Connect with us

Geral

9 Informações sobre a mistura de Álcool e Medicamentos que todo folião deveria saber

Publicado

em

Neste período de Carnaval, o Conselho Regional de Farmácia de SP chama atenção para a combinação que pode causar danos graves e levar à internação

O Ministério da Saúde apontou que 34,2% dos homens de 25 a 34 anos e 18% das mulheres de 18 a 24 anos fazem uso abusivo de álcool. No Carnaval, a prática tende a aumentar e pode ser muito perigosa se associada ao uso de medicamentos. Confira o alerta do Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo, CRF-SP sobre os riscos à saúde da combinação entre álcool e medicamentos.

COM CALMANTES – A ação do álcool com os medicamentos que agem no sistema nervoso central (SNC), como os barbitúricos e benzodiazepínicos pode acarretar o aumento do efeito sedativo, possibilidade de coma e insuficiência respiratória.

COM ANTIBIÓTICOS – Dependendo do antibiótico, essa combinação pode levar a efeitos graves do tipo antabuse, como taquicardia, rubor, sensação de formigamento, náusea e vômito. Há a recomendação, inclusive, de que se deve aguardar por três dias após tratamento com metronidazol para voltar a beber álcool. Outros antibióticos que podem potencializar o efeito de hepatotoxicidade quando se ingere álcool são a eritromicina, rifampicina, nitrofurantoína.

COM ANTICONVULSIVANTES – Mais efeitos colaterais e risco de intoxicação. Também há risco de diminuição na eficácia contra as crises de epilepsia.

COM ANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAIS – Aumentam o risco de úlcera gástrica e sangramentos como, por exemplo, o ácido acetilsalicílico, ibuprofeno e diclofenacos. Recomenda-se atenção máxima quando se constatar fezes escurecidas (sangrentas), tosse com sangue ou vômito que aparente borra de café. Devem procurar o serviço médico pois esses podem indicar hemorragia no estômago.

COM ANTI-HIPERTENSIVO – Com substâncias como o atenolol, pode ter efeitos aditivos em diminuir a pressão arterial. O indivíduo pode sentir dor de cabeça, tonturas, vertigens, desmaios e/ou alterações no pulso ou frequência cardíaca. Esses efeitos secundários são mais susceptíveis de serem vistos no início do tratamento, após um aumento da dose, ou quando o tratamento é reiniciado depois de uma interrupção.

COM ANTIALÉRGICOS – Aumenta o efeito sedativo e pode causar tonturas e desequilíbrio. Anti-histamínicos e álcool podem gerar efeitos indesejáveis como, por exemplo, no caso do uso de dextrometorfano e prometazina, que pode aumentar os efeitos secundários do sistema nervoso, como tonturas, sonolência e dificuldade de concentração. Algumas pessoas também podem sofrer confusão e prejuízo na capacidade de julgamento, bem como comprometimento na coordenação motora. Portanto, deve-se evitar ou limitar o uso de álcool durante tratamento com dextrometorfano.

COM ANTIDIABÉTICOS — Também pode causar efeito antabuse (náuseas entre outros). Uso agudo de etanol prolonga os efeitos enquanto que o uso crônico inibe os antidiabéticos.

COM PARACETAMOL – Pode causar sérios efeitos colaterais que afetam o fígado. Deve-se procurar o serviço médico imediatamente se sentir febre, calafrios, dor nas articulações ou inchaço, cansaço excessivo ou fraqueza, sangramento anormal ou hematomas, erupção cutânea ou prurido, perda de apetite, náuseas, vómitos ou amarelecimento da pele ou da parte branca dos olhos.

CAFEÍNA – A cafeína também é um diurético e o seu abuso em conjunto com o álcool pode levar a desidratação e piorar os sintomas da ressaca no dia seguinte.

Sobre o CRF-SP

Entidade responsável pela habilitação legal do farmacêutico para o exercício de suas atividades, o Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo é a maior entidade fiscalizadora de estabelecimentos farmacêuticos do país, com mais de 80 mil fiscalizações anuais em farmácias, drogarias, hospitais, indústrias, laboratórios, transportadoras e outros e cerca de 60 mil profissionais inscritos.

