Connect with us

Geral

Decreto cria espaços para a construção de uma cultura de sustentabilidade

Publicado

em

A partir da assinatura de decreto pelo prefeito de Campinas, Jonas Donizette, nesta quinta-feira, 7 de dezembro, Campinas passa a contar com Centros de Educação Ambiental (CEA), espaços destinados à visitação pública e oferta de atividades guiadas de educação ambiental. Os CEAs serão compostos por entidades da sociedade civil e por órgãos da administração pública direta e indireta.
A partir da assinatura de decreto pelo prefeito de Campinas, Jonas Donizette, nesta quinta-feira, 7 de dezembro, Campinas passa a contar com Centros de Educação Ambiental (CEA), espaços destinados à visitação pública e oferta de atividades guiadas de educação ambiental. Os CEAs serão compostos por entidades da sociedade civil e por órgãos da administração pública direta e indireta.
O objetivo é que os Centros sejam espaços para a construção de uma cultura da sustentabilidade junto aos jovens e crianças, alunos das escolas municipais, estaduais e particulares, que pela primeira vez terão acesso a um programa público pensado para todas as redes de ensino. Também estarão envolvidos os professores e a população.
Construir uma metrópole sustentável exige do poder público iniciativas contínuas de preservação ambiental, mas também demanda conscientização das pessoas que aqui vivem e trabalham, e esse compromisso só adquire consistência por meio da educação ambiental”, afirmou o prefeito Jonas Donizette.
Cada CEA deverá ter, no mínimo, espaço e equipamento educativo, equipe educativa e um projeto político pedagógico de educação ambiental a ser aprovado pela Secretaria do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.
Como previsto pelo Plano Municipal de Educação Ambiental, serão implantados seis Centros de Educação Ambiental até 2020, sendo que três deles já estarão em atividade até o final de 2018. São eles: Estação Ambiental de Joaquim Egídio; Mata Santa Genebra e Bosque dos Jequitibás.
Os outros três Centros serão implantados gradativamente nas demais regiões da cidade. O Centro de Conhecimento da Água (da Sanasa, instalado no Parque das Águas) e a Unicamp já demonstraram interesse em participar do circuito de educação
Compromisso de Campinas
Campinas assumiu o compromisso de preservação ambiental com a lei nº 15.440/17, que estabelece o Plano Municipal de Educação Ambiental. O plano prevê uma série de programas para fazer de Campinas uma das poucas cidades com mais de um milhão de habitantes com um plano sistematizado de educação ambiental.
O decreto que cria e estabelece as regras de formalização dos centros foi um trabalho realizado por um grupo intersetorial da prefeitura, envolvendo as secretarias do Verde, Educação, Serviços Públicos, Cultura, Fundação José Pedro de Oliveira, Sanasa, e também uma parceria com a Secretaria Estadual de Educação, por meio das Diretorias de Ensino Campinas Oeste e Leste.
A integração faz parte do que a gente pretende aprimorar na questão da sustentabilidade do município”, disse o vice-prefeito Henrique Magalhães Teixeira.
Lançamento do Webgis – portal geoambiental
A Secretaria do Verde também lançou o portal geoambiental (https://geoambiental.campinas.sp.gov.br), página com as principais informações ambientais dos planos municipais de recursos hídricos e das áreas verdes.
Na página, podem ser encontrados o mapeamento dos parques lineares, corredores ecológicos, núcleos de conectividade, unidades de conservação, hidrografia, mananciais e áreas estratégicas do plano de recursos hídricos, banco de áreas verdes, árvores imunes a corte, entre outros.
O portal foi desenvolvido com base em softwares livres, permitindo a customização e desenvolvimento de novas ferramentas, além da atualização das informações pelos servidores da PMC.
O sistema também pode ser acessado por dispositivos móveis. Entre os principais atributos do portal estão a transparência e democratização dos dados. “Qualquer informação que chegue à secretaria, será disponibilizada. A atualização será constante”, disse o secretário do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Rogério Menezes.
O portal também pode ser usado como ferramenta educacional por escolas e universidades. O objetivo é possibilitar o conhecimento dos elementos e diretrizes ambientais, assim como o acompanhamento da evolução dos programas da SVDS. 

