Connect with us

Geral

Indústrias Romi atinge receita recorde de R$360,6 milhões no 4T20 e inicia 2021 com R$ 510 milhões na carteira de pedidos

Publicado

em

A Indústrias Romi S.A., empresa líder brasileira na fabricação de máquinas-ferramenta, máquinas para plásticos e fundidos e usinados, registrou no 4T20 uma receita recorde de R$360,6 milhões (crescimento de 56,5% em relação ao 4T19) e entrada de pedidos de R$ 390,1 milhões (aumento de 110,6% em relação ao 4T19). A Companhia inicia o ano de 2021 com carteira de pedidos de R$510 milhões, crescimento de 67,2% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Com o aumento da liquidez da ação ROMI3 observada nos últimos meses, a partir de 1º de janeiro de 2021, a Companhia passou a compor os seguintes índices da B3, a bolsa de valores do Brasil: IBRA B3 (Índice Brasil Amplo), IDIV B3 (Índice Dividendos), SMLL B3 (Índice Small Cap) e IGCT B3 (Índice de Governança Corporativa Trade).

Na Unidade de Máquinas Romi, a receita operacional líquida, no 4T20, apresentou crescimento de 37,1% em relação ao 4T19, decorrente da retomada dos pedidos a partir de junho deste ano. A evolução da receita, aliada à redução das despesas operacionais, resultou em uma expansão da margem operacional, que, nesse mesmo período de comparação, cresceu 10,1 p.p.

A Unidade de Fundidos e Usinados alcançou no 4T20, um crescimento de 102,3% na receita operacional líquida em relação ao 4T19, impulsionado pelas entregas das peças de grande porte e da retomada dos demais segmentos. A margem operacional apresentou crescimento de 8,2 p.p., reflexo do maior volume de produção, evolução na eficiência operacional e maior faturamento.

A entrada de pedidos na Unidade de Máquinas Romi, no 4T20, apresentou um crescimento de 87,5% quando comparada ao 4T19, resultado do ambiente favorável aos investimentos e das novas alternativas de negócios, como, por exemplo, a locação de máquinas. Refletindo a retomada dos negócios na Ásia, a Unidade Burkhardt+Weber atingiu uma entrada de pedidos de R$99,3 milhões no 4T20, crescimento de 264,6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Na Unidade de Fundidos e Usinados, o crescimento da entrada de pedidos no 4T20 foi de 75,7% em relação ao 4T19, reflexo das peças de grande porte para o setor de energia e da retomada gradual de todos os demais segmentos industriais.

A carteira de pedidos total da Companhia, ao final do quarto trimestre de 2020, apresentou crescimento de 67,2% em relação a 31 de dezembro de 2019. O caixa líquido da Companhia em 31 de dezembro de 2020 foi de R$110,5 milhões.

“Os resultados do ano de 2020 consolidam o sucesso que alcançamos com o lançamento das nossas novas gerações de produtos, todos adequados para a indústria 4.0, entregando maior produtividade e preservando a competitividade dos nossos clientes. Mesmo diante dos desafios impostos pela pandemia, o ambiente industrial demonstrou recuperação, refletindo positivamente na entrada de pedidos e nas carteiras de Máquinas Romi e de Fundidos e Usinados. Neste contexto, destacamos a rápida reação de nossa cadeia de supply chain e a melhoria constante nos processos internos. A subsidiária BW, no 4T20, além de apresentar um resultado operacional positivo, capturou importantes pedidos para o ano de 2021. Nosso time continua engajado para levar produtos e soluções de alta tecnologia aos nossos clientes, sempre com a qualidade e a excelência Romi reconhecidas mundialmente”, menciona Luiz Cassiano R. Rosolen, Diretor-Presidente da Romi

Geral

Processo Seletivo Rede Escolar SESI-SP 2021 – Vagas Remanescentes

Publicado

em

Por

De 24 de fevereiro a 02 de março de 2021, a rede escolar SESI-SP abre nova chamada de inscrições para vagas remanescentes em diversas cidades.