Geral

Decreto regulamenta uso da Lagoa do Taquaral para esportes aquáticos

Publicado

em

Por

Decreto publicado no Diário Oficial do Município (DOM) desta terça-feira, 13 de abril, regulamenta o uso a Lagoa do Taquaral para treinamentos, competições e eventos de remo, canoagem, stand up e natação. Essas atividades não estarão liberadas para a população. Elas serão restritas a treinamentos, eventos e programas de confederações, federações e entidades conveniadas da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer.
O início dessas atividades esportivas, no entanto, dependerá do Plano São Paulo, que regra o funcionamento dos diversos setores durante a pandemia. O secretário de Esportes, Fernando Vanin, acredita que isso só deverá ocorrer quando Campinas ingressar na Fase Amarela ou Verde. Ou seja, não há prazo para o início.
A proposta é tornar o local em espaço de prática esportiva, treinamentos, competições e eventos aquáticos, que tem sido uma demanda das entidades e esportistas. A qualidade da água para a prática esportiva, segundo Vanin, atende aos padrões de balneabilidade, conforme laudo realizado no ano passado.
Liberação para eventos oficiais
A lagoa será liberada de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, à exceção dos feriados, para programas de atividades físicas, esportivas e eventos oficiais da Secretaria de Esportes, para eventos oficiais das federações e confederações especializadas, treinamentos e eventos das entidades conveniadas pela Secretaria, eventos externos, como treinos, competições, espetáculos ou exibições e treinamento de usuário externo credenciado junto à Secretaria de Esportes.
A utilização da lagoa ocorrerá mediante autorizações, permissões e convênios e com solicitação prévia. O decreto estabelece que é de responsabilidade das entidades conveniadas a apresentação de exame médico dos usuários, comprovando sua aptidão para a atividade. Além disso, é de responsabilidade de cada entidade conveniada a fiscalização do exame médico pessoal e a sua renovação periódica, não excluindo o direito de a Secretaria de solicitar reexame por órgão público de saúde.
Equipamentos necessários para a prática das atividades serão de responsabilidade das entidades, que terão também que manter a presença de guarda-vidas e o uso de coletes salva-vidas pelos participantes. As conveniadas ficarão responsáveis pela assistência e socorro médico, que porventura sejam necessários e deverão zelar pela higiene e manutenção da Lagoa Isaura Telles Alves de Lima.
Não será permitido consumo de bebidas e alimentos dentro da lagoa e não será permitido uso de copo ou garrafa de vidro e nem jogar qualquer lixo na água. A permissão de comércio ou instalações de equipamentos deverá seguir a legislação com o aval da Secretaria Municipal de Serviços Públicos e dos Serviços Técnicos Gerais (Setec).

Continue Lendo

Geral

Vias do Cambuí terão bloqueios de trânsito nesta quinta-feira, dia 15

Publicado

em

Por

A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) volta a interditar totalmente o tráfego de veículos em trechos das vias Comendador Tórlogo Dauntre e Dona Josefina Sarmento, no bairro Cambuí. Os fechamentos serão nesta quinta-feira, dia 15 de abril, das 7h até as 14h.    

Os locais recebem uma operação de descarga de materiais, com apoio de guindaste, comandada pela empresa GNO Empreendimentos e Construções. Os trabalhos foram iniciados no último dia 7 de abril e terão continuidade nesta quinta-feira.   

A Rua Comendador Tórlogo Dauntre será interditada no trecho entre as vias Américo Brasiliense e Coronel Silva Teles. Como desvio, a Emdec indica as vias Américo Brasiliense, Antônio Lapa e Coronel Silva Teles.    

Já a Rua Dona Josefina Sarmento será bloqueada no trecho entre as vias Antônio Lapa e Comendador Tórlogo Dauntre. A Emdec programou desvio pelas vias Antônio Lapa e Coronel Silva Teles.  

Não haverá impactos na operação do transporte público coletivo. Agentes da Mobilidade Urbana vão sinalizar o local e orientar motoristas.   

