Connect with us

Geral

Campinas define esquema e estrutura para vacinação contra Covid-19

Publicado

em

A Prefeitura de Campinas está finalizando o esquema que será seguido para a Campanha de Vacinação contra a Covid-19. A metrópole vai seguir o calendário do Estado e, por isso, o início está previsto para o próximo dia 25.
A primeira fase vai vacinar profissionais de saúde, indígenas, quilombolas e idosos a partir de 60 anos (confira o calendário abaixo). Essa população representa cerca de 210 mil pessoas.
Para ser vacinada, a pessoa precisa de um documento com foto. No caso de profissionais de saúde, é preciso levar a carteira do conselho de classe.
A diretora do Devisa, Andrea von Zuben, ressaltou que a Prefeitura depende do Estado para iniciar a campanha, e que as vacinas são repassadas pelo Governo Federal. “Nós estamos muito animados com essa perspectiva, pois 87% dos óbitos de Campinas ocorreram nesta faixa de idade. Então, sabemos que vamos conseguir uma grande vitória vacinando essa população”, afirmou.
Estrutura
De acordo com a diretora do Devisa, a estrutura da campanha está organizada. “Nós não vamos fazer vacinas em centros de saúde justamente porque não queremos misturar a população em atendimento com as pessoas que vão receber a vacina. Pela segurança, vamos vacinar em grandes centros de vacinação”, comentou.
Ela explicou que serão 70 equipes de três pessoas, das 7h às 22h, inclusive aos sábados, domingos e feriados. “Nossas equipes estão sendo treinadas e qualificadas. Todos os espaços serão amplos e arejados, pensados para que não haja nenhum tipo de aglomeração, tenham estacionamento e fácil acesso, além de uma rede informatizada para que os dados sejam enviados diretamente para o Ministério da Saúde. Também teremos um suporte médico”, explicou.
A estrutura também contará com a vacinação em casa para idosos a partir de 60 anos que estejam acamados. A maioria é cadastrada nas unidades de saúde. As pessoas nessa situação que não estão cadastradas devem entrar em contato com a Secretaria de Saúde pelo telefone 160.
Outra medida é implantar a aplicação da vacina pelo sistema drive thru para idosos que tenham mobilidade reduzida. “Também faremos a vacinação nas instituições de longa permanência e vamos enviar vacinas para os profissionais de saúde dos 20 hospitais de Campinas.”
Calendário
A vacinação do primeiro grupo será feita de forma escalonada:
Trabalhadores da saúde, indígenas e quilombolas: a partir de 25 de janeiro (1ª dose) e a partir de 15 de fevereiro (2ª dose)
75 anos ou mais: a partir de 8 de fevereiro (1ª dose) e a partir de 1º de março (2ª dose)
70 a 74 anos: a partir de 15 de fevereiro (1ª dose) e a partir de 8 de março (2ª dose)
65 a 69 anos: a partir de 22 de fevereiro (1ª dose) e a partir de 15 de março (2ª dose)
60 a 64 anos: a partir de 1ª de março (1ª dose) e a partir de 22 de março (2ª dose).

Geral

Comando dos Bombeiros visita prefeito e pode integrar combate à pandemia

Publicado

em

Por

As chefias do Comando de Bombeiros do Interior 1 e do 7º Grupamento de Bombeiros de Campinas estiveram reunidas com o prefeito Dário Saadi no final da tarde desta quarta-feira, dia 3 de março. No encontro, foram apresentadas informações sobre a estrutura e o funcionamento do Corpo de Bombeiros na cidade e apresentadas sugestões de trabalho conjunto entre a corporação e a Prefeitura para os próximos quatro anos.
Um dos assuntos discutidos foi a participação dos Bombeiros na força-tarefa formada pela Prefeitura para fiscalizar e coibir festas clandestinas, realizadas irregularmente sem respeito às normas sanitárias de prevenção à Covid-19. O prefeito explicou que, com a participação da corporação, ficaria aberta a possibilidade de que os locais fossem vistoriados também em relação às normas de segurança exigidas pelos Bombeiros.
O Coronel Victor de Freitas Carvalho, responsável pelo Comando de Bombeiros do Interior 1, com sede em Campinas, e o Major Kleber Moura de Oliveira, comandante do 7º Grupamento de Bombeiros de Campinas, foram recebidos pelo prefeito e pelo secretário municipal de Cooperação nos Assuntos de Segurança Pública, Christiano Biggi. Também participaram do encontro o capitão Fábio Pedron, subcomandante do 7º Grupamento; capitão Samuel de Andrade, subcomandante do 1º Subgrupamento de Bombeiros de Campinas; e o capitão Luiz Baccin, chefe da seção técnica do 7º Grupamento.
O prefeito Dário Saadi destacou o trabalho “fundamental” do Corpo de Bombeiros. “Muitas vezes, as pessoas pensam que a atuação é apenas nas ocorrências de combate ao fogo. Mas a prevenção, os resgates, que já presenciei várias vezes, e o trabalho operacional também são fantásticos”, avaliou.
Além de estreitar as relações entre o Município e o comando dos Bombeiros, a reunião também foi uma oportunidade para a discussão de propostas visando aprimorar a atuação da corporação em Campinas. O prefeito informou que as propostas serão avaliadas e que o secretário Christiano Biggi fará a interlocução para o encaminhamento entre as Pastas envolvidas na área.
Fiscalização
As relações entre a Prefeitura e o Corpo de Bombeiros são intermediadas pela Secretaria de Segurança. A Administração Municipal responde por grande parte do custeio e da manutenção dos bombeiros na cidade.
Durante a reunião desta quarta, o secretário Christiano Biggi avaliou com os comandantes a possibilidade do setor técnico do Corpo de Bombeiros colaborar na fiscalização de locais onde são realizados festas clandestinas. “A ideia é compor uma força-tarefa para ajudar a fiscalizar e coibir esses eventos”, explicou Biggi.
As verificações, principalmente em chácaras e áreas usadas para festas clandestinas, seriam em conjunto com os fiscais da Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo (Seplurb) e Guarda Municipal de Campinas. Dessa forma, seria possível não apenas multar por infração sanitária, por conta da pandemia de Covid-19, mas também realizar a interdição pela falta de alvará e, se for o caso, enquadrar legalmente os proprietários por condições das construções fora das normas de segurança dos Bombeiros.

