Connect with us

Geral

Exposição no MACC apresenta olhares retratados por Ernesto Bonato

Publicado

em

O Museu de Arte Contemporânea de Campinas (MACC) recebe a  instigante exposição “o olho e o rio”, do artista Ernesto Bonato, de 21 de setembro a  27 de outubro. O vernissage acontece nesta quinta, 20 de setembro, às 19h. A mostra reúne cerca de 100 obras, entre pinturas, desenhos e gravuras, realizadas no período de  2008 e 2018.

 

 

Os trabalhos estão arranjados por diferentes critérios de modo a criar uma grande instalação que permite ao visitante perceber as relações significativas entre os grupos de retratos. “Ninguém consegue se ver realmente. Mas sim o seu reflexo”, observa Bonato diante dos olhares de suas obras.

 

 

A exposição é interativa. Conta com um ateliê onde ocorrerão sessões de pintura e desenho com modelos voluntários de terça a sexta. O ateliê também abrigará palestras, conversas e exibição de vídeos. 

“A presença do ateliê em um dos espaços expositivos do museu busca enfatizar o encontro e a ação como parte da obra pictórica, além de criar a oportunidade para se investigar a representação da figura humana a partir de diferentes dinâmicas”, destaca o artista.

 

 

Algumas obras estão relacionados aos vídeos e áudios gravados durante as sessões de pintura, os quais podem ser assistidos pelo celular utilizando os códigos QR encontrados nos espaços expositivos. Além disso, um vídeo criado pelo fotógrafo Vinícius Cruz, abordando os encontros entre o artista e os modelos, com cerca de 11 minutos de duração, é exibido continuamente na mostra. 

 

 

 

 

 

O projeto

A pintura do retrato vem sendo investigada pelo artista Ernesto Bonato  como meio de se estabelecer encontros dilatados com o outro, onde tempo, diálogo e silêncio tornam-se tecido na construção conjunta de uma imagem que é ao mesmo tempo identidade e alteridade. 

“O convívio nascido desse acordo voluntário entre dois indivíduos que se encontram regularmente para se olharem mutuamente, gera uma possibilidade de diálogo muitas vezes mudo, que vai sendo de algum modo registrado na tela, em uma imagem sintética. O tempo das sucessivas poses impregna o retrato pintado de uma qualidade diversa daquela captada instantaneamente pelo equipamento fotográfico, emprestando corpo à duração”, conta Bonato. 

 

No decorrer dos encontros, a expectativa de construção de uma imagem que corresponda a persona do retratado é desafiada pelo tempo e pelo olhar do outro e acaba por ser subvertida, gerando muitas vezes um não retrato: uma imagem que pode revelar aquilo que não se queria ou não se sabia. “Nesse processo, o convívio e a observação são fundamentais para a construção da obra, que vai além da pintura em si, mas engloba o próprio ato de sentar-se diante do outro, os depoimentos e silêncios envolvidos”, afirma. 

 

Bonato argumenta que “o conjunto de pinturas das mais diferentes pessoas, realizadas em diversas situações e locais, mas sempre partindo da premissa do convívio, da escuta e do silêncio, constitui-se em um indício de uma outra possibilidade de abordar a representação da face humana, tão exacerbada em nossa época pelos meios de informação, redes sociais, celulares, publicidade e pela arte, quase sempre mediadas ou derivadas da fotografia e do vídeo”.

 

 

 

O artista

Ernesto Bonato, natural de São Paulo, trabalha com pintura, desenho, gravura, fotografia, instalação e intervenção urbana e teve trabalhos expostos em mais de 190 exposições individuais e coletivas no Brasil e em 28 países. Graduado e mestre pela ECA-USP, participou da criação do Serviço Educativo do MASP, em 1997. Ensinou gravura em metal na FAAP e desenho e gravura no Centro Universitário SENAC. 

 

Foi membro fundador e coordenador do Atelier Piratininga, em São Paulo, de 1993 a 2013.  Recebeu o prêmio Unesco, no 14º Salão Nacional. Participou da criação de projetos coletivos como o “Projeto Lambe-Lambe”, “Trilíngue ABC: Gráfica atual”, “La Art Roman vu du Brésil, entre outros.

