrado junto ao túmulo do Barão, no Cemitério da Saudade, em Campinas.

A lenda faz parte do folclore do Distrito de Barão Geraldo. O túmulo do escravo Toninho é um dos mais visitados no dia de Finados, principalmente por aquelas pessoas que querem alcançar uma graça.

 

Publicidade

Serviço

Festa do Boi Falô

Quando: sexta, 30 de março, a partir das 9h.

Onde: Escola Estadual Barão Geraldo de Rezende (Rua Jerônimo Pátaro, s/nº, Centro de Barão Geraldo, Campinas).

Entrada gratuita.

Publicidade

Geral

Virada traz música autoral e cultura underground para o MIS neste sábado

Publicado

em

Por

O Museu de Imagem e do Som (MIS) participa da Virada SP 2022 Campinas com uma programação no sábado, dia 20 de agosto, apresentando três atrações musicais, artistas de destaque na música autoral da região de Campinas: Cidadão José, Linguachula e Brunno Mariante. A entrada é gratuita e as apresentações começam às 18h.


A curadoria é da Associação Cultural Central do Rock, uma associação cultural de Campinas que, desde 2009, promove a difusão do rock autoral. A entidade organiza eventos culturais que buscam fomentar a música independente e a cultura underground.


Entre os eventos criados e produzidos pela Central do Rock, destacam-se os Festivais Grito Rock, CarnaRock e Rock na Concha.


Serviço
MIS na Virada Cultural
Sábado, 20 de agosto
18h – Cidadão José
19h30 – Língua Chula
21h – Brunno Mariante
Museu da Imagem e do Som (MIS)
Rua Regente Feijó, 859, Centro, Campinas

Continue Lendo

Geral

Novas rotatórias ampliam segurança nas vilas Aeroporto e 31 de Março

Publicado

em

Por

Organizar os fluxos viários, reduzir a velocidade praticada pelos veículos e ampliar a segurança no trânsito. Com estes objetivos, a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) está implantando novas rotatórias na Vila Aeroporto e na Vila 31 de Março.
Na Vila Aeroporto, a rotatória foi sinalizada no cruzamento das avenidas Itamarati e Jacaúna. Na Vila 31 de Março, está em processo de implantação na confluência das vias Dr. Frederico Marcondes Machado, Miguel Arnaldo Anderson e Antônio Maurício Ladeira. Os dispositivos reduzem os conflitos de tráfego e previnem acidentes.


Chamados de “minirrotatórias”, os equipamentos são sinalizados com pintura do solo e tachões, possuem baixo custo e dispensam a necessidade de estruturas de concreto. A Emdec implantou sinalização vertical de regulamentação e advertência: Parada Obrigatória, Dê a Preferência e sentido de circulação. A sinalização de solo também foi reforçada no entorno das rotatórias (faixas de pedestres, linhas de retenção, canalização).


Outras três regiões receberão as novas rotatórias – Jardim do Trevo (Rua Piracaia x Avenida São Luíz do Paraitinga); região do Aeroporto Internacional de Viracopos, junto aos polos geradores de tráfego; e Satélite Íris (Rua Ana Monteiro Erbetta x Rua Chrispim Gomes).
Esse é um recurso de engenharia de tráfego que apresenta resultados positivos em cruzamentos que não possuem semáforos e apresentam potencial risco de acidentes. As minirrotatórias são ferramentas de simples execução que podem salvar vidas, fazendo o trânsito fluir de maneira ordenada e segura”, analisa o presidente da Emdec, Vinicius Riverete.

Projeto já provou bons resultados em outros cruzamentos
Iniciado neste ano, o projeto foi implantado de forma experimental no Jardim Guanabara (Rua Dr. Albano de Almeida Lima x Rua Dr. Barros Monteiro), na Vila União (Rua Maria Helena Cesarino Rodrigues x Rua Dona Esmeralda Oliveira Mathias) e no Parque Shalon, na Rua Geraldo Gonçalves Dias, próximo à linha férrea.


