Connect with us

Geral

Capacitação da ONU debate mercado de trabalho para imigrantes vulneráveis

Publicado

em

A terceira edição da oficina para a inserção laboral de imigrantes em situação de vulnerabilidade realizada pela Organização Internacional para as Migrações (OIM), da ONU, no último dia 10 de setembro, em Campinas, teve como objetivo central a implementação de políticas para inserção no setor privado de imigrantes em situação de vulnerabilidade.

O encontro reuniu 60 pessoas e contou com o apoio da Prefeitura de Campinas, por intermédio da Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos (SMASDH). Foram parceiros na realização do evento a Unicamp e o Observatório das Migrações do Estado de São Paulo.


secretária municipal de Assistência, Eliane Jocelaine Pereira participou da abertura da oficina e acompanhou a parte inicial dos trabalhos. Ela acredita que “as parcerias que estão sendo construídas, seja com organizações locais como a UNICAMP, ou com as agências da ONU, como OIM, ACNUR e UNESCO, são uma grande contribuição para a conquista dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável pelo Brasil – a Agenda 2030”. Eliane também afirmou que o sucesso da implementação da Agenda 2030 “depende de parcerias e da cooperação entre governos, sociedade civil, academia e setor privado, sobretudo no âmbito municipal”.

Com a oficina, a OIM pode auxiliar o setor privado no desenvolvimento de ações e políticas corporativas para a contratação de imigrantes e refugiados. A atividade esclareceu mitos e dúvidas sobre o processo de contratação, prestação de assistência e documentação, com o intuito de promover a troca de conhecimentos e a interculturalidade.

De acordo com a assistente de Projetos da OIM, Carla Lorenzi, o município foi escolhido por ser um importante polo tecnológico nacional e pelo seu papel proeminente no recebimento de migrantes nos últimos anos. “Graças ao apoio da Prefeitura de Campinas e da UNICAMP, realizamos um evento de sucesso, com a presença de diversos empresários engajados, que intercambiaram estratégias no âmbito de diversidade e inclusão corporativa”.


Próxima ação
O próximo evento ocorrerá no dia 21 de setembro. A ação “Campinas de Todos os Povos” será direcionada a imigrantes e refugiados com a oferta de diversos serviços. Os participantes terão acesso ao cadastro para programas sociais – CadÚnico; orientações migratórias e jurídicas; confecção de currículos; oficinas de multiculturalidades, atenção básica à saúde; alimentação saudável; e divulgação de cursos.

Para as organizações e pessoas que tenham interesse em atuar como voluntárias junto às comunidades imigrantes e refugiadas, de Campinas e região, também haverá uma oficina de Formação de Voluntariado, com a apresentação das ações que já estão sendo desenvolvidas.

Acolhimento em Campinas
A proposta do Serviço de Referência ao Imigrante, Refugiado e Apátrida da SMASDH e parceiros é recepcionar, de modo concentrado, imigrantes e refugiados, num só local e num só dia, permitindo um atendimento mais rápido e eficiente para o acesso a diversos serviços.

Nosso serviço atende, diariamente, cidadãos oriundos de diversas partes do mundo, que escolheram Campinas como local para recomeçar suas vidas, fornecendo informações e acompanhamento apropriado. Contudo, há vários meses, esse fluxo migratório tem aumentado significativamente, exigindo ações mais ampliadas de recepção dessa demanda”, explicou o diretor do Departamento de Direitos Humanos da SMASDH, Fábio Custódio.

Para realizar esse atendimento conjunto e concentrado, o Serviço de Referência uniu esforços com inúmeros parceiros – Flexpert Treinamentos da ONG Sietar Brasil; Casa de Cultura Haiti-Brasil (CCHB); Rede de Apoio ao Imigrante e Refugiado (RAIR); Missão Paz; Observatório das Migrações de São Paulo; Rede Humanitária da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp); Ministério Público do Trabalho (MPT) e Agência Metropolitana de Campinas (Agemcamp).

Serviço é referência
O Serviço de Referência ao Imigrante, Refugiado e Apátrida da SMASDH, realiza atendimento direto ao cidadão de forma diferenciada. É feito o acolhimento, acompanhamento, articulações no âmbito da defesa dos direitos sociais e humanos.

Também são identificadas as necessidades e fornecidas informações a respeito de serviços públicos com o devido encaminhando. A orientação se dá por meio de cinco os eixos de trabalho: interculturalidade; processos formativos; regularização de documentação; trabalho e geração de renda e atenção básica.

A sede do serviço fica na Avenida Francisco Glicério, 1269, no 4º andar, Centro da Cidade. O atendimento é realizado de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. Em virtude do crescimento do fluxo de imigrantes, é importante agendar horário de atendimento pelo telefone (19) 3231-1867, Ramal 7.

Serviço
Ação Campinas de Todos os Povos
Dia: 21/09
Horário: das 10h às 16h
Local: Ceprocamp
Endereço: Avenida 20 de Novembro, 145 (ao lado da Estação Cultura)

Geral

Comédia romântica é atração na Campanha de Popularização nesta quarta

Publicado

em

Por

A comédia romântica “O homem que queria ser um Village People” é atração na Campanha de Popularização do Teatro nesta quarta, 29, às 20h, no Teatro Castro Mendes.

 


O espetáculo, protagonizado pelos atores Marcos de Vuono (que também assina a direção) e Lúcia Paloma do Vale, traz a saga da personagem Lúcia que, cansada das constantes viagens do marido e pensando que ele tem uma amante, decide dar o troco na mesma moeda. O problema é que a cada tentativa a situação fica mais absurda, pois além de não conseguir seu objetivo, os rapazes para quem liga aparecem vestidos com os figurinos da banda dos anos 1970, os Village People.

