Connect with us

Geral

Campanha de Vacinação contra a Gripe é prorrogada até dia 15 de junho

Published

on

A Secretaria de Saúde de Campinas informa que a Campanha de Vacinação contra a Gripe 2018 foi prorrogada até dia 15 de junho para o grupo prioritário (crianças, idosos, gestantes, puérperas, indígenas, professores, pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional e pacientes com doenças crônicas não transmissíveis e em condições clínicas especiais). A imunização começou em 23 de abril e terminaria nesta sexta-feira, dia 1º de junho.

 

 

Ainda segundo a Secretaria, a partir do dia 18 de junho de 2018, a campanha se estenderá para crianças de 5 a 9 anos de idade e adultos de 50 a 59 anos de idade, conforme a disponibilidade de estoques da vacina Influenza no município. O trabalho de imunização contra a gripe foi prorrogado em todo país conforme determina ofício do Ministério da Saúde. Um dos motivos da prorrogação, segundo o documento, é a greve dos caminhoneiros, que dificultou o deslocamento das pessoas aos postos de vacinação.

 

 

Na última sexta-feira, dia 25 de maio, a Secretaria de Saúde Campinas divulgou balanço parcial da Campanha de Vacinação contra a Gripe de 2018. Desde o começo da Campanha, em 23 de abril, até o dia 23 de maio (um mês) foram aplicadas 167.788 doses da vacina contra influenza, o que corresponde a 65,04% da cobertura vacinal do público-alvo, que abrange crianças, trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), idosos e professores.

 

 

Os grupos de crianças e de gestantes são os que menos se imunizaram contra a gripe neste período da campanha. A avaliação da Secretaria de Saúde é que as grávidas e os pais dos pequenos ainda têm medo da vacina.

 

 

A coordenadora do Programa de Imunização, Gabriela Marchesi, explica que ainda existe um mito de que a vacina pode ser prejudicial aos pequenos e aos bebês que ainda estão na barriga da mãe, e, assim, este público acaba optando por não tomar a vacina. Mas ela garante que é justamente o contrário. “A vacina é 100% segura, feita de fragmentos do vírus. Gestantes e crianças têm a imunidade mais baixa e, diferente do pensam os pais, a vacina vai, sim, proteger os menores e os recém-nascidos da influenza”, explica Gabriela.

 

 

Ainda segundo a coordenadora, o efeito da vacina dura de nove meses a um ano e quanto mais cedo a pessoa for tomar, mais protegida ela estará durante o Inverno, que é quando a população fica mais suscetível a pegar a gripe. “Depois de tomada, a vacina demora 15 dias para ter o efeito desejado, por isso a importância de procurar o mais breve possível o CS para receber a dose”, reforça Gabriela.

 

 

Campanha

 

 

A vacina protege contra as gripes A (H1N1 e H3N2) e B. A composição muda todo ano, de acordo com as cepas do vírus da gripe que estão em circulação no período. Por isso, as pessoas precisam se vacinar anualmente para evitar complicações causadas pela gripe e doenças graves, como pneumonia.

 

 

Pessoas com doenças agudas graves e febre (moderada ou alta) devem esperar a melhora do quadro clínico para receber a dose.

 

 

Para tomar a vacina, o paciente deve levar carteira de vacinação ou documento de identidade. Os doentes crônicos devem apresentar receita ou prescrição médica.

 

 

Os pacientes acamados que fazem parte do grupo que deve ser vacinado receberão a dose em casa, de acordo com a programação dos centros de saúde. Os que são assistidos pelas unidades de saúde serão avisados por telefone sobre a data da aplicação da vacina.

 

 

 

Importante ressaltar que só os casos mais graves de gripe, que evoluem para Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) são notificados à Vigilância em Saúde.

 

 

Influenza

 

 

A gripe, ou influenza, é uma infecção causada por vírus que afeta o sistema respiratório, mais precisamente o nariz, garganta e brônquios. O contágio ocorre de forma direta através das secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar ou de forma indireta, por meio das mãos que, após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias, pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz. A doença pode se apresentar desde uma forma leve e de curta duração, até formas clinicamente graves e complicadas. A gripe é responsável por elevada taxa de adoecimento e morte em grupos de maior vulnerabilidade, principalmente no inverno.

 

 

Números (período acumulado de 23 de abril a 29 de maio)

 

Balanço parcial da cobertura de Influenza

 

 

Grupo Crianças

 

Doses aplicadas: 28.215

 

Cobertura vacinal: 46,88%

 

 

Grupo Trabalhadores da Saúde

 

Doses aplicadas: 28.544

 

Cobertura vacinal: 69,48%

 

 

Gestantes

 

Doses aplicadas: 5.263

 

Cobertura vacinal: 46,68%

 

 

Puérperas

 

Doses aplicadas: 1.507

 

Cobertura vacinal: 81,33%

 

 

Idosos

 

Doses aplicadas: 107.203

 

Cobertura vacinal: 78,77%

 

 

Professores

 

Doses aplicadas: 6.982

 

Cobertura vacinal: 93,23%

 

 

Total

 

Doses aplicadas: 177.714

 

Cobertura vacinal: 68,89%

Geral

Estabelecimentos poderão funcionar até meia-noite a partir de 1º de agosto

Published

on

By

A Prefeitura de Campinas informou que seguirá as medidas anunciadas nesta quarta-feira, dia 28 de julho, pelo Governo do Estado referentes ao Plano São Paulo de combate à pandemia de coronavírus. As regras de flexibilização serão publicadas em decreto no Diário Oficial do Município de sexta-feira, dia 30 de julho.