Para informações de trânsito e sugestões, acesse os canais do Fale Conosco Emdec, pelo telefone 118, site (portal.emdec.com.br/faleconosco); ou baixe o aplicativo “Emdec”, disponível para download no Google Play (sistema operacional Android) e App Store (sistemas operacionais iOS).

Continue Lendo

Geral

Prefeito divulga ações de combate à pandemia nos 100 dias de governo

Publicado

em

Por

O prefeito de Campinas, Dário Saadi, divulgou nesta segunda-feira, 12 de abril, as ações em relação à pandemia de Covid-19 nos primeiros 100 dias de governo. A divulgação foi feita durante transmissão ao vivo na internet.  

 

Uma das medidas adotadas foi a ampliação de 125% de leitos de UTI Covid na rede municipal, que inclui os hospitais Mário Gatti, Ouro Verde e conveniados. No início do governo eram 74 leitos e, atualmente, 162.

 

Apenas na Rede Mário Gatti de Urgência, Emergência e Hospitalar, que inclui os dois hospitais municipais e as UPAs Carlos Lourenço, São José, Campo Grande e Anchieta Metropolitana, o aumento foi de 96% nos leitos de UTI (de 55 em janeiro para 108 em abril) e 85% nos leitos de enfermaria (de 92 em janeiro para 171 em abril). 

 

O prefeito também destacou que, para otimizar os leitos de enfermaria, foram disponibilizados 200 concentradores de oxigênio para que as pessoas pudessem se recuperar em casa e, dessa forma, liberar as estruturas hospitalares.  

 

“Infelizmente, a segunda onda da pandemia foi avassaladora e nós precisamos aumentar os leitos”, disse o prefeito. De acordo com ele, os números da pandemia estavam mais controlados na época em que assumiu o governo, de forma que os 74 leitos de UTI Covid no SUS Municipal eram suficientes para atender à demanda. 

 

Atendimentos no gripário

 

Um dos números que reflete esse aumento de casos é o de  atendimentos nos gripários da Rede Mário Gatti, locais exclusivos para consultas de pacientes com algum tipo de queixa respiratória, que subiram 26% (de 10.438 em janeiro para 14.148 em março). Em toda a rede municipal de saúde, foram atendidas mais de 133 mil pessoas com síndromes gripais nos primeiros cem dias de governo. Para reforçar esse atendimento e desafogar os prontos-socorros e pronto atendimentos, alguns centros de saúde têm ficado abertos aos finais de semanas e feriados.   

 

A Secretaria de Saúde também deu continuidade ao atendimento em domicílio com a medição por oxímetro. Com isso, a hipóxia silenciosa (queda do oxigênio) é identificada e o paciente encaminhado para o atendimento necessário.  

 

Durante a pandemia, a Prefeitura de Campinas também regulamentou e ampliou para dez categorias o programa Mais Saúde Campinas, que qualifica profissionais para atuar no Programa de Saúde da Família e, dessa forma, colaborar com o enfrentamento da pandemia. Outra medida foi a capacitação em boas práticas em limpeza e higiene de 1,5 mil agentes de saúde e representantes de escolas e condomínios com o objetivo de evitar a contaminação pelo novo coronavírus.  

 

As ações de fiscalização também foram ampliadas, como medida para conter a pandemia. Entre janeiro e abril, mais de 1,1 mil estabelecimentos foram inspecionados pelos órgãos competentes. 

 

Vacinação 

 

A vacina contra a Covid 19 está sendo aplicada nos cinco centros de imunização criados pela Prefeitura. Os CIs têm capacidade para atender 5 mil pessoas por dia. “Os centros de imunização foram muito importantes, pois tiramos as pessoas que seriam imunizadas dos centros de saúde. Mais do que isso, a vacinação está acontecendo por meio de agendamento, sem filas e aglomerações”, afirmou o prefeito. 

 

No total, foram aplicadas 222.881 doses, sendo 149.021 primeiras doses e 73.860 segundas doses; mais de 2 mil pessoas que vivem em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) foram vacinadas e outras 4,7 mil receberam a vacina em casa.   

Continue Lendo







Populares