As vagas abertas serão prioritariamente preenchidas por filhos de trabalhadores da indústria. Demais públicos serão contemplados após atendimento à categoria, de acordo com a disponibilidade de vagas.

Do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental, as vagas serão preenchidas por meio de sorteio.

Devido às restrições para a realização de eventos presenciais, as vagas para o 4º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio serão preenchidas por meio de sorteio e análise de rendimentos (histórico escolar), referente ao ano letivo de 2019, substituindo a etapa composta por prova.

Clique aqui para ter mais detalhes sobre o processo

Continue Lendo

Geral

Planejamento remodela setores internos para agilizar aprovação de projetos

Publicado

em

Por

A Secretaria de Planejamento e Urbanismo (Seplurb) alterou procedimentos internos e integrou as equipes para facilitar a tramitação de documentos e agilizar a análise e a aprovação de empreendimentos em Campinas. O rearranjo interno é parte do processo de desburocratização da Administração, que começou pela área de urbanismo, para dar rapidez à aprovação de projetos, alavancar investimentos e gerar empregos na cidade.

Uma das mudanças foi a transferência da Coordenadoria de Parcelamento do Solo (CPS) do Departamento de Urbanismo (DUOS) para o Departamento de Planejamento (Deplan) para compatibilizar todas as diretrizes urbanísticas e ambientais junto à equipe que analisa loteamentos.
Assim, empreendedores deverão, a partir de agora, procurar a equipe no 19º andar para apresentar os projetos e documentos. O agendamento do atendimento pode ser feito pelo fone 21160227.

Uma alteração importante no processo de aprovação de loteamento é que a Aprovação Prévia será emitida mesmo necessitando retificar a matrícula, que será exigida para a aprovação final, antes da publicação do decreto.

Para isso, o interessado deverá assinar o termo de compromisso, se comprometendo a retificar a matrícula. O Grupo de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais (Grapohab) já vem adotando isso conforme o item 6 do Manual de Aprovação de Projetos Habitacionais. Essa ação permite agilizar as análises junto aos órgãos estaduais.

Continue Lendo

Geral

Investimentos anunciados na RMC foram de R$ 583,8 mi no 2º semestre

Publicado

em

Por

A Piesp (Pesquisa de Investimentos Anunciados no Estado de São Paulo), elaborada pelo Seade (Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados), registrou investimentos anunciados no total de R$ 583,8 milhões no segundo semestre de 2020 na RMC (Região Metropolitana de Campinas). Ao todo, foram 33 investimentos entre julho e dezembro nas cidades de Campinas, Sumaré, Paulínia, Vinhedo, Holambra, Jaguariúna, Pedreira e Americana, aponta o levantamento. No Estado de São Paulos, os investimentos totalizaram R$ 25 bilhões nos seis últimos meses do ano passado.

Assim como no Estado, a maior parcela dos investimentos anunciados na RMC (Região Metropolitana de Campinas) foi destinada à infraestrutura, direcionados em especial aos transportes, sob o impulso de concessões do setor público a empresas privadas, como a implantação de marginais e remodelação dos dispositivos na rodovia D. Pedro I (SP-065), em Campinas, que somaram R$ 186,8 milhões em investimentos por parte da concessionária Rota das Bandeiras.

Destaque também para a instalação da linha de produção de motoniveladoras pela empresa John Deere, em Indaiatuba, cujo investimento foi de R$ 225 milhões. Já em Sumaré, a CPFL Paulista investiu R$ 11 milhões na construção de uma subestação de energia com sete alimentadores, além de promover a modernização e automatização da rede elétrica

DESEMPENHO REGIONAL. A Região Metropolitana de São Paulo concentrou mais de 80% dos recursos anunciados no segundo semestre de 2020, com um total de R$ 20,1 bilhões. Na sequência, as regiões com maior destaque foram as de São José dos Campos (R$ 687,7 milhões), Araçatuba (R$ 624,7 milhões) e Campinas (R$ 583,8 milhões). Os investimentos com abrangência inter-regional totalizaram R$ 1,5 bilhão, 5,9% do total.

Continue Lendo









<





Populares