Connect with us

Geral

Em prestação de contas na Câmara, Saúde registra aumento de investimento na área, fala da redução de repasses a entidades e faz “alerta vermelho” contra Chikungunya no Verão

Publicado

em

Os investimentos na Saúde em Campinas tiveram uma ligeira alta neste quadrimestre em relação ao quadrimestre passado. Os números foram relatados durante audiência pública realizada nesta segunda (23), sob a presidência do vereador Paulo Galtério (PSB), para a Prestação de Contas do 2º Quadrimestre de 2017 do Fundo Municipal da área. Os investimentos aumentaram de 26,11%  do orçamento municipal para  28,31% , uma melhora considerada modesta e justificada pela crise.
“Eu acho que a Saúde como um todo passa por dificuldades, não só em Campinas, mas se compararmos nosso município com o restante do Brasil, nós vivemos em um lugar muito privilegiado. Temos acesso, temos qualificação, temos inúmeros serviços, mas as dificuldades sempre vão existir. Não existe sistema de saúde sem dificuldades”, diz o secretário municipal, Carmino Antônio de Souza.
Além de apresentar números e dados das finanças da pasta, o secretário aborda a redução nos repasses para entidades conveniadas, como o Hospital da PUV e o Cândido Ferreira, que ocorreu – de acordo com ele – em virtude de cortes de repasses federais. O secretário enfatizou que hoje o Cármino ressaltou que os valores repassados pelo município já são maiores que os da federação. No caso do Cândido, por exemplo, neste quadrimestre foram 19 milhões advindos do governo federal e R$ 28 mi do municipal; na PUC foram 39,7 milhões da esfera federal e 41,7 da municipal. 
“Mas apesar destes cortes em repasses federais virem sem aviso prévio, as reduções que estamos fazendo com as instituições conveniadas estão sendo avisadas com antecedência, discutidas de forma prévia, para que elas não sejam pegas de surpresa por causa da redução de repasses”,afirma.
O secretário acrescenta ainda que a previsão orçamentária da pasta de saúde para o ano de 2017, que era de R$ 1,2 bi, deverá chegar a R$ 1,4 bilhão, mesmo valor do ano passado. “Nosso município é muito complexo do ponto de vista da saúde, com muitos indicadores, então é importante difundir o que estamos fazendo para a população saber”, comenta.
O vereador Ailton da Farmácia (PSD), membro da Comissão Permanente de Política Social e Saúde, por sua vez, afirma que a Câmara tem trabalhado para sanar os gargalos do setor em parceria com a Administração Municipal. “Claro que este não é um município que não tem problemas na Saúde, até porque Campinas tem muitos pacientes e recebe muitos outros de outras cidades da região, e não podemos negar atendimento. Mas apresentações como essa  são importantes para que a população possa discutir os temas com o secretário, e acho que nós conseguimos isso hoje.”
Febre Amarela, Chikungunya e hospital Ouro Verde
Questionado sobre Febre Amarela, uma vez que apareceram dois saguis mortos recentemente em São Paulo, capital, Cármino informa que é natural que haja apreensão, uma vez que em uma megalópole a grande população torna a contenção mais difícil, porém destaca que não há motivo pra pânico.
“São macacos silvestre e e não urbana, o que indica que não está havendo transmissão por mosquito e que não há motivo para alarde. Aqui em Campinas grande parte da população já havia sido vacinada no ano 200 e neste ano vacinamos 350 mil pessoas, acredito que não há razão para preocupação.”
O secretário revela, porém, que a pasta irá lidar com outro problema; “O Chikungunya é grande preocupação da Defesa Civil para este Verão, inclusive porque exige um tratamento mais prolongado, e desenvolveremos várias ações serão preventivas neste sentido”, pontua, dizendo que a cidade estará em alerta vermelho contra a doença.
O vereador Paulo Galério também perguntou ao secretário sobre a situação da Vitale, OS responsável pelo Hospital Ouro Verde, que em virtude de questões envolvendo o contrato e pagamentos teria cancelado a realização de procedimentos na instituição. O secretário garante que o pagamento da prestação de serviços executada está em dia e o que existe é um passivo da antiga administradora, a SPDM.
Respondendo ao vereador Marco Bernardelli (PSDB), o secretário informou que este passivo é de cerca de R$ 18 mi) . “Porém não há o que se fazer, o contrato não pode ser aditado porqueesse valor é sobre serviço que já ocorreu e não do atual contrato. A SPDM não pagou funcionários, a prefeitura tem um crédito com ela e vai cobrar em ação regressiva”, explica, acrescentando que, quanto à Vitale, ela será cobrada a cumprir o atendimento exigido no contrato vigente.
Texto e foto: Central de Comunicação Institucional da CMC
 

Geral

Dia D da Campanha do Agasalho recebe doações no Paço Municipal

Publicado

em

Por

Com aplausos dos voluntários e da equipe presente, motoristas e pedestres deixaram doações no Dia D da Campanha do Agasalho, neste sábado, dia 28 de maio, no Paço Municipal. O prefeito de Campinas, Dário Saadi, esteve no local e recebeu pessoalmente algumas das doações. Até a última atualização, na sexta-feira, 27 de maio, 2,5 toneladas de donativos, entre roupas e cobertores, já haviam sido recebidos pela Campanha. O propósito da iniciativa é a distribuição de roupas de inverno e cobertores à população socialmente vulnerável. 

