Connect with us

Geral

Cohab aposta em parcerias comerciais para diminuir o déficit habitacional

Publicado

em

A Companhia de Habitação Popular de Campinas (Cohab-Campinas) está atuando em diversas frentes para diminuir o déficit habitacional e, para isso, aposta também em parcerias com construtoras que queiram empreender para a população de baixa renda. O secretário municipal de Habitação e presidente da Cohab-Campinas, Vinicius Riverete, diz que o objetivo é buscar reduzir o déficit habitacional de maneira criativa enquanto não há novas linhas de financiamento público possíveis.

A ideia começou a ser trabalhada a partir do instante em que o Governo Federal deixou de contratar unidades habitacionais pelo Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV) na Faixa 1(famílias com renda mensal até R$ 1,8 mil por mês) para o município. Os últimos apartamentos para esta faixa de renda em Campinas foram sorteados em fevereiro de 2015 para o Residencial Santa Luzia, na Região Sul e, pelo menos até este momento, não há previsão de unidades para Faixa 1 (sorteio) para nenhuma cidade do país.

A primeira parceria foi formalizada com a HM Engenharia em 2018, quando foi lançada a pedra fundamental de três empreendimentos habitacionais denominados HM Bem Morar. Dois empreendimentos, “Felicidade” e “Liberdade”, estão sendo implantados na Região Sudoeste, entre os bairros Vida Nova e Ouro Verde, enquanto que o terceiro condomínio, denominado “Novo Horizonte”, está sendo construído na divisa com o município de Hortolândia. Esses empreendimentos somam 2.380 unidades e são destinadas a famílias com renda mensal entre um e três salários mínimos. Os apartamentos têm custo total a partir de R$ 133 mil e subsídio de até R$ 42 mil.

Outra grande parceria foi recentemente firmada com a FYP Engenharia e Construções. Neste modelo serão construídas 880 unidades habitacionais na Região do Distrito do Ouro Verde, com valor médio estimado para financiamento de R$ 170 mil. Estas unidades serão destinadas ao Faixa 2 do PMCMV, isto é, para famílias com renda mensal entre R$ 2,6 mil e R$ 4 mil.

Segundo o gerente comercial da Cohab-Campinas, Eduardo Nasser, o foco é garantir que as famílias inscritas no Cadastro de Interessados em Moradia (CIM) tenham, ao mesmo, a oportunidade de conhecer novos empreendimentos que se enquadrem na sua faixa de renda, aproveitando as benesses restantes do PMCMV.

“O Governo Federal praticamente encerrou a oferta de unidades por meio dos antigos e tradicionais sorteios habitacionais, mas nós não estamos abandonando ou desvalorizando os dados cadastrais que possuímos. As parcerias estão sendo constituídas com construtoras de renome no mercado, o que se configura em mais um item de segurança para os adquirentes”, declarou.

 

Criatividade 

 

De acordo com o secretário municipal de Habitação e presidente da Cohab-Campinas, Vinicius Riverete, o município está usando a criatividade para tentar diminuir o mais rapidamente possível o déficit habitacional.

“Em 2017, implantamos em Campinas a Lei Ehis-Cohab, que agiliza trâmites e reduz prazos para a aprovação de empreendimentos habitacionais. Além da aprovação da lei e das parcerias, outra medida já em estudo pela diretoria é a implantação em Campinas do Faixa 1 Municipal, em que as regras para participar do programa serão adaptadas e geridas totalmente pelo próprio município em áreas públicas. Nesta nova modalidade, as regras serão estabelecidas pelo município de forma a atender quem more ou trabalhe em Campinas. Em resumo, estamos buscando alternativas através de soluções criativas todos os dias a fim de oferecer mais opções de moradia digna para a população. Até o nosso cadastro habitacional poderemos oferecer como uma possível opção de clientes para as construtoras”, afirmou.

É importante que os interessados em obter moradia em Campinas mantenham o cadastro atualizado para eventuais contatos e convocações, quando surgirem oportunidades para a aquisição de algum imóvel.

Geral

Nova sinalização reforça variação de velocidade no Túnel Joá Penteado

Publicado

em

Por

Dando sequência ao processo de reforço da sinalização de trânsito em seis eixos viários que apresentam trechos onde a velocidade máxima permitida varia, a Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas) implantou, nesta quarta-feira, 3, nova placa educativa no Túnel Joá Penteado e na Avenida Ruy de Almeida Barbosa.  

 

 

O novo modelo de sinalização, desenvolvido pela Emdec, reforça a mudança da velocidade regulamentada nos trechos, por meio da mensagem educativa “A partir desse ponto, 50 km/h”. O projeto tem como objetivo ampliar a segurança viária e estimular o cumprimento da velocidade regulamentada em cada trecho.   

