Connect with us

Geral

Embarque: Terminal Central adota bilhete QR Code a partir deste sábado

Publicado

em

A partir do próximo sábado, dia 17 de fevereiro de 2018, o dinheiro não será mais aceito como forma de pagamento da tarifa, nos ônibus dentro do Terminal Central. A ação faz parte do processo, escalonado, de eliminação total do dinheiro para o pagamento embarcado nos ônibus do sistema público coletivo de Campinas.

 

O bilhete com o sistema de QR Code (Quick Response Code; Código de Resposta Rápida na sigla em Inglês) busca dar mais segurança para os usuários e os motoristas do transporte urbano do município, durante a operação. Dentro do Terminal Central, em parceria com a Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), haverá grande ação de venda dos tíquetes com QR Code. Também serviço de orientação aos usuários do transporte.

 

“Estamos realizando a transição de maneira bem cuidadosa, para minimizar os impactos para a população. Toda mudança causa estranheza no início e demora certo tempo para a compreensão e aceitação. Mas realizamos esse processo de forma bem planejada. Até aguardamos um pouco mais, para que os usuários do transporte público tivessem também a opção de adquirir a passagem pelo celular”, afirma o secretário de Transportes e presidente da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), Carlos José Barreiro.

 

O QR Code é um código de barras bidimensional, impresso em papel, que armazena dados e caracteres. O ticket tem a codificação da tarifa e substitui o pagamento em dinheiro, eliminando a necessidade do motorista receber pela passagem. O bilhete com o QR Code tem custo de R$ 4,70, o mesmo valor de uma passagem para pagamento em dinheiro. E não proporciona a integração. O bilhete tem validade de 30 dias, contados a partir da data da emissão impressa na passagem. Não há possibilidade de reembolso pela não utilização da passagem.

 

Onde comprar

 

Somente no entorno do Terminal Central, além da venda no próprio espaço público, serão mais 16 pontos para a compra do bilhete QR Code. Desse total, cerca de 10 estão num raio de até quatro quadras do terminal.

 

Os pontos de venda no entorno do terminal são: Banca Lima (Avenida Francisco Glicério, 919); Banca do Miro (Avenida Dr. Campos Sales, 663); Banca Barboza (Rua Cônego Cipião, 157); Casa do Norte (Rua Cônego Cipião, Box 33); Açougue Megacarnes (Praça Marechal Floriano Peixoto, 302); Banca da Alessandra (Rua José Paulino, esquina com Avenida Dr. Moraes Salles); Cantinho do Espeto (Avenida Dr. Campos Sales, 564); Banca Nico (Avenida Francisco Glicério, 601); Café Sabor & Cia (Rua Marechal Deodoro, 58); Banca da Vó (Avenida Senador Saraiva, 444); Farmácia Salles (Av. Dr. Campos Sales, 402); Farmacenter (Avenida Dr. Campos Sales, 312); Banca do Álvaro (Rua Ferreira Penteado, 773); Banca do Vinagre (Rua Costa Aguiar, Box 9, nº  600); A Maranata Livraria Evangélica (Rua Treze de Maio, 130); e VHY Comércio (Rua Ferreira Penteado, 390).

 

A venda do tíquete QR Code ocorrerá em toda a rede credenciada pela Transurc. São mais de 300 estabelecimentos comerciais, como casas lotéricas, drogarias, padarias, bancas de jornal, mercados, açougues, entre outros. Há pontos em todas as regiões do município.

 

Também haverá pontos de venda na sede da Transurc (Rua 11 de Agosto, 757, Centro); nos terminais urbanos (Barão Geraldo, Campo Grande, Central, Dom Pedro, Iguatemi, Itajaí, Mercado I, Mercado II, Ouro Verde, Padre Anchieta, Vida Nova e Vila União); e nas unidades do Poupatempo Centro e Campinas Shopping. O bilhete também pode ser adquirido por aplicativo de celular.

 

Terminal Central

 

Confira as principais informações sobre o Terminal Central.

 

– Inauguração: dezembro de 1985; (reinaugurado em maio de 2009).

 

– Características: principal terminal urbano da cidade, ponto de parada de 32 linhas do sistema de transporte público coletivo do município.

 

– Usuários atendidos: 70 mil pessoas/dia.

 

– Endereço: Rua Cônego Cipião, Centro. Telefone: 3231-4748.

 

– Linhas no Terminal Central:

 

115; 119; 120; 130; 141; 142; 153; 162; 163; 164; 191; 193; 194; 195; 214; 218; 221; 222; 223; 228; 231; 330; 333; 380; 402; 404; 405; 411; 414; 422; 430; 431; 432; 434; e 435.

Geral

Covid: começa agendamento de vacina para quem tem 50 anos e comorbidades

Publicado

em

Por

A Secretaria de Saúde abre nesta terça-feira, 11 de maio, às 19h, o agendamento para a vacinação contra a Covid-19 para pessoas com comorbidades, a partir de 50 anos, moradoras de Campinas. O dia, o horário e o centro de imunização deverão ser escolhidos no site vacina.campinas.sp.gov.br. É importante lembrar que é preciso um intervalo de 14 dias entre as vacinas contra a Covid e a gripe.  

 

 

 

 

No dia marcado, a pessoa que vai receber a vacina deve levar documento de identificação com foto e CPF, comprovantes de endereço em Campinas e do agendamento (que pode ser mostrado no celular), além de declaração ou receituário médico com assinatura e CRM do profissional, que comprove risco em decorrência da comorbidade. É necessário que o número do CRM esteja nítido, pois será obrigatório para inserção no sistema de vacinação. A lista de doenças  que serão aceitas na vacinação está disponível no https://vacina.campinas.sp.gov.br/sites/vacina.campinas.sp.gov.br/files/arq-uploads/lista-comorbidades.pdf.