 

De acordo com o prefeito Dário Saadi, o frio chegou mais cedo neste ano, com recordes de temperaturas baixas, e as doações são extremamente relevantes “para que se possa ajudar a minimizar os efeitos do frio principalmente para as pessoas mais vulneráveis”. Ele também ressaltou que a campanha aceita roupas usadas, em bom estado, assim como cobertores e mantas. 

 

A secretária Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos, Vandecleya Moro, disse que a Prefeitura tem visto em todas as campanhas o quanto a população campineira é solidária e enfatizou que todas as doações são importantes: “seja uma sacola cheia ou uma menor”. Segundo ela, 86 entidades cofinanciadas poderão retirar os agasalhos após a separação. 

Publicidade

 

Entre os participantes da Campanha, estavam soldados do Exército, que atuam no recolhimento e na triagem e na distribuição. Para o Coronel Comandante do 2º Batalhão Logístico, Vanderson Giacomini Savioli, que estava no local, o Exército tem uma parceria importante com a Prefeitura, e atento à forte onda de frio, também está atuando na Campanha. “Quando vier o próximo frio, estaremos juntos, sensibilizados com a população mais carente de Campinas. O lema do Exército brasileiro é braço forte, mão amiga e não vamos nos furtar em ajudar a população”. 

 

Além do Exército, a mobilização neste sábado contou com a participação do Grupo Escoteiro Craós, Sanasa, Guarda Municipal, Defesa Civil e Secretaria de Assistência Social. O montante de doações será contabilizado ao final do dia.

 

Publicidade

Quem não pôde realizar a doação neste sábado, tem até o dia 31 de julho, para participar da Campanha. Os endereços dos pontos de arrecadação estão no hotsite da campanha: https://campinas.sp.gov.br.br/doeagasalho. Já são quase 150 postos cadastrados no site.

Continue Lendo

Geral

Praça João Pereira Pedroso Neto é entregue para população de Campinas

Publicado

em

Por

Moradores da região dos DICs ganharam mais um espaço esportivo e de lazer neste sábado, dia 28 de maio: a Praça João Pereira Pedroso Neto, localizada na Rua Bárbara Heliodora, esquina com a rua Itália Fausta, no Parque Vista Alegre. Com uma área de quase 12 mil metros quadrados, a área, entregue em evento no local, pelo prefeito de Campinas, Dário Saadi, beneficiará 30 mil pessoas. O investimento foi de R$ 780 mil. 

 

A praça recebeu campo de futebol gramado com alambrado, campo de futebol society com grama sintética, quadra de vôlei de praia, academia ao ar livre, parquinho, iluminação, calçadas em concreto, plantio de grama e paisagismo. A obra é de responsabilidade das Secretarias Municipais de Serviços Públicos e Infraestrutura.

 

A entrega foi feita com a praça cheia. Famílias levaram os filhos para conhecer o espaço e se divertir nos brinquedos do parquinho. Jovens do time de futebol, que treina no campo instalado no equipamento, também estavam por lá. Uniformizadas, jogavam bola no local e a goleira até defendeu um “pênalti” do prefeito Dário Saadi. 

Publicidade

 

​De acordo com o prefeito de Campinas, a concretização desse projeto é resultado de uma somatória de esforços, entre a população e o poder público. “Este é um espaço em que cabe todo mundo. Não é somente para esporte, mas também para o lazer e a qualidade de vida. Locais como esse melhoram a qualidade de vida da população, a condição de saúde, o humor e a integração social”, disse. 

 

Conforme o secretário Municipal de Serviços Públicos, Ernesto Paulella, o equipamento integra as mais de 300 áreas novas que foram urbanizadas nos últimos anos e nas quais se somarão novas obras na região do Ouro Verde a serem inauguradas ainda neste ano. Paulella frisou que é um equipamento ecológico. “São quase 12 mil metros quadrados de área, com iluminação, para uso noturno, inclusive. Plantamos cerca de 200 palmeiras e mais de 300 plantas arbustivas para o paisagismo. A área também foi toda gramada e o calçamento possibilitará que as pessoas façam caminhadas”.

 

Publicidade

O vereador Rodrigo da Farmadic, representando a Câmara Municipal, enfatizou o compromisso do prefeito Dário Saadi, ainda quando atuava como secretário de Esportes, para que a obra pudesse ser concluída. O parlamentar reforçou que é uma entrega muito importante para a região e confirmou ainda a relevância ambiental da obra, uma vez que havia no local um ponto de descarte irregular de entulhos – problema agora solucionado com a urbanização. 