 

Serviço


“O homem que queria ser um Village People”

Quando: quarta, 29 de janeiro, 20h

Classificação: 12 anos

Duração: 50 minutos

Onde: Teatro Castro Mendes (Praça Correa de Lemos, s/n, na Vila Industrial, Campinas), fone (19) 3272-9359.

Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia entrada), já disponíveis pelo site www.sympla.com.br. Ou na bilheteria informatizada do Teatro Castro Mendes, das 16h às 21h, que agora também aceita pagamento em cartões. Desconto de 50% para compra antecipada até um dia anterior à data do espetáculo, ou apresentação do flyer impresso ou digital no ato da compra, que está disponível no http://campinas.sp.gov.br/governo/cultura/ .

Continue Lendo

Geral

Carnaval: Urbanismo publica Ordem de Serviço sobre horário especial

Publicado

em

Por

A Ordem de Serviço 01/2020, publicada no Diário Oficial do Município, nesta terça-feira, dia 28 de janeiro, define a data limite para que estabelecimentos comerciais como salões de festa, bares, buffets, casas noturnas, entre outros, solicitem permissão de funcionamento em horário especial durante o período de Carnaval.

 


Os interessados têm até o dia 14 de fevereiro para protocolar o pedido na Secretaria de Planejamento e Urbanismo (Seplurb), que fica no 2º andar do Paço Municipal. Este documento é específico para ampliação de horário entre os dias 21 a 25 de fevereiro.

 

O requerimento da permissão de horário especial de funcionamento deverá conter os dias e horários pretendidos para funcionamento ampliado. O interessado deve anexar à solicitação uma cópia do alvará de uso e do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) ou Certificado de Licença do Corpo de Bombeiros (CLCB).


 

Caso o estabelecimento esteja com pedido de alvará anual em análise pela Seplurb, é preciso informar, no requerimento, o número do protocolado em trâmite. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone 2116-0110 ou pelo e-mail atendimento.slu@campinas.sp.gov.br .

 

O diretor do Departamento de Controle Urbano, Moacir Martins, esclarece que os pedidos de solicitação de horário especial de funcionamento que forem protocolados após o dia 14 de fevereiro serão indeferidos. “A relação dos estabelecimentos autorizados a funcionar em horário especial será publicada no Diário Oficial do Município no dia 18 de fevereiro”, afirmou Martins.

 

Alvará de eventos

 

O alvará de eventos para os clubes e demais casas que forem realizar bailes de Carnaval é um documento à parte e deve ser providenciado pelos estabelecimentos comerciais. A relação completa e o formulário do pedido podem ser acessados por meio do link http://www.campinas.sp.gov.br/sa/impressos/adm/FO949E.pdf

 

Durante o período de Carnaval, os fiscais do Departamento de Controle Urbano da Seplurb vão percorrer os estabelecimentos para verificar a existência do alvará de eventos. Quem não tiver o documento ficará sujeito às sanções previstas em lei.

Continue Lendo

Geral

Ministro confirma primeiro caso suspeito de coronavírus no Brasil

Publicado

em

Por

O Ministério da Saúde confirmou hoje (28) o primeiro caso suspeito de coronavírus no país e elevou o nível de atenção para Alerta de Perigo Iminente para a presença do vírus no país. De acordo com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, uma estudante de 22 anos que esteve na China está internada, em Belo Horizonte, em observação. 

“O que muda é o grau de vigilância nessa fase. Aumenta a nossa vigilância de portos e aeroportos, triagem de pacientes, o uso de determinado equipamentos de proteção, mas o nosso foco principal nessa fase é a vigilância”, disse Mandetta, em entrevista coletiva para falar sobre as medidas tomadas pelo governo para evitar a entrada do vírus no país.


“Nessa fase a gente tem um olhar com muito mais atenção para dentro do país, para identificar se o vírus está circulando em território nacional, e outro [olhar] muito presente em informações técnicas e científicas a respeito do comportamento do vírus”, disse Mandetta..

Suspeita de coronavírus

A estudante brasileira viajou para a cidade de Wuhan no período de 29 de agosto de 2019 a 24 de janeiro deste ano. Ela está em observação e, de acordo com o ministro, o estado dela é estável. Caso a infecção por coronavírus seja confirmada, o nível de alerta no país sobe para de Emergência de Saúde Pública Nacional, quando há a possibilidade de o vírus já estar em circulação no país.

“Ela está em isolamento e os 14 contatos mais próximos estão sendo acompanhados. O nome, por motivos óbvios não deve ser divulgado, por respeito a pessoa, seus familiares e sua privacidade,” disse o ministro.

Investigação


De acordo com dados apresentados na coletiva do comitê de operações de emergência do Ministério da Saúde, no período de 3 a 27 de janeiro foram analisados 7.063 rumores de pessoas com coronavírus, dos quais 127 rumores exigiram a verificação mais detalhada. Dessa verificação, 10 casos se enquadraram inicialmente na definição de caso suspeito. Desses, nove foram descartados e o único caso tratado como suspeito é o da paciente internada em Belo Horizonte.

O ministro informou ainda que, após a Organização Mundial de Saúde (OMS) ter aumentado o nível de alerta em relação ao cenário global do novo coronavírus para Alto, o governo vai passar a tratar como casos suspeitos os das pessoas que estiveram em toda a China, não apenas na província de Wuhan, nos últimos 14 dias e que apresentarem sintomas respiratórios suspeitos.

fonte ebc

Continue Lendo

error: Content is protected !!