Connect with us

Geral

Falta de água em diversos bairros de Campinas

Publicado

em

A Sanasa divulgou, em sua conta no Facebook, que haverá falta de água em diversos bairros de Campinas entre os dias 27 e 28 de janeiro, das 8h às 17h. Tudo para realização de serviços de capeamento de redes e outras melhorias.

Amanhã, o fornecimento será afetado nos seguintes bairros:

  • Jardim Paulicéia;
  • Núcleo Residencial Anchieta;
  • Jardim Garcia;
  • Vila Castelo Branco;
  • Conjunto Habitacional Padre Manoel de Nóbrega;
  • Conjunto Habitacional Parque dos Eucaliptos;
  • Jardim Irene;
  • Parte do Jardim Campos Elíseos.

Dia 28, será a vez da Chácara Cruzeiro do Sul.

A empresa recomenda que moradores e comerciantes façam a reserva antecipada de água, para evitar possíveis dificuldades neste período.

  • A POPULAÇÃO

Depois da postagem, diversas pessoas foram pedir satisfação sobre a falta de água em bairros como Jardim Chapadão, Jardim Santa Mônica, Costa e Silva e o Jd. São Marcos.

A maioria destes comentários foram respondidos pela Sanasa, mas outros, até o momento desta matéria, estavam sem um parecer.

E você, será afetado com esta falta de água em diversos bairros de Campinas? Comente com a gente.

Geral

Aumento da gasolina também causa impacto no preço do etanol

Publicado

em

Por

O consumidor, afetado pelo preço da gasolina, também está tendo dificuldades para recorrer ao substituto imediato nos veículos com motor flex. Motivado por uma combinação de entressafra e aumento de demanda, o preço do etanol hidratado acumula aumento de 21,1% desde janeiro, segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP).

O preço médio do litro do combustível saltou de R$ 3,221 para R$ 3,901, conforme o levantamento semanal da ANP. Apesar de ser mais cara que o etanol, a gasolina comum subiu menos: 14,6% de janeiro a março. O preço médio do litro da gasolina no país passou de R$ 4,622 para R$ 5,299.

No atacado, o aumento é ainda maior. Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), o etanol acumula alta de 35% nas usinas do Centro-Sul, a principal região produtora do país.

Dependendo do modelo do veículo, o etanol torna-se vantajoso quando custa até ou menos que 75% do valor da gasolina. Segundo o levantamento da ANP, somente seis estados atingiram essa proporção na primeira semana de março: Goiás (68,9%), Mato Grosso (69,3%), Minas Gerais (72,8%), Amazonas (74,4%), Mato Grosso do Sul (74,7%) e Sergipe (74,9%).

Em alguns estados, o preço do etanol quase se iguala ao da gasolina. As maiores proporções foram registradas no Amapá (93,9%), Rio Grande do Sul (91%), em Santa Catarina (85,9%) e no Pará (83%).

Demanda e oferta

Mesmo com o etanol sendo desvantajoso na maioria dos estados, a demanda pelo substituto da gasolina está aumentando. De acordo com a edição mais recente do Boletim de Monitoramento Covid-19, do Ministério de Minas e Energia, o consumo de gasolina em 2021, até 23 de fevereiro, tinha caído 4,1% em relação ao mesmo período do ano passado. Em contrapartida, o consumo de etanol hidratado subiu 6,1% na mesma comparação.

À demanda maior do etanol, somam-se fatores ligados à safra de cana-de-açúcar. A tradicional entressafra, no início do ano, encarece o etanol no primeiro quadrimestre. Neste ano, porém, a oferta continuará baixa por mais tempo.

Segundo a União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Única), a safra deste ano deve atrasar por causa da estiagem no segundo semestre do ano passado no Centro-Sul. Com menos chuva na primavera, as plantações de cana estão levando mais tempo para se desenvolver, fazendo parte das usinas adiar a colheita que costuma ocorrer no início de abril.