 

A família de João Pereira Pedroso Neto, o João Paraná, que dá nome à praça, foi representada pelo filho do homenageado, João Gabriel Pedroso. Gabriel disse ter certeza de que, onde quer que seu pai esteja, deve ter ficado feliz com essa homenagem. Agradecendo a todos os envolvidos no projeto, o líder comunitário, Cícero Barbosa, presidente da Associação dos Moradores do Parque Vista Alegre, lembrou que a praça atenderá não somente aos moradores do bairro, mas também aos residentes dos bairros do entorno como Santo Antonio, Carajás e DIC IV.

 

Também estiveram presentes na cerimônia, Márcia Quintanilha, representante do deputado federal Orlando Silva (responsável pela emenda parlamentar que possibilitou a construção do campo society); do presidente da Ceasa Campinas, Valter Greve; diretor de Convênios da Prefeitura, Flávio Rabetti; dos vereadores Gustavo Petta e Otto Alejandro; do diretor de futebol amador, José Ribeiro; e de profissionais da Secretaria de Serviços Públicos.

Publicidade

 

Benção

 

No início do evento, a praça recebeu uma benção do padre Amauri Thomazzi da Paróquia São Geraldo Magela. Além de realizar orações, o padre parabenizou a indicação no nome de João Paraná para homenagear, uma vez que João foi uma pessoa muito atuante na comunidade, sendo ativo na área esportiva, comercial e também religiosa.

 

Publicidade

Quem foi João Paraná

 

A praça foi nomeada em homenagem a João Pereira Pedroso Neto, o João Paraná. Nascido em Abatiá (PR), em 22 de outubro de 1951. Veio para Campinas em 1979. Morou no Jardim Campos Elíseos. Em 1990 foi morar no Vista Alegre com a esposa e os três filhos. Ajudou na conquista de melhorias como água e energia para o bairro. Fundou o time de futebol “Paraná FC”. Faleceu em 7 de setembro de 2015. A praça foi denominada pelo vereador Rodrigo da Farmadic e a lei sancionada em 23 de setembro de 2020.

Continue Lendo

Geral

Dia D da Campanha do Agasalho é neste sábado, 28: doe no Paço Municipal

Publicado

em

Por

A Campanha do Agasalho de Campinas realiza o Dia D de arrecadação de doções neste sábado, dia 28 de maio, de 8h às 17h, no Paço Municipal. A mobilização contará com a Defesa Civil, o Exército, a Sanasa, a Guarda Municipal e o Grupo Escoteiro Craós. Quem quiser colaborar e doar poderá entregar roupas e cobertores aos voluntários que estarão recolhendo os itens e encaminhando para triagem. 

Neste ano, a campanha continua priorizando roupas masculinas, pois são as que menos chegam por meio de doações. A Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos destaca a importância de as peças estarem em bom estado de conservação. 

As doações podem ser feitas até o dia 31 de julho em mais de 140 pontos de coleta espalhados pela cidade. Um hotsite foi criado para a campanha, acessível em https://campinas.sp.gov.br/doeagasalho, com informações sobre onde colaborar com a Campanha do Agasalho.

 

 

Publicidade

Operação Inverno

 

Desde 1º de maio, a Secretaria Municipal de Assistência Social de Campinas lançou a Operação Inverno, serviço de acolhimento a pessoas em situação de rua no município por meio do SOS Rua. A Operação Inverno se estende até o dia 30 de setembro. Desde que começou, já foram registrados 1.606 atendimentos, foram distribuídos 2.506 cobertores e realizados 249 encaminhamentos a abrigos municipais.

 

Durante a Operação Inverno, o período de acolhimento do serviço SOS Rua passa a ser das 8h à 0h. O objetivo é acolher essas pessoas e, se elas aceitarem, as encaminhar aos serviços da rede de proteção, de assistência social e de saúde do município. O SOS Rua conta com equipe multidisciplinar composta por assistentes sociais, psicólogos e educadores que atuam diretamente nas ruas. 

Publicidade

 

Desde a primeira semana do mês, reforçando a ação da Operação Inverno, o Bagageiro Municipal ampliou em mais duas horas o horário de atendimento à população socialmente vulnerável. O serviço está localizado na Rua José Cruz Ferreira Jorge, 32, na Vila Industrial, e funciona, agora, de segunda a sexta-feira, das 8h às 19h. Antes da mudança, o horário de atendimento era até 17h. 

 

Desde 5 de maio, a secretaria ampliou o número de vagas em abrigos para pessoas em situação de rua. Além das 120 vagas já existentes no Samim, foram criadas mais 100 vagas na Casa da Cidadania. 

Publicidade
Continue Lendo

Populares