Geral

Bosque dos Jequitibás recebe exposição de obra com 40 bichos metálicos

Publicado

em

Por

O Bosque dos Jequitibás recebe, a partir desta sexta-feira, 1º de julho, a exposição Vivarium, do artista visual Genivaldo Amorim, no Centro de Educação Ambiental “Professora Egle Carneiro de Oliveira Passadore”. A obra exposta é uma instalação composta por 40 peças que retratam bichos vermelhos, estranhos e indefinidos, repousando em ninhos metálicos flutuantes. A exposição ficará aberta até o dia 24 de julho, de terça a sexta-feira, das 9h às 17h, com entrada gratuita.
Para o artista Genivaldo Amorim, a obra dialoga com o contexto onde está instalada. “Para mim é muito importante que a obra faça sentido em estar em um determinado lugar, que o espaço não seja apenas um receptáculo, um abrigo, mas que seja capaz de se fundirem, obra e espaço, de tal forma que nos dê a impressão de um não existir sem o outro, ou mesmo, por mais estranho que pareça, daquilo parecer sempre ter estado ali”, diz o artista.
Essa instalação é derivada de uma exposição realizada em 2017 em um museu de Santa Catarina. Depois da temporada no Bosque dos Jequitibás, as peças serão reutilizadas para outra instalação. Essa prática, de reaproveitar o material e transformar em outra obra, é recorrente na produção do artista.
Genivaldo Amorim nasceu em Umuarama (PR), em 1973, mas vive e trabalha em Valinhos desde 1991. Atua com instalações, pintura, desenho, objetos e outras mídias. Premiado em diversos salões, editais e programas de exposições, tendo exposto em museus como Macc (Campinas SP), Casa das Onze Janelas (Belém, PA), Marco (Campo Grande, MS), MuBE (São Paulo, SP), entre outros.
Suas obras também já estiveram em exposições individuais e coletivas em museus e galerias de países como Alemanha, Camboja, Namíbia, Uruguai e Moçambique.
Serviço
Exposição “Vivarium”
Data: de 1º a 24 de julho
Horário: das 9h às 17h
Endereço: Centro de Educação Ambiental do Bosque dos Jequitibás, Rua Coronel Quirino, 2, Bosque.
Entrada gratuita

Continue Lendo

Geral

Teatro do Bosque apresenta Os Três Porquinhos em todo o mês de julho

Publicado

em

Por

O que fazer com a criançada nas férias? Ir ao Teatro Infantil “Carlito Maia”, no Bosque dos Jequitibás, que está com uma programação especial a partir deste sábado, dia 2 de julho, até 31 de julho, com a apresentação de Os Três Porquinhos. O Teatro do Bosque, como é conhecido, terá sessões de terça a sábado, às 15h30, e domingos, às 11h e 16h.
A realização é do Teatro Sotac, que está com os ingressos à venda no http://teatrosotac.com.br/. O valor é de R$ 20,00 mediante a entrega de um cupom que está no site e deve ser apresentado na bilheteria do teatro. Sem o cupom, o valor é de R$ 40,00.
Os Três Porquinhos é um dos mais famosos clássicos infantis e conta a história dos irmãos Prático, Cícero e Heitor, que decidem construir, cada qual à sua maneira, uma casinha para morar. A confusão é armada quando o Lobo Mau, com seus memoráveis e ridículos disfarces, começa a rondar a floresta. E cada porquinho passa a perceber a consequência do resultado de suas escolhas.
Serviço
Os Três Porquinhos
Dia: 2 de julho a 31 de julho
Horário:de terça a sábado às 15h30, e aos domingos às 11h e 16h.
Local: Teatro Infantil “Carlito Maia”, no Bosque dos Jequitibás – Rua Coronel Quirino, 2 – Bosque, Campinas.

Continue Lendo

Geral

Sanasa capacita 280 servidores brigadistas e cipeiros da Prefeitura

Publicado

em

Por

O Setor de Segurança do Trabalho da Sanasa iniciou o treinamento prático de 280 funcionários que integram a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) e a Brigada de Combate e Prevenção a Incêndios da Prefeitura de Campinas. A capacitação foi dividida em várias turmas mistas de Reciclagem dos Brigadistas e Formação dos Cipeiros.

 

 

A primeira, de reciclagem, contou com 39 participantes treinados no dia 22 de junho. A segunda, com 27 integrantes, foi capacitada nesta quinta-feira, dia 30 de junho. Para os meses de julho e agosto estão previstas novas turmas.

 

Publicidade

 

Além da aula prática, ministrada no campo de treinamento da Segurança do Trabalho, localizado nas Estações de Tratamento de Água (ETAs) 1 e 2, os participantes assistiram às aulas teóricas na Prefeitura. Eles receberam os conceitos sobre primeiros socorros, com tratamento imediato e provisório dado em caso de acidente ou enfermidade imprevista, até que o paciente receba os cuidados de um médico.

 

 

A segunda fase tratou da prevenção e do combate a incêndios. De acordo com o instrutor do treinamento na Sanasa, Francisco Gomes de Lima Junior, o conteúdo oferecido pela Segurança do Trabalho é importante também para ser aplicado fora do ambiente de trabalho. “Estando numa situação de risco, esses conhecimentos podem fazer a diferença”, reforçou.

Publicidade
Continue Lendo

Populares