Durante a entressafra, a produção de etanol de milho costuma substituir o combustível proveniente da cana-de-açúcar. O ritmo, no entanto, é insuficiente para repor a oferta. Até a metade de fevereiro, conforme o levantamento mais recente da Única, a produção de etanol acumulava 29,68 bilhões de litros, queda de 8,54% sobre os 32,45 bilhões de litros obtidos no mesmo período na safra 2019/2020.

fonte ebc

Continue Lendo

Geral

Campanha convida servidores a valorizarem as colegas de trabalho

Publicado

em

Por

No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, em 8 de março, a Coordenadoria da Mulher da Secretaria de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos e a Secretaria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas estão propondo que também as servidoras municipais tenham uma ação voltada especialmente para elas.

A ideia é de que sejam valorizadas por quem trabalha na sala ao lado, no mesmo andar ou até em outros setores da Prefeitura, com o recebimento de cartões que lembram a competência, criatividade e empenho com que desempenham suas funções.

Batizada de Semana de Reconhecimento e Valorização das Servidoras Públicas Municipais, a ação será desenvolvida de 8 a 15 de março a partir de modelos de cartões de felicitação e cumprimento que serão enviados a todos os servidores pelo e-mail institucional.

Quem, homem ou mulher, quiser parabenizar alguma servidora, escolhe o cartão que mais lhe agradar e envia a mensagem por e-mail, redes sociais ou da forma que preferir.

A campanha convida: “surpreenda sua colega de trabalho e demonstre o quanto suas habilidades e profissionalismo fazem a diferença”. A responsável pela Coordenadoria da Mulher, Elza Frattini, explica que o objetivo é “reconhecer e valorizar as servidoras públicas municipais de Campinas através de ações que enalteçam a atuação das mulheres no setor público municipal”.

Mas as organizadoras da campanha vão além, e apostam que o envio do cartão será também um gesto de carinho à servidora que divide responsabilidades e tarefas com o remetente, e que o reconhecimento contribuirá até para tornar o ambiente de trabalho ainda mais colaborativo.

Os modelos dos cartões serão enviados na próxima segunda-feira, dia 8, e já poderão começar a ser compartilhados. A hashtag #marcodelas# vai identificar e reforçar a proposta

Continue Lendo

Geral

Prefeito visita Hospital Metropolitano e conhece instalações da unidade

Publicado

em

Por

O prefeito Dário Saadi esteve nesta sexta-feira, 5 de março, no Hospital Metropolitano acompanhado do presidente da Rede Mário Gatti, Sérgio Bisogni, para conhecer a nova estrutura de leitos de UTI, enfermarias e de observação que começará a funcionar, progressivamente, para reforçar a oferta de atendimento a pacientes com Covid-19 do SUS Municipal em Campinas.

“A requisição administrativa do Hospital Metropolitano foi uma decisão extremamente difícil, mas necessária para ampliar, em caráter de urgência, o atendimento a pacientes com Covid-19 em Campinas”, disse.

O hospital foi encampado administrativamente esta semana pela Rede Mário Gatti e está, desde quinta-feira, 4,, recebendo pacientes com sintomas gripais. Até então, eles eram atendidos no gripário do Hospital Municipal Mário Gatti.

O novo espaço conta com sete leitos de observação e recebeu reforço de 12 pontos de oxigenoterapia (que substituem os artigos cilindros). No primeiro dia de funcionamento, 103 pacientes foram atendidos. A unidade funciona 24 horas.

Na próxima semana, começa a transferência de pacientes internados em UTI da rede para o Metropolitano. Toda a estrutura necessária já está montada para iniciar a operação na unidade que terá 15 leitos de terapia intensiva e 30 de enfermaria. A implantação será gradativa ao longo dos próximos 14 dias.

Além da ampliação no Hospital Metropolitano, o SUS Municipal terá mais dois leitos de UTI no Hospital Samaritano, 28 leitos de enfermaria no Hospital Ouro Verde e 24 na UPA Anchieta Metropolitana. Os leitos da UPA começam a funcionar na segunda-feira.

Com isso, o SUS Municipal terá mais 17 leitos de terapia intensiva e passará a contar com 132 em até duas semanas. Serão também mais 82 leitos de enfermaria, o que elevará a disponibilidade para 221.

Continue Lendo









<





Populares