Entre os meses de fevereiro e julho, a iniciativa foi estendida para o Jardim Maracanã (Rua Edson Luiz Rigonatto x Rua Inês Bassi Bueno); Jardim Santa Eudóxia (Rua Elias de Oliveira Sabóia x Rua Dona Henedina de Oliveira Bresler); e Barão Geraldo (Rua José Martins x Rua Carlos Martins).

Publicidade


A implantação das rotatórias geralmente é precedida de testes realizados por técnicos da Emdec. A rotatória é simulada com cones e as equipes observam os impactos no trânsito.


Sinalização
A Emdec mantém diversas frentes de manutenção e revitalização da sinalização viária, que ampliam a segurança em diversas regiões da cidade, incluindo o entorno de pontos de interesse, como instituições de ensino.


Entre os meses de janeiro e julho de 2022, mais de 105 km de vias receberam reforço da sinalização de solo, quase quatro mil novas placas (sinalização vertical) e 140 novas rampas de acessibilidade foram implantadas em diversas regiões da cidade.

Continue Lendo

Geral

Campinas volta a sediar a Virada e se torna a capital cultural do Estado

Publicado

em

Por

Campinas será a Capital Cultural do Estado de São Paulo neste final de semana, quando a cidade vai sediar a Virada SP, neste sábado, dia 20, e domingo, 21 de agosto, com cerca de 60 apresentações distribuídas por 18 locais da cidade. O título é concedido aos municípios selecionados por chamamento público pelo governo do Estado de São Paulo para receber o evento.


Campinas é uma das 22 cidades indicadas para sediar a Virada SP, um programa criado pelo governo do Estado de São Paulo por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa em 2007. A gestora da Virada SP é a entidade Amigos da Arte.


Participando por vídeo, o diretor-artístico da Amigos da Arte, Zé Mauro Gnaspin, explica o título: “as cidades selecionadas recebem, junto com a programação, esse título, em reconhecimento à escolha do município como capital cultural do Estado de SP levando em consideração vários parâmetros, em especial as políticas culturais que o município mantém e o apoio oferecido para as ações culturais, aos equipamentos, aos artistas, etc”.


Pujança cultural
Desde 2015, a Virada SP não era realizada na cidade. Em Campinas, a Virada é realizada pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo em parceria com o governo do Estado de SP, e desempenha a função de um grande evento de incentivo à arte local.


A secretária municipal de Cultura e Turismo, Alexandra Caprioli, explica que o título vem coroar a política da Pasta de se candidatar aos vários programas do governo estadual. Ela destaca que Campinas foi contemplada também nos programas Revelando SP, considerado o maior evento de cultura paulista do Estado, e no Retomada SP, no projeto Festival Internacional de Teatro de Campinas (Feverestival).

Publicidade


A Virada SP edição Campinas vem coroar um plano muito bem estruturado visando transformar a cidade na Capital da Cultura do Estado de SP. Abraçamos esse título e tenho certeza que as pessoas perceberão, neste final de semana, a pujança cultural de Campinas”, acrescentou a secretária.


24 horas de lazer gratuito
Toda a programação da Virada SP 2022 Campinas é gratuita e aberta ao público. Serão 24 horas consecutivas de arte e cultura em espaços públicos e privados. A programação completa pode ser conferida no site http://viradasp.com/campinas/.


A Virada vai reunir diversas linguagens artísticas, como música, teatro, literatura, arte urbana, entretenimento e shows realizados por artistas locais e grupos consagrados regional, nacional e internacionalmente.

As atividades serão descentralizadas, ocorrendo em locais como Estação Cultura, Teatro Castro Mendes, Praça Corrêa de Lemos, Praça Bento Quirino, Biblioteca Zynk, Museu da Imagem e do Som (MIS), Arautos da Paz/Lagoa do Taquaral, Observatório Municipal e Cemitério da Saudade, Praça do Centro de Convivência, entre outros.


Também haverá atividades no Centro da cidade, com olhar para a revitalização da região, em alguns pontos como casas de cultura, CEUS, museus e bibliotecas.

Publicidade
Continue Lendo

Populares