 

A partir de domingo, dia 1º de agosto, o limite de horário de funcionamento de comércios, serviços em geral e espaços religiosos será estendido de 23h para meia-noite.

 

A capacidade de ocupação nos estabelecimentos, atualmente em 60%, passará para 80%. As novas regras da fase de transição terão validade de 1º até 16 de agosto.

 

O município mantém o respeito aos protocolos, uso obrigatório de máscaras em ambientes de acesso público e passa a seguir o distanciamento mínimo de pelo menos um metro entre os alunos nas salas de aula das escolas públicas e particulares.

 

A partir do início do próximo mês, também não haverá mais toque de recolher durante as madrugadas.

 

O acesso de clientes a shoppings, galerias, lojas de rua, bares e restaurantes deverá ser interrompido às 23h, com atendimento permitido até meia-noite. Todas as atividades econômicas devem obedecer aos protocolos de segurança sanitária.

 

Os eventos que geram aglomerações – casas noturnas, shows de médio e grande porte, competições esportivas com público, etc.– continuam proibidos.

 

Fica mantida a recomendação de escalonamento de horários de entrada e saída para trabalhadores dos setores de comércio, serviços e indústrias. Também seguem liberadas as celebrações individuais e coletivas em igrejas, templos e espaços religiosos, sob rígido cumprimento de protocolos de higiene e distanciamento social.

Continue Reading

Geral

Parceria entre Saúde Municipal e empresas inicia vacinação em Campinas

Published

on

By

A vacinação contra a Covid-19 na Arcor do Brasil, primeira empresa parceira da Prefeitura de Campinas no projeto criado para acelerar a aplicação de doses no município, foi iniciada na manhã desta quarta-feira, dia 28 de julho. Até as 17h, foram vacinados 32 dos 445 funcionários que fazem parte de grupos contemplados na campanha (pessoas a partir de 30 anos; com comorbidades a partir dos 18 anos, entre outros).

 

A imunização destes públicos será realizado até sexta-feira, 30 de julho, nos três turnos de trabalho da empresa (manhã, tarde e noite).

 

“A importância para nós é poder contribuir de forma integral nas comunidades que atuamos e na sociedade em geral, proporcionando um ambiente seguro e saudável para nossos colaboradores e familiares”, diz Geraldo Netto, diretor de Capital Humano da Arcor do Brasil.

 

Desde 20 de julho, data da publicação do chamamento público, 26 empresas aderiram à parceria. Juntas, as organizações representam 71.890 trabalhadores, sendo que 22.767 fazem parte dos grupos que estão sendo vacinados nos centros de saúde do município. 

 

Para a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa), Andrea von Zuben, a parceria com as organizações é muito importante. “A Saúde Pública agradece a cooperação das empresas para acelerar a vacinação dos campineiros”, afirma.   

 

As empresas que aderem à parceria são avaliadas pelo Devisa. Se aprovadas, recebem treinamento, vacinas e insumos para aplicação. Em contrapartida, se responsabilizam por vacinar os funcionários dos grupos que estão sendo imunizados pela Secretaria de Saúde. 

 

Para serem aprovadas, as empresas precisam cumprir alguns requisitos. Entre eles, ter um profissional de enfermagem para a aplicar as doses e duas pessoas para cuidar da digitação dos dados exigidos pelo sistema.

 

 

Ampliação

 

 

Nesta quarta-feira, a Prefeitura de Campinas ampliou as parcerias para acelerar a vacinação. Com isso, além das empresas, estabelecimentos de ensino situados no município também poderão aderir à estratégia para vacinar seus alunos. Até então, apenas os funcionários destas instituições poderiam ser vacinados. Importante lembrar que a medida contempla os grupos atendidos atualmente no programa de vacinação da cidade.

 

As empresas e instituições de ensino que tiverem interesse devem fazer a adesão pelo site https://vacina.campinas.sp.gov.br/vacinas/covid-19.

Continue Reading

Geral

São Caetano do Sul busca em Campinas modelo para cuidados com animais

Published

on

By

 

 

 

 

O Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal (DPBEA) de Campinas, órgão vinculado à Secretaria Municipal do Verde, Meio Ambiente de Desenvolvimento Sustentável (SVDS), recebeu nesta semana a visita do vereador de São Caetano do Sul, município do interior de São Paulo, Ubiratan Figueiredo, que trabalha pelo ativismo animal. 

 

 

Acompanhado de sua comitiva e assessores, o vereador conheceu as políticas públicas relacionadas à causa animal praticadas por Campinas e que são consideradas referência para todo o País. A DPBEA já recebeu mais de 50 visitas de parlamentares de outras cidades que vieram conhecer o trabalho realizado na cidade.

 

 

O parlamentar foi recebido pelo diretor do departamento, Vagner Bellini, que apresentou o trabalho desenvolvido no departamento. “Normalmente, a preocupação de quem visita o departamento é entender como nós fazemos funcionar nosso serviço de castração, que é exemplar”, explicou Bellini.

 

 

O diretor do DPBEA explicou que muitas prefeituras têm dificuldades em usar os recursos públicos para ações na causa animal, mas Campinas consegue avançar nesse sentido. “O segredo é a utilização do Fundo de Recuperação, Manutenção e Preservação do Meio Ambiente (PROAMB), que começou a operacionalizar financeiramente, de forma expressiva, a partir de 2013, quando o secretário do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Campinas, Rogério Menezes, potencializou as operações considerando sua importância institucional em relação às demandas ambientais prioritárias do município”, detalhou Bellini.

 

 

Ele acrescentou que é fundamental manter a transparência e a participação da sociedade por meio de sua representação, que em Campinas acontece com a parceria do COMDEMA (Conselho Municipal de Meio Ambiente). 

Continue Reading

Populares