Organizou e participou de diversos intercâmbios, simpósios e palestras sobre arte. Foi curador de exposições no Brasil e exterior. Coordenou o livro “Lugar, Tempo, Olhar: arte brasileira na França Românica”. Participou do programa artista residente na Unicamp, transferindo residência para Campinas em 2011.

 

Serviço

Exposição “o olho e o rio”, de Ernesto Bonato

Abertura: 20 de setembro, 19h.

Visitação: 21 de setembro a 27 de outubro. Terças, quartas, sextas e sábados, das 10 às 18h | Domingos e feriados, das 9 às 12h | Quintas, das 10 às 21h | O museu não abre às segundas.

Onde: Museu de Arte Contemporânea de Campinas José Pancetti (Av. Benjamin Constant, 1.633, Centro. Campinas). Telefones: | (19) 2116-0346 (19) 3236-4716.

Entrada gratuita.

Projeto contemplado pelo ProAc da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo.

Geral

Campanha da Emdec de prevenção à Covid-19 é levada a agentes e escolas

Publicado

em

Por

A campanha “Em defesa da vida, faça a sua parte!” da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), voltada à prevenção da Covid-19 na mobilidade urbana, está na sua quarta semana de atividades. Neste início de maio, a campanha alcançou novos públicos estratégicos: a comunidade escolar e os agentes da mobilidade urbana da empresa.
 

 

Para as escolas, a Emdec elaborou dois materiais que abordam deslocamentos seguros na pandemia do coronavírus, disponibilizados no endereço eletrônico www.emdec.com.br/maioamarelo. O movimento Maio Amarelo visa a preservar a vida no trânsito, e, em Campinas, também estão sendo incorporados conteúdos de conscientização contra a doença.  

 
 

A Cartilha de Prevenção contra a Covid-19 na Mobilidade de Estudantes e Comunidade Escolar apresenta os cuidados necessários antes de sair de casa, o uso da máscara, a etiqueta respiratória, a higienização das mãos e orientações de prevenção para diferentes modos de deslocamento, seja a pé, de bicicleta, transporte escolar, transporte público, táxi ou viajando por aplicativos, por exemplo.  



Já a publicação Planos de Aula: Prevenção contra a Covid-19 na Mobilidade de Estudantes e Comunidade Escolar sugere, de forma detalhada, atividades a professores da Educação Infantil (para crianças de 4 a 5 anos), Ensino Fundamental I (1º ao 5º ano), Ensino Fundamental II (6º ao 9º ano) e Ensino Médio, com ampla indicação de ferramentas e referências, tendo como tema a mobilidade urbana em tempos de coronavírus.  


 

Nas próximas semanas, ainda dentro do Maio Amarelo, as instituições de ensino também receberão materiais sobre circulação segura, cidadania, respeito e responsabilidade no trânsito.  



Agentes da mobilidade urbana  

 
A campanha “Em defesa da vida, faça a sua parte!” também está envolvendo os agentes da mobilidade urbana da Emdec. Na quarta, 5 de maio, agentes que exercem funções de liderança passaram por capacitação com pessoal da Secretaria Municipal de Saúde, em dois períodos.  


 

O curso virtual “Orientações para os agentes da mobilidade urbana sobre medidas de prevenção e controle da Covid-19” foi apresentado por Priscila de Paula Marques, enfermeira e técnica da Vigilância Sanitária de Serviços Relacionados à Saúde, e Alexandre Beltrami, engenheiro de segurança do trabalho, chefe de setor no Centro de Referência em Saúde do Trabalhador. Funcionários de outros setores da Emdec e da Saúde também acompanharam as palestras.  


 

“As instruções promovem autoproteção, prevenção e orientação aos munícipes. Este conhecimento será multiplicado pelos líderes aos quase 400 agentes da mobilidade urbana da empresa, que, por sua vez, poderão orientar os cidadãos”, destaca o presidente da Emdec, Ayrton Camargo e Silva. “Também vamos entregar cartilhas impressas e disponibilizar o curso completo aos agentes em uma plataforma de Educação a Distância (EaD)”, explica Camargo.


 

“Estamos reforçando as orientações dos órgãos de saúde junto à população e aos nossos colaboradores, para pleno enfrentamento da Covid-19”, comenta o secretário municipal de Transportes, Vinícius Riverete. “Se as viagens são necessárias, devem ser realizadas com todos os cuidados pelos transportadores, operadores e passageiros”.  