 

 

“Ao desenvolver a sinalização educativa, buscamos intensificar a comunicação ao motorista, prevenir acidentes e preservar vidas no trânsito”, destaca o presidente da Emdec, Ayrton Camargo e Silva. 

 

 

Por se tratar de um trecho em curva, a sinalização na entrada do Túnel Joá Penteado foi reforçada, com placa indicando a velocidade máxima permitida de 40 km/h, no sentido Centro-bairro. Já no sentido bairro-Centro, a placa reforça a redução da velocidade permitida em vigor, de 60 km/h para 50 km/h. Pelo Túnel Joá Penteado e pela Avenida Ruy de Almeida Barbosa circulam, em média, 20,4 mil veículos diariamente.  

 

“Na entrada e na saída do túnel, ocorre transição de luminosidade em curto espaço de tempo. Em razão disso, o alerta aos motoristas tem o intuito de ampliar a segurança viária”, explica Camargo e Silva. 

 

 

A primeira fase do projeto contempla seis eixos viários, que possuem equipamentos de fiscalização eletrônica (radares) e expressivo fluxo de veículos diário (Volume Veicular Diário – VDM).  A primeira via a receber a nova sinalização foi a Avenida Lix da Cunha (sentido bairro – Centro), no último dia 24 de fevereiro. Instalada após a Estação de Transferência Alberto Sarmento, a nova placa indica a redução da velocidade máxima em vigor, de 70 para 60 km/h. A medida amplia a segurança na via expressa para motoristas do tráfego comum e do sistema de transporte público.  

 

As implantações serão semanais. Confira os próximos pontos que serão contemplados com a nova sinalização:   

 

  

– 10/mar | Avenida Luís Smanio / Avenida Theodureto de Almeida Camargo (sentido Taquaral):   

 

Nova placa alertará sobre a redução da velocidade permitida já existente, de 60 para 50 km/h.   

A Avenida Theodureto de Almeida Camargo conta com uma ciclovia. O alerta visa ampliar a segurança na convivência entre o tráfego comum e os ciclistas.    

VDM: Av. Luís Smanio – 18,7 mil veículos/dia | Av. Theodureto de Almeida Camargo – 21,6 mil veículos/dia.   

  

 

– 17/mar | Avenida Comendador Aladino Selmi – CDHU (ambos os sentidos):   

 

Nova placa indicará a redução da velocidade de 60 para 50 km/h, já em vigor. 

O alerta considera a existência de cruzamentos semaforizados, travessias de pedestres e pontos de ônibus do sistema de transporte público.  

VDM: 28,3 mil veículos/dia    

  

 

24/mar –  Rodovia Heitor Penteado / Avenida Dr. Antônio Carlos Couto de Barros (sentido Sousas):   

 

Nova placa será instalada na altura do Clube de Cultura Artística, reforçando o ponto em que a velocidade máxima cai de 70 para 60 km/h.   

O objetivo é destacar a transição do eixo rodoviário para o eixo urbano. Além disso, ampliará a segurança para os frequentadores do clube.  

VDM: Rod. Heitor Penteado – 23,5 mil veículos/dia | Av. Dr. Antônio Carlos Couto de Barros – 14,6 mil veículos/dia.   

  

 

31/mar –  Avenida Antônio Carlos Salles Júnior / Avenida Princesa D’Oeste (ambos os sentidos):   

 

Nova placa será instalada na altura do Centro Cultural Louis Braille, indicando o ponto da redução da velocidade máxima permitida de 60 para 50 km/h, já existente.  

O alerta aos motoristas leva em conta a presença de cruzamento semaforizado e a circulação de pessoas com deficiência visual.  

VDM: Av. Antônio Carlos Salles Júnior – 17,5 mil veículos/dia | Av. Princesa D’Oeste – 55,4 mil veículos/dia.   

  

 

Os Volumes Veiculares Diários consideram a média de dias úteis de períodos típicos (sem flutuações) relativos aos meses de setembro, outubro e novembro de 2019.  

 

  

Segunda etapa  

 

Outros três eixos viários serão contemplados com a nova sinalização, numa segunda etapa do projeto, a partir de abril. São pontos que contam com ciclovias ou ciclofaixas, ou seja, onde existe a convivência entre o tráfego comum e ciclistas: Avenida Cônego Antônio Roccato / Avenida Sylvia da Silva Braga; Avenida Washington Luiz; e Avenida Magalhães Teixeira / Avenida Celso Silveira Resende.  

