Connect with us

Geral

Centro de Saúde “Tancredão” ganha novo abrigo de ônibus

Publicado

em

 

A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) instalou um novo abrigo de ônibus em frente ao Centro de Saúde “Tancredo Neves”, na região do Bairro Campos Elíseos. A cobertura metálica substitui abrigo de concreto que foi danificado durante acidente de trânsito.

 

 

 

O C. S. “Tancredão” fica na Avenida Tancredo Neves, 5.101. O local é atendido diretamente pela linha 122 – Terminal Vida Nova / Campinas Shopping. A colocação do novo abrigo foi possível por conta do remanejamento de mobiliário urbano, que estava em frente à sede da Emdec, na Vila Industrial. A Emdec recebeu um novo abrigo, protótipo dos equipamentos que serão utilizados pela empresa vencedora da concessão de abrigos de ônibus no município.

 

 

 

“O abrigo que estava em frente à Emdec, após retirado, foi recuperado e reinstalado em frente ao centro de saúde. Na sede da Emdec temos um novo equipamento, já com publicidade. Essa será a tônica da nossa concessão: os abrigos que forem retirados pela empresa concessionária serão devolvidos para a Emdec, recuperados e reinstalados em locais onde há necessidade”, afirma o secretário de Transportes e presidente da Emdec, Carlos José Barreiro.

 

 

 

Concessão

 

 

Em julho passado, a Administração municipal assinou contrato com concessionária que prevê o serviço de fornecimento, implantação, remoção, reposição, remanejamento, manutenção, conservação e limpeza dos abrigos de ônibus. A concessionária terá exclusividade para explorar, publicitariamente, os pontos de parada concedidos.

 

 

 

O projeto de concessão de abrigos de ônibus para a iniciativa privada é novo e inovador. Bem como a destinação de espaço no local para a publicidade. A concessionária irá implantar 894 novos abrigos com padrão visual semelhante aos da Avenida Francisco Glicério. Também será efetuada a devolução, à Emdec, de 460 abrigos metálicos. Após recuperação, esses abrigos serão reinstalados.

 

 

 

A concessão abrange os abrigos de ônibus num raio de 5 km da região central; e dos principais corredores estruturantes do transporte público. Os novos equipamentos públicos serão cobertos, iluminados, com assentos individuais e espaço para cadeirantes. Também com tomada USB para recarga de celular.

 

 

 

A concessionária tem até 54 meses (6 meses de carência + 48 meses de prazo), após a assinatura do contrato, para executar a implantação dos novos abrigos.

 

 

 

Pontos

 

Campinas possui pouco mais de 5,1 mil pontos de parada de ônibus, com diferentes padronizações e indicações visuais. Desse total, cerca de 1,7 mil são abrigos (cobertos).

 

 

 

 

Geral

Reunião marca início da implantação do Plano Municipal de Igualdade Racial

Publicado

em

Por

A secretária municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos de Campinas, Vandecleya Moro, abriu oficialmente na tarde desta terça-feira, 11 de maio, a reunião inicial do Comitê de Implantação do Plano Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial.

 

 

 

 

A solenidade aconteceu no Salão Vermelho do Paço Municipal. “Faço votos que os trabalhos que se iniciam agora sejam produtivos e consigam alcançar resultados que promovam os direitos e reparem injustiças”, afirmou Vandecleya Moro.

 

 

 

 

O ato antecipa também a celebração do Dia de Luta pela Reparação para o Povo Negro do Brasil, celebrado em 13 de maio em Campinas e estabelecido pela Lei 14.053, de 27/04/2011. A reunião deu início a uma série de discussões sobre normas e protocolos para assegurar a promoção da igualdade racial na Prefeitura de Campinas.

 

 

 

 

O Plano Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial pode ser consultado no site da Prefeitura (http://www.campinas.sp.gov.br/arquivos/direitos-deficiencia/plano%20igualdade%20racial_%20compl.pdf). 

Continue Lendo

Geral

Novo alerta de dengue traz dez bairros com risco de transmissão

Publicado

em

Por

A Secretaria de Saúde divulgou nesta terça-feira, 11 de maio, o Alerta 18 de Dengue na cidade. O documento traz novas áreas com risco de transmissão da doença. São dez bairros: Jardim Novo Campos Elíseos, Parque Vista Alegre, Jardim Telesp, Jardim San Diego, Jardim Proença, Jardim Itatiaia, Vila Padre Anchieta, Núcleo Residencial Boa Vista, Vila Régio e Cidade Universitária II (Barão Geraldo).

 

 

  

 

Conforme a coordenadora do Programa de Arboviroses de Campinas, Heloísa Malavasi, o objetivo dos boletins é alertar a população sobre novas áreas de transmissão da dengue e mobilizar as pessoas para que contribuam com o controle de criadouros do mosquito.

 

 

  

“É essencial que as pessoas verifiquem seus quintais, vasos de plantas e outros possíveis criadouros, e nos ajudem no controle da doença em nossa cidade. É muito importante que a população assuma sua responsabilidade no controle dos criadouros”, falou Heloísa.

 

  

 

O trabalho de controle da dengue continua sendo realizado pelas equipes da Secretaria de Saúde, mas os cidadãos precisam tomar os cuidados necessários para evitar o ciclo de vida e reprodução do mosquito Aedes aegypti. Isso porque 80% dos criadouros estão nos quintais e dentro de casa.

 

 

 

Entre os cuidados, os moradores devem manter caixa d’água fechada ou telada; limpar as calhas e, caso necessário, desentupi-las; trocar a água de vasos de plantas e lavar o recipiente com bucha e sabão para remover os ovos do mosquito.

 

 

 

As pessoas que têm bromélia devem regar a planta com mangueira de pressão uma vez por semana e limpar a face interna de todas as folhas (onde a água fica acumulada, o que favorece a proliferação de ovos e larvas do mosquito).

 

 

 

Outra recomendação é evitar o acúmulo de entulho e recicláveis. Quem precisa descartar este material, deve levar até um dos 16 ecopontos da cidade. Os endereços podem ser consultados na página http://www.campinas.sp.gov.br/governo/servicos-publicos/ecopontos/index.php.

Continue Lendo

Geral

Prefeitura homologa licitação para conclusão de obras do CS Santa Odila

Publicado

em

Por

As obras de ampliação do Centro de Saúde Santa Odila, paralisadas desde 2019, serão retomadas. O Diário Oficial do Município publicou nesta terça-feira, 11 de maio, a homologação da licitação para a conclusão das obras remanescentes, que terá custo de R$ 225,8 mil.
A previsão do secretário de Infraestrutura, Carlos José Barreiro, é de que as obras sejam concluídas em, no máximo, 120 dias. A retomada ocorre após a empresa que havia sido contratada para a realização da ampliação da unidade ter abandonado o serviço, deixando 15% das obras sem conclusão.
Outras duas empresas foram chamadas, mas tiveram limitações técnicas e jurídicas. Uma nova licitação precisou ser realizada e a vencedora foi a empresa a Spalla Engenharia Eirelli.
Os serviços remanescentes incluem colocação de esquadrias, instalação de peças sanitárias e acessórios, bancadas, implantação de itens relacionados à segurança e combate a incêndio, execução das instalações de gases medicinais, finalização de serviços nas instalações elétricas e hidráulicas e instalações de sistema de proteção contra descargas atmosféricas.

Continue Lendo







Populares