 

Além de Camargo e Riverete, participam das palestras o diretor de Operações da Emdec, Wilson Folgozi de Brito; e a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa), Andrea Paula Bruno von Zuben. Nas próximas quartas-feiras, dias 12 e 19 de maio, ainda estão previstas apresentações para transportadores escolares e os demais funcionários da Emdec.
 

 

Histórico da campanha

 

A campanha “Em defesa da vida, faça a sua parte!”, lançada em abril, desde o início foi direcionada aos usuários do transporte público coletivo. Este público recebeu mensagens nos letreiros de ônibus, na frota do transporte e também nos terminais urbanos, que foram demarcados com orientações de solo para o distanciamento social. As mensagens ainda foram veiculadas na Rádio Educativa.  

 
 

A Emdec também instalou faixas informativas nos terminais urbanos, com alertas sobre higienizar as mãos e objetos tocados; jamais espirrar, tossir ou falar sem máscara; não comer ou beber dentro dos ônibus; e respeitar o distanciamento social.  

 

 
Durante a semana passada, a campanha contou com ações virtuais nas redes sociais da Emdec (Facebook, Instagram e Twitter), além do compartilhamento de mensagens via WhatsApp, focando em públicos específicos.  




O endereço eletrônico www.emdec.com.br/covid-19 (Mobilidade em Campinas na pandemia da Covid-19) traz todas as notícias da empresa relacionadas ao coronavírus, bem como informações de atendimento ao público, links e telefones úteis.

Continue Lendo

Geral

Setransp arrecada mais de 25 toneladas para campanha Campinas Sem Fome

Publicado

em

Por

A Secretaria Municipal de Transportes (Setransp) enviou nesta quinta, dia 6 de abril, pela manhã, mais 578 cestas básicas para o Banco de Alimentos de Campinas. Foram mobilizados dois caminhões e uma equipe de 11 militares do 2º Batalhão Logístico Leve, que auxiliou no carregamento das cestas ao Banco de Alimentos de Campinas.

Esta é a segunda remessa que a Setransp encaminha para a campanha “Campinas Sem Fome”. Na primeira, em abril, foram entregues 905 cestas.  

Agora, as doações da Setransp somam 1683 cestas básicas, que totalizam cerca de 25,3 toneladas de alimentos e kits de higiene.

Segundo o secretário de Transportes, Vinícius Riverete, esse foi o resultado da mobilização que a Setransp fez com empresários da cidade, que responderam positivamente ao apelo do prefeito Dário Saadi e abraçaram a iniciativa.  

“Ficamos felizes com os esforços e gesto solidário do empresariado de Campinas, que devem servir de inspiração para que outras pessoas continuem as doações. Sabemos que a pandemia não passou e seu impacto na vida dos mais vulneráveis ainda persistirá.”

Outro fator destacado por Riverete é que as doações da Setransp, embora expressivas, não esgotam a mobilização. “Precisamos estar vigilantes permanentemente para reduzir a insegurança alimentar de toda a sociedade que sofre”, afirma o secretário.

Agradecemos, especialmente, ao apoio do empresariado; e, também, do tenente-coronel Vanderson Giacomini Savioli, que colocou a sua equipe à disposição para nos ajudar nesta logística de envio das doações ao Banco de Alimentos; e, ainda, ao próprio Banco, que realizou o transporte.

Continue Lendo

Geral

Campinas tem 81,87% dos leitos de UTI-Covid ocupados nesta sexta, 6

Publicado

em

Por

Campinas conta, nesta quinta-feira, 6 de abril, com 375 leitos de UTI exclusivos para pacientes com Covid-19 nas redes pública municipal e particular de saúde. Deste total, 307 estão ocupados, o que corresponde a 81,87%. Há 68 leitos livres nas redes municipal e privada.

Não há espera por leitos Covid-19 de UTI e enfermaria.

Os leitos estão disponibilizados da seguinte maneira:

SUS Municipal: 163 leitos, dos quais 157 estão ocupados, o que equivale a 96,32%. Há 6 leitos livres.

Particular: 212 leitos, dos quais 150 estão ocupados, o que equivale a 70,75%. Há 62 leitos vagos.

SUS Estadual: As informações sobre os leitos do Estado (HC e AME) estão disponíveis no www.saopaulo.sp.gov.br/planosp/simi/leitos/

Continue Lendo







Populares