Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Emoção marca formatura da primeira turma da Escola de Cozinha da Ceasa

A emoção marcou a cerimônia de formatura da primeira turma de alunos do projeto Cozinha Ceasa/USF – Alimentação Sustentável ISA, na manhã desta sexta-feira, 14 de dezembro, na Escola de Cozinha da Ceasa Campinas. Os 19 formandos, professores e as cerca de 150 pessoas presentes se emocionaram com a solenidade, que contou com as presenças do prefeito de Campinas, Jonas Donizette, e com o diretor-presidente da central de abastecimento, Wander Villalba, entre outras autoridades.

 

A oradora da turma, Elaine Cristina Luiz, teve que segurar as lágrimas diversas vezes durante o discurso. “Fomos privilegiados em compor a primeira turma de alunos do curso. Com certeza, esse projeto partiu de pessoas com bom coração, capazes de pensar no próximo, e que já entenderam que esse é o caminho para melhorarmos o nosso país”, disse Elaine. 

 

O paraninfo da turma, professor Henrique Mecciano, também se emocionou ao falar aos alunos. “Foi uma honra participar desse projeto. Falo isso em nome de todos da USF. Parabéns a vocês, alunos. Tenho certeza que terão muito sucesso”, disse.

 

O projeto é uma parceria entre a Ceasa e a USF e visa a formação profissional de cozinheiros e a alimentação saudável, com uso integral dos alimentos, voltado às famílias atendidas pelo Instituto de Solidariedade para Programas de Alimentação (ISA), ONG localizada dentro do entreposto campineiro que arrecada o excedente de hortifrútis nos mercados da Ceasa e distribui os alimentos a famílias carentes e entidades de Campinas.

 

“Quando eu cheguei, perguntei aos alunos se haviam gostado do curso. E eles disseram: gostamos muito, foi muito bacana e aprendemos bastante. E isso é que é importante”, disse o prefeito. “Cursos como esse nos ajudam a ter experiência e sabedoria no aproveitamento dos alimentos”, afirmou o prefeito, que também elogiou a inciativa da Ceasa, em parceria com a USF e o ISA. 

 

“Não medimos esforços para que o projeto saísse do papel e transformasse em realidade o sonho de muitos dos que hoje estão aqui para serem diplomados”, declarou Wander Villalba. “A USF e o ISA também tiveram uma participação valiosíssima, seja na parte pedagógica, com conteúdo e corpo de professores notáveis, seja na triagem e indicação dos alunos para o curso”, completou. 

 

Além de Villalba e do prefeito Jonas Donizette, a mesa do evento foi composta pelo vice-reitor da USF, Frei Thiago Alexandre Hayakawa, por João Benassi e Santina de Lourdes Rossi (respectivamente, presidente e conselheira fiscal titular do ISA), e representante da Câmara Municipal. 

 

“Gostaria de destacar, acima de tudo, que esse projeto tem um cunho extremamente inovador, porque capacitou esses alunos que hoje concluem essa etapa para atuarem em um mercado que está em franco desenvolvimento”, disse Frei Thiago. “Quero desde já dizer ao ISA e à Ceasa que é nosso interesse que nós continuemos esse projeto, que tem contribuído e transformado a vida de tantas pessoas”, concluiu. 

 

 

Projeto

 

Ao todo, foram 17 aulas, que começaram no último dia 21 de agosto e foram ministradas por chefs docentes do curso de Gastronomia e de Nutrição da USF. Entre os temas abordados ao longo do curso estão cozinha básica, cozinha brasileira, cozinha italiana e oriental, panificação e confeitaria. Os alunos também aprenderam técnicas de cutelaria (manuseio e afiação correta de facas), higiene e manipulação de alimentos e cortes de legumes e carnes. O certificado do curso de extensão é reconhecido pela USF e pelo Ministério da Educação, o que qualificará o aluno a atuar no mercado de trabalho.

 

Meire Patrícia de Oliveira, uma das formandas, afirma que a experiência foi muito boa. “Aprendi muito, tanto em técnicas de gastronomia quanto também em experiência de viver num ambiente de trabalho diferente”, disse. Ela pretende seguir na área da gastronomia e usar o conhecimento obtido no curso da Escola de Cozinha da Ceasa. “Com certeza, agora eu me sinto preparada para o mercado”, disse.

 

Já Daniele Sabino da Silva, que trabalha na área de Recursos Humanos, pretende mudar para a área da gastronomia e usar os conhecimentos do curso de cozinheiro para se consolidar no mercado. “Gostei muito da cozinha italiana. Quero me formar e trabalhar na área para aprender mais”, disse.

 

 

Segunda etapa

 

Todas as aulas foram gravadas e, numa segunda etapa, os vídeos serão reproduzidos nos bairros atendidos pelo ISA, em um ônibus adaptado exclusivamente para atender o projeto social, ampliando o alcance da iniciativa e multiplicando o número de pessoas que receberão as orientações. A segunda turma deverá ser selecionada entre fevereiro e março do próximo ano.