Connect with us

Geral

Comitê de Enfrentamento da Pandemia se reúne para apresentação de estudo

Publicado

em

O prefeito de Campinas, Dário Saadi, esteve nesta sexta-feira, dia 26 de fevereiro, em uma reunião extraordinária do Comitê Municipal de Enfrentamento da Pandemia de Infecção Humana pelo Novo Coronavírus. O encontro teve a participação do presidente e fundador do Instituto Estáter, Pércio de Souza, para apresentar um estudo sobre a Covid-19, com dados de vários países.

 

O estudo apresentado por Souza abordou “o impacto das medidas governamentais de controle da Covid-19 em diversos países e a relevância do desenvolvimento da percepção de risco da população e dos sistemas de comunicação como estratégias efetivas para mitigar a transmissão da doença”. O objetivo foi fazer com que os participantes conheçam os dados apresentados no estudo e avaliem se e como podem ser trabalhados na cidade. O resultado dessa reunião servirá como base para que o comitê elabore estratégias a serem implementadas em Campinas.

 

O Instituto é parceiro de Campinas em um projeto-piloto de medição de oximetria desde julho do ano passado. O projeto tem o objetivo de diminuir a mortalidade a partir do acompanhamento da medição de oximetria dos pacientes com mais de 60 anos de idade que começou na região Sudoeste e agora está sendo ampliado para a cidade toda. O projeto tinha o objetivo de impedir a hipoxia silenciosa que é quando os pacientes estão com a saturação de oxigênio no sangue menor que 95% mas não apresentam sinais de dificuldade respiratória.

 

No início da reunião, o prefeito Dário Saadi agradeceu o apoio. “Agradeço pela parceria e disposição e por esse espírito público em ajudar a sociedade. Estamos aprendendo a lidar com esta doença no meio dela, sem histórico.” Segundo a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa), Andrea von Zuben, este trabalho conjunto com a fundação já se estendeu para outras questões estratégicas. “Estamos estudando com outros epidemiologistas a comunicação de risco no Brasil e trabalhando com várias evidências que mostram que o caminho atual não é o melhor.”

 

Pércio de Souza falou sobre o impacto da Covid-19 como nova causa de morte no Brasil e no mundo, o papel do lockdown no controle da pandemia em diversos países. “Nos países analisados não encontramos correlação clara entre mobilidade e contágio”, disse. Segundo ele, os países que foram mais rígidos no primeiro semestre e atrasaram a curva pandêmica, sofreram efeito pêndulo, sendo mais impactados no segundo semestre.

 

Para o especialista, que também é engenheiro, o maior risco de contaminação está nos ambientes fechados, onde há um risco de 20 a 30 vezes maior de contágio, como nos encontros informais, reuniões familiares, festas noturnas com bebidas, aniversários e casamentos. “Não é quando o indivíduo está atento, são os deslizes”, disse.

 

De acordo com ele, existe uma baixa notificação de contágios em ambientes controlados como comércio, shoppings, restaurantes, transporte público, praias, aviões e escolas monitoradas. “É preciso colocar os holofotes onde está o maior contágio.” Neste sentido, segundo ele, deve-se priorizar os principais itens de contágio, fazer campanhas intensas de educação comportamental durante a intensificação, fazer treinamentos nas escolas usando as crianças como canal e ter atenção redobrada e punição para estabelecimentos fora do protocolo.

Geral

Campanha da Emdec de prevenção à Covid-19 é levada a agentes e escolas

Publicado

em

Por

A campanha “Em defesa da vida, faça a sua parte!” da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), voltada à prevenção da Covid-19 na mobilidade urbana, está na sua quarta semana de atividades. Neste início de maio, a campanha alcançou novos públicos estratégicos: a comunidade escolar e os agentes da mobilidade urbana da empresa.
 

 

Para as escolas, a Emdec elaborou dois materiais que abordam deslocamentos seguros na pandemia do coronavírus, disponibilizados no endereço eletrônico www.emdec.com.br/maioamarelo. O movimento Maio Amarelo visa a preservar a vida no trânsito, e, em Campinas, também estão sendo incorporados conteúdos de conscientização contra a doença.  

 
 

A Cartilha de Prevenção contra a Covid-19 na Mobilidade de Estudantes e Comunidade Escolar apresenta os cuidados necessários antes de sair de casa, o uso da máscara, a etiqueta respiratória, a higienização das mãos e orientações de prevenção para diferentes modos de deslocamento, seja a pé, de bicicleta, transporte escolar, transporte público, táxi ou viajando por aplicativos, por exemplo.  



Já a publicação Planos de Aula: Prevenção contra a Covid-19 na Mobilidade de Estudantes e Comunidade Escolar sugere, de forma detalhada, atividades a professores da Educação Infantil (para crianças de 4 a 5 anos), Ensino Fundamental I (1º ao 5º ano), Ensino Fundamental II (6º ao 9º ano) e Ensino Médio, com ampla indicação de ferramentas e referências, tendo como tema a mobilidade urbana em tempos de coronavírus.  


 

Nas próximas semanas, ainda dentro do Maio Amarelo, as instituições de ensino também receberão materiais sobre circulação segura, cidadania, respeito e responsabilidade no trânsito.  



Agentes da mobilidade urbana  

 
A campanha “Em defesa da vida, faça a sua parte!” também está envolvendo os agentes da mobilidade urbana da Emdec. Na quarta, 5 de maio, agentes que exercem funções de liderança passaram por capacitação com pessoal da Secretaria Municipal de Saúde, em dois períodos.  


