Connect with us

Geral

Alta do dólar e feriadões estimula turismo interno

Publicado

em

A alta do dólar, que vem batendo recorde de valorização nas últimas semanas, inclusive chegando a sua maior cotação em mais de dois anos, nesta quarta-feira, 16, somado ao grande número de feriados são as apostas do Hotel Urbano, agência online de viagens líder nacional, para turbinar o mercado de viagens e turismo brasileiro em 2018. “O ano está sendo um prato cheio para quem gosta de viajar”, afirma Antônio Gomes, cofundador e diretor comercial do Hotel Urbano. O calendário reserva 10 feriados prolongados (1 a mais que em 2017), que vão permitir que milhões de brasileiros emendem de 3 a 4 dias de folga. “O cenário é altamente favorável para o turismo interno, já que o brasileiro tem por hábito aproveitar os feriados prolongados para viagens próximas ou de curta duração”, afirma Antônio.

Aliado a isso, a alta do dólar tornou os roteiros nacionais ainda mais atraentes. Na agência online de viagens Hotel Urbano (www.hotelurbano.com) a procura pelos destinos nacionais nos primeiros meses do ano aumentou pouco mais de 40% em relação ao mesmo período de 2017. Para alguns destinos específicos, as buscas cresceram até 100%. Dentre as cidades que mais se destacaram estão Maceió-AL, Fernando de Noronha-PE, Foz do Iguaçu-PR, Mata de São João-BA e Balneário Camboriú-SC. Confira abaixo o ranking dos 10 destinos que mais cresceram no interesse do brasileiro no primeiro trimestre de 2018, em relação ao mesmo período do ano passado.

“O brasileiro de uma forma geral ainda conhece pouco o Brasil e na maior parte das vezes também conhece pouco o seu próprio estado. A alta do dólar e os feriados ainda previstos para este e o próximo semestre são um estímulo extra para mudar isso”, afirma Antônio. Segundo o cofundador e diretor comercial do Hotel Urbano, o viajante que se programar com antecedência encontrará boas oportunidades, seja para pousadas, hotéis e até mesmo resorts que trabalham no sistema all inclusive. Os sete feriados nacionais prolongados deste ano – Tiradentes (21 de abril), Dia do Trabalho (1º de maio), Corpus Christi (31 de maio), Independência (7 de setembro), Nossa Senhora de Aparecida (12 de outubro), Finados (2 de novembro) e Proclamação da República (15 de novembro) – vão injetar R$ 31 bilhões no setor, conforme projeções do Ministério do Turismo. Feriados e pontos facultativos como Carnaval, Semana Santa, Natal e Ano Novo são fixos. Por isso, foram excluídos desse cálculo.
Confira o ranking* dos 10 destinos nacionais que mais cresceram no interesse do brasileiro no primeiro trimestre de 2018, em relação ao mesmo período do ano passado:
1) Maceió – AL
2) Fernando de Noronha – PE
3) Foz do Iguaçu – PR
4) Mata de São João – BA
5) Balneário Camboriú – SC
6) São Lourenço – MG
7) Beberibe – CE
8) Barra Bonita – SP
9) Bonito – MS
*fonte Hotel Urbano

Geral

Cidade terá 15 novos leitos de UTI-Covid no Hospital Ouro Verde

Publicado

em

Por

O prefeito de Campinas, Dário Saadi, anunciou a abertura de 15 novos leitos de UTI-Covid no Hospital Ouro Verde. O anúncio foi feito nesta terça-feira, 26 de janeiro, durante transmissão ao vivo pela internet.
Os leitos entrarão em funcionamento nos próximos dias: cinco na próxima quinta-feira, 28 de janeiro; outros cinco na próxima segunda-feira, 1º de fevereiro; e mais cinco na quinta-feira, 4 de fevereiro.
Essa iniciativa da Rede Mário Gatti e da Prefeitura de Campinas é muito importante, pois nos últimos dias estamos sofrendo uma pressão muito grande na quantidade de demandas por leitos de UTI no município. Chegamos a passar momentos de dificuldade e essa ampliação traz um certo respiro para o sistema. Campinas tem feito um esforço muito grande para ampliar as vagas de UTI”, disse o prefeito.
De acordo com o presidente da Rede Mário Gatti, Sergio Bisogni, a abertura dos leitos está sendo providenciada há alguns dias. “Esses 15 leitos ficarão em duas áreas e já está tudo pronto para que comecem a receber pacientes nestas datas e, com isso, comece a aliviar um pouco a pressão sobre a internação de UTIs na cidade de Campinas”, afirmou.
O funcionamento dos leitos será custeado com os R$ 12 milhões enviados pelo Estado para a Rede Mário Gatti. O mesmo recurso vai custear as demais despesas da Rede com o enfrentamento da pandemia. A estimativa é que o valor cubra as gastos até maio deste ano.
Com a abertura dos 15 novos leitos, a rede municipal passará a contar com 105 vagas de UTI-Covid, sendo que 65 estão na Rede Mário Gatti (55 no Ouro Verde e 10 no Mário Gatti).
O prefeito de Campinas, Dário Saadi, anunciou a abertura de mais 15 novos leitos de UTI Covid no Hospital Ouro Verde. O anúncio foi feito nesta terça-feira, 26 de janeiro, durante transmissão ao vivo na internet.
Os leitos entrarão em funcionamento nos próximos dias: cinco na próxima quinta-feira, 28 de janeiro; outros cinco na próxima segunda-feira, 1º de fevereiro; e mais cinco na quinta-feira, 4 de fevereiro.
Essa iniciativa da Rede Mário Gatti e da Prefeitura de Campinas é muito importante, pois nos últimos dias estamos sofrendo uma pressão muito grande na quantidade de demandas por leitos de UTI no município. Chegamos a passar momentos de dificuldade e essa ampliação traz um certo respiro para o sistema. Campinas tem feito um esforço muito grande para ampliar as vagas de UTI”, disse o prefeito.
De acordo com o presidente da Rede Mário Gatti, Sergio Bisogni, a abertura dos leitos está sendo providenciada há alguns dias. “Esses 15 leitos ficarão em duas áreas e já está tudo pronto para que comecem a receber pacientes nestas datas e, com isso, comece a aliviar um pouco a pressão sobre a internação de UTIs na cidade de Campinas”, afirmou.
O funcionamento dos leitos será custeado com os R$ 12 milhões enviados pelo Estado para a Rede Mário Gatti. O mesmo recurso vai custear as demais despesas da rede com o enfrentamento da pandemia. A estimativa é que o valor cubra as despesas até maio deste ano.
Com a abertura dos 15 novos leitos, a rede municipal passará a contar com 105 vagas de UTI-Covid, sendo 65 na Rede Mário Gatti – 55 no Ouro Verde e 10 no Mário Gatti.

