Connect with us

Geral

Campinas se engaja no Movimento Legalidade para combater o contrabando

Publicado

em

Por meio de um termo de adesão, assinado pelo prefeito Jonas Donizette na manhã desta sexta-feira, 1º de dezembro, Campinas passa a integrar o Movimento Legalidade, um programa de combate ao comércio de produtos ilegais e ao contrabando. A cidade é a terceira no País a abraçar o projeto. São Paulo, capital, foi a primeira a implantar o programa, em setembro. Recife foi a segunda a associar-se, na segunda-feira, 27 de novembro.
O Movimento Legalidade é uma bandeira da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), presidida por Jonas Donizette. A coordenação é do Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO) e do Fórum Nacional contra a Pirataria e a Ilegalidade (FNCP).
Campinas se alia a esse movimento para que a gente possa, com ações concretas, reduzir a informalidade”, disse o prefeito. Jonas Donizette lembrou que o município já atua na repressão ao comércio ilegal por meio da fiscalização realizada pela Secretaria de Urbanismo, das operações da Guarda Municipal em conjunto com as polícias Militar e Civil e de outras ações, mas que é importante o envolvimento do município também por meio do Movimento.
O prefeito relacionou “os números gigantescos dos prejuízos causados pelo comércio de produtos contrabandeados e ilegais”. Somente no ano passado, enfatizou, o contrabando e a falsificação causaram prejuízo de R$ 130 bilhões ao País. Para a Região Metropolitana de Campinas, a evasão chega a R$ 1,3 bilhão.
Campinas perde R$ 850 milhões por ano. “É dinheiro que deixa de entrar nos cofres públicos e faz muita falta para prestação de serviços nas áreas de educação, saúde, na infraestrutura das cidades”, ressaltou Jonas.
Os R$ 850 milhões, segundo o levantamento realizado pelo Fórum Nacional contra a Pirataria e a Ilegalidade (FNCP), seriam recursos suficientes para bancar, por exemplo, sete hospitais, ou 140 unidades de Pronto Atendimento, ou 1.700 Unidades Básicas de Saúde, ou ainda 4.250 ambulâncias.
O valor também viabilizaria 425 creches, ou nove mil casas populares, ou 34 quilômetros de rodovias duplicadas. Outros exemplos do que o dinheiro possibilitaria inclui quatro pontes, ou 163 escolas, ou 17 campi federais.
Frentes
A atuação do Movimento Legalidade será dividida em quatro frentes. A primeira será o Movimento Sustentável de aproveitamento das apreensões e descarte de produtos, por meio da parceria com associações de classe, entidades do terceiro setor e poder público, para definir a destinação das apreensões. O segundo abordará a Educação do Comerciante sobre práticas ilegais, seus impactos e ameaças às atividades produtivas.
A terceira frente será voltada para a Simplificação de Práticas e Posturas que geram entraves à atividade comercial e estimulam a informalidade. Finalmente, o Movimento inclui uma Campanha de Comunicação e Mídia para informar sobre essas iniciativas.
O Movimento Legalidade representa a união de forças entre a sociedade civil e o poder público para construir uma cidade mais desenvolvida, com maior número de empregos, segurança, renda, arrecadação, e focada no combate ao mercado ilegal. Além da Prefeitura, fazem parte do Movimento órgãos do Estado (Polícias Militar e Civil, Vigilância Sanitária, Procon e Ipem) e da União (Receita Federal, Polícia Federal, Anvisa e ANP).
O Movimento Legalidade tem parceria com mais de 70 entidades empresariais e organizações da sociedade civil afetadas por essas práticas ilegais do contrabando. “De Campinas, vamos avançar para outros municípios brasileiros nos próximos meses”, disse Edson Vismona, presidente do ETCO e FNCP.
Vamos trabalhar em conjunto com a Prefeitura de Campinas para combater o contrabando de produtos que tanto afeta e traz prejuízos para a cidade e para a sociedade”, completou Vismona.
Exposição no Paço
Também como parte das atividades de lançamento da iniciativa, está sendo exposta no saguão do Paço Municipal a ‘Cidade do Contrabando’. Trata-se de uma maquete feita com produtos contrabandeados, como cigarros e eletrônicos, e que simula todas as benfeitorias que poderiam ser realizadas se o contrabando e o comércio de produtos ilegais fossem extintos da cidade. A maquete ficará exposta ao público até o dia 8 de dezembro.
Cigarro
Segundo Vismona, o mercado ilegal alimenta o crime organizado e financia o tráfico de drogas e armas, aumentando os índices de violência. Ele acrescentou que “os produtos ilegais não têm controle de qualidade e não seguem a fiscalização brasileira, colocando em risco a saúde da população”, destacou.
O principal produto ilegal em Campinas é o cigarro: dados da Consultoria Kantar mostram que até julho de 2017, a participação do mercado dos cigarros ilegais em Campinas já atingiu 48%, um crescimento de 11 pontos percentuais na comparação com o mesmo período de 2016. Ou seja, de cada 100 cigarros vendidos na cidade, 48 são ilegais, principalmente vindos do Paraguai. A marca mais vendida na cidade, com 40,5% de participação de mercado, é contrabandeada do Paraguai.

