Connect with us

Geral

Aulas voltam a partir de 1º de fevereiro em SP

Publicado

em

O Governo do Estado de São Paulo anunciou que as aulas presenciais em escolas estaduais retornam no dia 1º de fevereiro. Assim, as unidades escolares dos município devem seguir o mesmo calendário.

Ainda assim, com o aumento de casos de Covid-19 em todo o país, deixar as crianças e adolescentes voltarem para a escola ainda é um impasse para os pais.

Há quase um ano, por causa da pandemia, os estudos em todo o Brasil migraram das salas de aula para as salas online. Agora o governo do Estado já sinalizou que o retorno às escolas é obrigatório. No entanto, essa decisão cabe ao Conselho Estadual de Educação, que fará uma reunião no dia 13 de janeiro para discutir o assunto.

A doutora em educação da USP (Universidade de São Paulo), Flavines Rebolo Lapo, discorda da decisão. “O retorno é importante, mas ele precisa ser acompanhado com todas as normas de biosegurança, e muitas escolas talvez não consigam cumprir essas normas. Ele [o governo] não pode obrigar o retorno às aulas sem oferecer essas condições de segurança que são necessárias e imprescindíveis.”

Mesmo com o anúncio do governo estadual, o aumento de número de casos e ocupação nos leitos hospitalares podem alterar o Plano SP, o que vai impactar na volta às aulas.

As escolas que ficam em municípios que estão classificadas nas fases vermelha e laranja, podem atender apenas 35% dos alunos diariamente. Já na fase amarela, esse número sobre para 70% de participação. Na fase verde, é autorizado o atendimento à 100% dos estudantes matriculados.

O diretor regional de ensino, Marco Aurélio Bugni, lembra que atualmente ainda estão vigentes as atividades de recuperação, presenciais e online. De acordo com Bugni, do dia 26 ao dia 29 de janeiro será feita uma “semana de planejamento” para as definições do ano letivo.

Geral

Processo Seletivo Rede Escolar SESI-SP 2021 – Vagas Remanescentes

Publicado

em

Por

De 24 de fevereiro a 02 de março de 2021, a rede escolar SESI-SP abre nova chamada de inscrições para vagas remanescentes em diversas cidades.

As vagas abertas serão prioritariamente preenchidas por filhos de trabalhadores da indústria. Demais públicos serão contemplados após atendimento à categoria, de acordo com a disponibilidade de vagas.

Do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental, as vagas serão preenchidas por meio de sorteio.

Devido às restrições para a realização de eventos presenciais, as vagas para o 4º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio serão preenchidas por meio de sorteio e análise de rendimentos (histórico escolar), referente ao ano letivo de 2019, substituindo a etapa composta por prova.

Clique aqui para ter mais detalhes sobre o processo

Continue Lendo

Geral

Planejamento remodela setores internos para agilizar aprovação de projetos

Publicado

em

Por

A Secretaria de Planejamento e Urbanismo (Seplurb) alterou procedimentos internos e integrou as equipes para facilitar a tramitação de documentos e agilizar a análise e a aprovação de empreendimentos em Campinas. O rearranjo interno é parte do processo de desburocratização da Administração, que começou pela área de urbanismo, para dar rapidez à aprovação de projetos, alavancar investimentos e gerar empregos na cidade.

Uma das mudanças foi a transferência da Coordenadoria de Parcelamento do Solo (CPS) do Departamento de Urbanismo (DUOS) para o Departamento de Planejamento (Deplan) para compatibilizar todas as diretrizes urbanísticas e ambientais junto à equipe que analisa loteamentos.
Assim, empreendedores deverão, a partir de agora, procurar a equipe no 19º andar para apresentar os projetos e documentos. O agendamento do atendimento pode ser feito pelo fone 21160227.

Uma alteração importante no processo de aprovação de loteamento é que a Aprovação Prévia será emitida mesmo necessitando retificar a matrícula, que será exigida para a aprovação final, antes da publicação do decreto.

Para isso, o interessado deverá assinar o termo de compromisso, se comprometendo a retificar a matrícula. O Grupo de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais (Grapohab) já vem adotando isso conforme o item 6 do Manual de Aprovação de Projetos Habitacionais. Essa ação permite agilizar as análises junto aos órgãos estaduais.

Continue Lendo

Geral

Investimentos anunciados na RMC foram de R$ 583,8 mi no 2º semestre

Publicado

em

Por

A Piesp (Pesquisa de Investimentos Anunciados no Estado de São Paulo), elaborada pelo Seade (Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados), registrou investimentos anunciados no total de R$ 583,8 milhões no segundo semestre de 2020 na RMC (Região Metropolitana de Campinas). Ao todo, foram 33 investimentos entre julho e dezembro nas cidades de Campinas, Sumaré, Paulínia, Vinhedo, Holambra, Jaguariúna, Pedreira e Americana, aponta o levantamento. No Estado de São Paulos, os investimentos totalizaram R$ 25 bilhões nos seis últimos meses do ano passado.

Assim como no Estado, a maior parcela dos investimentos anunciados na RMC (Região Metropolitana de Campinas) foi destinada à infraestrutura, direcionados em especial aos transportes, sob o impulso de concessões do setor público a empresas privadas, como a implantação de marginais e remodelação dos dispositivos na rodovia D. Pedro I (SP-065), em Campinas, que somaram R$ 186,8 milhões em investimentos por parte da concessionária Rota das Bandeiras.

Destaque também para a instalação da linha de produção de motoniveladoras pela empresa John Deere, em Indaiatuba, cujo investimento foi de R$ 225 milhões. Já em Sumaré, a CPFL Paulista investiu R$ 11 milhões na construção de uma subestação de energia com sete alimentadores, além de promover a modernização e automatização da rede elétrica

DESEMPENHO REGIONAL. A Região Metropolitana de São Paulo concentrou mais de 80% dos recursos anunciados no segundo semestre de 2020, com um total de R$ 20,1 bilhões. Na sequência, as regiões com maior destaque foram as de São José dos Campos (R$ 687,7 milhões), Araçatuba (R$ 624,7 milhões) e Campinas (R$ 583,8 milhões). Os investimentos com abrangência inter-regional totalizaram R$ 1,5 bilhão, 5,9% do total.

Continue Lendo









<





Populares