 

 

 

 

 

Só serão atendidas as pessoas que estiverem agendadas, que devem comparecer ao local com dez minutos de antecedência para evitar aglomerações. 

 

 

 

 

A aplicação das doses contra a Covid-19 está sendo feita em cinco Centros de Imunização (confira abaixo), que funcionam das 8h às 20h, de segunda a sexta-feira; e das 8h às 18h, aos sábados e domingos. 

 

 

 

 

Pré-cadastro 

 

 

 

A Secretaria de Saúde ressalta que as pessoas precisam fazer o agendamento no site vacina.campinas.sp.gov.br, mas também é importante que realizem o pré-cadastro no site VacinaJá (vacinaja.sp.gov.br), do Governo do Estado. Dessa forma, o atendimento no Centro de Imunização é mais rápido.  

 

 

 

 

Centros de Imunização

 

– CVI – Centro de Vivência do Idoso na Lagoa do Taquaral 

Avenida Doutor Heitor Penteado, s/nº. Portão 5, com área de estacionamento 

 

– Escola CAIC Zeferino Vaz 

Rua José Augusto de Mattos, s/nº 

Parque Residencial Vila União 

 

– Círculo Militar de Campinas 

Avenida Getúlio Vargas, 200 

Jardim Chapadão 

 

– Casa da Criança Paralítica 

Rua Pedro Domingos Vitali, nº 160 

Parque Itália 

 

 

– Centro de Imunização Noroeste (antigo prédio da NAED Noroeste) 

Rua Augusta Parreira Belinteni, s/nº 

Vila Castelo Branco 

 

 

Continue Lendo

Geral

Saúde atualiza dados da pandemia do coronavírus nesta terça-feira, 11

Publicado

em

Por

A Secretaria de Saúde atualizou, nesta segunda-feira, 11 de maio, dados sobre a pandemia do novo coronavírus em Campinas. Foram registrados 434 novos casos de Covid-19 e mais 32 mortes. Com os novos dados, Campinas totaliza 96.193 casos e 3.154 óbitos causados pelo novo coronavírus.

 

 

 

 

 

Dos novos casos fatais, 15 eram mulheres e 17 eram homens; 28 tinham outras doenças e quatro não tinham comorbidades. Da faixa etária, 24 tinham mais de 60 anos, um tinha 28 e outro, 58 anos.

 

 

 

 

 

No balanço consta que já foram aplicadas 366.457 doses da vacina contra a Covid-19. Desse total, 227.678 pessoas receberam a primeira dose e 138.779, a segunda.

 

 

 

 

 

Sobre as vítimas

 

 

– Mulher de 28 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 1 de maio.

 

– Homem de 58 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 2 de abril.

 

– Homem de 78 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 2 de maio.

 

– Mulher de 62 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 3 de maio.

 

– Homem de 66 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 4 de maio.

 

– Homem de 69 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 5 de abril.

 

– Homem de 56 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 6 de abril.

 

– Mulher de 60 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 6 de maio.

 

– Mulher de 61 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 6 de maio.

 

– Mulher de 54 anos. Não tinha comorbidades. Morreu dia 7 de maio.

 

– Mulher de 62 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 7 de maio.

 

– Homem de 65 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 7 de maio.

 

– Mulher de 69 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 7 de maio.

 

– Homem de 69 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 7 de maio.

 

– Homem de 66 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 8 de janeiro.

 

– Mulher de 47 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 8 de abril.

 

– Homem de 38 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 8 de maio.

 

– Homem de 61 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 8 de maio.

 

– Mulher de 63 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 8 de maio.

 

– Mulher de 64 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 8 de maio.

 

– Mulher de 72 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 8 de maio.

 

– Homem de 72 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 8 de maio.

 

– Homem de 38 anos. Não tinha comorbidades. Morreu dia 9 de maio.

 

– Mulher de 48 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 9 de maio.

 

– Mulher de 66 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 9 de maio.

 

– Homem de 68 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 9 de maio.

 

– Homem de 72 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 9 de maio.

 

– Homem de 64 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 10 de maio.

 

– Mulher de 72 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 15 de abril.

 

– Homem de 85 anos. Não tinha comorbidades. Morreu dia 19 de fevereiro.

 

– Mulher de 73 anos. Não tinha comorbidades. Morreu dia 20 de abril.

 

– Homem de 84 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 26 de abril.

Continue Lendo

Geral

Reunião marca início da implantação do Plano Municipal de Igualdade Racial

Publicado

em

Por

A secretária municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos de Campinas, Vandecleya Moro, abriu oficialmente na tarde desta terça-feira, 11 de maio, a reunião inicial do Comitê de Implantação do Plano Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial.

 

 

 

 

A solenidade aconteceu no Salão Vermelho do Paço Municipal. “Faço votos que os trabalhos que se iniciam agora sejam produtivos e consigam alcançar resultados que promovam os direitos e reparem injustiças”, afirmou Vandecleya Moro.

 

 

 

 

O ato antecipa também a celebração do Dia de Luta pela Reparação para o Povo Negro do Brasil, celebrado em 13 de maio em Campinas e estabelecido pela Lei 14.053, de 27/04/2011. A reunião deu início a uma série de discussões sobre normas e protocolos para assegurar a promoção da igualdade racial na Prefeitura de Campinas.

 

 

 

 

O Plano Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial pode ser consultado no site da Prefeitura (http://www.campinas.sp.gov.br/arquivos/direitos-deficiencia/plano%20igualdade%20racial_%20compl.pdf). 

Continue Lendo







Populares