Geral

Oficina pedagógica discute conteúdos de mobilidade urbana com professores

Publicado

em

Por

A Semana Municipal do Trânsito (Semutran 2021) terá nesta terça-feira, dia 28 de setembro, às 9h, uma oficina pedagógica em que educadores da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) trabalharão conteúdos de educação para a mobilidade com profissionais das redes municipal, estadual e particular de ensino de Campinas. 
A oficina “Educação para Mobilidade na Primeira Infância – Intersetorialidade e Garantia de Direitos no Projeto Político-Pedagógico”, a terceira deste ano, é voltada a escolas da Educação Infantil ao Ensino Médio. Apesar do nome primeira infância, as discussões abrangem todas as faixas etárias de crianças e adolescentes. 
O evento será on-line, pelo Microsoft Teams. Os educadores devem se inscrever até as 23h59 desta segunda-feira, 27 de setembro, pelo formulário eletrônico bit.ly/educacao_mobilidade_pic. O link de acesso é enviado na confirmação da inscrição. 
Programação
Após a abertura, os profissionais da Emdec abordarão o tema “mobilidade e infância”, com estudos e diagnósticos das dificuldades encontradas por crianças, adolescentes e cuidadores no trânsito. 
Entrará em pauta o papel das escolas neste cenário: o que pode ser feito para melhorar a circulação, dentro e fora do espaço escolar?
A mobilidade urbana estaria presente na própria construção do projeto pedagógico da escola, pois envolve questões de acesso, de onde e como vêm os estudantes, aspectos de segurança (viária e pública) e de formação histórica dos bairros.  
Mais informações 
A Secretaria Municipal de Transportes (Setransp) e a Emdec realizam o encontro em parceria com o Comitê Intersetorial pela Primeira Infância Campineira (PIC). 
Se precisarem de orientações, os educadores podem entrar em contato pelo e-mail [email protected]​​ ou telefone (19) 3772-7123​. 
Acesse a programação completa da Semutran em www.emdec.com.br/semutran2021. 

Continue Lendo

Geral

Campinas ganha destaque na União Internacional de Transporte Público

Publicado

em

Por

 

O presidente da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), Ayrton Camargo e Silva, que agora integra o Comitê de Autoridades Internacionais da União Internacional de Transporte Público / Divisão da América Latina (UITP), foi convidado para ser o anfitrião virtual da 49ª Reunião do Comitê, que contou com 20 autoridades mundiais, nesta última semana. 

 

 

A UITP é a única rede mundial que reúne todas as partes interessadas no transporte público e todos os modos de transporte sustentáveis. São mais de 1,8 mil membros no mundo, distribuídos em 16 escritórios, incluindo o da América Latina, que se encontra em São Paulo.  

 

 

Durante o encontro com autoridades dos Estados Unidos, Canadá, Rússia, China, Portugal, Singapura, França, Alemanha, Inglaterra, Suécia, Argentina, entre outros, Camargo apresentou um panorama geral do transporte público na América Latina e destacou a cidade de Campinas e o seu potencial econômico, turístico e social. Também apresentou dados da Região Metropolitana (RMC-Campinas).  

 

 

Os integrantes do Comitê Internacional puderam conhecer a estrutura organizacional da Emdec, suas ações, responsabilidades e diretrizes para a mobilidade urbana nos próximos anos. 

 

 

Camargo ressaltou o papel pioneiro da cidade em temas da mobilidade no Brasil, lembrando a adoção da fiscalização eletrônica digital e da tecnologia de pagamento por cartão nos ônibus do transporte público. A infraestrutura e a operação do transporte foram destacados. Camargo trouxe os dados de passageiros transportados, linhas, táxis, aplicativos, terminais e informações referentes ao BRT. 

 

 

Os participantes fizeram perguntas sobre o Sistema Bus Rapid Transit (BRT) – que vem sendo implantado, a integração entre os transportes, os dados de movimentação e Origem-Destino dos passageiros, e ainda sobre as ciclovias. 

 

 

Os participantes discutiram, ainda, a elaboração de dois documentos: um para orientar as autoridades sobre “Como ajudar na Sustentabilidade das Cidades”; e outro sobre “Como trazer passageiros que foram perdidos de volta ao sistema de transporte público”. 

 

 

A UITP tem o seu escritório central localizado em Bruxelas (Bélgica) e mais de 135 anos de história (foi fundada em 1885). 

 

Continue Lendo

Geral

Expresso Solidário inaugura roteiro do trem turístico pelo Vale das Frutas

Publicado

em

Por

Um grupo de 115 jovens, adultos e idosos embarcou no Expresso Solidário, passeio turístico de trem que partiu na tarde desta sexta-feira, dia 24 de setembro, da Estação Cultura de Campinas rumo a Valinhos. Foi a estreia do futuro roteiro do trem turístico pelo Vale das Frutas. A viagem foi uma realização das Secretarias Municipais de Cultura e Turismo e de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos de Campinas.

 

 

O Expresso Solidário contou com a participação de 20 jovens do Programa Juventude Conectada, 35 da Associação Beneficente Boa Amizade, entidade localizada no Jardim Eulina, e 60 da Guardinha Campinas. O grupo estreou o passeio de trem turístico pelo Vale das Frutas.

 

 

O Expresso Solidário é um projeto idealizado pelo Vale das Frutas Convention & Visitors Bureau e pela Associação de Preservação Histórica de Valinhos (APHV). A operação fica a cargo da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF), organização sem fins lucrativos com expertise na operação de trens turísticos e tem apoio da Rumo Logística, concessionária do trecho entre Jundiaí e Campinas.

 

Juventude Conectada

 

O Juventude Conectada de Campinas prevê a formação e atuação de jovens de 15 a 29 anos com oferta de bolsas pedagógicas e uma grade de formação em cidadania e desenvolvimento pessoal, cultura digital e gestão de telecentros, preparando esse jovem para atender o público do telecentro com a realização de oficinas e acesso livre à internet bem como, para o exercício da cidadania e o mercado de trabalho.

Continue Lendo

Populares