 

 

Continue Lendo

Geral

Emdec implanta semáforos na região da Vila Mimosa

Publicado

em

Por

A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) ativará novos conjuntos semafóricos no cruzamento entre a Avenida Senador Antônio Lacerda Franco com a Avenida Adão Focesi e a Rua das Dálias, na região da Vila Mimosa. Os equipamentos entrarão em operação a partir das 10h da próxima quinta-feira, dia 4 de março. 

 

 

“Essa é mais uma ação embasada em nossos estudos técnicos. O nosso principal objetivo é de aumentar a segurança viária, ordenando o tráfego de veículos e favorecendo a travessia de pedestres. Com isso, pretendemos que a circulação na região seja mais segura e fluida”, enfatiza o presidente da Emdec, Ayrton Camargo e Silva. 

 

 

O volume médio diário de tráfego no local é de 12 mil veículos. Além dos novos semáforos, o entorno recebeu revitalização da sinalização viária, com placas de regulamentação e advertência, pintura de faixas de pedestres, retenções e ilha para a instalação das colunas semafóricas. 

 

 

O novo ordenamento do trânsito é uma parceria com contrapartida de empreendimento habitacional de interesse social instalado no local. A região proporciona acessos para bairros populosos, como Jardim do Lago, Campos Elíseos e Novo Campos Elíseos. Também possibilita conexões com as avenidas das Amoreiras, Ana Beatriz Bierrembach e Presidente Juscelino; e para as rodovias Santos Dumont (SP075) e Anhanguera (SP330). Além de possuir diversos atrativos, como empreendimentos comerciais e industriais. 

 

 

No sistema de transporte público coletivo municipal, as linhas 122 (Terminal Vida Nova / Campinas Shopping) e 416 (Jardim do Lago / Corredor Central) também circulam pelo local. 

 

 

A Emdec investiu R$ 94,4 mil na implantação semafórica. Durante os primeiros dias de operação, técnicos da Emdec monitorarão a operação dos novos equipamentos, com o objetivo de verificar a necessidade de eventuais ajustes. 

Continue Lendo

Geral

Transposição da John Boyd pela Transamazônica é liberada nesta quarta

Publicado

em

Por

A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) libera ao tráfego de veículos a transposição da Avenida John Boyd Dunlop (JBD) pelas vias Transamazônica e Padre João Batista de Carvalho, nesta quarta-feira, dia 3 de março. As travessias foram interditadas em dezembro para obras de implantação do Corredor BRT Campo Grande. Os trabalhos no local foram agilizados e a liberação, que estava prevista para o dia 15 de março, foi antecipada em benefício da fluidez viária na região. 

 

Com a liberação, os motoristas voltam a atravessar a JBD, pelas vias mencionadas, para acesso aos sentidos opostos da avenida. A medida também permite a transposição entre os bairros Jardim Garcia e Jardim Campos Elíseos. 

O trecho de cerca de 700 metros da Avenida JBD, entre as vias José dos Santos (Jardim Aurélia) e Transamazônica (Jardim Garcia), recebeu implantação de pavimento de concreto, ligando-se às faixas exclusivas entregues em 2020. Também houve requalificação das faixas dedicadas ao tráfego comum – já liberadas para circulação – e ampliação das pistas marginais sob a Rodovia Anhanguera (SP-330). 

 

A velocidade máxima permitida no trecho é de 50 km/h. Futuramente, a Avenida Transamazônica receberá a construção de uma passagem sobre a Avenida JBD, que eliminará um ponto de cruzamento em nível e ampliará a fluidez viária no trecho.  

 

 

Transporte público  

 

Duas linhas do sistema de transporte público coletivo, que vinham cumprindo desvio no Jardim Londres para acessar o sentido Centro da Avenida JBD, retomam o itinerário original pela Avenida Transamazônica. São elas: 240 (Jardim Garcia / Shopping Dom Pedro) e 249 (Jardim Flamboyant / Parque dos Eucaliptos). Juntas, elas atendem, atualmente, cerca de 8 mil usuários por dia.  

 

 

Cerca de 43 mil usuários de outras 14 linhas que circulam na região foram beneficiados com a reconfiguração viária do trecho. Circulam pelas marginais as linhas 116, 134, 210, 211, 214, 230, 231 e 241. Circulam pelo corredor exclusivo as linhas 212, 221, 222, 223, 224 e 229.  

 

Os pontos de ônibus localizados no trecho não serão alterados. A região conta com as estações BRT Aurélia e Jardim Garcia.  

 

 

Continue Lendo









<





Populares