Continue Lendo

Geral

Prefeitura atualiza dados de Covid-19 em Campinas nesta terça-feira

Publicado

em

Por

Dados sobre a Covid-19 em Campinas foram atualizadas pelo prefeito Dário Saadi na tarde desta terça-feira, 26 de janeiro, durante transmissão pelas redes sociais. Foram registrados 635 casos de pessoas infectadas, o que contabiliza 59.303 que já tiveram o vírus na cidade, e nove mortes pela Covid-19, totalizando 1.611 .

Dos falecimentos, são seis homens e três mulheres, todos com mais de 60 anos (um na faixa entre 80 e 89 anos; seis tinham entre 70 e 79 e dois tinham entre 60 e 69 anos). Destes, oito tinham doenças preexistentes e um não tinha.

Sobre as vítimas

– Homem de 77 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 30 de dezembro.

– Mulher de 88 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 25 de janeiro.

– Homem de 76 anos. Não tinha comorbidades. Morreu dia 24 de janeiro.

– Mulher de 78 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 24 de janeiro.

– Homem de 72 anos. Tinha comorbidades. morreu dia 23 de janeiro.

– Homem de 76 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 23 de janeiro.

– Homem de 61 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 22 de janeiro.

– Mulher de 74 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 05 de dezembro.

– Homem de 63 anos. Tinha comorbidades. Morreu dia 2 de janeiro.

Continue Lendo

Geral

Vigilância Sanitária fiscaliza farmácias e clínicas médicas de Campinas

Publicado

em

Por

A Vigilância Sanitária de Campinas fiscalizou três farmácias, nos bairros Taquaral e Castelo, e duas clínicas médicas (Vila Itapura e Guanabara) na segunda-feira, dia 25 de janeiro. O objetivo foi verificar o cumprimento de medidas para o enfrentamento da pandemia de Covid-19. A fiscalização nas farmácias foi um desdobramento da ação que já vinha sendo realizada pelo Setor de Produtos de Interesse à Saúde para monitorar as farmácias que realizam testes rápidos de Covid-19.

Duas das farmácias vistoriadas estavam realizando testes para os quais não têm autorização, como os de PCR, que não são testes rápidos e exigem a coleta de secreção e envio a laboratório para a realização do teste. O monitoramento foi motivado por busca ativa da própria Vigilância que verificou o oferecimento dos testes na Internet. Os estabelecimentos foram notificados.

A realização de testes PCR é privativa de postos de coletas de laboratórios clínicos e não pode ser feito em farmácias. Estes estabelecimentos podem fazer testes rápidos imunocromatográficos para os quais a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deu autorização emergencial por conta da excepcionalidade da pandemia. Em Campinas, 18 farmácias têm essa autorização. Porém, para realizar testes rápidos de antígeno, que utilizam secreções e não sangue, a farmácia deve possuir sala com sistema de ventilação que evite a contaminação do local e de trabalhadores. Os técnicos da Vigilância também verificaram se as salas estavam sendo utilizadas exclusivamente para a realização dos testes.

Com relação às duas clínicas, na Vila Itapura e no Guanabara, a inspeção foi motivada por denúncias no telefone 156 relacionadas a condições que favorecem a transmissão de Covid-19 como aglomeração e não exigência de uso da máscara. Na fiscalização, não foram encontradas as irregularidades denunciadas e os profissionais fizeram reforço de orientações.

Continue Lendo









<





Populares