 

O curso virtual “Orientações para os agentes da mobilidade urbana sobre medidas de prevenção e controle da Covid-19” foi apresentado por Priscila de Paula Marques, enfermeira e técnica da Vigilância Sanitária de Serviços Relacionados à Saúde, e Alexandre Beltrami, engenheiro de segurança do trabalho, chefe de setor no Centro de Referência em Saúde do Trabalhador. Funcionários de outros setores da Emdec e da Saúde também acompanharam as palestras.  


 

“As instruções promovem autoproteção, prevenção e orientação aos munícipes. Este conhecimento será multiplicado pelos líderes aos quase 400 agentes da mobilidade urbana da empresa, que, por sua vez, poderão orientar os cidadãos”, destaca o presidente da Emdec, Ayrton Camargo e Silva. “Também vamos entregar cartilhas impressas e disponibilizar o curso completo aos agentes em uma plataforma de Educação a Distância (EaD)”, explica Camargo.


 

“Estamos reforçando as orientações dos órgãos de saúde junto à população e aos nossos colaboradores, para pleno enfrentamento da Covid-19”, comenta o secretário municipal de Transportes, Vinícius Riverete. “Se as viagens são necessárias, devem ser realizadas com todos os cuidados pelos transportadores, operadores e passageiros”.  

 

Além de Camargo e Riverete, participam das palestras o diretor de Operações da Emdec, Wilson Folgozi de Brito; e a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa), Andrea Paula Bruno von Zuben. Nas próximas quartas-feiras, dias 12 e 19 de maio, ainda estão previstas apresentações para transportadores escolares e os demais funcionários da Emdec.
 

 

Histórico da campanha

 

A campanha “Em defesa da vida, faça a sua parte!”, lançada em abril, desde o início foi direcionada aos usuários do transporte público coletivo. Este público recebeu mensagens nos letreiros de ônibus, na frota do transporte e também nos terminais urbanos, que foram demarcados com orientações de solo para o distanciamento social. As mensagens ainda foram veiculadas na Rádio Educativa.  

 
 

A Emdec também instalou faixas informativas nos terminais urbanos, com alertas sobre higienizar as mãos e objetos tocados; jamais espirrar, tossir ou falar sem máscara; não comer ou beber dentro dos ônibus; e respeitar o distanciamento social.  

 

 
Durante a semana passada, a campanha contou com ações virtuais nas redes sociais da Emdec (Facebook, Instagram e Twitter), além do compartilhamento de mensagens via WhatsApp, focando em públicos específicos.  




O endereço eletrônico www.emdec.com.br/covid-19 (Mobilidade em Campinas na pandemia da Covid-19) traz todas as notícias da empresa relacionadas ao coronavírus, bem como informações de atendimento ao público, links e telefones úteis.

Continue Lendo

Geral

Setransp arrecada mais de 25 toneladas para campanha Campinas Sem Fome

Publicado

em

Por

A Secretaria Municipal de Transportes (Setransp) enviou nesta quinta, dia 6 de abril, pela manhã, mais 578 cestas básicas para o Banco de Alimentos de Campinas. Foram mobilizados dois caminhões e uma equipe de 11 militares do 2º Batalhão Logístico Leve, que auxiliou no carregamento das cestas ao Banco de Alimentos de Campinas.

Esta é a segunda remessa que a Setransp encaminha para a campanha “Campinas Sem Fome”. Na primeira, em abril, foram entregues 905 cestas.  

Agora, as doações da Setransp somam 1683 cestas básicas, que totalizam cerca de 25,3 toneladas de alimentos e kits de higiene.

Segundo o secretário de Transportes, Vinícius Riverete, esse foi o resultado da mobilização que a Setransp fez com empresários da cidade, que responderam positivamente ao apelo do prefeito Dário Saadi e abraçaram a iniciativa.  

“Ficamos felizes com os esforços e gesto solidário do empresariado de Campinas, que devem servir de inspiração para que outras pessoas continuem as doações. Sabemos que a pandemia não passou e seu impacto na vida dos mais vulneráveis ainda persistirá.”

Outro fator destacado por Riverete é que as doações da Setransp, embora expressivas, não esgotam a mobilização. “Precisamos estar vigilantes permanentemente para reduzir a insegurança alimentar de toda a sociedade que sofre”, afirma o secretário.

Agradecemos, especialmente, ao apoio do empresariado; e, também, do tenente-coronel Vanderson Giacomini Savioli, que colocou a sua equipe à disposição para nos ajudar nesta logística de envio das doações ao Banco de Alimentos; e, ainda, ao próprio Banco, que realizou o transporte.

Continue Lendo

Geral

Campinas tem 81,87% dos leitos de UTI-Covid ocupados nesta sexta, 6

Publicado

em

Por

Campinas conta, nesta quinta-feira, 6 de abril, com 375 leitos de UTI exclusivos para pacientes com Covid-19 nas redes pública municipal e particular de saúde. Deste total, 307 estão ocupados, o que corresponde a 81,87%. Há 68 leitos livres nas redes municipal e privada.

Não há espera por leitos Covid-19 de UTI e enfermaria.

Os leitos estão disponibilizados da seguinte maneira:

SUS Municipal: 163 leitos, dos quais 157 estão ocupados, o que equivale a 96,32%. Há 6 leitos livres.

Particular: 212 leitos, dos quais 150 estão ocupados, o que equivale a 70,75%. Há 62 leitos vagos.

SUS Estadual: As informações sobre os leitos do Estado (HC e AME) estão disponíveis no www.saopaulo.sp.gov.br/planosp/simi/leitos/

Continue Lendo







Populares