Continue Lendo

Geral

Prefeitura simula vacinação para orientar trabalho no novo centro

Publicado

em

Por

O Comitê Municipal de Enfrentamento à Pandemia do novo coronavírus, da Prefeitura de Campinas, promoveu nesta quarta-feira, dia 3 de março, a quinta simulação do esquema de vacinação contra a Covid-19. O treinamento ocorreu no Centro de Imunização Noroeste, na Vila Castelo Branco.
A simulação teve como objetivo orientar os profissionais que atuarão no novo centro de imunização, quando a unidade entrar em operação. Os profissionais vão atuar na triagem, cadastramento, organização e aplicação das doses.
Já estão funcionando quatro centros de imunização (Caic Sudoeste, Centro de Vivência do Idoso, Casa da Criança Paralítica e Círculo Militar). A expectativa é abrir o quinto no próximo sábado, dia 6 de março. Esses locais contam com sala de emergência e espaços demarcados para saída de ambulâncias.
Participaram da simulação profissionais da Secretaria de Saúde – Departamentos de Vigilância em Saúde, de Saúde e Samu; Defesa Civil; Guarda Municipal e Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec).
Fluxo
A simulação começou com a triagem dos idosos, que acontece na entrada dos centros de imunização. É feita medição de temperatura e preenchido questionário para verificar se a pessoa não tem sintomas de Covid.
As demais atividades que envolvem a vacinação também foram verificadas, incluindo coordenação, almoxarifado, sala de vacinas, informática, vigilância privada e transporte público. Foi definido, ainda, o fluxo de automóveis para atendimento ao idoso que não consegue sair do carro.
O treinamento também envolveu resolução de conflitos e orientações sobre quais situações levarão à negativa da vacina, casos como o de pessoas sem agendamento ou que não são o foco da atual etapa de vacinação.
Centros de Imunização em funcionamento
Os Centros de Imunização são espaços grandes, com fácil acesso por ônibus. Foram divididos por regiões da cidade:
Casa da Criança Paralítica – Rua Pedro Domingos Vitali, 160 – Parque Italia (região Sul);
Centro de Vivência do Idoso – Lagoa do Taquaral – portão 5 (região leste);
Círculo Militar – Avenida Getúlio Vargas, 200. Jardim Chapadão (região norte);
CAIC Sudoeste – Rua José Augusto de Mattos, s/nº, Vila União (região sudoeste).

Continue Lendo

Geral

Campinas tem 90,16% dos leitos de UTI-Covid ocupados nesta quarta-feira

Publicado

em

Por

Campinas conta nesta quarta-feira, dia 3 de março, com 315 leitos de UTI exclusivos para pacientes com Covid-19 nas redes pública e particular. Deste total, 284 estão ocupados, o que corresponde a 90,16%. Há 31 leitos livres somando as redes pública e particular.
Os leitos estão divididos da seguinte forma:
SUS Municipal: 118 leitos, dos quais 115 estão ocupados, o que equivale a 97,46%. Há 3 leitos livres.
SUS Estadual: 30 leitos, dos quais 22 estão ocupados, o que corresponde a 73,33%. Há 8 leitos livres.
Particular: 167 leitos, dos quais 147 estão ocupados, o que equivale a 88,02%. Há 20 leitos livres.

Continue Lendo









<





Populares